Localizada a menos de 100 quilômetros do Rio de Janeiro, fazer viagem a Teresópolis é algo relativamente corriqueiro para os cariocas que estão em busca de uma escapada para serra. Afinal, com jeitão de cidade do interior, este destino é capaz de recarregar as energias de qualquer forasteiro.

Por outro lado, os turistas de fora do estado nem sempre consideram visitar Teresópolis, que por sinal, tem nome inspirado na imperatriz Teresa Cristina de Bourbon-Duas Sicílias, esposa do imperador Dom Pedro II. Porém, acredite: há chances enormes de você se encantar com as suas belezas.

Ainda assim, vale destacar que Teresópolis não é um destino unânime. Isso porque, suas grandes atrações têm um perfil bem específico que não agrada todo turista: ecoturismo. Mais especificamente trilhas, cachoeiras e montanhismo.

Em todo caso, se você quer entender melhor o que esperar de uma viagem a Teresópolis, neste texto eu contarei tudo o que você precisa saber antes de fazer a malas.

Dicas de viagem a Teresópolis

1- Melhor época para viajar a Teresópolis

2- Quantos dias ficar?

3- Como chegar e se locomover?

4- Vale a pena fazer um passeio bate-volta para Teresópolis?

5- Hospedagem em Teresópolis

6- Pontos turísticos em Teresópolis

7- Onde comer em Teresópolis?

viagem a Teresópolis - RJ
Embora não seja uma região muito turística, o centro de Teresópolis é o endereço de uma ou outra atração para a sua viagem

» Clique aqui para encontrar ofertas de pousadas em Teresópolis

1- Melhor época para viajar a Teresópolis

Teresópolis é um lugar que proporciona inúmeros passeios ao ar livre, portanto, essas atividades são melhores aproveitadas se o clima colaborar. Afinal, ninguém acha que amassar barro durante uma trilha torne o roteiro mais divertido – embora, claro, faça parte.

Sendo assim, para quem quer aproveitar tudo o que tem direito dentre os passeios para fazer em Teresópolis, o ideal é viajar no período em que menos chove por lá. Ou seja, entre abril e outubro.

De novembro a março é a época de chuvas na região serrana do Rio de Janeiro e os aguaceiros podem ser bem intensos.

Vai chover todos os dias? É provável que não. Porém, não dá para desprezar o fato de que o índice pluviométrico mensal durante o verão gira em torno de 300 mm.

Sobre a temperatura do clima em Teresópolis, durante o verão a sensação é de abafamento, com os termômetros variando entre 20°C e 29°C.

Com a chegada do outono o clima fica mais ameno e a temperatura cai bastante durante as manhãs e noites. Entre abril e junho a oscilação térmica é grande, podendo chegar a 27°C durante o dia e a 13°C depois que o sol se por.

Julho e agosto, os meses mais gelados do ano, são marcados com um clima seco e temperatura muitas vezes na casa dos 10°C, sendo que a média mensal é de 15°C.

Por fim, com a aproximação da primavera os termômetros voltam a subir, assim como as chuvas também começam a se tornar mais frequentes outra vez.

melhor época para viajar a Teresópolis
Com tantos atrativos ao ar livre, uma viagem a Teresópolis pode ser prejudicada no caso do clima não colaborar

2- Quantos dias ficar?

Com dois dias inteiros dá para visitar os pontos turísticos urbanos de Teresópolis, portanto, uma viagem de final de semana é conveniente para este destino. Chegando em uma sexta-feira à noite e indo embora no domingo à tarde, por exemplo, você poderá percorrer principal eixo turístico da cidade.

Porém, tenha em mente que um roteiro de 2 dias em Teresópolis não será capaz de contemplar as atrações mais afastadas do burburinho central. Ou seja, se você estará de carro e quer visitar os parques e cachoeiras mais distantes do centro, passe três ou quatro dias em Teresópolis.

Por fim, se você pretende viajar por pelo menos uma semana, na minha opinião, vale a pena dividir a estada entre Teresópolis e Petrópolis. Afinal, desta forma você conseguirá visitar as atrações dos dois destinos.

quantos dias ficar em Teresópolis?
Na minha opinião, o ideal é passar pelo menos dois dias inteiros em Teresópolis

3- Como chegar e se locomover?

Teresópolis está localizada a aproximadamente 95 quilômetros do Rio de Janeiro. Portanto, os aeroportos da capital do estado – Santos Dumont (SDU) e Galeão (GIG) – são os mais próximos da cidade.

Para quem for desembarcar no RJ e seguir viagem com um carro alugado, é mais conveniente desembarcar no Aeroporto do Galeão. Isso porque, o caminho a Teresópolis será ligeiramente mais curto.

Por outro lado, para os viajantes que depois de aterrissarem no Rio de Janeiro precisarem continuar a viagem de ônibus,  é mais prático chegar pelo Aeroporto Santos Dumont. Afinal, dessa forma você estará mais próximo da Rodoviária Novo Rio, que é de onde saem os ônibus para Teresópolis.

