COMPARTILHAR

ATENÇÃO

Seguro viagem com até 10% de desconto!!!

Contratando seu seguro com a SegurosPromo através deste link , basta aplicar o cupom VOLTOLOGO5 que você ganhará 5% de desconto.
E se o pagamento for em boleto bancário você ganha mais 5%

»»» Clique aqui e faça uma cotação online agora mesmo!
É seguro ficar em hostel? Descubra se essa é uma soluação adequada para a sua viagem, qual a diferença de um hostel e um hotel, como é a estrutura dos albergues e como é ficar em quarto compartilhado.
Fonte da imagem: Shutterstock

Não foi de uma hora pra outra que eu decidi começar a me hospedar em hostels. Na verdade, foi somente depois do meu primeiro mochilão que eu tomei conhecimento deste tipo de hospedagem, e me dei conta que seria a acomodação ideal para a minha próxima viagem, que seria sozinho. Depois que contei aos meus pais o meu plano, a primeira pergunta que ouvi, foi: “Mas é seguro ficar nesse tal de hostel?”. Sem a mínima convicção respondi que sim.

Hoje, depois de já ter ficado em centenas de hostels pela América Latina, tenho certeza que aquela resposta – na época sem nenhum argumento – estava correta. Acho perfeitamente seguro ficar em hostel durante uma viagem.

Mas é claro, pode ficar tranquilo que para você eu darei uma explicação muito mais elaborada do que o simples “sim” que respondi aos meus pais.

Aliás, antes de te contar sobre o porquê eu acho seguro ficar em hostel, irei te explicar o que é um albergue, quais as diferenças para um hotel tradicional e como é a estrutura típica das áreas comuns e dos dormitórios de um hostel.

E não menos importante, vale lembrar que, apesar de existirem diversos tipos de albergues e com diferentes propostas, o que eu fiz foi adotar um padrão para que você entenda como é ficar em hostels. É importante que antes de fazer qualquer reserva, você fiquei de olho nas  fotos, avaliações e em tudo o que o lugar oferece ou não.

Leia também: 7 dicas infalíveis de como escolher um hostel para sua viagem

# O que é um hostel?

Apesar de parecer óbvio para os viajantes que já ficaram em um, quem nunca se hospedou num albergue, ou melhor, quem nunca tinha ouvido falar no termo, talvez crie uma imagem equivocada sobre o que é um hostel.

Em poucas palavras, hostel ou albergue, nada mais é do que um tipo de acomodação econômica. Porém, apesar do preço mais acessível, não pense que você ficará em um lugar sem estrutura. É claro que assim como pousadas e hotéis, há desde hostels que são verdadeiras espeluncas, a outros em que o conforto é surpreendente.

Porém, além da questão financeira, há muitas outras diferenças que eu explicarei ao longo deste texto.

# Qual a diferença entre um hostel e um hotel?

Antes de mais nada, vale informar que, de um modo geral, hostels se parecem muito mais com uma pousada do que com um hotel.  Digo isso por conta da estrutura física dos ambientes e do atendimento mais informal.

Outra característica importante é que a maioria dos quartos de um hostel são compartilhados. Ou seja, você dividirá o mesmo dormitório com outros viajantes que ainda não conhece. E é este fato que costuma gerar o questionamento se ficar em hostel é seguro.

 Também deve-se saber que um hostel não irá te oferecer os mimos de um hotel, como shampoo, sabonete e outros itens de higiene pessoal. O mesmo vale para toalha de banho. Alguns albergues até oferecem toalhas emprestadas por um custo extra, mas eu prefiro não arriscar (e não gastar), e sempre levo a minha de casa.

Já um jogo de lençol, travesseiro e cobertor estão inclusos no valor da diária. Mas não se assuste se na hora do check-in a pessoa da recepção te entregar tudo isso. Aliás, isto é o mais comum. Quase sempre somos nós mesmos que arrumamos nossa cama.

O café da manhã é outro detalhe que costuma gerar surpresas. Nem sempre ele está incluído no valor da diária, e, mesmo que esteja, não espere um dejejum típico de um hotel. Normalmente é algo bem simples apenas para forrar o estômago.

E talvez, a diferença mais valorizada por aqueles que não abrem mão de um hostel, é que quase sempre o ambiente é propício a fazer novas amizades e interagir com outros viajantes. Algo que você dificilmente faria caso ficasse hospedado em um hotel convencional.

Leia também: 5 motivos para você se hospedar em um hostel

# Tipos de hostels

Apesar de não serem categorizados como os hotéis, existem diferentes tipos de hostels.

Um party hostel, por exemplo, não mede esforços para promover festas e interação entre os hóspedes. Para quem busca noites de sono tranquilas esta não costuma ser a melhor opção.

