Viagem a Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo: Tudo o que você deve saber para organizar o seu roteiro. [Quando ir, quantos dias ficar, como chegar, hospedagem, praias, passeios, restaurantes e outras dicas!]
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!
Depois da minha viagem a Caraguatatuba, finalmente posso dizer que já perambulei pelos principais destinos do litoral norte de São Paulo.

É claro que ainda me falta conhecer diversas praias paulistas. No entanto, já sei exatamente o que esperar de cada cidade litorânea do estado.

Sobre Caraguatatuba, o que já posso adiantar é que não foi uma viagem do tipo “Uaaaau, estou apaixonado por este lugar”.

Ainda assim, é fato que Caraguá tem algumas (não todas!) praias bacanas, aquele astral que só encontramos perto do mar e atrações que justificam o passeio.

E, para que você consiga aproveitar ao máximo a sua viagem a Caraguatatuba, neste texto eu contarei tudo o que você deve saber para organizar o seu roteiro.

# Dicas de viagem a Caraguatatuba

1- Melhor época para viajar a Caraguatatuba
2- Quantos dias ficar?
3- Como chegar e se locomover?
4- Hospedagem em Caraguatatuba
5- Praias, passeios e atrações
6- Onde comer em Caraguatatuba?
7- Roteiro de 5 dias em Caraguatatuba

1- Melhor época para viajar a Caraguatatuba

O clima em Caraguatatuba segue a mesma dinâmica de outras praias do litoral de São Paulo: resumidamente, verão chuvoso e inverno seco.

Dessa forma, de dezembro a março, apesar da temperatura mais elevada, é também o período com maior quantidade de aguaceiros. Inclusive, a média pluviométrica nestes meses fica acima de 200 mm ao mês.

Dá para pegar praia na época de chuvas em Caraguatatuba? Até dá. Isso porque, é comum chover apenas durante parte do dia. No entanto, se sua viagem for neste período, não dá para reclamar se acaso você tiver o roteiro prejudicado por conta do clima.

De abril a junho, na minha opinião, é a melhor época para viajar a Caraguatatuba. Com a chegada do outono, as chuvas se tornam raras e a temperatura continua agradável para dias à toa de frente para o mar.

De julho a setembro o clima continua firme e, muitos dias, são de céu azul e com o sol dando as caras. No entanto, as manhãs e noites são mais frescas. Além disso, passagem de frentes frias podem derrubar os termômetros e deixar o passeio menos agradável.

Por fim, com a aproximação do verão as chuvas voltam aparecer com mais frequência. Ainda assim, em outubro e novembro a viagem continua valendo a pena.

Sobre viajar para Caraguatatuba em feriados, a minha opinião é mesma sobre qualquer outro destino do litoral de São Paulo: para mim, não vale a pena.

A superlotação na areia, o trânsito caótico e os preços nas alturas, formam um combo que eu evito a qualquer custo.

No entanto, se você só pode viajar neste período, coloque um pacote extra de paciência na mala e boa aventura!

quando ir para Caraguatatuba
Dia nublado em Caraguatatuba

2- Quantos dias ficar?

Quer dar uma escapada de São Paulo em apenas um final de semana, ou Caraguatatuba será apenas um dos destinos do seu roteiro de viagem pelo litoral de São Paulo?

Neste caso, passando dois dias inteiros na cidade você consegue visitar seus principais atrativos.

Por outro lado, se você quiser fazer uma viagem exclusiva para Caraguatatuba, saiba que você terá passeios e atrações para preencher pelo menos quatro dias completos de programação.

onde ver o pôr do sol em Caraguatatuba
Vista do Mirante do Camaroeiro

» Clique aqui para encontrar ofertas de hotéis e pousadas em Caraguatatuba

3- Como chegar e se locomover?

Localizada a 175 quilômetros da cidade de São Paulo, o principal acesso a Caraguatatuba é via Rodovia dos Tamoios.

