Não tem jeito. Fazer uma viagem a Foz do Iguaçu e não associa-la a compras no Paraguai é praticamente impossível.

O que é natural, afinal, não é todo dia que temos a chance de comprar produtos mais baratos do que no Brasil, com a praticidade de um simples atravessar de ponte – no caso, a famosíssima Ponte da Amizade, que liga a cidade brasileira de Foz do Iguaçu com a paraguaia Ciudad del Leste.

Porém, como nem tudo são flores, antes de gastar suas verdinhas no nosso vizinho é essencial que você se informe sobre como fazer isso adequadamente. Caso contrário, há uma chance significativa de você ter mais prejuízos do que benefícios.

Assim como em praticamente qualquer lugar do mundo, onde há um grupo de pessoas querendo gastar dinheiro, existe outra turma desejando tirar vantagem em cima desta situação.

Mas não fique muito preocupado, pois também sempre há um terceiro grupo: os vendedores, lojas e comércios em geral, que praticam um jogo limpo. E, uma das suas missões quando for às compras no Paraguai, é justamente encontrar este terceiro grupo.

Porém, há ainda uma dezena de outras coisas que você precisa saber e fazer antes mesmo de sair da sua casa. E, lendo este post atentamente até o final, você irá descobrir tudo isso!

Leia também: 15 dicas do que fazer em Foz do Iguaçu

# Dicas de compras no Paraguai

1- Realmente vale a pena fazer compras no Paraguai?
2- Pesquise produtos, preços e lojas
3- Dias e horários para fazer compras no Paraguai
4- Como chegar em Ciudad del Leste?
5- Documentos necessários para a imigração
6- Limites de gastos e produtos
7- Como é a fiscalização na fronteira do Paraguai?
8- Dólar, real ou cartão?
9- Shoppings e lojas confiáveis para compras no Paraguai
10- Dicas extras para evitar roubadas

1- Realmente vale a pena fazer compras no Paraguai?

Começando com a primeira pergunta que me fiz quando estava organizando a minha viagem: será que – financeiramente – vale mesmo a pena fazer compras no Paraguai, ou será que é só um ritual dos viajantes que vão a Foz do Iguaçu?

E a reposta é SIM, vale a pena fazer compras no Paraguai. Porém, nem tudo. Ainda mais se considerarmos a cotação atual do dólar, certos produtos podem sair até ligeiramente mais caros do que no Brasil.

De um modo geral, os itens que valem muito a pena comprar no Paraguai, são: eletrônicos e eletrodomésticos em geral, bebidas importadas, maquiagem, perfume e badulaques baratinhos.

Pode compensar, mas talvez saia o mesmo preço que no Brasil, ou até um pouco mais caro: óculos de sol, tênis e roupas de marca. Importante ressaltar sobre estes itens, que o modelo do produto e o local onde você iria comprá-lo no Brasil, devem ser levados em conta.

No meu caso, por exemplo, pretendia comprar justamente um tênis e um óculos, inclusive já havia pesquisado preços em São Paulo. E, para minha surpresa, os modelos que havia escolhido me custaria mais caro no Paraguai.

vale a pena fazer compras no Paraguai?
Comércio de rua no Paraguai

Leia também: Melhores bairros e hotéis para ficar em Foz do Iguaçu

2- Pesquise produtos, preços e lojas

Uma vez que você já sabe que fazer compras no Paraguai pode valer muito a pena, o próximo passo para você saber se fará ou não um bom negócio, é justamente pesquisar antecipadamente sobre os preços dos produtos que pretende comprar.

Eu mesmo só pude perceber que não compensaria comprar o que precisava em Ciudad del Leste, porque já havia me informado sobre os valores no Brasil.

Além disso, é importante que você se informe dos preços praticados em lojas confiáveis (no item 8 indicarei alguns lugares), e que não te darão dor de cabeça no futuro.

Afinal, não adianta nada você comprar um produto muito mais barato em um local qualquer, sendo que depois ele pode não atender as suas necessidades.

Aliás, sempre desconfie de produtos que sejam extremamente mais baratos do que os praticados nas grandes lojas. É provável que ele tenha algum defeito ainda não perceptível aos seus olhos.

Um ótimo site para você se informar sobre a média de preços é o Compras Paraguai. Basta inserir o que você está procurando, que ele te informará qual o menor e o maior preço nas principais lojas do Paraguai.

consulta de preço no Paraguai
Saiba de antemão exatamente aonde ir para não ficar atravessando essa rua à toa!