Chegando de ônibus em Teresópolis

A rota mais comum para chegar a Teresópolis de ônibus é a Rio de Janeiro x Teresópolis. A empresa responsável pelo percurso é a Viação Teresópolis, os veículos saem da Rodoviária Novo Rio, há saídas praticamente de hora em hora (entre 6hs e 20hs), a viagem leva cerca de duas horas e a passagem custa em torno de R$ 35,00.

A mesma empresa Viação Teresópolis também faz a rota Petrópolis x Teresópolis. Neste caso, há apenas três saídas por dia, a viagem leva cerca de 1h30 e a passagem custa R$ 25,00.

Outra possibilidade – também com a Viação Teresópolis – é a rota Nova Friburgo x Teresópolis. Há duas saídas diárias, o deslocamento dura 1h20 e a passagem custa R$ 26,00.

Por fim, saiba que é possível ir de São Paulo para Teresópolis de ônibus. E, acredite se quiser, não é um negócio ruim. A empresa Águia Branca disponibiliza uma saída por dia, sendo que o embarque é às 22hs e a previsão de chegada em Teresópolis às 5h40. Ou seja, a viagem total dura menos de oito horas. Sobre o preço da passagem, o assento mais em conta custa R$ 100,00.

Como se locomover em Teresópolis?

Se a sua intenção é fazer um roteiro de viagem a Teresópolis apenas pelas atrações mais centrais, dá para se locomover muito bem utilizando os aplicativos de corrida. Esse foi exatamente o meu caso e não tive nenhuma dificuldade para ir de um canto a outro.

Porém, a situação muda de figura se você pretende fazer uma programação mais extensa para locais mais distantes do burburinho central. Se essa for a sua ideia, a melhor coisa é alugar um carro e circular por conta própria, afinal, além dos aplicativos não funcionarem bem para estes tipos de corridas, depender do transporte público tornará os passeios inviáveis.

como chegar em Teresópolis?
A rodoviária de Teresópolis se encontra no centro da cidade, e o acesso aos principais bairros é bastante fácil

4- Vale a pena fazer passeio bate-volta para Teresópolis?

Depende do que você quer conhecer.

Conforme já foi mencionado, uma viagem a Teresópolis cabe perfeitamente em um final de semana inteiro. Porém, se a sua única intenção é visitar a parte baixa do Parque Nacional Serra dos Órgãos, dá para fazer um passeio bate-volta, sim.

Neste caso, o ideal é que você esteja com um carro próprio ou que contrate um tour com agência. E, em ambas as situações, é pertinente pegar a estrada bem cedo para começar as trilhas no parque ainda pela manhã.

Saindo do Rio de Janeiro se gasta, em média, duas horas para fazer o deslocamento de quase 100 quilômetros. Por outro lado, para quem for sair de Petrópolis o tempo de viagem cai para aproximadamente 1h30.

Para fazer todo o circuito de trilhas da parte baixa do Parque Nacional Serra dos Órgãos, e ainda dedicar algum tempo se banhando nos poços, cachoeiras e piscinas, estime investir cerca de seis horas do seu dia.

vale a pena fazer um bate-volta para Teresópolis?
Se a sua intenção é visitar apenas a parte baixa do Parque Nacional Serra dos Órgãos, fazer um bate-volta até Teresópolis é perfeitamente viável

5- Hospedagem em Teresópolis

Os três melhores bairros para ficar em Teresópolis, são: Centro, Agriões e Alto. Em todas estas regiões há uma boa estrutura de comércios e fácil e acesso entre as principais atrações da cidade.

Passando por estes três bairros há uma avenida principal que muda de nome ao longo de sua extensão. Na altura do centro ela se chama Avenida Lúcio Meira, e seguindo em direção ao bairro Alto ela vai se transformando em Avenida Feliciano Sodré, Avenida Alberto Torres e Avenida Oliveira Botelho.

Seguindo unicamente por esta avenida, saindo do centro em direção ao bairro Alto, são apenas cinco quilômetros até a entrada do Parque Nacional Serra dos Órgãos. Ou seja, as hospedagens dos três bairros mencionados estão espalhadas apenas por essa área.

Sobre os preços dos lugares para ficar em Teresópolis, durante a baixa temporada a média das diárias varia entre R$ 120,00 e R$ 260,00. Por outro lado, nos meses mais concorridos um mesmo quarto pode custar o dobro destes valores.

Por fim, para reservar a sua acomodação, ou até mesmo encontrar ofertas especiais, vale a pena ficar de olho nas promoções de pousadas em Teresópolis no site Booking.com.

Hotéis e pousadas em Teresópolis

Localizada no centro, apenas 300 metros da Praça da Igreja Matriz, a Aventureiro é uma das pousadas mais econômicas na cidade, independente da época do ano. E o melhor: possui uma reputação de fazer inveja a muita hospedagem estrelada. Com instalações modestas e confortáveis, é o tipo de acomodação para quem não faz questão de ficar em lugares requintados, mas, que nem por isso, abre mão de bom atendimento, limpeza bem feita e café da manhã caprichado.