Os viajantes com carro próprio costumam gastar aproximadamente 2h30 para chegar em Caraguá desde SP.

Quem pretende viajar de ônibus, a empresa Pássaro Marron oferece diversas saídas ao longo do dia. Os ônibus saem do Terminal Rodoviário Tietê, a viagem leva entre três e quatro horas e a passagem custa R$ 75,00.

Além disso, a Pássaro Marron também opera duas saídas por dia (11h15 e às 14h15) desde o Aeroporto Internacional de Guarulhos até Caraguatatuba.

Também é possível chegar de ônibus em Caraguatatuba saindo do Rio de Janeiro. A empresa Util tem uma saída por dia, às 23hs, a viagem leva sete horas e a passagem custa R$ 145,00.

Para as cidades vizinhas do litoral paulista, as rotas de ônibus mais comuns são Caraguatatuba x São Sebastião e Caraguatatuba x Ubatuba.

Sobre o Terminal Rodoviário de Caraguatatuba, ele está localizado na área central da cidade, a menos de 3 km do centro.

Como se locomover?

A melhor maneira de se locomover em Caraguatatuba é com um carro próprio.

Isso porque, além de algumas das melhores praias de Caraguá serem afastadas do burburinho central, depender do transporte público exige paciência e disposição.

Se um carro próprio não faz parte da sua realidade, a boa notícia é que Uber funciona razoavelmente bem na cidade. Aliás, foi desta forma que eu me locomovi por lá.

Apesar de ser mais caro do que o transporte público, viajantes que estão acostumados com os preços das corridas na área metropolitana de São Paulo ou do Rio de Janeiro, certamente acharão que as corridas têm um bom custo-benefício.

Para você ter uma ideia, na minha viagem mais longa, que foi até a Praia de Tabatinga, onde eu percorri 22 quilômetros, o preço da corrida ficou em R$ 26,00.

Por outro lado, tenha em mente que conseguir um carro quando você estiver fora da área central da cidade (como na Praia de Tabatinga) ou muito à noite, pode levar mais tempo do que o habitual.

como ir para Caraguatatuba
Terminal Rodoviário de Caraguatatuba

4- Hospedagem em Caraguatatuba

Durante a sua viagem a Caraguatatuba você terá diversas vizinhanças disponíveis para se hospedar. No entanto, tenha em mente que, de um modo geral, as acomodações são simples e sem muitas firulas.

Para quem gosta de bater perna à noite, e não faz questão de ficar numa praia tão bacana, a Praia do Indaiá ou o centro de Caraguatatuba são uma boa pedida.

Ou ainda, a apenas quatro quilômetros do centro, a Martim de Sá é a praia mais movimentada durante o dia e à noite. Tem boa estrutura de comércios e quiosques na orla, além de uma faixa de areia ok, mas sempre lotada, para o banho de mar.

Se não fizer questão de se hospedar no burburinho central, a Praia de Massaguaçu tem boa oferta de hospedagens e comércios básicos para o dia a dia. A praia, no entanto, é de tombo e não é das mais simpáticas para os banhistas.

Querendo investir em uma estadia mais especial, longe de tudo e de todos, e numa praia bonita e de mar calmo para passar o dia, a Praia de Tabatinga pode ser o seu bairro por alguns dias.

Hotéis e pousadas em Caraguatatuba

Na Praia do Indaiá, a Hospedaria do Khalifa e a Pousada Gotam são duas das mais bem avaliadas na região.

No centro, a Hospedagem Primavera foi a minha casa por alguns dias e, com toda certeza, me hospedaria lá novamente.

Se acaso quiser um hotel mais convencional pela área central, a Pousada da Costa e o Hotel Jangada Flat são as duas acomodações mais famosas do pedaço.

Na Martim de Sá, dá para ter uma excelente estadia, sem precisar ir à falência, na Pousada Caraguá e na Pousada Villa Del Mare.

