Apesar de muitos viajantes optarem em visitar a região serrana do Rio de Janeiro em um bate-volta saindo da capital do estado, saiba que há muito o que fazer em Petrópolis. Portanto, vale a pena pernoitar algumas noites por estas bandas do território fluminense e aproveitar todos os passeios que há pela região.

Como se não bastasse ser um baita destino histórico – afinal, o passado de Petrópolis está diretamente relacionado ao período em que a família real portuguesa morou no Brasil – a cidade também está repleta de atrativos naturais.

Para completar o roteiro na Cidade Imperial – como Petrópolis também é conhecida – a oferta gastronômica é capaz de satisfazer até mesmo os paladares mais exigentes.

Porém, não se engane: para experimentar todas as sensações que a cidade é capaz de proporcionar devemos organizar a nossa lista de passeios para fazer em Petrópolis com bastante atenção.

Como fazer os passeios em Petrópolis?

A primeira coisa que você precisa saber para aproveitar os passeios em Petrópolis é quanto tempo passar na cidade. Neste caso, a minha sugestão é de ao menos três dias inteiros. Isso porque, dessa forma será possível visitar os principais pontos turísticos da área urbana e ainda conhecer lugares mais afastados do centro.

Se acaso você quiser aproveitar um feriado prolongado, ou até mesmo um final de semana comum, o passeio continua valendo a pena. Porém, seu roteiro precisará ser mais enxuto, e, preferencialmente, focado nos pontos turísticos de Petrópolis que estão mais próximos ao centro.

Uma vez montado o roteiro em Petrópolis é preciso pensar sobre como colocá-lo em prática. Ou seja, como será a logística de deslocamentos durante a viagem?!

Alugar um carro pode ser útil, porém, não é primordial – a depender do roteiro. Aliás, com paciência e disposição eu consegui fazer tudo o que queria apenas utilizando aplicativos de corrida e transporte público.

Para se locomover entre os bairros urbanos centrais de Petrópolis dá para se virar muito bem com aplicativos de corrida. Aliás, nos pontos turísticos do centro dá para perambular a pé entre um canto e outro.

Por outro lado, é inquestionável o fato de que um veículo próprio facilita a vida para os deslocamentos maiores até as áreas mais isoladas da cidade. Neste caso, além do transporte público ser mais escasso, depender de Uber também não é um bom plano.

Resumindo: para uma viagem de poucos dias que pretende priorizar o burburinho central, um carro não fará tanta falta. Porém, para fazer um roteiro mais extenso, que irá incluir atrações da área rural ou até mesmo outros distritos e munícipios, alugar um veículo é uma boa ideia.

o que fazer em Petrópolis em 1 dia
Centro de Petrópolis

» Clique aqui para encontrar ofertas de pousadas em Petrópolis

Dicas do que fazer em Petrópolis

Confira a seguir quais são os principais pontos turísticos para visitar durante uma viagem a Petrópolis. Porém, lembre-se: nem toda atração agradará todo perfil de viajante, portanto, inclua no seu roteiro apenas àquelas que parecerem mais bacanas.

1- Museu Imperial

2- Casa da Ipiranga (Casa dos 7 Erros)

3- Parque Natural Municipal de Petrópolis

4- Avenida Koeler e seus casarões históricos

5- Praça da Liberdade

6- Museu de Cera de Petrópolis

7- Museu de Porcelana

8- Casa de Santos Dumont

9- Trono de Fátima

10- Cervejaria Bohemia

11- Palácio de Cristal

12- Palácio Quitandinha

13- Museu do Artesanato, Museu Casa do Colono e Casa Stefan Zweig

14- Rua Teresa

15- Confeitarias em Petrópolis

16- Itaipava

17- Parque Nacional Serra dos Órgãos

18- Vale do Amor

19- Bate-volta para Teresópolis

pontos turísticos em Petrópolis
O Liberty Garden é uma pequena galeria comercial ao lado do Museu de Cera

1- Museu Imperial

A grande atração no centro de Petrópolis – em importância histórica e em tamanho – é o Museu Imperial. Afinal, foi para dar início à construção deste palácio que Dom Pedro II assinou o decreto de fundação da cidade, no ano de 1843.

