Viagem ao Gurujá, no litoral de São Paulo: Dicas para você organizar as suas férias. (Descubra quando ir, como chegar de ônibus, o que fazer, onde se hospedar e onde comer!)
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Durante toda a década de 70 e 80, uma viagem ao Guarujá, no litoral sul de São Paulo, era sinal de status. De todo o litoral paulista daquela época, a cidade era praticamente a única que oferecia bons serviços – principalmente de alto padrão – para os viajantes.

Depois disso, porém, a Pérola do Atlântico – como Guarujá era conhecida – começou a passar por dias difíceis. Serviços públicos ruins, violência e crescimento urbano sem nenhum planejamento, tornaram a cidade, que era antes muito cobiçada, sinônimo de furada total.

Aos poucos, porém, foi capaz de reconquistar parte da sua antiga reputação, e atualmente uma viagem ao Guarujá já é vista com bons olhos outra vez. O que é ótimo, pois seria uma pena deixarmos de conhecer este destino que rende belos dias de frente para mar.

E, para que você consiga se organizar adequadamente e aproveitar ao máximo o que há de melhor por estas bandas, neste texto eu contarei tudo o que você deve saber para planejar os seus dias de férias.

1- Quando ir

Assim como em outros destinos praianos de São Paulo, Guarujá tem sua alta temporada nos meses de verão – de dezembro a março. Importante saber, no entanto, que além deste período ser bastante chuvoso, trânsito, preços inflacionados e praias lotadas, farão parte do seu dia a dia. O lado positivo, é que para quem curte agito noturno esta é a melhor época.

O mesmo acontece em feriados prolongados, quando os paulistas aproveitam os dias de folga para ver mar. Aliás, mesmo em finais de semana comuns e com sol, Guarujá costuma estar bastante agitada – menos de que num feriadão, porém, mais do que durante a semana.

Para mim, os meses de abril, maio e junho são ideias para uma viagem ao Guarujá. Afinal, o tempo costuma estar firme e com sol, as praias estão mais vazias e o preço de hospedagem mais camarada.

De agosto a novembro o movimento também é menos intenso e o calor quase certo. No entanto, dias de chuva podem fazer com que você perca algumas horas de praia.

quando viajar para o Guarujá
Praia do Guaiúba

2- Quantos dias ficar

Verdade seja dita: um final de semana de calor já justifica uma viagem ao Guarujá – isso se você não morar muito longe de lá, claro.

Para quem quiser conhecer as principais atrações e praias da cidade, recomendo passar ao menos três dias inteiros.

dicas do Guarujá
Praia do Perequê

3- Como chegar e se locomover

Localizada a menos de cem quilômetros da cidade de São Paulo, quem viaja de carro ao Guarujá não costuma gastar nem uma hora e meia na estrada – dependendo do seu ponto de partida desde a capital.

Para quem pretende ir de ônibus, as empresas Ultra e Rápido Brasil oferecem partidas praticamente de hora em hora, saindo do Terminal Rodoviário Jabaquara. O percurso leva uma hora e meia e a passagem custa R$ 35,00.

Uma vez na rodoviária do Guarujá, a melhor maneira para ir para a sua hospedagem são com os aplicativos de corrida. Quem for ficar em praias centrais, como Pitangueiras e Enseada, estará a menos de três quilômetros do terminal de ônibus.

Já para quem gosta de utilizar o transporte público a notícia não é boa: embora os ônibus podem ser úteis para se locomover entre praias vizinhas, para deslocamentos maiores você provavelmente terá que pegar mais de um ônibus, e gastará algumas horas no caminho.

4- Hospedagem no Guarujá

Embora tenha vinte e sete praias no seu território, as pousadas e hotéis de Guarujá se concentram em praticamente quatro áreas: Praia do Guaiúba e Praia do Tombo, Praia das Pitangueiras, Praia da Enseada e Praia de Pernambuco. Todas estas vizinhanças oferecem uma estrutura mínima para os viajantes.

A Praia do Guaiúba e a Praia do Tombo estão a vinte minutos de caminhada uma da outra. A primeira tem mar calmo e tranquilo, sempre lotada de famílias e gente que de fato gosta de ficar à toa na água. Já a Praia do Tombo é a mais famosa entre os surfistas de plantão.  Acomodações com excelente custo-benefício nesta região é a Pousada da Ju, Pousada Ilha di Capri e o Tombo Beach Hostel.

A Praia das Pitangueiras e a Praia da Enseada são as que oferecem maior variedade de serviços aos viajantes. Inclusive, o centro comercial da cidade está na Praia das Pitangueiras. Além de uma rede hoteleira de todos os portes, estas duas praias têm ótimos restaurantes e são os pedaços mais movimentados durante a noite.

