Organizar uma viagem a Foz do Iguaçu pode não ser tão simples como parece. E, o principal motivo para isso, veja só, é que a cidade é extremamente turística.

São tantas atrações, passeios, agências de turismo e mil e uma possibilidades, que tentar encaixar tudo isso num roteiro de poucos dias parece ser algo impossível. Porém, acredite: dá pra planejar suas férias sem surtar antes mesmo de sair de casa.

Não importa se você quer fazer tudo de forma independente ou contratando tours com agências, se viajará sozinho ou com família, se quer aproveitar tudo o que a região pode te oferecer ou apenas visitar as principais atrações.

Depois de ler estas dicas você certamente estará a um passo de enfim tirar do papel a sua viagem a Foz do Iguaçu.

# Dicas de viagem a Foz do Iguaçu

1- O que esperar de uma viagem a Foz do Iguaçu?
2- Quando ir?
3- Quantos dias ficar?
4- Como chegar em Foz do Iguaçu?
5- Hospedagem em Foz do Iguaçu?
6- Como se locomover?
7- Atrações e passeios em Foz do Iguaçu
8- Bares e restaurantes em Foz do Iguaçu
9- Principais gastos numa viagem a Foz do Iguaçu

1- O que esperar de uma viagem a Foz do Iguaçu?

Ok, entendo perfeitamente que é difícil roubar o protagonismo das cataratas. No entanto, pode apostar que viajar para Foz do Iguaçu pode ser muito mais do que “apenas” visitar uma das obras mais impressionantes da natureza.

Apesar de nem todas as atrações serem tão unanimes quanto às quedas d’água formada pelo Rio Iguaçu, é possível organizar uma viagem que inclua passeios secundários que são igualmente divertidos.

Bons bares e restaurantes também não faltam – há comes e bebes para todos os gostos e bolsos. Aliás, quem não dispensa uma bebida no final do dia, deve ficar de olho nas horas felizes dos bares da Avenida Jorge Schimmelpfeng. (Aviso: tem chope por R$ 5,00 e cerveja de garrafa de 600ml por R$ 7,50).

Para ficar ainda melhor, o transporte público vai muito bem, obrigado. Está viajando sozinho e não quer gastar com táxi ou uber? Fique tranquilo, que os ônibus podem te levar pra qualquer atração da cidade, e, até mesmo, à Argentina e ao Paraguai.

Por outro lado, guarde o que economizar nos deslocamentos para investir nos passeios. Ainda que seja possível fazer tudo sem depender de agências, as despesas com as atrações são inevitáveis.

viagem a Foz do Iguaçu - dicas
Usina de Itaipu, lugar que não pode ficar de fora do seu roteiro!

» Clique aqui para ver preços e reservar os melhores passeios em Foz do Iguaçu

2- Quando ir?

A melhor época para ir a Foz do Iguaçu é quando você puder. É claro que cada estação tem vantagens e desvantagens, porém, dificilmente um inconveniente climático chega a arruinar a sua viagem.

Maio, junho, julho agosto e setembro são, historicamente, os meses mais secos. O friozinho de junho e julho talvez incomode um pouco. No entanto, o calorão do verão também não é nada agradável.

Aliás, uma das coisas que mais me surpreendeu em Foz do Iguaçu foi o clima quente-insuportável (fui em novembro!).

De novembro a abril, dias chuvosos se intercalam com períodos de céu claro. A viagem continua valendo a pena, porém, esteja preparado para acionar a capa de chuva a qualquer momento.

Por fim, outubro é o mês que as chuvas costumam ser mais frequente. E, se tivesse que escolher um mês para evitar, seria este.

melhor época para viajar a Foz do Iguaçu
Tempo bom durante um dia de novembro!

3- Quantos dias ficar?

Sem delongas: três dias inteiros no mínimo – um para as cataratas brasileiras, outro para as cataratas argentinas, e mais 24 horas para Itaipu e outras atrações.

No entanto, o ideal são quatro ou cinco dias completos.

Podendo ficar mais tempo não se preocupe, pois a região oferece muitas atrações. Inclusive, dá pra esticar a viagem para outros destinos do Paraguai e da Argentina.