Além de ser utilizado como residência de verão do imperador, o palácio também seria o local para receber importantes figuras que vinham da Europa. Embora a capital fosse Rio de Janeiro, Petrópolis tinha um clima mais ameno para os europeus que não estavam habituados ao calorão da Cidade Maravilhosa.

Transformado em museu, em 1940, o palácio é aquele tipo de lugar que apenas a arquitetura – em estilo neoclássico – por si só já valeria a visita. Porém, lá também há um relevante acervo com mobílias, obras de arte e objetos pessoais que pertencerem à família real.

A visita dentro do palácio, que é guiada, dura entre 30 minutos e uma hora. No entanto, vale a pena reservar mais tempo para este passeio porque também há outros espaços para serem visitados por conta própria, como, por exemplo, o Pavilhão das Viaturas e os Jardins do Palácio.

Além disso, o museu promove outros tipos de atividades, como o Sarau Imperial e o Espetáculo Som e Luz (suspensos temporariamente devido à pandemia).

Por fim, para completar o passeio você pode fazer uma pausa no simpático Duetto’s Bistrô e Café. O cardápio é recheado com bebidas cafeínadas, sanduíches, refeições, saladas, tortas e doces.

» Endereço: Rua da Imperatriz, 220, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Terça a sábado, das 10hs às 18hs.

» Preço: R$ 10,00 (Adulto Inteira).

Museu Imperial
O Museu Imperial é um dos principais pontos turísticos de Petrópolis

2- Casa da Ipiranga (Casa dos 7 Erros)

Poucas construções históricas de Petrópolis são tão emblemáticas quanto a Casa da Ipiranga, que também é conhecida como Casa dos 7 Erros.

Localizada a apenas 800 metros do burburinho central e praticamente em frente ao Parque Natural Municipal de Petrópolis, a casa – que tem mais de 100 anos de história para contar – chama atenção por causa da sua fachada assimétrica.

Aliás, verdade seja dita: a assimetria muitas vezes pode até passar despercebida aos olhos mais distraídos. Porém, seu conjunto arquitetônico situado em um terreno rodeado de verde ostentando um belo jardim, provavelmente atrairá o foco da sua câmera fotográfica.

Para visitar a área externa da Casa dos 7 Erros não há nenhuma burocracia: basta cruzar o portão de entrada e perambular o quanto quiser. No entanto, vale a pena comprar o ingresso para fazer a visita guiada pelo andar térreo dentro da construção centenária.

Além disso, dependendo do horário do seu passeio há a possibilidade de deixar o seu estômago contente no aconchegante Bistrô Bordeaux Ipiranga – que fica ao lado da Casa.

» Endereço: Avenida Ipiranga, 716, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Quarta a domingo, das 10hs às 16hs.

» Preço: R$ 10,00 (Adulto Inteira).

centro histórico de Petrópolis
Casa da Ipiranga

3- Parque Natural Municipal de Petrópolis

Grudado no centro histórico, o Parque Natural Municipal de Petrópolis tem uma enorme área verde com espaço para descanso, mesas para piquenique e trilhas. Porém, o considero um ponto turístico da categoria “Já que…”. Já que estamos aqui, por que não ir até lá?

Apesar de ser muito bonito, o parque não tem nenhum grande atrativo especial para os turistas. Na minha opinião, o passeio é mais proveitoso para os próprios moradores da cidade que estão em busca de sossego – o que, obviamente, é excelente.

Ainda assim, como ele está ali ao lado de outros pontos turísticos de Petrópolis, dê uma passada lá caso esteja com tempo disponível.

» Endereço: Avenida Ipiranga, 853, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Diariamente, das 8h30 às 17hs.

» Preço: Gratuito.

passeios em Petrópolis
O Parque Natural Municipal de Petrópolis está praticamente em frente a Casa da Ipiranga

4- Avenida Koeler e seus casarões históricos

Apesar de ter menos de 500 metros de extensão a Avenida Koeler é um dos logradouros mais famosos de Petrópolis. Isso porque, a avenida faz parte dos endereços de alguns dos casarões históricos mais importantes da cidade.

