Em um primeiro momento, uma viagem à Cidade do México pode parecer insana para quem esta em busca de um destino para as férias.

Convenhamos: a maior cidade mexicana, assim como parte das metrópoles latinas, não é exatamente o melhor lugar do mundo para quem procura sossego e tranquilidade.

Por outro lado, para os viajantes que curtem todas as atrações típicas que apenas uma grande área urbana é capaz de proporcionar, uma viagem à Cidade do México é um prato cheio.

Aliás, um prato cheio não apenas no quesito de passeios, afinal, estamos no México – possivelmente o país mais marcante quando o assunto é gastronomia latina.

Ou seja, viajar pela capital do México te oferece um roteiro intenso tanto para o dia como também para à noite – seja em um restaurante baratinho, em um bar mais requintado, em um espetáculo cultural ou até mesmo virando a madrugada em alguma balada.

E, para que você possa se organizar adequadamente e aproveitar ao máximo a sua viagem, neste texto eu contarei tudo o que você precisa saber antes de sair de casa.

# Dicas de viagem à Cidade do México

1- Documentos para viajar ao México
2- Melhor época para ir à Cidade do México
3- Quantos dias ficar?
4- Câmbio e dinheiro na Cidade do México
5- Como chegar e se locomover na Cidade do México?
6- Hospedagem na Cidade do México
7- O que fazer na Cidade do México?
» Contratar seguro viagem para o México
» Reservar passeios na Cidade do México

1- Documentos para viajar ao México

Brasileiros não precisam de visto para entrar no México caso a viagem seja a turismo por até 90 dias.

No entanto, lembre-se de que você precisará de um passaporte, e é recomendável que ele tenha pelo seis meses de validade a partir da sua data de entrada no país.

Sobre a vacina contra a febre amarela, essa não é uma exigência para brasileiros entrarem no México.

Por fim, em caso de atravessar fronteiras terrestres saiba que pode ser cobrado pequenas taxas de entrada e/ou saída.

Além disso, é recomendável que você tenha em mãos na hora da imigração um comprovante da sua passagem de retorno/saída do país e reservas de hospedagem. Apesar de não ser uma cobrança feita à todos os viajantes, há caso em que estes documentos são solicitados.

Seguro viagem para o México

Apesar de não ser obrigatório, recomendo que você contrate um seguro viagem para sua viagem ao México. Aliás, esse é um cuidado que, na minha opinião, devemos ter em qualquer ocasião em que vamos sair do nosso país.

Uma boa plataforma para contratar seu seguro é a Seguros Promo. Lá você encontrará planos de diversas seguradoras que custam a partir de R$ 15,00 por dia de viagem.

Além disso, saiba que utilizando o cupom VOLTOLOGO5 você ganha 5% de desconto. E, fazendo o pagamento através de boleto bancário, pagará mais 5% a menos. Portanto, sua economia pode chegar até 10%.

Se acaso quiser fazer uma cotação online, clique aqui.

2- Melhor época para ir à Cidade do México

Lembre-se de que o México está acima da linha do equador, portanto, as estações do ano não seguem a mesma sequência que a nossa.

Situada a 2.250 metros de altitude, a temperatura na capital mexicana é amena durante todo o ano. Leve ao menos uma blusa de frio independente da época da sua viagem à Cidade do México, afinal, mesmo no verão as temperaturas costumam cair bastante durante à noite.

De um modo geral, chove pouco na Cidade do México. Inclusive, o período de seca dura oito meses: de outubro a maio. Durante o verão mexicano – de junho a setembro – as chuvas são mais frequentes, mas os aguaceiros dificilmente arruinarão a sua viagem.

Por fim, sobre as temperaturas, saiba que os termômetros raramente passarão dos 27°C.

Mesmo nos meses mais quentes, as máximas ficam na casa dos 26°C e mínimas próximas de 10°C. (Ou seja, é comum ter grandes variações térmicas em um mesmo dias).

