O que fazer em Pipa, no Rio Grande do Norte: Descubra agora quais são as melhores atrações, pontos turísticos, praias, passeios, mirantes e outros lugares para conhecer em Pipa.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Impossível eleger qual o melhor programa para fazer em Pipa. Localizada no município de Tibau do Sul, a 80 quilômetros de Natal, o pedaço de areia mais concorrido do estado faz por merecer a boa fama que tem.

Como se não bastassem suas belas praias, a região tem vários mirantes para ver o mar e o pôr do sol, pequenos restaurantes cheios de charme e sabores que despertam saudades, além de festas um tanto animadas para a pequena vila que é.

Já adianto: no passeio bate-volta desde Natal até dá pra conhecer rapidamente as principais atrações de Pipa. E, de fato, é um tour bem bonito. No entanto, a Praia da Pipa é um destino que merece mais tempo – principalmente para quem gosta de curtir dias inteiros de frente para o mar, sem se preocupar com longos deslocamentos.

Podendo investir um final de semana por estas bandas não pense duas vezes. Com este roteiro será possível conhecer os principais pontos turísticos durante o dia, e desfrutar de toda a programação complementar que cidade oferece somente depois que a noite começa a chegar.

E, neste texto, eu contarei quais são os melhores passeios que você não deveria deixar de fazer em Pipa.

Leia também: 10 pousadas baratas em Pipa

# O que fazer em Pipa

As principais atrações em Pipa, são:

1- Passeio de buggy ou jipe
2- Praias, praias, e praias
3- Comer, comer e comer
4- Pôr do sol no Mirante Sunset Bar
5- Chapadão de Pipa
6- Cair na farra
7- Praticar portunhol

1- Passeio de buggy ou jipe

Basicamente o único passeio a se fazer em Pipa com o auxílio de terceiros, o passeio de buggy ou de jipe funciona como um city tour pelas principais praias da região. Saiba, porém, que caso você esteja viajando de carro dá pra fazer o mesmo roteiro por conta própria.

Algumas empresas separam essa aventura em dois tours diferentes – um dia para as praias do lado sul e ouro dia para as praias do norte. No entanto, acredito que fazer o passeio de um dia que passa pelos principais lugares de cada lado é mais conveniente.

No meu caso, fiz o passeio de jipe, que me custou R$ 110,00, e o itinerário que durou o dia todo foi: Chapadão de Pipa, Praia de Sibaúma, almoço no Restaurante Camarão na Fazenda (pago à parte), Barra do Cunhaú, Praia do Madeiro, esqui bunda nas Dunas de Cacimbinhas e pôr do sol na Lagoa de Guaraíras. Um dia intenso e recheado de paisagens incríveis, e em todas as praias teve tempo para banho de mar.

Outra opção de transporte para fazer um roteiro semelhante é o buggy. Pode ser uma boa ideia para quem gosta de mais aventura, e tem companhia para dividir o valor do carro. Em média, um bugueiro cobra R$ 350,00 para o passeio que pode ser divido em até quatro pessoas.

passeio de buggy em Pipa
Barra do Cunhaú
pôr do sol em Pipa
Pôr do sol na Lagoa de Guaraíras

2- Praias, praias, e praias

Depois de dedicar um dia para conhecer as principais praias de Pipa, vale a pena investir outras 24 horas para curtir com mais calma outros pedaços de areia da região.

A praia central de Pipa é um ótimo lugar para um belo banho de mar com a conveniência de boa estrutura de quiosques, além de estar grudada no centrinho da vila.

A partir dela, quando a maré está baixa, caminhando por cerca de trinta minutos para a esquerda (olhando de frente para o mar), se chega à Praia Baía dos Golfinhos. Mesmo sem ver os mamíferos aquáticos que dão nome a praia, vale a pena ir até lá por conta do visual.

A praia é protegida por uma enorme falésia avermelhada e o acesso é somente pela areia. Portanto, além de poder ir somente na maré baixa, lembre-se de ir embora antes dela começar a subir. No local há algumas barracas que garante os bebes e cadeiras com guarda sol.

Continuando a caminhada para o lado esquerdo, a vizinha da Baía dos Golfinhos é a Praia do Madeiro, que é uma das praias mais concorridas para passar o dia todo de frente para o mar.