Além disso, sua estética e sua localização ajudam a cativar o interesse dos turistas. Bastante arborizada, a Avenida Koeler é caminho entre dois outros lugares que são figurinhas carimbadas dentre os passeios em Petrópolis: a Catedral São Pedro de Alcântara e a Praça da Liberdade.

Caminhando de uma ponta a outra, alguns dos locais que você pode visitar – ao menos do lado de fora – são:

» Casa da Princesa Isabel

» Mansão Kremer

» Museu da Força Expedicionária Brasileira

» Palácio Rio Negro

» Hotel Solar do Império

» Vila Itararé

passeios para fazer em Petrópolis
A Avenida Koeler é um dos cartões postais de Petrópolis

5- Praça da Liberdade

Com jeitão de praça de cidade do interior, a Praça da Liberdade é outra referência geográfica e turística na cidade. Apesar dela em si não ser uma dica do que fazer em Petrópolis, ela fica no meio do caminho para muitos museus.

Além disso, a Praça da Liberdade está em frente à pequena Praça 14 Bis – onde há uma réplica da aeronave criada por Santos Dumont – e próxima de bons endereços gastronômicos.

Se você estiver por estas bandas na hora do almoço e quiser comer bem sem precisar gastar muito, aposte nos pratos executivos do Restaurante Paladar. Ou, no final da tarde, o ambiente descontraído do Brewgarden Petrópolis é uma excelente escolha.

Por fim, saiba que nesta região há algumas opções de pousadas baratas em Petrópolis para você se hospedar.

o que fazer em Petrópolis de graça
Praça da Liberdade

6- Museu de Cera de Petrópolis

Um dos museus em Petrópolis mais visitados pelos turistas não está relacionado às personagens da cidade, mas sim, às celebridades mundialmente famosas.

Inaugurado em 2011, o Museu de Cera de Petrópolis tem uma exposição com mais de 20 estátuas em tamanho real de pessoas conhecidas mundo afora. Alguns nomes que fazem parte das esculturas do museu, são: D. Pedro II, Albert Einstein, Gilberto Gil, Jhonny Depp (Jack Sparrow), Michael Jackson e Gisele Bunchen.

Além disso, vale destacar que a qualidade das estátuas deste museu costuma impressionar pelos detalhes bastante realistas. Portanto, se você curte este tipo de atração, considere incluí-la no seu roteiro em Petrópolis.

» Endereço: Avenida Barão de Amazonas, 35, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento:

– Domingo a sexta, das 10hs às 17hs.

– Sábado, das 10hs às 18hs.

» Preço: R$ 60,00 (Adulto Inteira).

museus em Petrópolis
O Museu de Cera de Petrópolis está instalado em uma bela casa histórica

7- Museu de Porcelana de Petrópolis

Quando eu entrei no Museu de Porcelana eu não sabia muito o que esperar. Afinal, minha visita foi de impulso: estava passando pela rua, achei o lugar bonitinho e entrei para conhecer.

Depois de quase uma hora lá dentro o que eu posso dizer é que, apesar de sua temática bastante especifica, o museu me surpreendeu positivamente.

Reunindo um acervo com mais de 1600 objetos de porcelana dos séculos XIX e XX, todas as peças foram reunidas por um único colecionador ao longo de 20 anos. E, o mais curioso, é que maioria são esculturas de animais. Inclusive, algumas espécies da fauna têm uma sala de exposição inteira dedicada somente para ela.

Em todo caso, mesmo sendo o reino animal o maior representado nas esculturas, o museu também tem outros tipos de objetos, como louças, bonecos e peças decorativas.

» Endereço: Avenida Barão de Amazonas, 88, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Terça a domingo, das 9hs às 17hs.

» Preço: R$ 30,00 (Adulto Inteira).

o que fazer em Petrópolis - dicas
Peças expostas no Museu de Porcelana

8- Museu Casa de Santos Dumont

No alto de um terreno mais inclinado do que o desejável para por uma construção em pé, e com uma arquitetura semelhante à um chalé alpino, A Encantada – como ficou conhecida a casa – foi a residência de verão de Santos Dumont.

