COMPARTILHAR

Viajar e trabalho voluntário - dicas

Confesso que quando comecei a pensar em trabalhar durante a minha viagem de 10 meses pela América Latina, a intenção principal era economizar algum dinheiro com hospedagem e alimentação. Porém, depois que comecei a trabalhar em um hostel, na Nicarágua, me dei conta que aceitar aquele emprego abriu o meu mundo para novas amizades e aprendizados.

E é por esta (e outras) experiências que te digo uma coisa: não importa se você está em busca de diminuir os gastos da sua trip, ajudar em uma causa que você realmente acredita que pode transformar o mundo em um lugar melhor, ou então, se você quer juntar uma grana para seguir viagem. Independente de qual seja o seu motivo, trabalhar durante uma viagem te proporcionará momentos que, dificilmente, você teria se estivesse viajando apenas por turismo.

Por isso, se você pretende fazer uma longa viagem e acha válido, por qualquer razão que seja, trabalhar durante sua jornada, neste post eu vou te contar cinco formas de encontrar trabalhos temporários. E claro, se você simplesmente quer ter uma experiência diferente durante o seu mês de férias, algumas destas possibilidades também podem te ajudar.

1- Workaway

Esta plataforma faz a ponte entre viajantes que querem trabalhar em troca de hospedagem, com estabelecimentos/pessoas que estão de portas abertas para recebê-los.

Boa parte das vagas são para trabalhar em hostels, porém, você também encontrará outra ocupações, como por exemplo: dar aula de idiomas, cuidar da manutenção ou ajudar na reforma de alguma casa e, até mesmo, cuidar de crianças.

Ao fazer seu cadastro no site você criará um perfil contando um pouco sobre a sua experiência viajante, habilidades e informações que ajudem as pessoas a te conhecerem melhor. A partir deste momento você já pode procurar por oportunidades em várias cidades do mundo. Porém, para se candidatar a alguma delas é necessário pagar uma taxa de US$ 30,00, que vale por dois anos. Este pagamento te da o direito de se candidatar a quantas vagas quiser.

Outra ferramenta muito parecida é o Worldpacker. Neste caso, a maioria esmagadora das oportunidades são para trabalhar em albergues. Outra diferença é que aqui você tem pagar uma taxa toda vez que se candidatar para alguma vaga.

Se você precisa de mais dicas e quer entender melhor como funciona estes sites, recomendo que você leia os seguintes textos: “Workaway é confiável?” e “7 coisas que você precisa saber antes de enviar uma mensagem no Workaway”, ambos escritos pela Camila Lisboa, do blog O Melhor Mês do Ano.

Trabalhar e viajar - Workaway
Durante o expediente, na Nicarágua

Leia também: A minha experiência sobre viajar e trabalhar pela América Latina

2- WWOOF

Abreviação de World Wide Opportunities on Organic Farms, o WWOOF é responsável por reunir e possibilitar que pessoas tenham uma experiência trabalhando numa fazenda orgânica. As atividades variam de acordo com o lugar em questão, mas normalmente envolvem tarefas  relacionadas a plantio e agricultura sustentável.

O processo para se inscrever e se candidatar às vagas é muito parecido com o Workaway. E claro, você também precisa pagar uma taxa. Para mais informações sobre este programa recomendo o texto da Cris Marques, do Raízes do Mundo: “WWOOF | Rede de voluntariado em fazendas orgânicas”.

3- House Sitting

Muitas pessoas querem viajar, porém, antes disso, precisam resolver quem ficará cuidando da sua casa e dos animais de estimação que não irão na viagem junto com elas. E por que não ser outros viajantes os responsáveis por fazer estas tarefas??? É exatamente isso que propõem o house sitting.

De uma forma bem resumida, você poderá ficar hospedado de graça na casa de uma pessoa que está viajando. Em contrapartida, você será responsável pelas tarefas do dia a dia e por manter a casa em ordem.

Para entender melhor esse sistema recomendo que você confira as dicas de quem é expert no assunto, no caso, o pessoal do blog Vida Cigana. Além de ter muitas dicas no post “House Sitting: como conseguir hospedagem gratuita no mundo todo”, eles lançaram um guia inteirinho somente sobre House Sitting.