Para os viajantes que preferem as comodidades de um ap, o Apartamento Martim de Sá oferece bom custo-benefício.

Em Massaguaçu, os Chalés Santorini e a Pousada Parapuãpossuem excelente reputação, instalações bem cuidadas e localização privilegiada.

Na Praia de Tabatinga, o Costa Verde Tabatingaé o hotel mais estrelado da cidade e tem serviços que lembram um resort. Aliás, as diárias já incluem café da manhã e jantar.

Por fim, se acaso preferir, clique aqui para encontrar outros hotéis e pousadas para se hospedar durante a sua viagem a Caraguatatuba.

dicas de Caraguatatuba
Praia do Centro de Caraguá

Leia também:10 pousadas baratas em Caraguatatuba

5- Praias, passeios e atrações

Passeios e atividades ao ar livre e em contato com a natureza são as grandes dicas do que fazer em Caraguatatuba.

As orlas mais bacanas para caminhadas no final da tarde são a da Praia do Indaiá, Praia do Centro e Martim de Sá.

Para ver a cidade do alto, dois mirantes que valem estar na sua programação é o Mirante do Camaroeiro e o Mirante do Morro do Santo Antônio.

Para os mais aventureiros, saiba que também é possível fazer voos de parapente, saltando justamente do Morro do Santo Antônio.

Gosta de trilhas? Então programe-se para visitar o Parque Estadual Serra do Mar, fazer a trilha para a Praia Brava ou para o Poço Verde.

Prefere fica à toa de frente para o mar? Algumas das praias de Caraguatatuba, são: Martim de Sá (para quem gosta de quiosque), Praia do Capricórnio (para quem quer se isolar), Praia de Massaguaçu (para surfe + quiosques) e Praia de Tabatinga (para tranquilidade e bom banho de mar).

Além destas, também gostei bastante do trecho sem estrutura entre as praias da Mococa e Cocanha. Por outro lado, a área onde os quiosques estão instalados nestas praias não me agradou tanto.

Para deixar seu roteiro pelas praias de Caraguatatuba ainda mais especial, considere fazer um passeio de barco (R$ 100,00/pessoa) ou a travessia até a Ilha do Tamanduá (R$ 50,00/pessoa). Os barcos saem da Praia de Tabatinga, e uma das empresas que oferecem estes serviços é a Barcas Brasil.

Por fim, o melhor lugar para bater perna à noite é o centrinho de Caraguá. Por lá, além de bares e restaurantes, você encontrará uma feirinha de artesanato e um parque de diversões para a criançada.

praias de Caraguatatuba
Praia do Capricórnio e Lagoa Azul (que é verde!)
dicas de viagem a Caraguatatuba
Parque de diversões no centro

6- Onde comer em Caraguatatuba?

Há muitos restaurantes bacanas para comer em Caraguatatuba, sendo que os endereços mais famosos se encontram pela área central, na Martim de Sá e em Massaguaçu.

Melhores restaurantes em Caraguatatuba

Alguns restaurantes sempre estão nas listas de melhores lugares para comer em Caraguatatuba.

No entanto, embora, de fato, estes locais sirvam refeições caprichadas, têm atendimento de primeira e ambientes pra lá de agradáveis, é preciso estar disposto a reservar parte do seu orçamento para provar todas as suas delícias.

Alguns destes lugares, são:

» Tapera Branca Restaurante:

– Buffet self-service por quilo aberto no almoço e jantar.

– Localizado no centro.

– R$ 60,00/kg.

» Surf’s Choperia e Pizzaria

– Bom lugar para ir à noite.

– Localizado no centro.

– Porções (entre R$ 30,00 e R$ 80,00), refeições para 2 ou 3 pessoas (entre R$ 120,00 e R$ 180,00) e pizzas (em média, R$ 64,00).

bares em Caraguatatuba
Pizza individual do Surf’s Choperia e Pizzaria

» Bar do Hélio

– Botequim com mesas na calçada e cardápio de restaurante.

