Arraial d’Ajuda não costuma ser o destino número um dos turistas que buscam por uma praia no litoral sul da Bahia. Eventualmente, este distrito, que pertence ao município de Porto Seguro, até entra nos roteiros de viagem. Porém, apenas com papel de coadjuvante para um passeio bate-volta.

Ainda assim, saiba que Arraial d’Ajuda pode ser a grande estrela das férias por estas bandas da costa baiana. Inclusive, trata-se de um lugar que, na minha opinião, oferece mais qualidades do que as suas vizinhas mais famosas – Porto Seguro e Trancoso.

Apesar de cada vizinhança ter as suas próprias marcas registradas que irão agradar diferentes perfis de visitantes, Arraial reúne características capazes de conquistar do viajante solo a famílias com crianças, sem deixar de fora os pombinhos viajantes em busca de uma pitada de romantismo para os dias à beira-mar.

Acredite: uma viagem a Arraial d’Ajuda pode ser a maneira mais prática de conhecer os destinos da Costa do Descobrimento – nome dado a este eixo turístico da Bahia. E, para que você consiga aproveitar ao máximo cada cantinho desta região, neste texto eu contarei tudo o que você deve saber para organizar o seu itinerário.

Dicas de viagem a Arraial d’Ajuda

1- Porto Seguro ou Arraial d’Ajuda?
2- Quantos dias em Arraial d’Ajuda?
3- Como chegar a Arraial d’Ajuda?
4- Qual é a melhor época para visitar Arraial d’Ajuda?
5- Onde se hospedar em Arraial d’Ajuda?
6- O que fazer em Arraial d’Ajuda?
7- Praias de Arraial d’Ajuda
8- Onde comer em Arraial d’Ajuda?
9- Roteiro em Arraial d’Ajuda

viagem a Arraial d'Ajuda
Mirante de Arraial d’Ajuda

» Clique aqui para encontrar ofertas de pousadas em Arraial d’Ajuda

1- Porto Seguro ou Arraial d’Ajuda?

Normalmente, ouve-se falar pela primeira vez de Arraial d’Ajuda quando se inicia o planejamento de uma viagem a Porto Seguro. Isso porque, além desta última ser uma das pioneiras do turismo na Bahia, é também a cidade-mãe de toda essa região.

Aliás, mesmo que você viaje a Arraial d’Ajuda, oficialmente estará nos limites municipais de Porto Seguro. Embora Arraial tenha estrutura turística independente, ela não é uma cidade. E talvez, esse detalhe seja o principal causador do dilema: “Afinal, é melhor ficar em Porto Seguro ou em Arraial d’Ajuda?”.

Particularmente, considero Arraial d’Ajuda um melhor destino de férias. Seu perfil de vila, com um burburinho central compacto rodeado de bares e restaurantes para ir a pé, me agrada mais do que o estilo cidade-esparramada de Porto Seguro.

Além disso, os cenários formados pelas praias de Arraial d’Ajuda são mais bonitos do que as praias urbanas de Porto.

Por fim, há ainda outra conveniência de ficar em Arraial d’Ajuda: fazer os passeios bate-volta para outros destinos, como Trancoso, Praia do Espelho ou até mesmo Caraíva, será mais ágil se hospedando por estas bandas.

No mais, saiba que há sim uma ocasião em que Porto Seguro será uma escolha mais acertada para a sua estada: se você quiser se hospedar em um resort all inclusive. Afinal, é lá onde se concentra esta categoria de acomodações da rede hoteleira da região.

Arraial d'Ajuda ou Porto Seguro?
Praia de Araçaípe

2- Quantos dias em Arraial d’Ajuda?

Se acaso o foco da viagem for apenas Arraial d’Ajuda, o ideal é passar pelo menos dois dias completos para visitar as suas praias e pontos turísticos. Porém, três ou quatro dias deixaria a programação menos intensa e mais prazerosa.

E, caso você também queira fazer passeios bate-volta para outros destinos, como Porto Seguro, Trancoso e Caraíva, acrescente um dia extra para cada tour.

quantos dias ficar em Arraial d'Ajuda?
Recomendo passar pelo menos 2 dias inteiros em Arraial d’Ajuda

3- Como chegar a Arraial d’Ajuda?