Para os meses de inverno é bom caprichar no agasalho. Isso porque, de dezembro a fevereiro as temperaturas mínimas podem cair para 3°C.

melhor época para viajar à Cidade do México
Visto do mirante da Torre Latinoamericana

3- Quantos dias ficar?

É inevitável: uma viagem à Cidade do México, por mais longa que seja, sempre nos deixará com àquela sensação de que não deu tempo de fazer tudo o que gostaríamos.

Ainda assim, saiba que é possível diminuir as chances de ter esse sentimento angustiante. Para isso, recomendo passar ao menos quatro dias inteiros por lá.

Com mais tempo, você pode incluir diversos passeios bate-volta pelos arredores da cidade no seu roteiro.

4- Câmbio e dinheiro na Cidade do México

A moeda oficial do México é o Peso Mexicano, que é representada pelo símbolo Mex$.

A melhor moeda para levar durante a sua viagem é o dólar americano devido à facilidade para se trocar nas casas de câmbio e bancos.

Levar reais pode se tornar uma dor de cabeça. Isso porque, a moeda brasileira não tem procura no território mexicano e, consequentemente, a cotação costuma ser bem fraca – isso quando você encontrar uma casa de câmbio que aceite.

Para trocar os seu dólares por pesos mexicanos, há algumas casas de câmbio no centro-histórico da cidade e na região da Avenida Paseo de la Reforma.

Em novembro/2020, a cotação do peso mexicano, é:

US$ 1,00 = 20,00 Mex$
R$ 1,00 = 3,80 Mex$

Por fim, sobre o uso de cartão de crédito na Cidade do México, as grandes lojas e estabelecimentos de rede costumam aceitar sem complicações. Por outro lado, comércios mais simples podem aceitar apenas pagamento em dinheiro. Portanto, é sempre por ter alguns trocados à mão e perguntar antes de fazer a compra.

5- Como chegar e se locomover na Cidade do México?

Apesar de possuir congestionamentos de fazer inveja a São Paulo, se locomover pela Cidade do México é bem fácil graças a um eficiente e diversificado transporte público.

Aeroporto Internacional Benito Juaréz

O Aeroporto Internacional da Cidade do México Benito Juaréz (código MEX) se encontra a apenas 12 quilômetro do centro da cidade.

Para alegria geral dos viajantes econômicos, a boa notícia é que o aeroporto da Cidade do México é interligado com a rede metrô. Ou seja, em apenas 40 minutos e gastando menos de R$ 2,00, você pode chegar à área central da capital mexicana.

Se acaso você chegar na Cidade do México no horário de pico e quiser evitar os tumultos do metrô, outra boa opção de transporte público para fazer este deslocamento são os metrobuses – os ônibus que circulam em faixas especiais. Neste caso, você fará o deslocamento em cerca de 40 minutos e gastará aproximadamente de Mex$ 30,00 (R$ 8,00).

Por fim, se quiser mais praticidade e conforto, espere gastar Mex$ 120,00 (R$ 32,00) na corrida de Uber, e Mex$ 200,00 (R$ 53,00) pelo táxi.

Se locomovendo no dia a dia

Para se locomover entre os pontos turísticos da área urbana da Cidade do México, dá para fazer um combinado com vários meios de transporte.

Como muitas atrações são relativamente próximas, ir caminhando de uma a outra não será tão cansativo.

Para ir de um bairro à outro, o metrô e o metrobus costumam ser suficientes. Para facilitar a sua vida na hora de pagar a passagem, compre um cartão recarregável em alguma estação e já coloque créditos suficiente para todo o seu roteiro.

O preço do cartão é de Mex$ 10,00 (R$ 2,63) e a passagem do metrô custa apenas Mex$ 5,00 (R$ 1,32).

Para sair à noite, ou para evitar os horários de pico do metrô, táxi e Uber não custarão uma fortuna.