Leia também: Quanto custa viajar para Foz do Iguaçu?

3- Dias e horários para fazer compras no Paraguai

Sobre os dias da semana, não vá no domingo. Isso porque, mais de 50% do comércio estará fechado.

Sobre os demais dias, conversei com alguns moradores de Foz do Iguaçu que vão frequentemente fazer compras no Paraguai, e eles me falaram que terça, quarta e quinta costumam ser uma boa, pois o movimento é ligeiramente menor se comparado às segundas, sextas e sábados. De qualquer forma, a diferença não será muita.

Por fim, sobre o horário, o comércio paraguaio em Ciudad del Leste começa cedo e consequentemente termina antes do escurecer: às 7hs da matina já há diversas lojas abertas, e a maioria fecha por volta das 16hs.

dia e horários para fazer compras no Paraguai
Movimento relativamente tranquilo numa quarta-feira

4-Como chegar em Ciudad del Leste?

Há várias maneiras para chegar ao Paraguai, e, além do grau de conforto e preço que está disposto a investir no transporte, também é importante considerar qual será o seu volume de compras. 

A pior maneira para chegar no Paraguai, na minha opinião, são com os ônibus internacionais. Apesar de irem até o Paraguai, você perderá bastante tempo na fila de veículos da imigração.

Quer ir de ônibus para economizar? Pegue um ônibus de linha comum da própria cidade de Foz do Iguaçu, desça no ponto de ônibus perto da Ponte da Amizade (a linha 103 passa por lá, mas também há outras!), e atravesse para o outro lado a pé.

Foi exatamente o que eu fiz e achei super tranquilo. A caminhada desde o ponto de ônibus até o lado paraguaio não leva mais do que 15 minutos, e, chegando do lado de lá, você já verá os shoppings e comércios.

O inconveniente de ir ônibus, porém, é no caso de você comprar produtos pesados e que ocupem muito espaço. No entanto, se suas compras forem leves e pequenas, dá até mesmo pra fazer o caminho inverso e voltar de ônibus.

Para ir com mais conforto e tranquilidade, uma solução com excelente custo-benefício é este Tour Compras no Paraguai (R$ 32,00), que inclui o transporte de ida/volta desde o seu hotel até Ciudad del Leste.

Ou ainda, você pode verificar com seu hotel se ele tem algum serviço de transporte para o Paraguai, ou ao menos alguma de van de confiança para indicar.

Mas atenção: veja que eu sugeri para você perguntar ao seu hotel sobre este serviço, e não para pegar qualquer van aleatoriamente na rua. Este tipo de serviço também deve custar na faixa de R$ 35,00.

Fronteira Ponte da Amizade
Atravessando a Ponte da Amizade
como chegar no Paraguai
Cenário após atravessar a ponte!

5- Documentos necessários para a imigração

Ainda que não exista de fato um controle rígido de imigração na Ponte da Amizade, brasileiros devem portar ao menos a sua carteira de identidade (RG), em bom estado de conservação, para entrar no Paraguai.

Na prática, porém, em um dia típico você dificilmente terá que apresentar o documento a algum agente.

E, para cumprir todas as exigências formais, precisaríamos até mesmo do Certificado Internacional de Vacinação Contra Febre Amarela, já que desde 2018 o Paraguai entrou na lista de países que solicitam este documento aos brasileiros.

No entanto, essa é outra regra ignorada nesta fronteira.

6- Limites de gastos e produtos

Atualmente, o limite de compras no Paraguai com isenção de cota é de US$ 500,00. Pessoal e intransferível.

Lembrando ainda que esse valor vale por 30 dias. Ou seja, se você for ao Paraguai hoje e gastar todo o limite de US$ 500,00, só poderá fazer compras novamente daqui 30 dias.

Para compras acima deste valor, o procedimento correto é fazer uma Declaração Eletrônica de Bens do Viajante, e pagar uma taxa de 50% do valor de compra que excedeu o limite.

Exemplo: se sua compra foi de U$ 600,00, isso significa que você gastou US$ 100,00 extras. Logo, será taxado em 50% de US$ 100,00, o que te custaria US$ 50,00 extras.

Além disso, também há restrições em relação à quantidade de cada produto comprado, e, até mesmo, sobre o tipo de produto.

As quantidades permitidas para compras no Paraguai, são (valores máximos):

» 12 litros de bebida alcoólica.

