COMPARTILHAR

Atenção Viajante!!!

Economize no seu seguro viagem fazendo uma cotação online, que compara as melhores seguradoras do mercado.

»»» Clique aqui e descubra agora quanto você vai precisar investir na sua segurança durante a sua viagem.

PS: Pode apostar que é menos do que você imagina! :)
Como alugar um carro pela primeira vez: Dicas e sacadas que irão te ajudar a aproveitar ainda mais a sua viagem
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Apesar de já fazer sete anos que eu tomei gosto por viajar, foi somente na minha última trip que eu aluguei um carro pela primeira vez na vida. Mesmo sabendo que um veículo teria facilitado a minha vida em destinos passados, sempre relutei ao máximo para alugar um carro. E, o motivo para tal histórico, é que eu sou o tipo de pessoa que não faz mínima questão de dirigir.

Ainda assim, quando estava organizando meus dias em Florianópolis, percebi que havia chegado o grande momento de alugar um carro para uma viagem. E, mesmo tendo um blog há alguns anos, precisei recorrer aos sites amigos para entender o passo a passo de como alugar um carro adequadamente.

Para minha surpresa, descobri que apesar de ser um processo simples, existem certas burocracias e “detalhes” que precisamos estar atentos. E é exatamente isso que irei compartilhar contigo ao longo deste texto.

Leia também: 10 dicas de como planejar uma viagem independente

1- Quando é uma boa ideia alugar um carro durante uma viagem?

Antes de te explicar como alugar um carro pela primeira vez, vale a pena refletirmos sobre em quais tipos de viagem isso pode ser uma boa ideia. Afinal, acredite, nem sempre fazer isso pode ser uma escolha conveniente.

Lembre-se de que você pode querer alugar um carro por economia (de tempo ou dinheiro), conforto, ou, o que normalmente ocorre, as duas coisas.

Se você e mais três pessoas vão fazer um viagem curta, onde o deslocamento não ultrapassa cinco horas na estrada, alugar um carro pode ser uma alternativa viável, já que além da comodidade, os custos podem ser equivalentes, ou apenas um pouco maior, do que quatro passagens de ônibus somadas junto.

Neste caso, o conforto e a liberdade de ir e vir a hora que bem entender, são benefícios valiosos.

Outras situações em que estar motorizado é uma mão na roda, é quando o roteiro inclui passeios bate-volta tendo uma cidade como base, quando você fará pinga-pinga em vários destinos, ou quando a cidade tem um péssimo sistema de transporte público e as atrações são distantes uma das outras.

Um exemplo claro que enquadra estas três situações é se você pretende viajar pelo litoral norte de São Paulo até a Costa Verde, no Rio de Janeiro. Apesar de poder chegar até lá, e se locomover entre as cidades de ônibus, isso vai exigir uma programação mais bem pensada, algumas horas extras “desperdiçadas” com deslocamento, além de claro, uma dose reforçada de paciência para os percursos municipais.

Por outro lado, quando sua viagem for para uma grande cidade, como por exemplo São Paulo, salvo raríssimas exceções, alugar um carro deve ser evitado.

dicas de como alugar um carro numa viagem
Ilhabela: Um destino onde um carro vai agilizar a sua vida na hora de visitar as praias de norte a sul

Leia também: Seguro viagem | Tudo o que você precisa saber

2- Pesquise valores

Uma vez decidido alugar um carro para viajar, é hora de começar a calcular os gastos que você terá com isso. E, além de considerar o preço da diária do carro, não se esqueça de incluir no seu orçamento de viagem os gastos com combustível, pedágio e estacionamento.

Para descobrir o valor médio das diárias de aluguel, os sites da RentCars e RentalCars são ótimas ferramentas. Aliás, você pode até mesmo fazer a reserva através destes sites, já que eles costumam ter preços mais atraentes do que na própria locadora, por conta do alto volume de reservas que realizam.

3- Economizando na hora de alugar um carro

A dica mais óbvia e simples para economizar na hora de alugar um carro é… viaje acompanhado. Se você tiver ao menos mais uma pessoa para dividir as despesas – e as horas no volante – seus custos já caem pela metade.

Outro fator que influenciará drasticamente na sua despesa é o modelo do carro – tanto pela diária que será cobrada, quanto no consumo de combustível. Porém, mesmo que seja tentador alugar o carro mais barato que você encontrar, verifique se ele atende as suas necessidades.

Viajar na baixa temporada e alugar o carro com antecedência também deve render alguma economia.

Além de tudo isso, dois outros fatores que influenciam no valor do aluguel de carro é se você irá devolvê-lo no mesmo local de retirada – neste caso, espere encontrar valores mais econômicos – e por quanto tempo você ficará com o veículo. Normalmente, quanto mais diárias você contratar, maior seu poder de negociação.

Leia também: 10 dicas eficazes para viajar gastando pouco dinheiro

4- Atenção ao contrato e taxas extras

Decidido qual carro alugar, é hora de ficar atento ao contrato e taxas a serem cobradas.