4- Como chegar em Foz do Iguaçu?

O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu está localizando a aproximadamente 15 quilômetros do centro da cidade.

Chegando por lá, você pode fazer este deslocamento com o transporte público (Linha 120, R$ 3,90), táxi (R$ 60,00) e Uber (R$ 30,00).

Para o seu voo de volta, lembre-se de que as filas no aeroporto de Foz do Iguaçu podem ser demoradas. Ao menos a minha experiência para um dia comum – voando com a Gol – não foi tão rápida. Se programe para chegar com antecedência.

Outra maneira para chegar em Foz do Iguaçu é de ônibus. Ainda que as maiores cidades brasileiras estejam distantes da capital das cataratas, Foz do Iguaçu recebe ônibus de vários destinos. Esteja preparado, no entanto, para enfrentar longas horas na estrada.

Só pra você ter uma ideia, para ir de Curitiba a Foz do Iguaçu de ônibus você levará ao menos dez horas.

5- Hospedagem em Foz do Iguaçu

Há basicamente dois bairros para ficar em Foz do Iguaçu: centro e Avenida das Cataratas.

De um modo geral, podemos dizer que a área central é a melhor escolha pra quem faz questão de estar ao lado de bares e restaurantes, e gosta de ter várias opções de hospedagem a disposição – de hostels econômicos a hotéis quatro estrelas.

Por outro lado, a Avenida das Cataras se destaca por ser o burburinho de grandes resorts e hotéis mais pomposos – daqueles que vale investir desde que você tenha tempo para fazer uso de todas as suas comodidades.

Pelo centro, o albergue mais bem cotado é o CLH Suítes Foz do Iguaçu, da rede Che Lagarto. E, outra opção bem avaliada, pertinho do terminal de ônibus e com uma pegada mais intimista, é o Iguassu Guest House.

Pela região da Avenida das Cataratas, mas ainda no perímetro urbano, quem se destaca é o Concept Design Hostel & Suites.

Para quem não abre mão de um hotel, o Tarobá Hotel é um três estrelas econômico e que costuma agradar os viajantes.

Ou ainda, investindo um pouco mais, o Bogari Hotel possui ótima reputação.

Para quem preferir ficar num resort, o Bourbon Cataratas Convention & Spa Resort é um dos mais elegantes, e o San Martin Resort & Spa o que possui tarifas mais realistas.

Se acaso preferir, clique aqui e encontre outros lugares para ficar durante a sua viagem a Foz do Iguaçu.

hospedagem durante viagem a Foz do Iguaçu
Região central de Foz do Iguaçu

Leia também: 10 hotéis baratos em Foz do Iguaçu

6- Como se locomover?

Depende de quanto você pode gastar e de qual o nível de conforto que você exige. Porém, a boa notícia é que se locomover durante uma viagem a Foz do Iguaçu não é uma complicação. Pelo contrário, há soluções para todos os gostos e bolsos.

O transporte público barateza (R$ 3,90) foi a minha escolha. SEMPRE. Há ônibus que nos levam aos principais pontos turísticos da cidade (apesar do Google Maps não informar!).

Para ficar ainda mais fácil, os moradores de Foz já estão acostumados a receber os turistas, e sabem de cor e salteado quais linhas vão para cada lugar. Ou seja, basta se informar no seu hotel ou até mesmo na rua que não tem erro.

Para ir ao Paraguai de ônibus, não há necessidade de pegar uma linha internacional. Mais fácil é pegar os circulares comuns de Foz do Iguaçu, descer próximo a Ponte da Amizade, e cruzá-la a pé.

Por outro lado, para ir à Argentina, aí sim você precisará pegar uma linha internacional, cuja passagem custa R$ 7,00 e tem como destino final o Terminal de Puerto Iguazú.

Os ônibus saem de um ponto que fica na esquina da Rua Mem de Sá com a Rua Tarobá, bem ao lado do Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu. Estes ônibus param na fronteira para que os viajantes façam os tramites de entrada/saída, espera todos terminarem, e depois segue viagem com o mesmo veículo.