» 10 maços de cigarros estrangeiros.

» 25 unidades de charutos ou cigarrilhas.

» Até 20 unidades de produtos que custem menos de US$ 10,00, sendo que no máximo 10 unidades podem ser idênticas.

» Até 10 unidades de produtos que custem mais de US$ 10,00, sendo que no máximo 3 unidades podem ser idênticas.

Por fim, os produtos que são proibidos que você traga do Paraguai, são: pneus, substâncias entorpecentes ou drogas, armas e munição (inclusive armas de brinquedo) e remédios.

Para mais detalhes consulte o site da Receita Federal.

7- Como é a fiscalização na fronteira do Paraguai?

A primeira coisa que você deve estar se perguntando depois de ter descoberto o limite de compras, é: “Ok, mas como é a fiscalização na fronteira com o Paraguai?”. 

E a única coisa que eu posso te afirmar, é: ALEATÓRIA.

Simplesmente não dá pra adivinhar quem será fiscalizado ou não.

De fato, em um dia comum a fiscalização costuma ser bem fraca.

Conversei com diversos moradores de Foz que me disseram nunca terem sido parados, minha experiência foi absolutamente tranquila, e também tenho amigos que não tiveram problema comprando produtos que excedessem o valor da cota.

No entanto, um dia antes de eu voltar para São Paulo, um hóspede do hostel foi escolhido pra passar pela fiscalização e, veja só, teve que pagar a taxa do valor excedente que havia gasto.

Detalhe: ele estava viajando sozinho, não carregava nenhuma sacola pois sua compra estava na mochila, e mesmo assim foi fiscalizado.

Portanto, por mais que as pessoas tentem encontrar um padrão de quem será fiscalizado ou não, no final das contas você dependerá da sua sorte.

O que não é surpresa, são as fiscalizações mais intensas nos períodos de feriado, Black Friday e final de ano.

Além disso, esteja ciente que o risco de ter que pagar a taxa do excedente não acaba quando você cruzar a fronteira terrestre. Afinal, tanto no aeroporto como nas estradas, quando estiver voltando para casa, existe a possibilidade de fiscalização.

Uma maneira de tentar contornar tudo isso?

Uma prática comum entre os turistas – principalmente no caso de produtos pessoais, como celular, relógio, óculos escuros e itens do tipo – é atravessar a fronteira com o produto fora embalagem, como se ele pertencesse ao viajante antes de ir ao Paraguai.

Pode funcionar? Claro! Pode dar errado? Também pode! Vale a pena tentar? É você quem decide.

8- Dólar, real ou cartão?

De um modo geral, a melhor moeda para fazer suas compras no Paraguai é o dólar americano, com dinheiro vivinho e saltitante. Inclusive, o preço de todos os produtos – ao menos nas grandes lojas – é apresentado na moeda dos Estados Unidos. 

Os comércios até aceitam reais e cartão de crédito internacional. No entanto, ambos costumam render mais prejuízos cambiais do que o dinheiro em papel.

O real, quando convertido nas lojas, possui uma cotação ruim.

Por outro lado, o cartão de crédito aumentará em 6,38% o valor da sua compra. Além do que, no cartão, primeiramente você será cobrado em guaranis – a moeda paraguaia – para depois o valor ser transformado em dólar. Toda essa transição dificilmente lhe trará algum beneficio.

9- Shoppings e lojas confiáveis para compras no Paraguai

Seu primeiro mantra para se dar bem nas compras no Paraguai, é: “Não comprarei nada de vendedores que me abordarem na rua.”

Ao menos não produtos caros e que, caso sejam falsificados/usados/com defeitos, podem lhe trazer prejuízos.

Mas é claro, nada te impede de aproveitar a promoção de 10 pares de meia por R$ 10,00.

Ou algum outro badulaque que você sabe perfeitamente que não é um produto original, mas que mesmo assim não se importa em comprá-lo.

No mais, faça todas as suas compras maiores em shoppings e lojas confiáveis. Talvez o preço até não seja tão barato quanto você imaginou, mas lembre-se sempre de que o barato pode sair caro.

Alguns shoppings que você pode ir sem medo, são: Shopping del Leste, Shopping Paris e Shopping China – este último, na verdade, é um andar inteiro dentro do Shopping Paris.