Viajar e trabalhar - Dicas de house sitting

Leia também: 10 dicas eficazes para viajar barato

4- Aiesec

Se o que você está querendo fazer é um intercâmbio voluntário, ou até mesmo, um intercâmbio profissional na sua área de formação, talvez a Aiesec seja uma boa ideia. Esta é uma organização sem fins lucrativos que visa desenvolver liderança responsável e empreendedora por meio de intercâmbios.

Há dois tipos de programas. As experiências voluntárias costumam ter duração de seis semanas e incluem atividades como dar aula de idiomas, educação cultural, social e ecológica. Já os Talentos Globais oferecem estágio remunerado em diversas aéreas, sendo as mais comuns: gestão, engenharias e tecnologia da informação. A duração deste último programa é mais longa, de três meses a um ano.

Foi através da Aiesec que durante três meses eu dei aulas de português e inglês na cidade de Medellín, na Colômbia. Definitivamente umas das melhores experiências que já tive durante uma viagem.

Se você se interessou por esta possibilidade, recomendo que leia dois artigos. No “Aiesec: Dica de intercâmbio profissional e trabalho voluntário”, eu explico quais são os critérios para você se inscrever em um programa da Aiesec, e como você faz para se candidatar as vagas que te interessarem. Já no texto “Colômbia, o perigo é você ficar”, que escrevi para o blog 360Meridianos, eu conto como foi a minha experiência durante o trabalho voluntário e as minhas impressões sobre este país.

5- Outros trabalhos voluntários

Além da Aiesec, existem dezenas de alternativas para você encontrar trabalho voluntário em ONGs e em outras organizações pelo o mundo. Na América do Sul, por exemplo, o Volunteer South America possui uma lista com várias oportunidades disponíveis.

Já no texto “Como encontrar trabalho voluntário no exterior?”, do pessoal do 360Meridianos, você encontrará mais nove sites e organizações que podem te ajudar pelo mundo afora.

+ Dicas de como trabalhar durante uma viagem

Todas essas maneiras que citei até agora para trabalhar enquanto viaja, ou de viajar para algum trabalho específico, terão dois objetivos principais: reduzir os custo de uma viagem (no caso dos itens 1,2 e 3), ou então, ajudar em alguma causa que você acredita e que pode tornar o mundo um lugar melhor (itens 4 e 5). É claro que em todas elas você, provavelmente, passará por experiências enriquecedoras e que levará para o resto da sua vida.

Porém, o que quero dizer, é que esses trabalhos não serão uma fonte de renda ($$$) para que você continue viajando. Se este for o seu objetivo, vou deixar outras dicas e inspirações para você.

Algo que muitos viajantes fazem durante uma longa trip é procurar por trabalhos remunerados em cidades que são muito turísticas. Normalmente se encontra emprego em agências de turismo, bares, restaurantes e hotéis. Mas fique atento a um detalhe importantíssimo: o ideal é que você chegue na cidade pouco antes de começar a ALTA TEMPORADA.

A Carla, do blog Fui, Gostei, Contei, é um exemplo inspirador de que isso pode dar certo. Recentemente ela passou uma temporada no Deserto do Atacama onde trabalhou por alguns meses em uma agência de turismo. Além das várias dicas que ela conta no blog, recomendo que você leia o artigo “Como eu vim morar no Atacama | O deserto mais árido do mundo”.

Outra ideia para quem quer trabalho e viagens ao mesmo tempo é buscar por alguma oportunidade em cruzeiros. Mas esteja ciente de que você irá trabalhar muuuito e por longas horas seguidas.

Porém, independente de qual trabalho seja mais indicado para o seu perfil e suas habilidades, quero te deixar duas dicas finais. Antes de aceitar qualquer trabalho que seja, entenda perfeitamente quais serão as suas obrigações e o que você pode receber por elas. Se tiver alguma coisa que você não esteja de acordo ou que não saiba fazer, fale desde o inicio ou simplesmente não aceite o trabalho. E por último, mas não menos importante, esteja aberto para novos aprendizados e experiências.


QUER AJUDAR O BLOG SEM PRECISAR GASTAR UM ÚNICO CENTAVO POR ISSO? 

Utilizando os serviços dos nossos parceiros através dos links, banners e caixas de pesquisa que estão aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão e VOCÊ NÃO PAGA ABSOLUTAMENTE NADA A MAIS POR ISSO.