Na prática, você pode decidir na hora, consultando as distâncias e tempo de deslocamento através do Google Maps. As rotas de transporte público indicadas no aplicativo são bem eficientes.

Cidade do México dicas de viagem
Centro Histórico da Cidade do México

6- Hospedagem na Cidade do México

Apesar de ter um transporte público bastante eficiente, se hospedar em uma boa localização facilitará a sua vida durante uma viagem à Cidade do México.

Como a capital mexicana é imensa, a melhor localização vai depender das atividades e passeios que você quer incluir no seu roteiro.

De um modo geral, os melhores bairros para ficar na Cidade do México, são: Zócalo (centro-histórico), Zona Rosa (vida noturna), La Condesa (vizinhança descolada) e Polanco (bairro endinheirado).

No centro histórico, além de encontrar acomodações ligeiramente mais em conta, você estará grudado em muitos pontos turísticos. A desvantagem é que com o anoitecer muitas ruas ficam desertas e isso pode causar a sensação de insegurança.

A Zona Rosa possui boa localização, tanto para quem quer curtir o dia e à noite. Porém, os menos festeiros podem se incomodar com o barulho da madrugada.

O bairro mais meio termo que consegue unir vizinhança agradável durante o dia e à noite, comércios charmosinhos e localização correta, é o La Condesa. Inclusive, para muitos viajantes essa é a melhor vizinhança da capital do México.

Por fim, Polanco é um bairro nobre, distante de tudo, mas que pode ser uma opção para os forasteiros que fazem questão de uma hospedagem mais estrelada.

Hostels e hotéis na Cidade do México

No burburinho central, o Mexico City Hostel é o albergue mais bem cotado do pedaço. Aliás, foi lá em que eu me hospedei durante a minha viagem à Cidade do México e gostei bastante.

Se acaso você quiser ficar no centro, porém, em uma acomodação mais convencional e numa suíte privativa, o Hotel Castropol é um três estrelas bem avaliado.

Próximo ao agito noturno, dois lugares sempre muito elogiados são o Capsule Hostel (albergue) e as Suítes Havre (4 estrelas).

No coração do bairro La Condesa, quem se destaca é a Casa Condesa Amatlan 84 – que tem ambientes pra lá de aconchegantes, bom custo-benefício e reputação invejável.

Ou ainda, também pelas áreas de La Condesa, consulte as diárias do Hostel Home (albergue) ou do Distrito Condesa.

Se acaso preferir, clique aqui e encontre outros lugares para ficar na Cidade do México.

turismo na Cidade do México
Centro da Cidade do México

7- O que fazer na Cidade do México?

Como boa metrópole que é, há muito o que fazer durante uma viagem à Cidade do México.

O melhor ponto de partida para as suas andanças é o centro-histórico, mais especificamente no Zócalo – como é chamada a Plaza de la Constitución, a principal da capital mexicana.

Por estas bandas, além de apreciar a bela arquitetura da região, você pode visitar a Catedral Metropolitana de la Ciudad de México, o Templo Mayor e o Palácio Nacional.

A apenas 10 minutos de caminhada, continue o passeio até a Casa de los Azulejos, ao mirante da Torre Latinoamericana e, em seguida, para o Palácio de Bellas Artes.

Para quem gosta de áreas verdes, o maior parque da cidade, equivalente ao Ibirapuera, em São Paulo, é o Bosque de Chapultepec.

Pode parecer exagero, mas vale a pena reservar um dia inteiro apenas para o parque e sua atrações. Além de percorrer seus gramados, por lá você encontrará o Castelo de Chapultepec, o Museu de Historia Natural e o inconfundível Museu Nacional de Antropologia.

Aliás, este último, é uma das grandes atrações da Cidade do México.

E por falar em museus, se essa for a sua praia considere visitar também o Museu Frida Kahlo, Museu Jumex, Museu Nacional de Arte, Museu de Arte Moderna e o Museu Soumaya.