Também protegida por uma falésia, a principal diferença para a Baía dos Golfinhos é que aqui a vegetação é mais presente, e há acesso da praia com a rodovia através de uma longa escadaria. Além disso, a estrutura a beira-mar é mais ajeitada e os quiosques sevem refeições completas e petiscos.

Saindo da praia central de Pipa e caminhando vinte minutos para o lado direito (olhando de frente para o mar), o destino será a Praia do Amor. Mais uma vez, o acesso pela areia só é possível quando a maré está baixa. Para chegar lá durante a maré alta, vá por dentro do bairro e desça as escadarias de acesso – é até melhor, pois rende uma vista panorâmica de lá do alto. Saiba, porém, que o banho de mar na Praia dos Amores deve ser feito com cautela por causa dos repuxos e ondas fortes.

Mais afastadas do burburinho central, a Praia das Minas e a Praia de Cacimbinhas são desertas e sem nenhum tipo de estrutura.

Ao norte de Pipa, a praia do centro de Tibau do Sul pode ser uma escolha para fugir das multidões. Assim como também a Praia de Sibaúma, esta, porém, situada ao sul de Pipa. Ambas possuem estrutura mais rústica e são servidas com o transporte público desde Pipa.

Pipa roteiro de viagem
Praia do centro de Pipa
melhores passeios em Pipa
Praia Baía dos Golfinhos

3- Comer, comer e comer

Comer bem é um dos melhores passatempos para fazer em Pipa. Com restaurantes e bares capazes de deixar contente qualquer estômago, a vila é um verdadeiro banquete para os bons de garfo. É verdade, porém, que a média de preço das refeições é mais alta do que em outros destinos do Nordeste. Ainda assim, dá pra comer bem sem precisar ir à falência.

Para quem quer economia total, na hora do almoço basta caminhar na Avenida Baía dos Golfinhos que muitos restaurantes oferecem self-service sem balança por R$ 15,00.

Para pratos individuais bem servidos, comida sem muitas firulas e mais variedade no cardápio, tanto na hora do almoço como no jantar, o Piparaíso Slow Food – slow mesmo! – é uma escolha certeira.

Para pratos regionais, o restaurante Âncora Potiguar – que tem fachada discreta e quase passa batido – serve porções generosas por um preço realista.

Querendo investir num menu mais requintado, o sempre cheio Restaurante Tranquilo dificilmente decepciona. Foi lá, inclusive, que provei um dos melhores risotos da vida. Para tentar gastar menos, fica a dica: até às 20hs eles servem alguns pratos com desconto.

Não menos elegante, o italiano Cicchetti é uma das novidades de Pipa e tem conquistado uma multidão de viajantes. Sempre com fila de espera na hora do jantar, a experiência aqui é outra: pratos pequenos por até R$ 20,00. Para sair satisfeito recomenda-se pedir entre cinco e seis pratos a cada duas pessoas.

Para a sobremesa, o sorvete mais em conta de Pipa e sem frescura, mas nem por isso menos saboroso, é no Açaí da Pipa, onde o quilo vale R$ 32,00.

lugares para conhecer em Pipa
Risoto de filé, parmesão e funghi, na promoção até às 20hs por R$ 39,00
sorveterias em Pipa
Açaí da Pipa

4- Pôr do sol no Mirante Sunset Bar

Próximo ao centro de Pipa, no alto de um morro e com vista para a praia central, o Mirante Sunset Bar é o lugar mais especial para terminar o dia e começar a noite.

Apesar de ter um bar central bastante arrumado e descolado, os viajantes chegam e vão direto aos seus mirantes cercados de verde e com atendimento de garçons pelo pedaço. No total são seis mirantes – pequenos, diga-se de passagem – com concorridos espaços para sentar e aguardar o sol se despedir.

O Mirante Sunset Bar abre diariamente das 16hs às 19hs, sendo que em alguns dias a programação com música ao vivo é estendida até às 21hs. A entrada custa R$ 15,00 por pessoa.

Além de cobrar entrada, os preços das cervejas são mais elevados do que em outros cantos da cidade. Já os drinks têm valores bem realistas levando em consideração que é um lugar turístico. Porém, o visual de lá é tão lindo que, ao menos para mim, valeu cada centavo do investimento.