Como não poderia deixar de ser, a peculiar casa foi desenhada e planejada pelo próprio Santos Dumont, que dominava a arte das invencionices como poucos. Porém, o projeto final também teve a participação do engenheiro Eduardo Pederneiras.

Após a sua morte, em 1932, a casa foi herdada pelos sobrinhos de Santos Dumont. E, em 1956, eles decidem doá-la à Prefeitura de Petrópolis para que o espaço se torne uma eterna memória sobre Pai da Aviação Brasileira.

Além das curiosidades estéticas de sua construção, o turista que vai ao Museu Casa de Santos Dumont se depara com um belo conjunto de móveis originais daquela época, documentos históricos e objetos de uso pessoal do aviador.

» Endereço: Rua do Encanto, 22, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Terça a domingo, das 9hs às 17hs.

» Preço: R$ 10,00 (Adulto Inteira).

dicas do que fazer em Petrópolis
Museu Casa de Santos Dumont

9- Trono de Fátima

Na parte alta do centro de Petrópolis se encontra o um dos cartões postais da cidade: o Trono de Fátima.

Inaugurado em 1947, o Trono de Fátima foi projetado pelo engenheiro Heitor da Silva Costa – responsável pelo projeto do Cristo Redentor. Portanto, possíveis semelhanças entre as atrações não são meras coincidências.

Apesar da estrutura infinitamente mais modesta do que o monumento da capital do estado, o Trono de Fátima também emociona os visitantes – especialmente aqueles mais devotos de Nossa Senhora de Fátima.

Além da imponente estrutura com a imagem da santa, lá do alto os turistas também podem ver um lindo cenário panorâmico da cidade.

» Endereço: Rua Padre Moreira, Valparaíso, Petrópolis.

» Horário de funcionamento:

– Segunda a sexta, das 8hs às 17hs.

– Sábado e domingo, das 8hs às 18hs.

» Preço: Gratuito.

city tour em Petrópolis
Trono de Fátima

10- Cervejaria Bohemia

A história da indústria cervejeira do Brasil se mistura com a história de Petrópolis. Afinal, foi nesta cidade, no ano de 1853, que o colono alemão Henrique Leiden fundou a Cervejaria Bohemia e começou a fabricar as primeiras cervejas em território tupiniquim.

Com tantos causos para contar, em 2012 a Bohemia reabriu a sua fábrica de Petrópolis com um adicional: tour cervejeiro + bar + restaurante. E, desde então, os turistas podem fazer uma verdadeira imersão ao seu passado.

O tour pela Cervejaria Bohemia é um dos mais completos que já fiz no Brasil devido à quantidade de salas de exposição e informações fornecidas durante o passeio. Porém, atenção, pois há três modalidades de ingressos: Visitação Livre (R$ 40,00), Tour Chave do Mestre (R$ 70,00) e Tour Harmoniza (R$ 100,00).

Na minha opinião, a melhor atividade é o Tour Chave do Mestre, que basicamente é a visita guiada. Durante a Visitação Livre você pode fazer o mesmo caminho que o tour guiado, porém, como são muitas salas para visitar, o passeio pode ficar cansativo e você provavelmente passará de uma à outra sem dar muita importância às informações escritas.

O Tour Harmoniza também é legal. Neste caso, além da visitação guiada igual à Chave do Mestre, o passeio termina no restaurante, onde é realizada uma harmonização de quatro porções de petiscos com cervejas especiais.

Por fim, os turistas que não têm interesse neste tipo de atividade podem ir direto à parte mais gostosa da cervejaria: o bar e o restaurante. Para não perder tempo em fila, faça a sua reserva antecipadamente.

» Endereço: Rua Alfredo Pachá, 166, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Cada atividade tem seu próprio horário de funcionamento. Portanto, consulte cada uma delas no site oficial da Bohemia.

tour na Cervejaria Bohemia Petrópolis
Cervejaria Bohemia

11- Palácio de Cristal

Em meio a tantos casarões históricos que denunciam suas idades pela fachada, o Palácio de Cristal parece um descolado jovenzinho de outra geração. Porém, não se engane: ele foi inaugurado em 1884.