Nestes três shoppings você encontrará lojas de diversos segmentos. Sendo que o Shopping China é uma espécie de loja de departamento que vende de tudo: de guloseimas a televisores, passando por vestuário, cosméticos, brinquedos e artigos pra pesca.

Outros lugares para fazer suas compras no Paraguai, são:

» Mega Eletrônicos (câmeras, vídeo game, celulares e roupas esportivas)

» Macedônia (bebidas, perfumes e óculos)

» Centro Pioneer (eletrônicos e informática)

» Pioneer International Shop (loja de departamentos).

Outras duas lojas confiáveis que mais se parecem um shopping é a Monalisa e a SAX. Porém, não espere os melhores preços em nenhuma destas.

melhores shoppings no Paraguai
Shopping Paris

Leia também: 9 dicas valiosas para sua viagem a Foz do Iguaçu

10- Dicas extras para evitar roubadas

» “Ciudad del Leste é uma mistura de 25 de Março com Caminho das Índias”. Foi exatamente isso o que o rapaz que trabalha no hostel em que fiquei hospedado me disse, e que melhor define o tal paraíso (ou seria purgatório?!) das compras no Paraguai.

Vá ciente de que passeio não é a palavra ideal para essa sua atividade. Afinal, se esquivar de vendedores insistentes e atravessar ruas caóticas não é lá um passatempo muito divertido. Isso pra não citar o barulho de buzinas e o calor de lascar.

» Por falar em vendedores, as ruas de Ciudad del Leste são inteiramente ocupadas por comércio de rua, e vendedores ambulantes que ficam te oferecendo meias ou te assustando com maquininhas de choque.

» Você não fica ostentando objetos de valor em lugares com grande movimento de pessoas no Brasil, certo?

Portanto, não há razão nenhuma para fazer isso no Paraguai. Discrição com celulares e atenção com bolsas e carteiras nunca é demais.

» Mesmo com os preços mais baratos do que no Brasil, a arte da pechincha também tem seu valor durante as compras no Paraguai. Nas grandes lojas de departamento é mais difícil a barganha, mas não custa tentar!

» Antes de comprar seu eletrônico, tire todas as suas dúvidas sobre a garantia e sempre teste o equipamento antes de sair da loja. Além disso, não vá embora sem sua nota fiscal.

» Roupas confortáveis, filtro solar, garrafinha de água, e boas compras!

» Caso queira, clique aqui para contratar um tour de compras no Paraguai. (Por apenas R$ 32,00)

5 lugares para se hospedar em Foz do Iguaçu

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Che Lagarto e o Concept Design Hostel & Suites são duas das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, o Tarobá Hotel e o Del Rey Quality Hotel  têm ótimo custo-benefício.

($$$) Querendo investir num resort, o San Martin Resort & Spa é um dos que oferecem preços mais realistas.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Foz do Iguaçu.

Avatar para Anônimo
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

56 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia Murilo, estou pensando em ir ao Paraguai comprar utensílios domésticos (casa, cama etc), porém a existe três alternativas Ponta Porã, Salto do Guairá e Foz do Iguaçu, pode por favor se possível dizer as vantagens e desvantagens de cada? Estou pensando mesmo ir em Salto.

    • Oi, Lilian, tudo bem?

      Infelizmente não sei te ajudar com essa questão.

      Nunca estive em Ponta Porã e nem em Salto do Guairá. Não sei como funciona a dinâmica dos comércios por lá! =(

      Abraço!

  2. Boa tarde, Murilo! Gostei muito das informações. Sabe informar como está a fronteira agora com a pandemia? Podemos ir ao Paraguai do Brasil, sem PCR ou quarentena?

    • Oi, Renata, tudo bem?

      A fronteira está aberta para quem vai às compras em Ciudad del Leste.

      Mas infelizmente eu não sei te dizer se, neste momento, estão solicitando a apresentação de PCR negativo. =(

      Abraço

  3. Tem como ir por exemplo mais de uma vez por mês ao Paraguai? Por exemplo, ir todo os dia de uma semana? Os blogs que eu leio falam que a cota é mensal, okay, mas como isso funciona? Eles fazem um cadastro seu, um tipo de controle pra saber quem já foi aquele mês e que portanto não poderá atravessar a ponte?

    • Oi, Pedro, tudo bem?

      Vou compartilhar como eu imagino que seja, mas não tenho certeza se, de fato, é assim que acontece!

      Você pode atravessar a ponte todos os dias se desejar, quanto a isso, não terá problemas.