Abaixo alguns preços:

– Água: R$ 3,00
– Refrigerante: R$ 5,00
– Suco natural: R$ 12,00
– Cerveja long neck: Skol (R$ 8,00), Budweiser e Stella (R$ 10,00), Heineken (R$ 12,00) e Corona (R$ 14,00)
– Caipirinha de cachaça: R$ 12,00
– Caipiroska, caipiríssima, caipifruta e outro drinks especiais: entre R$ 16,00 e R$ 27,00
– Porções pequenas, crepes e hambúrguer: em torno de R$ 30,00

mirantes em Pipa
Mirante Sunset Bar

5- Chapadão de Pipa

A vinte minutos de caminhada do centrinho, o Chapadão de Pipa é um dos principais mirantes e pontos turísticos da cidade. Com uma bela vista para a Praia do Amor, é aquele lugar que não dá pra deixar de fora de uma lista sobre o que fazer em Pipa.

Além de dar pra ir caminhando desde o centro – são menos de dois quilômetros – os passeios de buggy e jipe fazem uma parada por lá durante os tours. Portanto, não há razão para deixar de curtir esse visual pra lá de fotogênico.

Chapadão da Pipa - como chegar
Chapadão da Pipa
pontos turísticos em Pipa
Praia do Amor

6- Cair na farra

Para se consolidar como um destino completo, além de diversas atividades para fazer em Pipa durante o dia, a praia oferece também programas para os festeiros de plantão.

Sair para jantar em algum restaurante bacana ou tomar drinks num bar com música ao vivo é apenas o inicio da noite. Quem gosta de festejar até o raiar do dia, há lugares que oferecem diversão até o nascer do sol – principalmente aos finais de semana, que é quando a região está mais movimentada.

Além disso, outra boa notícia é que a maioria dos lugares não cobra entrada, Dá pra ir de festa em festa até encontrar àquela que faça mais o seu estilo.

Na Avenida Baía dos Golfinhos – a principal de Pipa – o agito acontece até altas horas no Bakana Bar, Tribus Bar e na Ágora Pousada Lounge Bar. Depois de lá, o pessoal costuma seguir para a Calangos – este sim um lugar com mais cara de balada e onde há cobrança de entrada,

o que fazer a noite em Pipa
Centro de Pipa

7- Praticar portunhol

Embora não seja uma dica propriamente dita sobre o que fazer em Pipa, é válido deixar registrado essa curiosidade: assim como em Búzios, no Rio de Janeiro, nossos hermanos argentinos e uruguaios estão em peso por estas bandas do litoral brasileiro – tanto turistas de passagem como pessoas que fincaram raízes na pequena vila.

O que é ótimo, pois além de todas as delícias típicas da mesa nordestina, dá pra encontrar restaurantes com culinária da Argentina e do Uruguai pelos quatro cantos de Pipa.

Portanto, não se surpreenda caso seja abordado na rua com alguém conversando em portunhol – viva essa mistura e aproveite tudo o que há de bom por aqui, de acuerdo?

+ Dicas do que fazer em Pipa

Para organizar um roteiro em Pipa as dicas até o momento já são suficientes para você aproveitar o melhor da praia. No entanto, saiba que dá pra incrementar ainda mais as suas férias!

Além de se hospedar em Pipa por pelo menos um final de semana, reserve ao menos cinco dias para ter Natal como base, e conhecer outros destinos do Rio Grande do Norte. Para se organizar, recomendo que leia o texto “Melhores passeios em Natal”.

Para deixar ainda melhor, com mais três ou quatro noites disponíveis dá pra incluir outro estado na programação: a Paraíba.

Localizada a apenas 130 quilômetros de Pipa, João Pessoa, a capital paraibana, é a melhor base para conhecer as praias do norte e do sul do estado.

Para otimizar o roteiro, o ideal é comprar uma passagem aérea de ida para Natal e volta por João Pessoa – ou vice versa. Os outros deslocamentos dão pra fazer de carro alugado ou até mesmo de ônibus.

Em todo caso, se a passagem for ida e volta pelo mesmo destino, Natal está a apenas 190 quilômetros de João Pessoa, sendo que a passagem de ônibus entre as duas custa menos de R$ 40,00 e leva três horas na estrada.

3 lugares para se hospedar em Pipa

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Carioca Hostel é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, a Pousada Mediterrânea tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir um pouco mais, vale conferir as suítes da Pousada Boutique Waikiki.

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Pipa.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here