Arraial d’Ajuda está localizada a apenas a cinco quilômetros de Porto Seguro. Porém, para fazer o deslocamento entre estes dois destinos é necessário fazer uma travessia de balsa pelo Rio Buranhém.

O cais de Porto Seguro, de onde saem as embarcações, está no centro da cidade, ao lado da Passarela do Descobrimento, e a três quilômetros do aeroporto e da rodoviária. Portanto, independente de onde você desembarque, será bastante fácil fazer este percurso utilizando os serviços de aplicativos de transporte.

A travessia de balsa de Porto Seguro para Arraial d’Ajuda é bastante simples e rápida. Você chega ao cais, compra o bilhete (R$ 6,00 para pedestre visitante) e embarca na próxima balsa que sair. Entre às 6h e 0h há saídas a cada meia hora e o percurso de uma margem a outra leva em torno de 10 minutos.

Ao desembarcar do lado de Arraial d’Ajuda você pode seguir para a sua pousada de ônibus, táxi ou solicitando um veículo por aplicativo. Da balsa até o centrinho de Arraial – onde está a maior parte das acomodações e comércios – são quatro quilômetros.

Se acaso você estiver viajando de carro o percurso para chegar a Arraial d’Ajuda é o mesmo, pois as balsas também transportam veículos. Neste caso, a única diferença será o preço da travessia, que para automóvel e utilitário custa R$ 28,00.

como chegar a Arraial d'Ajuda
Cais de Arraial d’Ajuda

4- Qual é a melhor época para visitar Arraial d’Ajuda?

Levando-se em consideração as condições climáticas de pouca chuva, céu azul e calor, a melhor época para visitar Arraial d’Ajuda são os meses de janeiro, fevereiro, maio, junho, julho, agosto e setembro. Isso porque, além de serem os períodos com menores volumes pluviométricos registrados, mesmo durante o inverno as temperaturas médias são aceitáveis para os dias à beira-mar.

Ainda assim, saiba que o clima em Arraial d’Ajuda é tropical úmido – com chuvas bem distribuídas ao longo do ano. Ou seja, mesmo nestes meses que são historicamente mais secos, eventualmente pode chover. Nada a ponto de arruinar a viagem, porém, não dá para cravar que o tempo estará ensolarado constantemente.

Por outro lado, o inverso também pode acontecer: mesmo nos meses em que costuma chover com mais frequência, isso não quer dizer que não vai dar praia. Até mesmo as épocas com maior volume de aguaceiros – março, abril e novembro – podem render excelentes passeios em Arraial d’Ajuda. Porém, é claro: a chance de perder um dia ou outro dentro da pousada será maior.

Podendo escolher as datas da viagem a Arraial d’Ajuda, estes três meses com maior tendência de chuva são os únicos que eu evitaria na hora de marcar as férias.

Arraial d'Ajuda melhor época para ir
Os melhores meses para visitar Arraial d’Ajuda são janeiro, fevereiro, maio, junho, julho, agosto e setembro

5- Onde se hospedar em Arraial d’Ajuda?

Para a maior parte dos viajantes, a melhor área para se hospedar em Arraial d’Ajuda é pelos arredores do centro-histórico. Mais especificamente no entorno da Praça São Brás, da Rua do Mugugê e da Rua Bróduei. Apesar dessa área não ser de frente para o mar, na minha opinião, é de fato uma das vizinhanças mais bacanas para se instalar.

Isso porque, além das melhores praias de Arraial d’Ajuda não estarem distantes, você ainda estará no pedaço com maior movimento de bares, restaurantes e comércios em geral. Quem gosta de sair para bater-perna à noite, por exemplo, poderá fazer isso sem se preocupar com transporte.

Sobre os preços das pousadas em Arraial d’Ajuda, fora da alta temporada as diárias das hospedagens mais básicas começam em R$ 130,00 por noite. E uma acomodação com café da manhã, piscina e outras comodidades, custa entre R$ 220,00 e R$ 350,00 – em uma suíte para duas pessoas.

Por fim, para reservar a sua acomodação, ou até mesmo encontrar ofertas especiais, recomendo ficar de olho nas promoções de pousadas em Arraial d’Ajuda no site Booking.com.

