Uma das principais dúvidas de quem vai viajar pela América do Sul é sobre qual moeda levar durante a viagem. E, se o roteiro incluir mais de um país, as incertezas são ainda maiores.

O fato é, no entanto, que levar dólares ou reais vai depender do destino em questão.

Algumas vezes, mesmo dentro de um único país, há regiões onde é melhor levar o dinheiro brasileiro, e outras áreas em que levar a moeda dos Estados Unidos será um melhor negócio.

Isso para não citar a variação cambial que deve ser analisada constantemente e levada em conta na hora de fazermos nossa escolha.

Talvez, a única generalização que podemos afirmar sem grandes ricos sobre câmbio na América do Sul, é: comprar dinheiro dos nossos vizinhos no Brasil nunca é uma boa ideia – financeiramente falando.

Seja peso uruguaio, argentino, chileno ou colombiano, as cotações destas moedas nas casas de câmbio brasileiras costumam ser bem ruins.

Ainda assim, se quiser sair do país com um pouco do dinheiro do destino que irá viajar, troque apenas o mínimo possível.

No mais, basta ler este texto atentamente até o final, que você irá descobrir qual a melhor moeda para você levar na sua viagem pela América do Sul.

Leia também: Seguro viagem para a América do Sul | Dicas indispensáveis 

# Melhor moeda para levar em viagem pela América do Sul

» Argentina
» Bolívia
» Chile
» Colômbia
» Equador
» Guiana, Guiana Francesa e Suriname
» Paraguai
» Peru
» Uruguai
» Venezuela
» Fazer cotação de seguro viagem para a América do Sul

*** Nota: As cotações utilizadas para escrever este texto são de outubro/2020.

# Argentina

» Moeda oficial: Peso argentino
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 13,00 pesos argentino

De um modo geral, levar reais para a Argentina é uma solução adequada. Ainda que a bagunça do câmbio paralelo tenha diminuído consideravelmente, o real oferece um bom valor nas casas de câmbio hermanas – principalmente em Buenos Aires.

Aliás, se antes de ir para outro destino você for passar alguns dias na capital da Argentina, troque todo seu dinheiro por lá. Isso porque, dificilmente você encontrará cotações melhores do que na cidade portenha.

A exceção à regra no território argentino é a Patagônia. Por terras frias é melhor levar dólar a real. O dinheiro tupiniquim costuma ter uma cotação bem fraca em destinos como Ushuaia, El Clafate e El Chaltén.  

# Bolívia

» Moeda oficial: Boliviano
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 1,20 bolivianos

Embora o real seja facilmente trocado nas principais cidades bolivianas, a melhor moeda para levar a Bolívia pode variar dependendo da situação econômica – tanto da Bolívia como também do Brasil.

Muitas vezes, comprar dólares no Brasil para depois trocá-lo por bolivianos, costuma ser um bom negócio. Atente-se, porém, para não trocar seu dinheiro na rua, já que há um grande número de notas falsas circulando pela Bolívia.

Leia também: 7 roubadas (clássicas) em uma viagem pela América do Sul

# Chile

» Moeda oficial: Peso chileno
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 130 pesos chileno

Vai viajar somente para Santiago? Não esquente a cabeça e leve reais.

Além da cotação da moeda brasileira ser conveniente, há centenas de casas de câmbio para você trocar suas verdinhas.

Por outro lado, para fora da capital, como no Atacama ou na Patagônia, levar dólares fará com que seu dinheiro renda mais.

melhor moeda para levar em viagem pela América do Sul - Chile
Parque Nacional Torres del Paine, no Chile

Leia também: Qual a melhor época para viajar pela América do Sul ?

# Colômbia

» Moeda oficial: Peso colombiano
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 670 pesos colombianos

De um modo geral, a melhor moeda para levar para a Colômbia é o dólar – principalmente se sua viagem começar ou for exclusivamente para San Andrés.

Apesar das casas de câmbio de Bogotá, Cartagena e Medellín trocarem reais por pesos colombianos, as cotações da moeda brasileira não são tão vantajosas quanto se você trocasse dólar.

# Equador

» Moeda oficial: Dólar americano
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 0,18 dólar

O destino mais fácil para decidir qual moeda levar numa viagem pela América do Sul é o Equador. Afinal, desde o ano de 2000 a moeda corrente no país é o dólar americano.

Portanto, trate de comprar a moeda americana ainda quando estiver no Brasil para poder utilizá-la em território equatoriano. Diferente dos outros países sul americanos, é raro ver real por àquelas bandas.

Para evitar inconvenientes futuros, a dica na hora de comprar o dinheiro dos EUA é pedir para a casa de câmbio fornecer apenas cédulas abaixo de US$ 100,00.