Uber e Táxi

Outra opção para se locomover em Foz do Iguaçu é o Uber, que já chegou na cidade mas ainda possui poucos motoristas para o grande volume de turistas.

Não se assuste, por exemplo, se tiver que esperar por um carro mais do que está acostumado. De madrugada, inclusive, praticamente não há carros circulando.

Os táxis, assim como em qualquer lugar do mundo, estarão a sua disposição na hora que precisar. Só não espere gastar pouco com eles. Como muitos pontos turísticos são distante um dos outros, é comum que uma corrida custe facilmente mais de R$ 50,00.

Em todo caso, saiba que dá até mesmo para ir às cataratas argentinas desta forma. Atente-se, porém, em combinar muito bem com o taxista qual será o valor da corrida e os horários.

O preço fechado do serviço completo (ida e volta) varia entre R$ 230,00 e R$ 280,00.

como se locomover em Foz do Iguaçu
Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu

7- Atrações e passeios em Foz do Iguaçu

Como não poderia deixar de ser, os parques nacionais com as cataratas são as grandes estrelas de uma viagem a Foz do Iguaçu. Inclusive, dá até mesmo para fazer um passeio de barco nas cataratas.

No entanto, engana-se quem pensa que estas são as únicas atrações da cidade.

Igualmente importante para o município e para o Brasil, a Usina Hidrelétrica de Itaipu soube aproveitar muito bem seu potencial turístico e oferece diversos passeios para quem quer conhecer essa potente geradora de energia elétrica.

Causando surpresa nos viajantes mais desavisados sobre a mescla cultural de Foz do Iguaçu, a cidade possui um templo budista e uma mesquita muçulmana que recebe turistas curiosos, e claro, moradores locais praticantes destas religiões.

Para representar a ligação latente entre Argentina, Brasil e Paraguai, o Marco das Três Fronteiras é literalmente um ponto turístico criado para turista ver, mas que tem lá seu crédito: seja pelos murais de arte bacana, pelo pôr-do-sol digno de aplausos, e pelos espetáculos de dança noturno.

Querendo ir além dos limites de Foz do Iguaçu, os programas mais buscados pelos turistas são compras no Paraguai, além de cassino e duty-free na Argentina.

dicas para viajar para Foz do Iguaçu
Templo Chen Tien
turismo em Foz do Iguaçu
Mesquita Omar Ibn Al-Khatab

Leia também: 7 dicas úteis para visitar o lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu

8- Bares e restaurantes em Foz do Iguaçu

Como durante o dia normalmente estava fazendo algum passeio e comia besteiras na rua, os lugares para comer em Foz do Iguaçu que serão indicados são mais adequados para o fim de tarde/noite, porque nem todos estão abertos para o almoço.

Se tivesse que recomendar apenas um local, sem dúvida alguma seria o Empório com Arte.

Localizado na Avenida das Cataratas, esse aconchegante restaurante possui decoração pitoresca com artesanatos inusitados, atendimento impecável e um cardápio de dar água na boca. E o melhor: preços realistas e condizentes.

De todas as delícias que provei, o bolinho de mandioca recheado com queijo e tomate seco (R$ 8,00) é uma das minhas melhores lembranças. Mas é claro, seria um pecado não citar também o frango ao curry com abacaxi e banana, acompanhado de legumes (R$ 39,00).

onde comer em foz do iguaçu
Empório com Arte

Já numa pegada barzinho animado com ambiente externo, o Eden Steak Garden & Chopperia, justamente em frente o Empório com Arte, é uma escolha certeira.

Além de hora feliz com chope a R$ 5,00 (300ml) e choripán por R$ 13,00, o cardápio inclui uma extensa variedade de porções, drinks e refeições completas que servem duas pessoas.

Outro com a mesma dinâmica é o Rafain Chopp, que além dos comes e bebes típicos de barzinho, ainda serve massas, saladas e risotos.

No Rafain, a hora feliz garante bons preços não apenas nas bebidas, mas também, há descontos em algumas porções e pratos.

E como não sou de dispensar um bom hambúrguer, em Foz do Iguaçu provei o da rede Django, que além de gostoso tem um preço ok.

