COMPARTILHAR

Atenção Viajante!!!

Economize no seu seguro viagem fazendo uma cotação online, que compara as melhores seguradoras do mercado. E também, utilize o cupom de desconto VOLTOLOGO5 para garantir 5% de desconto.

»»» Clique aqui e descubra agora quanto você vai precisar investir na sua segurança durante a sua viagem.

PS: Pode apostar que é menos do que você imagina! :)
Cataratas na Argentina: Descubra como chegar, quanto custa, como é o Gran Aventura, como são os circuitos e muitas outras dicas para você aproveitar o melhor do lado argentino das Cataratas do Iguaçu.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Acredite: uma visita as Cataratas do Iguaçu não tem a menor chance de estar completa se você não conhecer o lado argentino desta impressionante obra da natureza. Embora o visual panorâmico tupiniquim saia bem na foto, é uma questão matemática: o Parque Nacional Iguazú, na Argentina, possui mais quedas d’ água do que a área verde-amarela. Logo, para conhecer todos os ângulos das cataratas precisamos dedicar ao menos um dia visitando nosso vizinho.

Mas não se preocupe, apesar de exigir uma logística mais bem pensada do que o parque das bandas de cá, visitar o lado argentino das cataratas é mais simples do que você imagina. Além do que, as paisagens que encontramos por lá valeriam a pena mesmo que para isso precisássemos investir dois ou três dias das nossas férias.

Pois bem. Se você já entendeu que conhecer as cataratas na Argentina é tão essencial quanto no Brasil, depois de ler este texto atentamente até o final você saberá exatamente como fazer isso. E o melhor, conseguirá adequar o seu roteiro da maneira que achar mais conveniente para VOCÊ.

Leia também: Onde ficar em Foz do Iguaçu | Dicas, bairros e hotéis

# Se preferir, clique e vá direto ao que procura:

1- Como chegar às cataratas na Argentina?
2- Preço
3- Transporte dentro do parque
4- Comes e bebes
5- Passeio de barco (Gran Aventura)
6- Os circuitos do Parque Nacional Iguazú
7- Dicas extras para conhecer o lado argentino das Cataratas do Iguaçu

1- Como chegar às cataratas na Argentina?

Mesmo tendo que sair do Brasil e cruzar uma fronteira terrestre, chegar ao lado argentino das cataratas é simples e não necessariamente levará muito tempo. Além disso, há várias maneiras para se deslocar até lá.

» Tour completo pelas Cataratas Argentinas

Um dos jeitos para conhecer o lado argentino das cataratas é contratando um tour no Brasil que inclua transporte de ida e volta até o parque hermano, serviço de guia e as entradas do Parque Nacional Iguazú. Este pacote custa aproximadamente R$ 200,00. Porém, na minha opinião, a grande desvantagem é que seu passeio ficará bastante engessado. Inclusive, ao menos o tour que meu hostel oferecia, começava muito tarde, às 9hs (para você ter uma ideia este horário eu já estava lá!).

Outra desvantagem é que você ficará refém de conhecer o parque no ritmo do seu grupo, que pode não ser o que mais te agrada.

» Como ir de ônibus para o lado argentino das cataratas?

Também é possível chegar às cataratas na Argentina utilizando apenas o transporte público. Foi o que fiz e achei bem simples. O primeiro passo é pegar um ônibus internacional, que custa R$ 6,00 e sai a cada hora – sendo o primeiro às 7hs. Você pode pegar o ônibus no ponto de partida, que é ao lado do Terminal de Transporte Urbano, no centro de Foz do Iguaçu, na esquina da Rua Mem de Sá com a Rua Tarobá.

Você seguirá com este mesmo ônibus até Puerto Iguazú. Na hora de cruzar a fronteira, o veículo irá parar para que todos os passageiros desembarquem e façam os tramites de entrada na Argentina, e aguardará todos terminarem para seguir a viagem no mesmo ônibus.

Importante saber que seu ponto para descer não será na parada final do ônibus. Para ganhar tempo, você pode desembarcar no meio do caminho. Aproximadamente três quilômetros depois de cruzar a fronteira, há um ponto de ônibus onde você pode pegar o seu segundo ônibus do dia, que te levará até o Parque Nacional Iguazú.

Para saber exatamente onde descer basta avisar o motorista que você irá descer onde passam os ônibus para as cataratas, e ele te informará quando chegar. Ao desembarcar do ônibus basta atravessar a avenida – os ônibus passam no sentido oposto – e esperar pelo próximo ônibus da empresa Rio Uruguay. A passagem custa AR$ 130,00 (R$ 18,00) e o pagamento pode ser feito apenas em pesos argentinos.