Isso porque, trocar notas muito altas no Equador pode ser um verdadeiro dilema. É comum os estabelecimentos não aceitarem – principalmente se o valor da sua compra não for alto.

qual moeda levar para o Equador
Centro histórico de Quito, no Equador

Leia também: 10 dicas essenciais para um mochilão na América do Sul

# Guiana, Guiana Francesa e Suriname

Moedas e cotações oficiais:
» Guiana: Dólar da Guiana, R$ 1,00 = 36 dólares guianense
» Suriname: Dólar do Suriname, R$ 1,00 = 2,45 dólares do Suriname
» Guiana Francesa: Euro, R$ 1,00 = 0,15 euros

Caso sua viagem seja para algum destes três países também não há muito o que pensar. Leve euro para a Guiana Francesa, e dólar americano para a Guiana e Suriname.

# Paraguai

» Moeda oficial: Guaranis
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 1.200,00 guaranis

A melhor moeda para levar ao Paraguai depende das suas intenções no país.

O real poderá ser facilmente trocado em qualquer destino com uma cotação aceitável. Inclusive, nas cidades de fronteira, como em Ciudad del Leste, é comum os estabelecimentos aceitarem o pagamento até mesmo com o nosso dinheiro – a uma cotação definida por eles, claro.

Por outro lado, se você for apenas fazer compras no Paraguai, naquele tradicional esquema durante um roteiro por Foz do Iguaçu, leve dólar americano para as suas aquisições mais rechonchudas.

# Peru

» Moeda oficial: Novo Sol (também chamado de Soles)
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 0,65 soles

Já foi o tempo em que levar real para o Peru era, financeiramente falando, um bom negócio. Atualmente a história é outra e a moeda brasileira perdeu seu valor no território peruano.

Ainda assim, levando real você não terá grandes dificuldades para trocá-lo nas principais cidades turísticas do país, como Arequipa, Cusco e Lima.

No entanto, levar dólar costuma ser ligeiramente mais vantajoso, mesmo tendo que trocar o dinheiro duas vezes.

# Uruguai

» Moeda oficial: Peso uruguaio
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 7,50 pesos uruguaio

Sem exceções: leve real para o Uruguai.

Primeiro, porque a moeda brasileira tem uma boa conversão nas principais cidades do país. Segundo, porque não faltam casas de câmbio em Montevidéu. E terceiro, porque em certos destinos, como Colonia del Sacramento e Punta del Leste, alguns estabelecimentos aceitam o real como forma de pagamento com uma cotação realista.

Além de não ter a menor necessidade de comprar dólar para depois trocá-lo por peso, se fizer isso perceberá que no final das contas dava no mesmo do que ter trocado diretamente seus reais por pesos.

como trocar dinheiro em viagem pela América do Sul
Montevidéu, no Uruguai

# Venezuela

» Moeda oficial: Bolívar Soberano
» Cotação oficial: R$ 1,00 = 87.600,00 bolívares

Simples e direto: leve dólar e troque no câmbio paralelo.

+ Dicas de câmbio e para levar dinheiro numa viagem pela América do Sul

» Como você deve ter percebido, apesar do assunto causar muitas dúvidas há basicamente duas moedas para levar numa viagem pela América do Sul: dólar e real.

E, dependendo do seu roteiro, é bem provável que o mais adequado seja levar parte do dinheiro em reais e a outra parte em dólares.

O mais importante, na minha opinião, é você se informar sobre a cotação na época da sua viagem para fazer suas próprias contas. Afinal, estes valores estão sempre mudando.

» Além disso, outra alternativa para levar seu dinheiro numa viagem pela América do Sul é com os cartões pré-pago, do tipo Visa Travel Money.

Apesar de cobrarem uma taxa a cada saque, você também pode utilizá-lo na função crédito sem ter nenhum custo por operação.

» Sobre cartões de crédito convencionais eu acho bastante conveniente viajar com um nem que seja para alguma emergência. No entanto, fique atento há três detalhes:

— Libere seu cartão para viagem internacional antes de sair de casa.

— Você pagará 6,38% de taxa de IOF.

— De um modo geral, o uso de cartões de crédito nos países sul americanos não é tão comum quanto no Brasil. Apesar de ser bem aceito em grandes cidades e em destinos muito turísticos, é sempre bom questionar se o estabelecimento em questão aceita essa forma de pagamento.

*** Crédito foto de capa: Steve Buissinne | Fonte: Pixabay

Evite este erro na sua viagem pela América do Sul

Não contratar um bom seguro para sua viagem pela América do Sul é um erro do qual você não gostará de se arrepender. Ainda mais quando descobrir que ele pode custar muito menos do que você imagina.

Portanto, clique aqui e faça uma cotação online que compara os planos com melhor custo-benefício do mercado.

E, se sua viagem já estiver com as datas definidas, contrate um plano agora mesmo para não esquecer (e se arrepender) depois.

Avatar para Anônimo
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here