– Para ir a qualquer hora do dia.

– Serve pratos da culinária alemã, mas também há frutos do mar, carnes vermelhas e porções.

– Porções (entre R$ 30,00 e R$ 70,00), refeições (varia bastante de acordo com o prato e para quantas pessoas será servido, mas, em média, para duas pessoas, espere gastar entre R$ 60,00 e R$ 130,00).

» Restaurante Golfinho

– Restaurante/Quiosque pé na areia.

– Localizado na Praia de Massaguaçu.

– Porções (entre R$ 35,00 e R$ 70,00), refeições de frutos do mar para duas pessoas (entre R$ 120,00 e R$ 250,00), cervejas de 600 ml (entre R$ 13,00 e R$ 15,00).

Outros lugares para comer em Caraguatatuba

Se acaso quiser um prato-feito bem servido sem gastar uma fortuna, a dica na orla da Praia do Centro é a Hamburgueria BBB, onde a refeição custa R$ 27,00 por pessoa.

Para cerveja, lanches e porções por um preço camarada, também na área central, mas longe do mar, o Ancora’s Bar é aquele tipo de boteco que sempre tem gente a qualquer hora do dia.

Por fim, um espaço que me agradou bastante e que serve excelentes hambúrgueres é o Tico’s Burger, que fica no Caraguá Praia Shopping.

onde comer em Caraguatatuba
Prato feito do BBB (salada e feijão foram servidos à parte!)
restaurantes em Caraguatatuba
Tico’s Burger

7- Roteiro de 5 dias em Caraguatatuba

Deixarei a seguir uma sugestão de roteiro para a sua viagem a Caraguatatuba.

No entanto, é claro, sinta-se a vontade para adequá-lo da melhor maneira possível levando em conta o seu tempo disponível e preferencias de passeios.

Dia 1

– Chegada em Caraguatatuba

– Se tiver tempo livre, aproveite para conhecer a praia do bairro em que estiver hospedado.

– No final da tarde, visite os mirantes da Praia do Camaroeiro (ao lado do centro!), ou, o Morro do Santo Antônio.

Dia 2

– Organize um roteiro pelas praias mais próximas ao centro.

– No meu caso, comecei o dia na Praia do Capricórnio e na Lagoa Azul (que é verde!), na hora do almoço fui para a Martim de Sá e terminei o dia na Prainha.

– A Praia do Capricórnio é vazia, não tem nenhuma estrutura à beira mar e é uma praia de tombo com mar agitado.

– Martim de Sá e Prainha são praias urbanas, com muitos quiosques e, normalmente, lotadas.

Dia 3

– Roteiro pelas praias do extremo norte de Caraguatatuba.

– Fui para a Praia de Tabatinga e fiz a travessia até a Ilha do Tamanduá. Depois de algumas horas neste refúgio, por volta da hora do almoço, voltei para Tabatinga e almocei por lá.

– Depois de passar um tempo em Tabatinga, termine o dia em alguma outra praia da região, como por exemplo, Mococa, Cocanha ou até mesmo Massaguaçu.

passeios em Caraguatatuba
Trecho entre a Praia da Mococa e Cocanha

Dia 4

– De manhã, faça alguma trilha no Parque Estadual Serra do Mar.

– Tarde livre.

Dia 5

– Regresso

– Se tiver tempo disponível, aproveite para visitar algum lugar que não tenha dado tempo de ir. Próximo ao centro, a simpática Praia da Pedra da Freira é bastante agradável para um passeio rápido.

4 lugares para se hospedar em Caraguatatuba

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Hostel Brazil Backpackers é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, a Hospedagem Primavera e a Pousada Caraguá têm um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir em uma estadia mais especial, vale conferir as suítes do Costa Verde Tabatinga.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Caraguatatuba.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here