Pousadas em Arraial d’Ajuda

Para quem estiver em busca de dormitórios compartilhados, o Arraial d’Ajuda Hostel é um dos queridinhos do destino. Além da ótima localização, destaque para a sua agradável área externa com piscina e do café da manhã caprichado.

Na categoria de pousada econômica, a Sonhos de Praia Chalés é uma das mais bem cotadas para a estada. Mesmo com diárias muitas vezes na faixa de R$ 130,00 por noite, é uma acomodação com instalações novinhas, suítes bem montadas e com ar condicionado, além de área externa com piscina. Além disso, está em uma rua sossegada bastante estratégica: entre o burburinho central e praia.

Outra pousada boa, bonita e barata que tem nota de avaliação lá no alto é a Pousada do Mel. Com jeitinho de pousada do interior, é aquele tipo de lugar que quando vamos embora mal conseguimos acreditar que ficamos em uma hospedagem com um custo-benefício tão bom.  Além do precinho camarada, a Pousada do Mel  tem anfitriões pra lá de simpáticos, suítes aconchegantes, ambientes sempre organizados e café da manhã incluído no valor da diária.

Querendo investir em acomodações que oferecem mais charme para a sua estada, três bons lugares que esbanjam carisma são a Pousada Jardim da Praia, Estalagem D’Ajuda e Pousada Cheiro Verde. Além de muito bem localizadas, todas elas são rodeadas de muito verde, têm piscina e decoração praiana que é a cara de Arraial d’Ajuda. E o melhor: as tarifas cabem no bolso de muitos viajantes.

Por fim, impossível não mencionar o estrelado Arraial D’ajuda Eco Resort, que está pertinho da balsa e tem praia praticamente exclusiva. Para quem não faz questão de ficar ao lado do centro e busca dias tranquilidade, eis aqui um dos melhores endereços para a sua viagem.

onde se hospedar em Arraial d'Ajuda?
Centro-histórico de Arraial d’Ajuda

6- O que fazer em Arraial d’Ajuda?

Não há como negar: as praias são as grandes estrelas de uma viagem a Arraial d’Ajuda. Só para visitar os pedaços de areia de Arraial, por exemplo, recomendo dedicar dois dias do roteiro (mais detalhes sobre as praias no próximo tópico).

Além disso, o próprio centro-histórico rende uma simpática caminhada no fim de tarde. No caso, o principal ponto turístico é a Igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda e, atrás da capela, o famoso mirante com fitinhas do Senhor do Bonfim amarradas no guarda-corpo.

Se quiser dar um tempo na água salgada, separe um dia da sua programação para ir ao Arraial d’Ajuda Eco Parque. Rodeado de vegetação nativa e de frente para o mar, este parque aquático é um ótimo passeio para fazer em Arraial d’Ajuda – tanto para os adultos como também para a criançada.

Embora não tenha as dimensões do Beach Park, em Fortaleza, a atração baiana é extremamente linda, bem cuidada e com brinquedos capazes de preencher um dia inteiro de diversão. Na minha opinião, é um investimento que vale a pena durante as férias.

Arraial d’Ajuda Eco Resort
Arraial d’Ajuda Eco Parque

Passeios bate-volta em Arraial d’Ajuda

Por fim, há ainda os passeios bate-volta que são oferecidos pelos receptivos turísticos. Para quem se hospedará apenas em Arraial d’Ajuda e tem dias de sobra, vale a pena incluir alguns destes tours na programação.

Os passeios são compartilhados, duram o dia inteiro e custam na faixa de R$ 130,00 por pessoa. De modo geral, independente de qual seja o destino, a dinâmica dos tours são muito parecidas:

– As vans buscam os viajantes em suas pousadas pela manhã.

– Partem para o destino final.

– Cumprem a programação proposta, que às vezes inclui mais de uma parada.

– Retornam para Arraial d’Ajuda no final da tarde.

Normalmente, estes tours em Arraial d’Ajuda incluem apenas o transporte e o acompanhamento de guia. Passeios opcionais no destino, taxas de day-use e despesas com alimentação, são pagas à parte.