Por fim, reserve mais um dia para fazer um bate-volta para até as Pirâmides de Teotihuacán e a para a Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe. Embora seja possível fazer esta atividade por conta própria, você terá mais agilidade e conforto caso se junte à um tour guiado.

Passeios na Cidade do México

Além de visitar todas as atrações anteriores por conta própria, há algumas experiências guiadas que você pode incluir no seu roteiro de viagem à Cidade do México que tornará o seu itinerário ainda mais especial.

Indicarei a seguir alguns destes passeios que você pode reservar através da Get Your Guide.

Para mais detalhes sobre cada um deles, basta clicar no link destacado com esta cor.

» Ônibus turístico na Cidade do México (US$ 14,00)

» Passeio às Pirâmides de Teotihuacán e Santuário de Guadalupe (US$ 45,00)

» Passeio por mercados de rua (US$ 55,00)

» Visita guiada ao Museu Nacional de Antropologia (US$ 19,00)

» Bate-volta para Puebla e Cholula (US$ 67,00)

» Luta Livre e show de Mariachi (US$ 65,00)

pacotes para a Cidade do México
Bosque Chapultepec

3 lugares para se hospedar na Cidade do México

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Mexico City Hostel é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, o Hotel Castropol tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir um pouco mais, vale conferir as suítes da Casa Condesa Amatlan 84.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem na Cidade do México.

Avatar para Anônimo
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

10 COMENTÁRIOS

  1. Oi Murilo. Ótimas dicas para quem planeia visitar a Cidade do México, o argumento comida falou aqui bem dentro do meu coração, haha. Já ouvi alguns relatos sobre a insegurança dessa cidade. Vc se sentiu inseguro em algum momento? Acha esses relatos infundados? Vou a correr para o post sobre o que fazer e visitar por lá
    Abraço

    • Oi Ruthia, tudo bem?

      Fico feliz em saber que gostou das dicas sobre a Cidade do México! =)

      Nossa, só de lembrar das comilanças por lá já fico querendo voltar agora mesmo… hehehe

      Sobre a questão da segurança, não é completamente infundado. Porém, não me senti inseguro em nenhum momento, e não acho que seja algo mais crítico do que em qualquer outra grande cidade latino americana.

      No caso, recomendo cuidados básicos que também indico em outros destinos, como São Paulo, Lima, La Paz, Bogotá ou qualquer outra capital latina.

      É importante ficar atento a objetos pessoais em ambientes com aglomeração, não sair na rua mostrando objetos de valor e evitar caminhadas solitárias durante a noite.

      Abraço!

  2. Passei uma semana na Cidade do México a trabalho há alguns anos e de passeio só consegui conhecer o Museu Nacional de Antropologia, que é maravilhoso. Achei a cidade bem parecida com São Paulo – com exceção da temperatura: fui em julho achando que era quente e passei o maior frio!

    • Oi Cintia, tudo bem?

      Nossa, o Museu Nacional de Antropologia é, para mim, o lugar mais imperdível da Cidade do México!

      Realmente, é um destino que lembra bastante SP.

      Abraço!

  3. Nossa, eu simplesmente quero muito visitar a Cidade do México, suas fotos estão lindas. Já estava com as passagens compradas, mas não me senti segura para sair do país, durante a pandemia, então cancelamos. Mas com certeza quando tudo passar vou viajar pra lá, e me basear pela suas dicas valiosas. Parabéns Pelo post, obrigada por compartilhar.

    • Oi Elizabeth, tudo bem?

      Fico feliz em saber que gostou das dicas sobre a Cidade do México!

      A capital mexicana e um super destino. Mas acho que você fez bem em cancelar a viagem neste momento.

      Até porque, você não iria conseguir aproveitar tudo o que há de bom por lá.

      Espero que em breve possamos fazer novos planos de viagem!

      Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here