Bariloche, na Argentina: Sugestão de roteiro para aproveitar o melhor da cidade em cinco dias, independente se sua viagem é durante o verão ou inverno. (Dicas de passeios, atrações e lugares para conhecer durante as suas férias)
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Apesar de contra intuitivo, engana-se quem pensa que um roteiro de viagem em Bariloche é somente para as férias de inverno.

Embora a temporada de neve seja a mais concorrida entre os brasileiros, a cidade também oferece um itinerário e tanto para os viajantes que quiserem conhecê-la durante o verão.

Aliás, os meses mais quentes do ano são os mais disputados entre os argentinos.

Esteja consciente, no entanto, que as atividades da sua programação – assim como os cenários da cidade – serão um pouco diferentes de acordo com clima.

Se durante a temporada de inverno quem reina são as pistas de esqui e atividades na neve, durante o verão, os dias são muito bem aproveitados nas suas trilhas apaixonantes.

Ainda assim, certos passeios podem ser feitos em qualquer época do ano.  Portanto, é exatamente isso que você encontrará nesta sugestão de roteiro em Bariloche: atividades que podem ser desfrutadas tanto durante as suas férias de inverno como também nas de verão.

Leia também: Onde dicar em Bariloche | Melhores bairros e hotéis

# Roteiro de 5 dias em Bariloche

1- Chegada
2- Circuito Chico
3- Cerro Tronador (verão) ou Cerro Catedral (inverno)
4- Cerro Otto + Isla Victoria e Bosque de Arrayanes
5- Regresso
» Reservar hospedagem em Bariloche
» Ver preços de passeios em Bariloche

# Dia 1: Chegada

Ainda que durante os meses de julho e agosto as companhias aéreas Gol, Latam e Azul ofereçam voos diretos entre São Paulo e Bariloche, que duram aproximadamente cinco horas, é quase certo de que você dedicará o primeiro dia do seu roteiro em Bariloche somente para fazer o deslocamento entre sua cidade e o destino argentino.

Caso tenha algumas horas livres, a dica é fazer um reconhecimento de área dos arredores de onde estiver hospedado, bater-perna pelo centro cívico – que é abarrotado de chocolaterias, bares, restaurantes e lojinhas – trocar dinheiro e organizar passeios que você ainda não tenha providenciado.

Para fazer o percurso de 15 quilômetros entre o Aeroporto Internacional Teniente Luis Candelaria e o centro de Bariloche, espere gastar em torno de AR$ 500,00 (R$ 40,00) numa corrida de táxi.

Se quiser economizar, a linha de ônibus 72 também faz esse trajeto por menos de AR$ 40,00 (R$ 3,05). Atente-se, porém, que os horários são espaçados e que para utilizar o transporte público na cidade é necessário ter um cartão de passagem.

O que você pode fazer, que foi o que eu fiz, é conversar com alguma pessoa que também esteja esperando o ônibus, pedir pra ela te emprestar o cartão e você paga o valor da passagem a ela.

roteiro em Bariloche - Argentina
Centro Cívico de Bariloche

Leia também: Quando ir a Bariloche | Clima e melhor época para viajar

# Dia 2: Circuito Chico

Vale a pena reservar o segundo dia do seu roteiro em Bariloche para o passeio de boas vindas mais tradicional da cidade: o Circuito Chico.

Com saídas em qualquer época do ano e em dois horários diferente – de manhã e a tarde, já que o passeio dura cerca de 4 horas – diversas agências da cidade oferecem este tour.

O passeio consiste em um recorrido de van com algumas paradas pelas principais paisagens naturais de Bariloche, como por exemplo, o Cerro Campanário, Hotel Llao Llao e outros mirantes ao longo do caminho.

Por ser um passeio clássico, a oferta de saídas é enorme e você pode agendá-lo quando chegar a Bariloche.

O tour que inclui o transporte em van e guia (o teleférico do Cerro Campanário é comprado à parte), custa em torno de AR$ 950,00 (R$ 70,50).

Além disso, os mais esportistas podem fazer um passeio alternativo e percorrer o caminho de bicicleta por conta própria.

São aproximadamente 27 quilômetros de pedalada com alguns trechos que exigem paradas constantes para tomar fôlego. O visual, no entanto, sempre é recompensador.

Duas empresas com boa reputação que alugam bicicleta em Bariloche são a Circuito Chico Adventure e a Cordillera Bike. Ambas estão na Avenida Exequiel Bustillo, onde inicia a rota do Circuito Chico.

Você pode ir até lá de ônibus, alugar sua bicicleta, fazer o circuito durante o dia inteiro, devolvê-la no mesmo local e voltar ao centrinho de Bariloche também com o transporte público.

O preço do aluguel de bicicleta para todo o dia custa em torno de AR$ 1.500,00 (R$ 110,00), e inclui mapa, equipamentos de proteção e todas as instruções para você fazer o percurso adequadamente.

Circuito Chico - roteiro em Bariloche
Em algum mirante durante o Circuito Chico

# Dia 3: Cerro Tronador (verão) ou Cerro Catedral (inverno)

O passeio do terceiro dia do seu roteiro em Bariloche deve variar dependendo da época da sua viagem.

Para o verão, o tour ao Cerro Tronador, que fica a aproximadamente 80 quilômetros de Bariloche e dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, é uma ótima pedida. Além do caminho até lá pelas margens dos belíssimos lagos Gutiérrez e Mascardi já render um visual estonteante, as paisagens ficam ainda melhores quando se chega a base do cerro.

O passeio dura o dia inteiro e custa em média AR$ 2.500,00 (R$190,00) + AR$ 300,00 (R$ 37,50) referente à entrada do parque.