Naquela época, sua função era abrigar exposições de flores, pássaros, produtos agrícola e, eventualmente, sediar alguma festa da nobreza. Inclusive, foi lá que durante um baile, no ano de 1888, que a Princesa Isabel entregou as últimas cartas de alforria às pessoas que foram escravizadas na região.

Atualmente, o Palácio de Cristal continua ostentando a sua vocação artística-cultural. Além de exposições de arte, é lá onde são realizados alguns eventos típicos de Petrópolis. Como, por exemplo, a Festa do Colono Alemão (Bauernfest) e a Sereneta Imperial. Outras datas especiais, como Natal, Páscoa e Feriado da Independência, também costumam ser lembradas.

» Endereço: Rua Alfredo Pachá, s/n, Centro, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Terça a domingo, das 9hs às 18hs.

» Preço: Gratuito. Porém, durante alguns eventos, pode haver cobrança de ingresso.

roteiro em Petrópolis
O Palácio de Cristal é mais uma atração que você pode incluir no seu roteiro de viagem a Petrópolis

12- Palácio Quitandinha

Localizado no bairro de mesmo nome – que por sinal, é um dos melhores bairros para ficar em Petrópolis – o Palácio Quitandinha foi inaugurado no ano de 1944 com o objetivo de ser o maior hotel-cassino da América Latina. E, de fato, durante os dois anos seguintes o seu luxo e a sua extravagância reinaram em absoluto.

No entanto, o contragolpe sofrido pelo palácio veio rápido, no ano de 1946, quando o presidente Eurico Gaspar Dutra decretou a proibição de jogos de azar no Brasil. Nas duas décadas seguintes o Quitandinha ainda conseguiu sobreviver apenas dos seus serviços hoteleiros, porém, não foi o bastante para mantê-lo respirando à plenos pulmões.

Atualmente, o Palácio Quitandinha é um complexo residencial e cultural. Seus apartamentos passaram a fazer parte de um condomínio particular, e a área comum  do antigo cassino é administrada pelo SESC.

Além de receber importantes eventos, como o Festival de Inverno de Petrópolis. o Quitandinha também costuma ser o endereço de espetáculos artísticos. Além disso, dá para visitar o interior do palácio – por conta própria ou em visita guiada. Na minha opinião, vale a pena reservar uma horinha do seu dia para fazer o passeio com um guia.

As visitas guiadas não precisam de agendamento. Basta chegar na bilheteria do Quitandinha e comprar o ingresso para o próximo horário disponível, que costuma ser de hora em hora. O maior senão é que muitas vezes os passeios guiados podem ser suspensos sem aviso prévio. Caso isso aconteça contigo, você terá que fazer a visita sozinho.

» Endereço: Avenida Joaquim Rolla, 2, Quitandinha, Petrópolis.

» Funcionamento:

– Visita livre: Terça a domingo, das 9h30 às 17h, R$ 10,00.

– Visita guiada: Terça a domingo, das 10hs às 16h30, R$ 20,00.

Palácio Quitandinha
Palácio Quitandinha

13- Museu do Artesanato, Museu Casa do Colono e Casa Stefan Zweig

Um pouco mais afastados do centro e no meio do caminho para o Palácio Quitandinha, estes três museus completam o passeio cultural pela cidade. Apesar de pequenos, juntos eles possuem um bom acervo que mantém viva parte da história de Petrópolis.

Você pode visitá-los no mesmo dia em que for ao palácio, investindo cerca de duas horas do seu dia. Porém, atenção: o Museu do Artesanato e a Casa Stefan Zweig só funcionam aos finais de semana, portanto, só inclua na sua programação se estiver na cidade nestes dias.

o que fazer em Petrópolis com chuva
Museu Casa Colono

14- Rua Teresa

Apesar de não ser exatamente um ponto turístico, a Rua Teresa é aquele tipo de lugar que faz parte da história de uma cidade. Portanto, o simbolismo em torno da rua é muito mais impactante para os próprios moradores do que para um visitante que esteja a turismo.

Ainda assim, se você gosta de fazer compras durante a viagem – e, neste caso, mais especificamente de roupas – colocar a Rua Teresa nas suas andanças pode ser uma boa ideia. Como boa parte das peças de vestuário vendidas na Rua Teresa é produzida na própria cidade, os preços costumam ser bastante atraentes.