      É no caso de compras em que há o limite, e, neste caso, imagino que o risco está em se você for parado em uma fiscalização.

      Por exemplo: se você for parado para uma fiscalização no primeiro dia, mesmo que não exceda a cota, imagino que a fronteira faça um registro disso.

      Se no segundo dia você for parado novamente, eles terão o registro do dia anterior.

      Além disso, se você for voltar de avião, há a fiscalização do aeroporto, onde você terá que voltar com todas as compras de uma única vez.

      Sobre as lojas do Paraguai, acredito que elas não tenham um sistema de registro único, e nem que deixariam de fazer uma venda por você ter ultrapassado o limite. No caso, acredito que seja responsabilidade apenas da pessoa e da Receita Federal brasileira fazer este controle!

      Enfim, pesquisei bastante sobre isso mas infelizmente não encontrei uma resposta mais assertiva e definida. Como disse, é como eu imagino que aconteça!

      Abraço

  4. Oi Murilo
    Ótimas dicas. Você é muito prestativo em responder a cada pergunta. Parabéns.

    Gostaria de fazer um alerta.

    Cuidado com golpistas. Principalmente nas vans que pegam passageiros em foz.

    Uma vez fui eu e mais uma pessoa e quando saímos do hotel nos ofereceram transporte, e como a gente ia pegar o ônibus então resolvemos ir. Nesse momento só tinha o motorista e um ajudante.

    Resumindo, entraram mais 2 pessoas na van, desviaram do caminho e fizeram um sequestro relâmpago.

    Levaram tudo o que tínhamos. Nos soltaram em um bairro abandonado em Foz.

    Graças a Deus estou aqui pra contar essa história. E quando li seu post achei interessante fazer esse alerta.

    • Oi, Antonio, tudo bem?

      Fico feliz em saber que gostou das dicas!

      Caramba, cara, que perigo hein!? Nunca tinha ouvido falar deste esquema.

      Muitíssimo obrigado por compartilhar a sua dica, vou atualizar o texto e incluí-la também, beleza?

      Abraço!

  5. Outra pergunta sobre o cartão de débito internacional, apesar da vantagem do IOF de 1,1% em relação cartão de crédito que cobra 6,38%, nas lojas também cobram 8% pela utilização do cartão de débito internacional assim como ocorre com o cartão de crédito?

    • Oi, Ricardo!

      Essa taxa de 8% que você se refere é pelo fato do pagamento ser em cartão, certo?

      Pela minha experiência, mesmo quando o pagamento é com o cartão de crédito, não são todas as lojas que cobram essa taxa. Ao menos as que fui não tinham isso.

      Imagino que com o cartão de débito a dinâmica seja a mesma.

      Se você já tiver uma ideia em que lojas pretende fazer as compras, acho que vale a pena entrar em contato com elas para verificar qual o padrão que eles adotam.

      Desculpa por não ter uma resposta mais assertiva sobre isso, mas espero ter ajudado!

      Abraço

  6. Oi Murilo
    Ao passar o cartão de débito no paraguai, o valor que aparece na maquina de débito é em dólar ou guarani?
    Tenho um cartão de débito internacional com dólares na conta e gostaria de usar, mas só seria interessante se a cobrança fosse em U$

    • Oi, Ricardo, tudo bem?

      Eu imagino que seja em Guarani e a conversão é feita pelo banco. Mas não estou certo quanto a isso. =(

      Acredito que, dentro das possibilidades, isso também pode variar de acordo com a loja em questão…

      Abraço!

  7. Excelentes dicas, Murilo! Tirou 99% das minhas dúvidas!
    O que gostaria de saber é se você recomenda ir as compras com um carro alugado, por exemplo.

    Muito obrigado e suas dicas irão virar o meu roteiro!
    Grande abraço!

    • Oi, Marlon, tudo bem?

      Fico feliz em saber que as dicas ajudaram! =)

      Não vejo necessidade em ir com carro alugado, a menos que você pretenda comprar muuuuuuita coisa!

      Todos os comércios ficam bem próximo da fronteira, e dá para ir andando das lojas até o lado brasileiro. Uma vez no Brasil, você pode pedir um Uber.

      Outra opção é ir com algum passeio de transfer. Na minha opinião, é mais prático do que ir com um carro próprio pois você não precisará fazer as burocracias de cruzar a fronteira com um veículo por conta própria. E nem precisará ficar procurando um estacionamento.