É comum neste ponto onde se pega o ônibus para às cataratas argentinas, ter taxista oferecendo seus serviços aos viajantes. De um modo geral, o preço costuma ser ligeiramente mais alto do que o transporte público, cerca de R$ 25,00 por pessoa. Particularmente eu acho que não há nenhuma necessidade deste gasto extra, já que os ônibus são confortáveis e eles circulam com bastante frequência. Em todo o caso, cabe a você decidir.

Apesar de parecer uma longa jornada, já que o deslocamento envolve dois ônibus e um tramite fronteiriço, num dia comum (sem filas na fronteira) todo este percurso – da hora que você entra no primeiro ônibus ao momento que desembarca no parque argentino – é feito em no máximo 1h30.

como chegar nas cataratas argentinas
Após desembarcar do primeiro ônibus, é neste ponto que você pegará um outro que irá te levar às cataratas na Argentina.

» Táxis ou carros particulares

Encontrando alguém de confiança você pode ir até às cataratas da Argentina com um transporte privado, seja ele um táxi ou alguém que faça este tipo de serviço. O percurso de ida e volta normalmente custa entre R$ 200,00 e R$ 250,00, o que acaba tendo um bom custo-benefício se você estiver viajando em grupo. Lembre-se, porém, de deixar claro qual será o valor do serviço e qual o horário de ida e volta.

2- Preço

A entrada ao Parque Nacional Iguazú custa AR$ 480,00 (R$ 60,00) para os adultos brasileiros. Já crianças com idade entre seis e doze anos pagam AR$ 120,00 (R$ 15,00). Você pode comprar o ingresso diretamente na bilheteria do parque. O pagamento deve ser feito em pesos argentinos ou com um cartão de crédito.

Como o parque argentino é bem maior que o lado brasileiro e pode render dois dias de visita, caso você opte em visitá-lo também no dia seguinte, é possível validar seu ingresso para que você pague apenas 50% do preço no segundo dia. 

preço das cataratas na Argentina
Entrada do Parque Nacional Iguazú, na Argentina

Leia também: 7 dicas úteis para visitar as cataratas em Foz do Iguaçu (Lado brasileiro)

3- Transporte dentro do parque

Além de caminhar bastante, já que o lado argentino das cataratas possui três circuitos principais com vistas panorâmicas, para se locomover dentro do Parque Nacional Iguazú você também utilizará o Tren de las Cataratas.

O transporte, que já está incluído no valor do ingresso, faz o deslocamento dos viajantes entre a entrada do parque (Estación Central) e as outras estações onde se iniciam as trilhas: Estación Cataratas e Estación Garganta del Diablo.

As saídas do trem são a cada trinta minutos, o que acaba congestionando as estações nos horários de pico, ou quando há algum tour guiado com um grupo muito grande. Nestas horas, uma dose extra de paciência não faz mal a ninguém.

tren de las cataratas - argentina
Tren de las Cataratas

Leia também: 9 dicas valiosas para sua viagem a Foz do Iguaçu 

4- Comes e bebes

Além do restaurante La Selva, que fica perto do centro de visitantes e da Estação Central, em todo inicio de circuito há uma praça de alimentação que serve comidas rápidas – de combos de fast-food a empanadas.

O restaurante La Selva oferece refeições no estilo buffet à vontade das 11h30 às 15h30, e cobra AR$ 480,00 (R$ 60,00) por pessoa. Já nas lanchonetes das estações você encontra combo de três empanadas com bebida por AR$ 180,00 (R$ 22,50), hambúrguer completo por AR$ 180,00 (R$ 22,50), combo de hambúrguer com batata-frita e bebida por AR$ 290,00 (R$ 36,25), e alfajor por AR$ 40,00 (R$ 5,00).

5- Passeio de barco (Gran Aventura)

Assim como o lado brasileiro tem o Macuco Safari, o lado argentino das cataratas também oferece um passeio de barco para chegar, ou melhor, para sentir na própria pele a força d’água: o Gran Aventura.

O passeio é operado pela empresa Iguazú Jungle e custa AR$ 1.500,00 (R$ 187,00) quando comprado diretamente na central da empresa no Parque Nacional Iguazú. Caso opte em comprar antecipadamente com o intermédio de alguma agência brasileira, naturalmente ele deve sair um pouco mais caro. Durante a semana, como o movimento do parque é mais tranquilo não há problemas em deixar para comprar na hora.

Imperdível para quem não dispensa uma boa dose de adrenalina, o Gran Aventura, mais do que uma simples navegação, inclui verdadeiros mergulhos sob duas quedas d’água das cataratas. E, embora não seja um passeio tão barato, vale cada centavo investido.