Por outro lado, se você não pretende comprar nada e nem é do tipo que gosta de passear para ver vitrine, considero mais conveniente incluir alguma outra atração desta lista no seu roteiro em Petrópolis.

Por fim, vale mencionar outras duas ruas de comércio no centro de Petrópolis: Rua Dezesseis de Março e Rua do Imperador. Como são duas vias principais desta região, você provavelmente passará por elas.

o que fazer em Petrópolis
A Rua Teresa é o melhor endereço para comprar roupas em Petrópolis

15- Confeitarias em Petrópolis

Trago boas notícias aos doceiros de plantão: há ótimos lugares para adoçar o seu dia enquanto cumpre a sua lista do que fazer em Petrópolis.

No burburinho do centro da cidade está o meu lugar favorito: a Willemsen Confeitaria, que também tem uma unidade no bairro Valparaíso. Sabe aquele tipo de lugar que tem uma vitrine de deixar até as pessoas mais decididas em dúvida? É exatamente isso que você irá encontrar.

Também pelo centro, outro endereço muito famoso é o Doces Húngaros, que tem como carro-chefe o mil-folhas em diferentes versões.

Para os chocólatras, o Chocolates Katz é uma boa pedida para a hora da sobremesa. A loja principal, que também funciona como cafeteria, está ao lado do Museu de Cera, porém, há outra menor na Rua Dezesseis de Março.

Além destas possibilidades para conseguir a sua dose diária de glicose, outro lugar que já foi mencionado no texto é o Duetto’s Bistrô e Café, que fica ao lado do Museu Imprial.

o que não pode deixar de fazer em Petrópolis?
Vitrine da Willemsen Confeitaria

16- Itaipava

Localizado a 25 quilômetros do centro da Cidade Imperial, Itaipava é um distrito de Petrópolis que tem vida própria. Aliás, muitas pessoas fazem de lá o destino principal de uma viagem a região serrana do Rio de Janeiro.

Além do seu astral mais campestre e charmoso, Itaipava também é conhecido por ser um bom lugar para compras – especialmente peças de utensílio doméstico e de decoração. Na Estrada União e Indústria, a principal avenida da região, há uma infinidade de shoppings, galerias e lojas independentes.

Outro ponto turístico que atrai muitos visitantes é o Castelo de Itaipava, que além ser um atrativo histórico-arquitetônico, também funciona como hotel e restaurante.

Se você se interessou por uma programação deste perfil, saiba que é perfeitamente possível fazer um bate-volta de Petrópolis até Itaipava – mesmo que você dependa do transporte público. A linha de ônibus número 700 sai do centro da cidade e vai até lá em aproximadamente uma hora, e há saídas a cada 15 minutos.

Além do castelo e dos shoppings (Estação Itaipava, Tarrafas, Itaipava Shopping e Vilarejo Itaipava), outros lugares que você pode visitar, são: Cerâmica Luiz Salvador, Gallerya Bookshop, Bendito Armazém, Parque Municipal, Hortomercado de Itaipava, Arteiro e Feirinha de Itaipava.

o que fazer em Petrópolis e Itaipava
O Vilarejo Itaipava é um dos shoppings para visitar durante o seu passeio

17- Parque Nacional Serra dos Órgãos (Parnaso)

A 18 quilômetros do burburinho urbano está a portaria de entrada daquele que é o motivo principal de muitos viajantes que vão a Petrópolis: o Parque Nacional Serra dos Órgãos, também conhecido como Parnaso.

Inclusive, quem pretende fazer a travessia Petrópolis x Teresópolis começa a aventura por aqui.

A parte baixa da Serra dos Órgãos em Petrópolis é composta por uma trilha principal com três atrações: Gruta do Presidente, Cachoeira Véu da Noiva e Poço das Andorinhas. Da entrada do parque até o último atrativo são aproximadamente 3,5 quilômetros de extensão, que são percorridos em torno de 1h30.