Se suas férias for durante o inverno, dedicar o dia inteiro para conhecer o Cerro Catedral é mais adequado. Afinal, localizada a 20 quilômetros do centrinho de Bariloche, esta é a estação de esqui mais concorrida da cidade.

Além do tradicional esqui, outras atividades na neve são oferecidas para viajantes menos experientes, portanto, a diversão é garantida. E, quem estiver com crianças, o Cerro Catedral tem ainda espaços e serviços dedicados unicamente aos pequenos.

O valor da brincadeira vai depender das suas intenções na neve, e o ideal é que você consulte os preços atuais neste site.

Para chegar lá, a linha de ônibus 55 faz o percurso por menos de AR$ 30,00 (R$ 3,75), transfer compartilhados de agências saem por AR$ 500,00 (R$ 38,00) ida e volta, e táxis/remis por AR$ 600,00 (R$ 45,00) cada perna do percurso.

# Dia 4: Cerro Otto + Isla Victoria e Bosque de Arrayanes

A apenas cinco quilômetros do centro de Bariloche, o Cerro Otto é um passeio conveniente para qualquer época do ano.

No verão, as principais atrações serão a vista do seu deck panorâmico e a Confeitaria Giratória.

Por outro lado, durante um dia de inverno você pode ir até lá para brincar na neve. Afinal, o local possui uma pequena pista de esqui.

Ficando apenas o período matinal por lá, dá pra combinar o passeio pela Isla Victoria e Bosque de Arrayanes no mesmo dia, porque este último é feito em uma tarde.

Além de navegar pelo Lago Nahuel Huapi, o tour inclui algumas paradas e curtas caminhadas, o que deixa a atividade ainda mais agradável.

O ingresso para o complexo do Cerro Otto custa AR$ 1.350,00 (R$ 100,00) e já inclui transporte de ônibus e o teleférico.

O tour pela Isla Victoria e Bosque de Arrayanes sai por aproximadamente AR$ 3.200,00 (R$ 240,00).

# Dia 5: Regresso

Assim como no primeiro dia do seu roteiro em Bariloche, as atividades derradeiras dependerão do horário do seu voo de volta ao Brasil.

Se acaso tiver apenas a manhã livre, talvez seja uma boa ideia dar uma última volta pelo centro cívico. Aproveite para comprar alguns vinhos, chocolates e alfajores.

Voltando apenas à noite, se a sua viagem for durante o inverno dá pra visitar mais uma estação de esqui ou curtir mais um dia no Cerro Catedral. Porém, é fundamental que você se organize muito bem para não correr nenhum risco de perder o voo.

Pausa numa prainha durante o Circuito Chico de bicicleta

Leia também: 7 melhores passeios em Bariloche

+ Dicas para seu roteiro em Bariloche

» Caso tenha mais dois dias de viagem, você pode incluir no seu roteiro em Bariloche a belíssima Rota dos Sete Lagos, que se inicia em Villa la Angostura – a 80 quilômetros de Bariloche – e vai até San Martin de los Andes.

Um bom itinerário é alugar um carro em Bariloche, fazer o percurso em um dia parando no seu ritmo em todos os lagos, pernoitar em San Martin de los Andes, e regressar a Bariloche no dia seguinte.

Se essa opção não for viável para você, seja por falta de tempo ou por não dirigir, outra alternativa é o passeio bate-volta desde Bariloche.

O tour de 1 dias pela Rota dos Sete Lagos custa, em média, AR$ 3.000,00 (R$ 210,00) por pessoa.

3 lugares para se hospedar em Bariloche

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o  Periko´s Youth  é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, a Hostería La Casita tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Na categoria luxo, vale conferir as suítes do  El Casco Art Hotel.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Bariloche.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

12 COMENTÁRIOS

  1. São tantas opções de passeios em Bariloche que eu fico perdida kkkk ainda mais que alguns são passeios de inverno e outros de verão então esse post é perfeito para organizar o roteiro em “Brasiloche” rs Eu nem ligo pra ver neve então acho que iria no verão por conta das paisagens magníficas!

    • Oi Fernanda, tudo bem?

      Realmente, tem muitas coisas bacanas para fazer em Bariloche!

      E de fato, se você não faz questão de neve, vale a pena ir no verão. Até porque os preços são melhores nesta época!

      Abraço

    • Oi Matheus, tudo bem?

      Na minha opinião, o ideal é passar ao menos 4 dias completos por lá. Em um final de semana, saindo do Brasil, muita coisa bacana vai ter que ficar de fora do roteiro!

      Abraço

  2. Que delícia matar as saudades de Bariloche através de seu texto. Tanto no verão quanto no inverno, essa cidade é uma ótima opção de viagem! Sugiro que visite também a Vila la Angostura, uma gracinha e fica poucos minutos de Bariloche.

  3. Esse roteiro de Bariloche ficou bem enxuto, perfeito para conciliar em um feriado mais longo. Gostei dessas dicas porque conseguirei usar em viagem de verão, já que não sei esquiar e não tenho vontade de conhecer a cidade no inverno.

    • Oi Leo, tudo bem?

      Que bom que gostou das dicas! =)

      Pode acreditar: um roteiro em Bariloche durante o verão vale muito a pena!

      Espero que aproveite a viagem.

      Abraço

  4. * Para evitar comentários spans (falsos), solicitamos que ao deixar sua mensagem você também preencha um campo com seu nome e e-mail.
    Mas não se preocupe, pois estas informações estão seguras e seu e-mail não será exibido e nem compartilhado com outras pessoas!
    Para mais informações clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here