Há várias unidades na cidade (ao menos vi duas), mas fui na que fica na Falls Food Park – uma espécie de praça de alimentação que fica na Avenida das Cataratas, 858.

restaurantes em Foz do Iguaçu
Hambúrguer do Django

9- Principais gastos numa viagem a Foz do Iguaçu

Uma viagem a Foz do Iguaçu não é exatamente muito barata por conta dos diversos passeios que exigem um mínimo de investimento.

Não que eles custem uma fortuna, mas o que quero dizer é que não é um destino onde você irá aproveitar sem gastar nenhum centavo com atrações, como em destinos de praia ou metrópoles com museus gratuitos.

Ainda assim, itens como alimentação, por exemplo, são mais em conta do que nas grandes cidades brasileiras.

Confira abaixo uma média dos preços que irá encontrar! Lembrando é claro, que os valores podem variar dependendo da época da sua viagem.

Acomodação

Caso você opte em ficar num quarto compartilhado de hostel, espere gastar cerca de R$ 50,00 pela diária.

Se preferir um hotel ainda que econômico, reservando com antecedência é possível encontrar tarifas entre R$ 150,00 e R$ 180,00 (Águas do Iguaçu Hotel Centro e IBIS Budget Foz do Iguaçu).

Porém, a média de um três estrelas gira na casa de R$ 240,00 por dia.

Para se hospedar num resort durante sua viagem a Foz do Iguaçu, não espere gastar menos de R$ 500,00 por noite.

Alimentação

Como em qualquer cidade, em Foz é possível comer gastando muito pouco ou algumas centenas de reais.

Os viajantes econômicos que só quiserem fazer refeições do dia a dia sem muita frescura, encontrarão pratos-feito por R$ 16,00 e buffet à quilo por cerca de R$ 40,00.

Já em barzinhos as porções custam entre R$ 25,00 e R$ 35,00 e refeições a partir de R$ 40,00. No mesmo local espere gastar em torno de R$ 25,00 por um hambúrguer.

Passeios

Boa parte do orçamento de uma viagem a Foz do Iguaçu é destinado aos passeios. Confira a seguir o preço das principais atrações da cidade:

» Entrada Parque Nacional do Iguaçu (lado Brasil)
– Adultos: R$ 45,00
– Crianças entre 2 e 6 anos: R$ 11,00
– Pessoas com mais de 60 anos: R$ 11,00

» Passeio Macuco Safari (passeio de barco lado brasileiro)
– Adultos: R$ 246,00
– Crianças entre 7 e 11 anos: R$ 123,00
– Pessoas com mais de 60 anos: R$ 123,00

» Entrada Parque Nacional Iguazú (lado Argentina)
– Brasileiros adultos: AR$ 1.200,00 (R$ 93,00)
– Crianças brasileiras entre 6 e 12 anos: AR$ 470,00 (R$ 37,00)

» Gran Aventura (passeio de barco lado argentino): AR$ 3.000,00 (R$ 230,00)

» Usina de Itaipu
– Visita Panorâmica: R$ 42,00
– Circuito Especial: R$ 82,00
– Iluminação da Barragem: 45,00
– Kattamaram dia: R$ 60,00
– Kattamaram pôr-do-sol: R$ 90,00
– Polo Astronômico: R$ 28,00
– Ecomuseu: R$ 18,00

* Crianças com idade entre 6 e 11 anos, idosos, estudantes e doadores de sangue pagam 50% dos valores informados.

** O circuito especial só é permitido para maiores de 14 anos.

» Marco das Três Fronteiras
– Adultos: R$ 24,00
– Crianças entre 6 e 11 anos: R$ 13,00
– Pessoas com mais de 60 anos: R$ 13,00

» Atrações DreamLand
Museu de Cera: R$ 60,00
Vale dos Dinossauros: R$ 60,00
Maravilhas do Mundo: R$ 60,00
Dreams Ice Bar: R$ 60,00

* Crianças com idade entre 4 e 11 anos, idosos e doadores de sangue pagam 50% dos valores informados.

