O que fazer em Olinda, em Pernambuco: Roteiro de 1 dia saindo de Recife. Descubra quais as principais atrações, pontos turísticos e lugares para conhecer na cidade-histórica pernambucana.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Poucas décadas após a invasão dos portugueses em território brasileiro, lá pelos anos de 1530, Olinda já despontava como um local de extrema importância.

Se hoje a vizinha de Recife é referência nacional em carnaval, arte e cultura, naqueles tempos de exploração do Brasil, Olinda foi por quase um século uma das vilas mais relevantes para Portugal graças a sua localização estratégica – que contribuiu fortemente para o extrativismo do pau-brasil e da cana de açúcar.

Com dinheiro de sobra, a vila ostentava construções bem feitas e outras mordomias que, muitas vezes, competia em luxo com a própria Corte Portuguesa.

Porém, como a história do Brasil é cheia de reviravoltas, não demorou muito para Olinda começar a sofrer exatamente pela importância que representava aos portugueses. Em 1630 foi invadida pelos holandeses e, um ano depois, saqueada e incendiada pelo próprio povo da Holanda – que permaneceu no estado de Pernambuco até meados de 1650.

Como não poderia deixar de ser, este combo histórico–festivo faz com que Olinda seja um dos melhores destinos do território pernambucano. E, neste texto, eu contarei tudo o que você não pode deixar de fazer em Olinda.

Leia também: Onde ficar em Olinda | Melhores bairros e pousadas

# Dicas do que fazer em Olinda

Localizada a menos de dez quilômetros do centro de Recife, Olinda pode ser visitada num passeio bate-volta desde a atual capital de Pernambuco. A distância é tão curta que dá pra fazer este deslocamento com o transporte público em menos de quarenta minutos, ou numa corrida de Uber que não passa de R$ 20,00.

Embora seja possível conhecer os principais pontos turísticos de Olinda numa tarde, recomendo que chegue lá ainda de manhã e fique até a noite – para aproveitar também os bons restaurantes e bares da região.

Além disso, vale se programar para ir à Olinda num final de semana, que é quando a cidade está mais viva e, eventualmente, pode-se encontrar apresentações de frevo ou até mesmo ensaios de blocos de carnaval.

1- Fazer um tour guiado pelo centro-histórico de Olinda

A primeira coisa que você deve fazer em Olinda é arranjar um guia para te acompanhar pelas principais atrações da cidade. Sim, é possível conhecer os pontos turísticos por conta própria.

No entanto, com um profissional ao seu lado o passeio ficará muito mais informativo, e você não perderá tempo zanzando sem direção. Porém, é claro, reserve um tempo para também bater-perna por conta própria – preferencialmente depois que já tiver feito o tour guiado.

Ao chegar no centro-histórico de Olinda, nos arredores da Praça do Carmo há vários profissionais que oferecem este tipo de serviço. O tour custa em média R$ 40,00 por pessoa e tem duração aproximada de duas horas.

Lugares para conhecer no centro-histórico de Olinda

Tenha em mente que dependendo do dia da sua visita é comum que algumas atrações de Olinda estejam fechadas. Às vezes, mesmo indo no horário em que teoricamente o local estaria aberto, podemos encontrá-lo de portas fechadas.

Ainda assim, não se preocupe, pois há muito o que fazer em Olinda, e  não é uma ou outra atração que deixará o seu passeio menos prazeroso.

Alguns pontos turísticos para incluir no seu roteiro de um dia em Olinda, são: Igreja do Carmo, Igreja de São Francisco, Igreja de São Sebastião, Igreja de São Salvador do Mundo (a igreja que está no Alto da Sé), Mosteiro de São Bento, Ladeira e Igreja da Misericórdia, Casa dos Bonecos Gigantes de Olinda, Museu de Arte Contemporânea, Museu de Arte Sacra de Pernambuco, Museu do Mamelungo e Museu Regional de Olinda.

tour centro-histórico de Olinda
Centro-histórico de Olinda

2- Subir ao Mirante da Caixa d’Água

Localizado no Alto Da Sé, onde também está o Mercado de Artesanato do Alto da Sé e a Catedral da Sé, é deste mirante que se tem uma vista panorâmica para as construções históricas da cidade, juntamente com o mar cor azul-piscina emoldurando o cenário.

O acesso ao mirante, no entanto, costuma ser uma loteria. Quando fui o elevador não estava funcionando, mas era possível subir de escada. Outros viajantes já me contaram que chegaram lá e não puderam visita-lo de nenhuma maneira porque estava fechado para reforma.