Cada tour costuma ter saídas duas ou três vezes por semana. Se você não estiver com os dias contados e tampouco viajará durante um feriadão ou entre o Natal e o final de janeiro, dá para contratar estes passeios no seu primeiro dia em Arraial. Caso contrário, é bom  deixar tudo esquematizado antes de sair de casa.

Os três passeios bate-volta mais comuns, são:

– Praia do Espelho + Quadrado de Trancoso.

– Centro histórico de Porto Seguro + Praia do Mutá.

– Caraíva.

Rua do Mucugê
Na Rua do Mucugê há agências que vendem estes passeios bate-volta

7- Praias de Arraial d’Ajuda

Não seria nenhum exagero dizer que algumas das melhores praias de Porto Seguro estão em Arraial d’Ajuda. Além da própria beleza natural, ela também ganha pontos por outros facilitadores.

O banho de mar, por exemplo, é mais agradável do que nas praias urbanas de Porto Seguro.

Além disso, diferente das barracas à beira-mar de Trancoso, os preços por aqui são para gente como a gente e você não passará nem perto de pagar mais de R$ 20,00 por uma cerveja long-neck. Além disso, quando há taxa mínima de consumação, os valores não costumam assustar.

De quebra, ainda temos o acesso relativamente fácil para os principais pedaços de areia.

Praias centrais: Parracho, Mucugê e Pescadores

A principal praia de Arraial d’Ajuda – e também a mais central – é a Mucugê. É nela que você chegará ao sair andando pela rua de mesmo nome que vai do centrinho à beira-mar. O acesso seria rápido e fácil se não fosse por uma tremenda ladeira que você precisará encarar na volta. Se o cansaço falar mais alto, invista nos moto-táxis e nas vans que ficam por ali esperando os banhistas.

Como uma coisa leva a outra, devido à proximidade com o centro e a boa estrutura de barracas, a Praia do Mucugê também é a que está sempre mais cheia. E, durante a maré alta, a faixa de areia fica estreitíssima, aumentando ainda mais a sensação de superlotação.

Para fugir do auê, você pode caminhar por 20 minutos pela faixa de areia para chegar à Praia dos Pescadores – indo para a esquerda, quando olhamos de frente para o mar – ou à Praia dos Parrachos – caminhando para a direção oposta. Ambas costumam estar mais sossegadas e com mais espaço, especialmente a Praia dos Pescadores, que tem um único quiosque.

Arraial d'Ajuda roteiro
Trecho entre as praias do Parracho e Mucugê

Praias ao norte: Araçaípe e Apaga–Fogo

Do outro lado da Praia dos Pescadores está a agradável Praia de Araçaípe, e, mais adiante, a Praia de Apaga-Fogo. Caso você queira seguir andando, a pernada entre Pescadores e Araçaípe leva quase 30 minutos.  E, com mais meia hora, você consegue chegar em Apaga-Fogo.

Em todo caso, o melhor trecho para esticar a canga é em Araçaípe mesmo. Depois de ter percorrido todo o caminho até Apaga-Fogo, decidi voltar para passar o restante do dia na barraca Stella del Mare. Para mim, valeu a pena sair de Mucugê para aproveitar um ambiente menos tumultuado.

Praia ao sul: Pitinga, Lagoa Azul e Taípe

As praias que estão ao sul de Mucugê são as mais lindas do distrito. Porém, além do mar ser mais bravo por estes lados, o acesso é mais restrito e há pouquíssima estrutura de quiosques. Ainda assim, se você gosta de caminhar pela faixa de areia, um ótimo passeio para o seu roteiro é ir andando desde a Praia do Mucugê até a Praia do Taípe.

O percurso tem quase cinco quilômetros para ir – e mais cinco para voltar – e se gasta em torno de 1h30 para percorrê-lo. É importante ir durante a maré baixa pois a caminhada será mais fácil. Além disso, use um chapéu e capriche no protetor porque não há nenhum trecho com sombra.

A primeira etapa da caminhada é até a já citada Praia dos Parrachos. Depois dela, basta seguir por mais 15 minutos que você chegará à Praia da Pitinga, onde estão as últimas barracas de frente para o mar. Aliás, é um bom plano parar em alguma delas na hora em que estiver voltando.