** A DreamLand oferece passaportes com desconto caso você queira visitar mais de uma atração. Consulte aqui os valores.

Por fim, não se esqueça de incluir nos custos da sua viagem a Foz do Iguaçu, despesas com deslocamentos, atrações não mencionadas, compras no Paraguai ou qualquer outro item que seja pertinente para as suas férias.

5 lugares para se hospedar em Foz do Iguaçu

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Che Lagarto e o Concept Design Hostel & Suites são duas das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, o Tarobá Hotel e o Del Rey Quality Hotel têm ótimo custo-benefício.

($$$) Querendo investir num resort, o San Martin Resort & Spa é um dos que oferecem preços mais realistas.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Foz do Iguaçu.

Avatar para Anônimo
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

20 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite,
    Eu vou com meu marido agora em junho/2021, cotei alguns pacotes de passeios com aquelas agências, a minha dúvida é eu consigo usar transporte publico para ir em qualquer ponto turístico?? E é melhor comprar os ingressos antes ou na hora no próprio local?

    • Oi, Fernanda, tudo bem?

      Dá para utilizar o transporte público, sim! Porém, com a pandemia, muitos munícipios diminuíram a frota de ônibus. Não sei se é o caso de Foz, mas vale ficar de olho. De qualquer forma, Uber funciona muito bem por lá e não sai tão caro!

      Recomendo comprar antes, pode ser até no próprio site oficial de cada atração, dois ou três dias antes da viagem. Isso porque, também por causa da pandemia, as atrações estão funcionando com limitação de visitantes.

      Abraço!

  2. Falou, falou e não acrescentou nada. Estive lá em mil novecentos e bolinhas e fui a todos esses lugares. Achei que fosse acrescentar algo bem interessante, porém fiquei na mesma.

  3. Boa noite, estou querendo ir agora em janeiro nas férias. Meu filho de dez anos é louco para conhecer. Será que em janeiro estará tudo certo, por conta da pandemia. Estou quase comprando o pacote pelo decolar.com. E o bacana é que pode comprar passeios, como para as cataratas, dia no Paraguai e museu de cera. Será que posso arriscar?

    • Oi Patrícia, tudo bem?

      Na minha opinião, comprar qualquer viagem para os próximo meses é um investimento de risco. Pode ser que dê certo, mas não há como garantir.

      No caso de Foz do Iguaçu, em que uma das grandes atrações são as cataratas do lado argentino, eu não arriscaria. Aliás, se não me engano a fronteira com a Argentina permanece fechada até hoje.

      Abraço!

  4. Excelentes dicas Murilo. já estive em Foz em 2012 e pretendo ir novamente no próximo ano. Quando fui, fiz quase todos os deslocamentos por transporte público (muito organizado e super tranquilo). Desta vez com meus filhos mas acredito que não terei dificuldades de deslocamento. Tem vários locais que você citou que não deu tempo conhecer ou não existia na época. Valeu por compartilhar suas experiências.

  5. Ótimas dicas de viagem para esse super destino! Eu adorei conhecer Foz do Iguaçu com a minha família. Os passeios que você indicou são incríveis! Até minha pequena de 5 anos encarou o passeio de barco nas Cataratas. kk

  6. Eu fui a Foz há muitos anos e concordo com você: apesar, sim, de as protagonista em uma viagem a Foz serem as Cataratas, seria bom que se propagandeasse mais outras coisas legais.

  7. Já li muito sobre Foz do Iguaçu em blogs brasileiros e fiquei com a impressão que seria necessário fazer a maior parte dos passeios contratados. Tão bom quando os transportes públicos funcionam… Vc acha importante fazer o passeio de barco dos 2 lados da fronteira?
    Abraço

    • Oi Ruthia, tudo bem?

      Dá para fazer praticamente tudo por conta própria durante uma viagem a Foz do Iguaçu! =)

      Sobre o passeio de barco, na minha opinião, fazendo apenas de um lado já está de bom tamanho! hehehe

      Abraço

  8. Dicas preciosas para viajar para Foz do Iguaçu, salvando todas aqui! Fui justamente em outubro para a cidade, pena que não vi o seu post antes. Mas não me arrependo, apesar de ter pegado alguns dias de chuva. Obrigada pelas informações!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here