Nas Pitangueiras, o Capim Limão Hostel Boutique e o Hotel Rio são bem localizados e têm tarifas amigáveis. Na Praia da Enseada, o Ibis Styles Guaruja e o Don Marco´s Hotel são os hotéis mais concorridos.

Para quem quer se hospedar numa região mais sossegada, a Praia de Pernambuco é uma escolha certeira – embora os bares e restaurantes sejam mais escassos por aqui. Para gastar pouco, a Casa da Edna é uma das melhores opções de hospedagem. Podendo ostentar, o cinco estrelas Sofitel Jequitimar Guarujá está na areia da praia.

acomodação no Guarujá
Tombo Beach Hostel

Leia também: 10 pousadas baratas no Guarujá

5- Praias, passeios e atrações

É incontestável: a grande atração de uma viagem ao Guarujá é o mar. Embora a cidade tenha bons cafés, restaurantes e outros lugares para incluir no seu roteiro, a maior parte do tempo costuma ser ocupado na areia.

Algumas das praias urbanas mais famosas são justamente àquelas já mencionada como boas regiões para ficar no Guarujá: Praia do Guaiúba, Praia do Tombo, Praia das Pitangueiras, Praia da Enseada e Praia de Pernambuco.

Outras mais selvagens e bonitas, que também merecem entrar na sua programação, são: Praia do Éden, Praia das Conchas, Praia do Iporanga, Praia de São Pedro e Prainha Branca. Estas, porém, possuem acesso mais restrito e para chegar em algumas delas é preciso encarar pequenas trilhas.

Para quem gosta de vistas panorâmicas, o Mirante da Caixa d’ Água e o Mirante do Morro do Maluf (também conhecido como Mirante do Morro da Campina), estão na região central da cidade, possuem fácil acesso – tanto para ir de carro como a pé – e oferecem visuais dignos de estampar um cartão postal.

atrações em Guarujá
Vista do Mirante da Caixa d’ Água
roteiro de viagem ao Guarujá
Praia de Pernambuco

6- Onde comer no Guarujá

Como fiquei hospedado na Praia do Tombo, foi por estas bandas que fiz minhas principais refeições.

Para um almoço barateza, o Sabor de Casa serve comida boa e simples no estilo buffet por R$ 35,00 o quilo.

À noite, uma boa pedida é a cerveja gelada e os lanches do modesto e simpático Bar Sereia, que tem preço camarada e fica a menos de uma quadra da orla da Praia do Tombo.

Quem curte cafeterias, essa região tem dois espaços pra lá de descolados e com comidinhas deliciosas: o Geórgia Café e a Casa Tropical. Os preços dos quitutes não são dos mais em conta, mas tudo o que provei nos dois lugares estava delicioso.

Além disso, o calçadão a beira na Praia do Tombo, Praia do Guaiúba, Praia das Pitangueiras e Praia da Enseada, possuem ótimos quiosques que servem refeições completas. Como não poderia deixar de ser, paga-se pela comida e pela comodidade de estar de frente para o mar.

cafeteria no Guarujá
Casa Tropical
dicas de onde comer no Guarujá
Torta crocante da Casa Tropical

+ Dicas para sua viagem ao Guarujá

» Se for viajar durante um feriadão, a melhor coisa a fazer no Guarujá é curtir a praia perto de onde estiver hospedado. Por conta do enorme congestionamento, querer ficar pulando de praia em praia num único dia só fará com que você gaste intermináveis horas dentro do carro.

» Realidade: dias de chuva não são bem aproveitados no Guarujá. Nestas situações o melhor a fazer é investir num restaurante legal ou numa cafeteria bacaninha, como a Geórgia Café e a Casa Tropical. E claro, torcer para São Pedro dar uma trégua não faz mal a ninguém.

» A vida noturna no Guarujá é bastante movimentada durante a alta temporada. Nos meses mais vazios, porém, muitos lugares ficam fechados ou abrem eventualmente em alguns finais de semana.

Na Praia das Pitangueiras e na Praia da Enseada não faltam barzinhos com ou sem música ao vivo. A Rua Rio de Janeiro, nas Pitangueiras, costuma ser o endereço de inicio da noitada com a sua boa oferta de comes e bebes.

Outros três locais que costumam onde a animação é garantida é o Café de la Musique Beach Club, Villa di Phoenix Thai e Lucky Scope.

» Ficou com alguma dúvida ou tem outras dicas para uma viagem ao Guarujá? Me conta aí nos comentários.

3 lugares para se hospedar no Guarujá

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Tombo Beach Hostel é uma das opções mais bem avaliadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, o Grand Hotel Guarujá  tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir numa experiência diferenciada, o Sofitel Guarujá Jequitimar é o cinco estrelas mais famoso da cidade.

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem no Guarujá.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here