Importante se atentar, porém, que o passeio tem algumas restrições quanto a idade, condições físicas e saúde dos participantes. Além disso, é essencial se programar adequadamente já que o passeio todo costuma exigir entre 1h30 e 2h do seu dia.

passeio de barco nas cataratas argentinas
Barco durante o Gran Aventura

Leia também: Como visitar a Usina Hidrelétrica de Itaipu?

6- Os circuitos do Parque Nacional Iguazú

Diferente do parque brasileiro que possui apenas uma trilha panorâmica, o Parque Nacional do Iguazú tem três circuitos principais onde você poderá se encantar com as cataratas do lado argentino: Garganta do Diabo, Circuito Inferior e Circuito Superior.

Definitivamente não dá pra eleger o mais bonito já que todos impressionam. O melhor a fazer é descansar no dia anterior para percorrer os três caminhos.

Comece sua visita pelo Circuito Garganta del Diabo, que é o mais afastado do centro de visitantes. Após descer na Estación Garganta, você caminhará por cerca de um quilômetro em passarelas sobre o Rio Iguaçu. Contando o tempo de deslocamento e os minutos que você passará admirando o local e tirando fotos, espere gastar entre 1h30 e 2h.

turismo nas cataratas da Argentina - dicas
Passarela durante o Circuito Gargante del Diablo

Depois desse primeiro contato com as cataratas na Argentina, pegue o trenzinho do parque e vá para a Estación Cataratas, que é de onde se inicia o Circuito Inferior e também o Circuito Superior. Aproveite esse momento para ir ao banheiro e, se for o caso, comer alguma coisa rápida. Mas não ingira alimentos pesados, deixe para fazer sua refeição principal quando terminar os circuitos.

Optei por fazer primeiro o Circuito Inferior pelo simples fato de não precisar acompanhar um grupo de 120 pessoas que faziam um tour guiado. Depois que eles decidiram iniciar pelo Circuito Superior, comecei minha caminhada no sentido oposto. De qualquer forma, não vejo diferença sobre qual deles fazer primeiro.

O Circuito Inferior tem mil e quatrocentos metros de extensão e você levará aproximadamente uma hora e meia para percorrê-lo. Vá tirando todas as fotos que tiver vontade pois o percurso da volta não será pelo mesmo caminho. Dos três caminhos este é o mais longo, mas, nem por isso, chega a ser cansativo.

Em seguida, conclua sua visita no Circuito Superior, onde você percorrerá setecentos metros em uma hora.  

Considerando o tempo de caminhada em todos os circuitos mais os deslocamentos de trem, espere gastar entre cinco e seis horas. Mas é claro, a duração também varia de acordo com o ritmo de cada um e com o grau de lotação do parque.

lado argentino das cataratas - dicas
Vista durante o Circuito Inferior
circuito do Parque Nacional Iguazú
Mais uma vista durante o Circuito Inferior

Leia também: 5 dicas sobre o Macuco Safari, o passeio de barco nas Cataratas do Iguaçu

7- Dicas extras para conhecer o lado argentino das Cataratas do Iguaçu

>>> O Parque Nacional Iguazú funciona diariamente das 8h às 18h. Sendo que é permitida a entrada no parque até às 16h30.

>>> Lembre-se de levar seu passaporte ou documento de identidade (RG) em bom estado. Além de precisar dele na hora da imigração, você também irá utilizá-lo na hora de comprar seu ingresso do parque.

>>> Não esqueça que tanto os ônibus argentinos, assim como a entrada do Parque Nacional Iguazú, devem ser pagos com pesos argentinos. Neste caso, recomendo que faça seu câmbio ainda no Brasil. A maioria dos supermercados da rede Super Muffato possuem casa de câmbio onde você poderá trocar seus reais por pesos.

As lanchonetes e restaurantes dentro do parque até aceitam reais, mas a cotação costuma ser menos vantajosa.

>>> Comece seu passeio o mais cedo possível. O lado argentino das cataratas exige muito mais tempo para visita-lo do que a parte brasileira. Algumas pessoas, inclusive, recomenda que o visite em dois dias.

Eu, no entanto, acredito que se você levantar bem cedo da cama não terá problemas em fazer os principais circuitos, e até mesmo o Gran Aventura, no mesmo dia.

>>> E claro, não custa lembrar: use roupas confortáveis, abuse do protetor solar e repelente, tome bastante água e esteja preparado para se molhar.

5 lugares para se hospedar em Foz do Iguaçu

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Che Lagarto e o Concept Design Hostel & Suites são duas das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, o Tarobá Hotel e o Del Rey Quality Hotel  têm ótimo custo-benefício.

($$$) Querendo investir num resort, o San Martin Resort & Spa é um dos que oferecem preços mais realistas.

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Foz do Iguaçu.

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here