Ainda assim, como fica no meio do caminho de outros lugares para conhecer em Olinda, vale incluir o mirante no roteiro e torcer para que esteja aberto.

Observatório Alto da Sé
Vista do Mirante da Caixa d’ Água

3- Comer acarajé na feirinha da praça do Alto da Sé

Eu sei, talvez comer uma tapioca seria uma recomendação mais típica. No entanto, foi nas barraquinhas de comida instaladas na Praça do Alto da Sé que eu comi o melhor acarajé da minha vida! (Bahia, não se ofenda pois ainda não estive aí, espero que você possa me provar o contrário em breve!)

Independente do que você irá pedir, a verdade é que essa parada para repor as energias é uma das coisas mais maravilhosas que você não pode deixar de fazer em Olinda. Até porque, você irá comer muito bem gastando menos e R$ 15,00.

4- Se apaixonar pelas galerias e ateliês

Talvez, na mesma proporção de igrejas e construções históricas, Olinda abriga também inúmeras galerias e ateliês de arte.

A Galeria São Salvador, o Mercado de Artesanato do Alto da Sé e o Mercado da Ribeira, são apenas três dos lugares mais conhecidos e visitados pelos viajantes que estão a fim de fazer algumas comprinhas.

No entanto, saiba que em cada esquina do centro-histórico de Olinda você encontrará algum cantinho especial cheio de pinturas, esculturas e objetos de decoração. Inclusive, há muitas cafeterias, bares e restaurantes que também funcionam como uma espécie de antiquário temático.

Mercado da Ribeira - Pernambuco
Mercado da Ribeira
pontos turísticos em Olinda
Galeria São Salvador
mercados para conhecer em Olinda
Alguma galeria em Olinda

5- Curtir a noite

Uma das mais belas surpresas que tive em Olinda foi descobrir que há uma vida noturna bastante agradável por lá. Pouco antes do sol ir embora, diversos bares abrem às portas e conquistam os viajantes – seja num ambiente mais intimista para ficar sentado, ou num lugar mais animado com música ao vivo para dançar.

Portanto, vale a pena se programar para estar na cidade durante a noite. Lembrando, é claro, que o agito é bem maior aos finais de semana.

Para quem gosta de uma bagunça pra lá de divertida, aos sábados o pessoal do Olinda Free Walking Tour realiza um pub crawl, das 19h30 às 23h30, que custa R$ 45,00.

6- Aproveitar o carnaval em Olinda

Passar o carnaval em Olinda é o sonho de todo viajante que não abre mão de uma boa folia. E, de fato, diz a lenda – e alguns conhecidos, como a Luíza, do blog Janelas Abertas; e o Jayme, do blog Juntando Mochilas – que não há no mundo carnaval melhor do que o de Olinda. Ok, os dois são suspeitos por motivos de são pernambucanos, mas a festança não seria tão famosa se não fosse verdade.

Se você é do tipo que precisa ver para crer, se programe para viajar a Pernambuco nesta época e tire as suas próprias conclusões.

Saiba, porém, que você pode ter um gostinho do carnaval de Olinda sem precisar estar lá nos quatro principais dias de festa. Pelas bandas de lá, as prévias do carnaval começam no dia 7 de setembro.

Ou seja, cinco meses antes do carnaval já é possível curtir os ensaios dos blocos pelas ladeiras de Olinda. Quanto mais próximo de fevereiro, mais intensa fica a brincadeira. Normalmente, as prévias acontecem aos sábados e domingos.

carnaval em Olinda - dicas
Prévia do carnaval em Olinda (em setembro/2019)

Leia também: 7 pousadas baratas em Olinda

7- Tomar Axé

Ainda em ritmo de carnaval, outra coisa que você não pode deixar de fazer em Olinda é tomar Axé. Isso mesmo, tomar, e não dançar! Até porque, quem reina em Olinda é o frevo. E no caso, este Axé que você provará na cidade-histórica de Pernambuco é a bebida típica durante os dias de folia.

Porém, atenção: vá com calma no Axé. A birita, que é uma espécie de licor feito com diversas ervas e ingredientes como cravo, canela e guaraná, é docinha, porém, com alto teor alcoólico.

Nas prévias do carnaval, a garrafinha de 200ml custou R$ 5,00, e a de 500ml R$ 10,00.

Axé
A bebida mais tradicional durante o carnaval de Olinda

3 lugares para se hospedar em Olinda

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Hostel da 13 é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, a  Pousada Convento da Conceição tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir um pouco mais, vale conferir as suítes do Hotel 7 Colinas .

» Se preferir, clique aqui  e confira outras ofertas de hospedagem em Olinda.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here