Aliás, para quem estiver em busca de pousadas baratas em Teresópolis, a região central será a vizinhança mais fácil para encontrá-las.

Já no bairro de Agriões estão dois dos hotéis mais tradicionais da cidade: o Intercity Teresópolis e o Hotel Vilanova. Além da excelente localização, ambos oferecem boa estrutura convencional e ótima relação custo-benefício.

Por fim, no bairro Alto, um dos melhores lugares para a estada durante a sua viagem a Teresópolis é o Hotel Willisau.

Além da ótima estrutura e serviços, o Willisau também se destaca pelas suas suítes espaçosas e aconchegantes. Inclusive, antes de reservar fique atento à categoria do quarto, pois há diversos tipos de acomodações: com terraço, com banheira de hidromassagem, para famílias, para casais ou até mesmo para viajantes solos.

Teresópolis dicas de viagem
É no centro de Teresópolis onde estão as acomodações mais em conta da cidade

6- Pontos turísticos em Teresópolis

Podemos dividir os pontos turísticos de Teresópolis em dois grupos: os que estão localizados na área urbana e os que estão mais afastados. No caso, para visitar as atrações mais centrais dois dias são suficientes.

O primeiro dia da sua viagem a Teresópolis pode ser dedicado para visitar a grande estrela da região: o Parque Nacional Serra dos Órgãos. Aliás, saiba que a sede de Teresópolis é a que tem melhor infraestrutura para os visitantes.

Dependendo de quanto tempo você passar na Serra dos Órgãos, neste mesmo dia dá para visitar o Mirante do Soberbo e a Granja Comary. Como ambas são atrações contemplativas e estão próximas ao parque, fica fácil encaixar na programação do mesmo dia.

No segundo dia, caso seja um sábado ou domingo, você pode visitar a Feirinha do Alto – também conhecida como Feira de Artesanato de Teresópolis ou FEIRARTE. Localizada no burburinho do bairro Alto, a FEIRARTE é uma típica feirinha onde podemos comprar diversas coisas ou simplesmente bater-perna para dar a famosa olhadinha.

Além disso, outros locais que podem fazer parte do seu itinerário, são: Casa da Memória Arthur Dalmasso, Horto Municipal de Teresópolis e Vila St. Gallen. Este último, trata-se de uma mini vila germânica criada pela Cervejaria Therezópolis onde você poderá provar sabores típicos da culinária alemã.

Com mais tempo, você pode esticar o passeio até atrações mais afastadas, como, por exemplo, a sede de Guapimirim da Serra dos Órgãos, o Parque Natural Montanhas de Teresópolis, o Sobrado Histórico José Francisco Lippi e a Cachoeira dos Frades.

o que fazer em Teresópolis
A Feirinha do Alto é um dos pontos turísticos para visitar durante uma viagem a Teresópolis

7- Onde comer em Teresópolis?

De restaurantes predominantemente turísticos a locais básicos para o dia a dia: você encontrará diferentes perfis de lugares para comer em Teresópolis a qualquer hora do dia.

Para um almoço buffet a quilo (média de R$ 60,00/kg), o Paraíso Agriões e o Restaurante Sinhá são ótimas opções para comer bem sem precisar gastar uma fortuna. Além disso, na Paraíso Agriões também é servido rodízio de pizza durante alguns dias à noite.

Outro lugar que cai bem nos orçamentos mais enxutos é a praça de alimentação da Feirinha do Alto. Porém, tenha em mente que este é um endereço que funciona apenas para o almoço dos finais de semana.

Na área central da cidade os dois restaurantes mais tradicionais de Teresópolis são o Taberna Alpina e o Tempero com Arte.

Para um ambiente de barzinho de astral descontraído e precinho realista, dois lugares que valem a pena são o Food Bunker Rebellados e o Vagão.

Ou, se você estiver em busca de um ambiente mais especial para as suas refeições, o Vila St. Gallen e o Mad Brew – Tap & Steak House, ambos no bairro Alto, têm cardápios mais elaborados.

Por fim, se você estiver em busca de um restaurante coringa para qualquer hora do dia, o Centro Gastronômico Recanto é uma boa pedida. Apesar de não ser exatamente o lugar mais barato para comer em Teresópolis, seu cardápio é variado e repleto de delícias, como, por exemplo, porções de petiscos, refeições de frutos do mar, comida japonesa e fondue.

melhores restaurantes em Teresópolis
Área externa do Restaurante Sinhá
onde comer em Teresópolis
Sanduíche do Food Bunker Rebellados

3 lugares para se hospedar em Teresópolis

($) Para os viajantes que querem economizar, o  Hotel Vilanova é um dos mais em conta da cidade.

($$) Outra opção com excelente relação preço x conforto é o  Intercity Teresópolis.

($$) Por fim, querendo uma estada mais próxima da natureza, os Chalé Van Gogh é uma escolha certeira.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Teresópolis.

Avatar para Anônimo
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here