 Outra diferença entre hostels que pode interferir na sua experiência é sobre o porte dele. Um hostel pequeno e com poucos quartos, costuma ter um atendimento mais intimista. Já um albergue maior e com muitos quartos, faz com que a rotatividade de hóspedes aumente, e que o atendimento seja mais parecido com o de um hotel.

# Estrutura típica de um hostel

Um balcão com um computador ou simplesmente uma mesinha, assim é a recepção de muitos hostels. Inclua nesta lista folhetos com dicas de lugares para conhecer, murais com as atividades oferecidas no albergue e na cidade, além de outros tipos de serviços disponíveis.

Dependendo do destino que você estiver visitando, é comum e possível contratar tours e passeios diretamente no hostel.

Fazendo jus a fama de ser um tipo de acomodação que privilegia a interação dos viajantes, a área comum de um hostel pode ter vários ambientes: sala com TV, sala de jogos, jardim, bar e até mesmo piscina.

Outro ambiente compartilhado, que você dificilmente encontra em uma hospedagem convencional, é a cozinha. É bem verdade que em muitos hostels a cozinha acaba ficando congestionada em horários de pico. Mas, ainda assim, é uma alternativa para os viajantes que querem economizar e fazer a própria comida.

Igualmente divido com os outros turistas são os banheiros. A dinâmica muda de hostel para hostel: pode ser dentro do próprio dormitório ou externo se parecendo com um vestiário.

Outra característica presente em muitos albergues são as escadas. Portanto, uma mala leve pode facilitar a sua vida.

segurança em hostel
Sim, isto é um hostel. No caso. o Hostel da Vila em Ilhabela

Leia também: 10 coisas que eu odeio em (alguns) hostels

# Como são os dormitórios compartilhados?

Uma coisa que muitas pessoas ainda não sabem é que não é apenas de dormitórios compartilhados que vivem os hostels. Muitos albergues oferecem quartos privados para uma ou duas pessoas. Ou seja, esta é uma maneira de você economizar, já que estes quartos costumam ser mais baratos do que em hotéis tradicionais, e ainda poder usufruir de todo o astral que só um hostel sabe oferecer.

Já os dormitórios compartilhados possuem diferentes tamanhos: podem ser para 4, 6, 8 10 ou até mesmo 16 pessoas. Quanto maior a quantidade de camas no quarto, menor é o preço. Se você nunca dividiu o quarto com outros viajantes desconhecidos, eu recomendo que comece em um quarto para no máximo seis pessoas. Afinal, a chance de inconvenientes será menor. Outro detalhe é que os dormitórios podem ser mistos, femininos ou masculinos. Se isso é importante para você, fique atento antes de reservar.

Além das camas, que em 99% das vezes são beliches, em dormitórios você também costuma encontrar uma armário individual para guardar seus pertences de valor (leve cadeado), e, dependo do albergue, ao lado de cada cama pode ter uma tomada e luz individual.

# Afinal, é seguro ficar em hostel?

Você deve ter percebido que antes de finalmente responder a pergunta título deste post, eu preferi te contar como é um hostel, e quais são as principais diferenças quando comparado a um hotel.

O motivo pelo qual eu escolhi fazer isso é evitar qualquer desequilíbrio entre o que um hostel de fato é, com o que muitas pessoas imaginam.

Sobre a questão principal, se é seguro ficar em hostel: sim, eu acho bastante seguro. Já me hospedei em mais de cem albergues, sempre em quartos compartilhados, e nunca tive nenhum objeto furtado e nem conheci ninguém que tivesse tido este problema. Além disso, nunca presenciei nenhum tipo de assédio, ou ouvi relato de viajantes que passaram por esta situação.

Não sou ingênuo a ponto de imaginar que isso não exista. Estes dois problemas que eu mencionei acima, além de outros inconvenientes, podem sim acontecer em um hostel. 

No entanto, a verdade é que esses casos são exceções e não regra. Acredito que o mundo, assim como os hostels, é habitado por um número infinitamente maior de pessoas dispostas a ajudar do que atrapalhar.

Mas é claro, só por via das dúvidas, não deixe objetos de valor jogados em cima da cama.

»»» E você, acha que é seguro ficar em hostels? Tem alguma experiência boa ou ruim? Me conta aí nos comentários! 🙂

»»» Fonte da foto de capa em destaque: Shutterstock


QUER AJUDAR O BLOG SEM PRECISAR GASTAR UM ÚNICO CENTAVO POR ISSO? 

Utilizando os serviços dos nossos parceiros através dos links, banners e caixas de pesquisa que estão aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão e VOCÊ NÃO PAGA ABSOLUTAMENTE NADA A MAIS POR ISSO.

 Confira as dicas de como pesquisar e reservar sua hospedagem através do Booking.com

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here