Acredito que você já saiba disso, mas não custa lembrar: nem pense em sair dirigindo sem o carro estar no seguro. Também não custa nada se informar sobre qual o valor da franquia em caso de acidente e se o seguro cobre todos os possíveis motoristas.

Explico. O valor da franquia é o quanto você precisará pagar para acionar o seguro caso você seja o responsável por algum acidente. Sobre o seguro cobrir todos os possíveis motoristas, em algumas locadoras o seguro padrão cobre uma única pessoa, no caso, o responsável pelo contrato. Caso mais alguém vá dirigir o carro, é importante deixar isso claro na hora que for contratar o serviço.

Outros “detalhes” que você deve estar ciente na hora de alugar um carro é como funciona a dinâmica de lavagem e combustível. Você deverá, no mínimo, devolver o veículo com o mesmo grau de limpeza que o recebeu. Caso ele esteja muito mais sujo, mande lavá-lo antes de entrega-lo na locadora, já que eles podem te cobrar uma taxa de lavagem que muitas vezes tem um valor exagerado (mas que está no contrato). 

A questão do combustível varia de locadora para locadora. O mais comum é você receber o veículo com o tanque cheio e devolvê-lo da mesma forma. No meu caso, ele estava com ¼ de combustível e foi assim que o devolvi.

No mais, leia o contrato com atenção e tire todas as dúvidas que tiver com a locadora, antes, obviamente, de sair dirigindo por aí.

Leia também: MaxMilhas | Como comprar passagem aérea barata ou vender suas milhas

5- Você vai precisar de um cartão de crédito

Se você fizer uma reserva online é bem possível que precise de um cartão de crédito para concluir o pedido e pagar o total do contrato.

Porém, além disso, é bastante provável que você precise de um cartão de crédito para que a locadora faça uma pré-autorização de pagamento. Essa pré-autorização de pagamento significa que a locadora irá bloquear um valor X do seu cartão de crédito (no meu caso foi de R$ 1.000,00), como garantia no caso de acontecer algum problema com o veículo.

Mas fique tranquilo, pois caso tudo esteja em ordem na hora que você for devolvê-lo, o valor é estornado na mesma hora.

6- Na hora de receber o veículo

Você já está quase motorizado, porém, antes de pegar seu possante você precisa vistoria-lo. É hora de conferir pequenos arranhões, amassados, calotas, farol, estado dos pneus e qualquer outro probleminha que ele possa ter.

A vistoria de recebimento do veículo, assim como a devolução, deve ser feita com o acompanhamento de um responsável da locadora. No final, as duas partes assinam um relatórios com os defeitos encontrados.

Não menos importante, verifique se o documento do carro está correto e pertence, de fato, ao veículo que você irá dirigir. Apesar de não ser comum, não custa garantir de que você não estará – por engano ou falta de atenção – com a documentação de outro veículo da própria locadora.

7- Estude o roteiro e leis locais no caso de viagem ao exterior

Ainda na fase planejamento da viagem, antes mesmo de alugar um carro, estude o seu roteiro, quais as estradas irá utilizar, a condição de cada uma delas, e, no caso de uma viagem internacional, fique ligado também nas leis locais.

Se for viajar durante o inverno, consulte se é comum as estradas ficarem interditadas por conta da neve. 

Leia também: Como fazer um roteiro de viagem?

+ Dicas importantes para alugar um carro

>>> Se você não está acostumado a viajar de carro, lembre-se de que ele também precisará de um lugar para dormir. Ou seja, verifique se sua acomodação disponibiliza estacionamento, se precisa reservar com antecedência e se tem algum custo extra.

>>> Se estiver dirigindo, lembre-se de não ingerir bebida alcoólica. Eu sei que é óbvio, mas eu, por exemplo, já estava pedindo uma cerveja no modo automático, quando lembrei que estava dirigindo pela primeira vez durante uma viagem.

>>> Algumas locadoras exigem que pessoa tenha no mínimo 21 anos de idade e 2 anos de habilitação para poder alugar um carro. Se for o seu caso, procure alguma que não faça essa exigência. É mais difícil de encontrar, mas existe.

>>> Faça sua reserva com antecedência, Além da possibilidade de encontrar preços mais baixos, você ganhará tempo na hora de receber o veículo. Principalmente se você for retirar o carro em algum aeroporto.

>>> Por falar em aeroporto, se possível, evite dirigir depois de um longo voo que envolva fuso horário. Dirigir em outro país já costuma exigir mais atenção, sob efeitos de fuso a situação fica ainda mais complicada.

>>> GPS, cadeirinhas de bebê e outros acessórios não costumam estar incluídos no valor da diária do veículo. Porém, pagando uma taxa extra você pode consegui-los.

>>> Sobre GPS, a minha dica de aplicativo para não se perder é o Maps.me. Basta você baixar o mapa da região que irá percorrer, que ele funciona sem precisar de internet.

>>> Acompanhe as noticias sobre o trânsito e, porque não, manifestações pelo país. Adivinha quem alugou um carro pela primeira vez um dia antes de começar a greve dos caminhoneiros, e só descobriu na noite seguinte após três tentativas frustradas de abastecer o carro? Pois é, eu mesmo.

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here