Confira as dicas de como pesquisar e reservar sua hospedagem através do Booking.com

Compare e contrate seu seguro viagem através da Real Seguros


Tem outras dicas de como conseguir trabalhos durante uma viagem? Me conta aí nos comentários, tenho certeza de que ajudará outros viajantes!!! 🙂 

Esse post te ajudou ou foi útil de alguma maneira? Curta e compartilha clicando nos botões abaixo. Não custa nada e é uma forma de sabermos se você está gostando do nosso conteúdo. Além de deixar um blogueiro muito feliz! xD

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

12 COMENTÁRIOS

  1. Murilo,
    você sabe de algum site que seja melhor para a terceira idade. tenho 62 anos e gostaria muito de fazer uma vigem assim, como as tuas, porem mais suaves. Par o meu perfil o ideal seria cuidar de criança ou cozinhar. Obrigada e parabéns pelas suas viagens.
    um abraço
    celia

    • Oi Célia!

      Infelizmente não conheço nenhum site pra “terceira idade”. No entanto, no site Workaway é possível encontrar vagas com este perfil que você mencionou!
      Não são muuuuitas. Mas acho válido dar uma garimpada! hehehe

      Abração!

  2. Uauu que demais hein. Eu estou louca para fazer algo do tipo, na minha última viagem fiquei em um hostel onde tinha algumas pessoas que estavam trocando hospedagem por troca de trabalho através do Workaway. Eu fiz algo parecido, mas foi um intercâmbio chamado au pair, onde você mora por até 2 anos com uma família em outro país e cuida das crianças (ainda tem um salário e férias remuneradas). Ouvi vários relatos do aisec também e me parece ótimo, inclusive já cogitei em me inscrever neste programa para lecionar aulas de inglês (minha área aqui no Brasil). Adoreii
    Abraços

    • Oi Josiane!

      O au pair deve ser uma experiência e tanto, né!?

      Sem dúvida essas experiências enriquecem demaaaais uma viagem!

      Abraço,

  3. Bah, Murilo tô encantada com o teu blog. Sofro de compulsividade por viagens, e após virar de ponta cabeça todas tuas dicas e relatos, só atiçou mais ainda minha insaciável vontade de viajar. Só escrevo para te parabenizar e também te desejar muito sucesso. Qualquer coisa que precisar de Porto Alegre estou a disposição, ok? Abraços 🙂

    • Oi Laura!

      Que bom que gostou do blog! Fico meeega feliz em saber!! 🙂

      Esse vício é complicado, né!? hehehehe

      Obrigado pelo carinho!
      Abraço,

  4. Entrei aqui porque o título me chamou atenção (afinal, To viajando pela América do Sul e pensando em parar pra trabalhar de novo) e não é que dei de cara comigo mesma no texto??? Hehehe Obrigada por recomendar o fui, gostei, contei, Murilo.
    Aliás.. Acho que no fim do mês volto pro Atacama pra fazer mais uma graninha. Ainda não encontrei nenhum lugar como lá pra fazer um dinheirinho legal rápido. E a alta temporada já vai começar, é um período ótimo! Hehhe
    Queria saber de outros lugares na América do Sul ou central que sejam bons assim pra trabalhar como o Atacama. Por acaso vc sabe de outros?
    Ah, e eu incluiria aí outra dica pra quem quer fazer uma grana enquanto viaja. Além de ir para lugares muito turísticos e na alta temporada, buscar também lugares que sejam caros. Quanto mais caro, mais grana vc pode fazer 😉
    Ótimo post! To adorando suas dicas!

    • E aí Carla, tudo em ordem?!?

      Estou acompanhando sua trip e está demaaaais, hein!?
      Um prazer recomendar sua história e dicas! 🙂

      Um lugar que chamou muito a minha atenção pela quantidade de estrangeiros trabalhando foi no Caribe Mexicano, mais especificamente em Playa del Carmen.
      Além de ser meeega turístico, há vários tipos de passeios que são feitos com agências. A questão é que se comparado ao Atacama, a média dos passeios por lá são mais baratos!!

      Ótima dica a de buscar lugares caros! Obrigado por compartilhar

      Bom saber que curtiu o post!!!

      Abração!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here