A partir da Praia da Pitinga o cenário se abre e as mudanças são apaixonantes. A faixa de areia se torna maior e mais clara, o mar fica mais cristalino e tudo isso passa a ser emoldurado por falésias avermelhadas encobertas com vegetação. Aliás, se você quiser encurtar o passeio antes de chegar em Taípe não há nenhum problema, pois  a partir deste momento você já terá acessado este refúgio.

Caso decida concluir o passeio, antes de chegar a Praia de Taípe, e no Club Med Trancoso, você passará por duas barracas que eventualmente podem estar abertas (quando eu fui não estavam): a  Cabana Lagoa Azul e a Cabana Falésia.

dicas de Arraial d'Ajuda
Trecho entre a Praia da Pitinga e Taípe

8- Onde comer em Arraial d’Ajuda?

Os bares e restaurantes em Arraial d’Ajuda se concentram na Rua do Mucugê e se estendem pela Rua Bróduei até chegar à Praça Eduardo Gomes – em frente à Igreja Matriz. Portanto, é por estas bandas que os visitantes saem para bater-perna à noite e repõem as energias depois de um dia de praia.

Além de lugares emperiquitados para quem gosta de noites gastronômicas mais arrojadas, também há uma grande oferta de estabelecimentos aconchegantes sem tantas firulas – inclusive, estes últimos são maioria.

Sobre os preços de alimentação, dá para comer muito bem sem ir à falência. Um PF individual, por exemplo, custa entre R$ 20,00 e R$ 35,00. Já os pratos mais elaborados que servem duas pessoas custam entre R$ 90,00 e R$ 150,00.

Para comer bem e gastar pouco, o Charm de Minas e o Cantinho Mineiro servem pratos executivos por um preço que cabe em qualquer orçamento. Para quem estiver com saudades daquele arroz com feijão bem feitinho, são dois lugares onde você certamente sairá mais contente do que quando entrou.

 Querendo provar sabores mais baianos, o Restaurante Alecrim Dourado, o Restaurante Paulo Pescador e a Panela Nordestina servem ótimas refeições com frutos do mar reinando à mesa. Os três endereços chamam atenção pelos pratos bem servidos e preço camarada.

Por fim, outros lugares que fazem sucesso são o Armazém da Praça, Miloca Casual Food, Pizzeria Napoletana da Luigi, Bruttu’s Burger & Costela e Café da Santa. Porém, tenha em mente que há muitos outros restaurantes em Arraial d’Ajuda.

Aliás, este é um destino em que dá para sair tranquilamente sem rumo e parar naquele local que mais chamar a sua atenção.

restaurantes em Arraial d'Ajuda
Refeição do Panela Nordestina
onde comer em Arraial d'Ajuda
O Café da Santa é o melhor lugar para uma sobremesa em Arraial d’Ajuda

9- Roteiro em Arraial d’Ajuda

Deixarei a seguir uma sugestão de roteiro em Arraial d’Ajuda para quem pretende fazer uma viagem de sete dias. Neste caso, estou considerando todas as pernoites da viagem no mesmo lugar, em Arraial.

Caso pretenda passar apenas dois ou três dias por lá, o ideal é focar a programação nas praias e pontos turísticos e deixar os passeios bate-volta para outra oportunidade.

» Primeiro dia: Chegada, check-in na pousada e tarde na praia do Mucugê ou na Praia do Pescador.

» Segundo dia: Caminhada à beira-mar pelas praias do sul de Arraial d’Ajuda (Parrachos, Pitinga e Taípe).

» Terceiro dia: Passeio bate-volta a Porto Seguro.

» Quarto dia: Parque aquático Arraial d’Ajuda Eco Parque.

» Quinto dia: Passeio bate-volta à Praia do Espelho e Quadrado de Trancoso.

» Sexto dia: Passeio bate-volta a Caraíva ou caminhada à beira-mar pelas praias do norte de Arraial d’Ajuda (Araçaípe e Apaga Fogo).

» Sétimo dia: Manhã livre e retorno.

3 lugares para se hospedar

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Arraial d’Ajuda Hostel  é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, a Pousada Semente tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir um pouco mais, vale conferir as suítes da Pousada Arraial Charme.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem.

Avatar para Anônimo
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here