      Além disso, o trânsito em Ciudad del Leste é uma loucura de bagunçado!

      Espero que dê tudo certo com as suas compras no Paraguai!

      Abraço

  8. Olá. Estou com um celular que já uso há dois anos. Comprei outro celular que excedeu a cota de 500 dólares. Eu posso estar com os dois celulares no bolso. Sendo que um aparelho é antigo e o outro recém adquirido?

    A caixinha pode ser levada vazia na mala?

    • Oi, Ana, tudo bem?

      Celular se enquadra na situação de Itens de Uso Pessoal, ou seja, até 1 item não entra na cota . No entanto, diante de uma fiscalização na fronteira, a Receita Federal vai levar em conta o contexto e circunstância da sua viagem.

      Por exemplo: se você entrou de manhã no Paraguai, fez suas compras, e está voltando à tarde, é provável que a fiscalização interprete que o seu celular novo não se enquadra na categoria de itens de uso pessoal. E, neste caso, precisaria entrar na cota.

      O que é diferente, por exemplo, de você ter passado alguns dias no Paraguai e “precisou” comprar um celular novo pois teve problemas com o seu antigo. Neste caso, a interpretação da fiscalização provavelmente seria de que, de fato, o celular se enquadra em um item pessoal.

      Espero que a explicação tenha ficado clara! =)

      Abraço!

      • Murilo

        Se eu entrar sem celular e comprar um aparelho novo no paraguai, isso entra como item pessoal, correto?

        Caso eu seja parado na aduana e mostre meu celular, ja com um chip brasileiro instalado, sem embalagens, ele entra como item pessoal ?

        • Oi, Marcio, tudo bem?

          É provável que considerem como item pessoal, sim. Principalmente pelo fato dele estar em uso e ser o único telefone que você terá em mãos.

          No entanto, conforme expliquei acima para a Ana, a consideração de Item Pessoal em passeios bate-volta de um dia, fica à mercê da interpretação da fiscalização da alfândega.

          Via de regra, normalmente passa. Mas não posso falar com 100% de certeza, pois cada caso é um caso…

          Abraço!

  9. Boa noite murilo td bem? adorei a matéria ajudou muito, mas me ficou uma dúvida, tenho 17 anos e vou viajar com a família do meu namorado, necessito de algum documento específico? como funciona?

    • Oi, Giulia, tudo bem e você?

      No caso de viagem internacional, oficialmente, você precisaria de uma autorização dos seus pais ou responsáveis legais.

      Porém, como a travessia para o Paraguai é por terra, e não há controle migratório para os turistas que vão apenas para passar o dia, eu acho pouco provável que te peçam essa autorização (a menos que vocês passem por alguma fiscalização quanto ao limite de compras).

      Enfim… A verdade é que para não correr nenhum risco de ter algum tipo de complicação relacionado à isso, o ideal seria você viajar com essa autorização.

      Abraço!

  10. Boa noite Murilo,
    Queria tirar umas dúvidas sobre ir fazer compras indo de avião por Foz do Iguaçu.
    Minha intenção é comprar uns produtos eletrônicos (dois celulares), perfumes (dois), relógio (um), acredito que não vá passar do limite da cota. Sabe me informar se consigo passar pela alfandega e receita federal sem problemas?
    Sobre a forma de pagamento, só tem crédito e dólar? No debito não tem essa opção?
    Já ouvi que preciso tirar as embalagens dos produtos procede?
    Obs.: Celular e relógio já venho usando, no caso deixaria apenas um celular na caixa.

    • Oi Wadson, tudo bem?

      Se você não exceder o limite da cota, não há nenhum problema na alfandega / Receita Federal.

      Se acaso você exceder o limite, e for um dos “sorteados” a passarem por uma vistoria mais rígida, terá que pagar a diferença de imposto sobre o excedente da cota.

      Sobre tirar os produtos da embalagem, as pessoas fazem isso, normalmente, porque excedem o valor da cota, e aí querem passar na alfandega como se fosse um produto que eles já tinham antes da viagem. Se você não ultrapassar a cota, não há razão para fazer isso.

      Isso mesmo, pagamento apenas em dinheiro ou cartão de crédito. Ao menos eu não conheço nenhum banco brasileiro que ofereça a função débito para compras no exterior. No caso, você pode tirar essa dúvida com o seu próprio banco, para não ficar nenhuma dúvida.

      Espero que dê tudo certo com as suas compras no Paraguai.

      Abraço!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here