Além disso, também há uma trilha secundária – que deriva da principal – com apenas um quilômetro e que leva os visitantes aos poços Paraíso, Bromélias e Primatas. O início desta trilha secundária está muito próximo da entrada do parque, porém, a minha sugestão é que você faça primeiro toda a trilha principal até o Poço das Andorinhas, e só na volta percorra este caminho até os poços.

Considerando todos os percursos de ida e volta espere caminhar em torno de 9 quilômetros em aproximadamente 5 horas. Sobre a trilha em si, de modo geral, o grau de dificuldade varia entre leve e moderado.

Como chegar a entrada do Parque Nacional Serra dos Órgãos em Petrópolis?

A entrada do Parque Nacional Serra dos Órgãos se encontra no bairro Corrêas, a 18 quilômetros do centro de Petrópolis.

Para quem estiver de carro não há grandes segredos. Apesar da estrada dos últimos 5 quilômetros ser chata – de muita subida íngreme em uma via estreita – basta ir com atenção. Como em alguns trechos não há sinal de internet, recomendo baixar um mapa para utilizar off-line.

Por outro lado, quem for de transporte público precisará de mais paciência, mas nada muito preocupante. Aliás, olha que boa notícia: dá para chegar de ônibus na entrada do parque, sendo que o ponto mais próximo está a apenas 10 minutos de caminhada.

Saindo do centro de Petrópolis, o primeiro passo é pegar um ônibus até o Terminal Corrêas. As linhas 500, 600 e 700 fazem este percurso, sendo que a mais frequente é a 700.  Aliás, saiba que a linha 700 estará indicada como Itaipava, porém, não se preocupe, pois antes de chegar ao seu destino final o ônibus também para no Terminal Correâs.

Ao chegar ao Terminal Correâs basta desembarcar e pegar a linha 611 Bonfim/Pinheiral. Não precisa pagar outra passagem, é só aguardar por ele na plataforma de embarque. Ao embarcar, avise o motorista que você quer ir ao Parque Nacional e ele te avisará quando descer no ponto mais próximo.

Todo o percurso de ônibus do centro de Petrópolis à entrada do parque deve durar em torno de 1h30.

Por fim, deixo a dica do aplicativo que funcionou muito bem para eu utilizar o transporte público em Petrópolis: Moovit. Todas as linhas, pontos e horários indicados sempre foram muito precisos.

» Endereço: Estrada do Bonfim, s/n, Corrêas, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Diariamente, das 8hs às 17hs.

» Preço: Ingresso geral para brasileiros, R$ 21,00.

Parque Nacional Serra dos Órgãos Petrópolis
Cachoeira Véu da Noiva

18- Vale do Amor

Situado a 13 quilômetros do centro de Petrópolis, o Vale do Amor é o único lugar indicado neste texto que eu não consegui visitar durante a minha viagem. E, além da falta de tempo, um dos motivos para isso é que para chegar lá o ideal é que se esteja com um carro próprio.

Ainda assim, quem vence essa barreira inicial dificilmente se arrepende do passeio. Considerado um santuário a céu aberto, o Vale do Amor é uma espécie de parque com temática espiritual, mas sem colocar uma religião específica em evidência.

Além de estar em uma área que já é naturalmente rodeada de muito verde, o paisagismo do Vale do Amor capricha nos detalhes e deixa o cenário ainda mais apaixonante.

No mais, a melhor dica que posso deixar é para ir com disposição. Afinal, para percorrer todo o parque é preciso caminhar com vontade.

» Endereço: Estrada do Mata Cavalo, s/n, Fazenda Inglesa, Petrópolis.

» Horário de funcionamento: Diariamente, das 8hs às 17hs.

» Preço: R$ 20,00 (pagamento somente em dinheiro).

19- Bate-volta para Teresópolis

Irmã serrana da Cidade Imperial, Teresópolis é outro destino para quem está em busca de contato com natureza, trilhas e cachoeiras. E, apesar de a cidade ter atrações para mais de um dia, quem estiver com o cronograma apertado e um veículo próprio, dá para fazer um bate-volta até lá.

Neste caso, na minha opinião, o ideal é dedicar o dia inteiro para visitar a sua grande estrela: o Parque Nacional Serra dos Órgãos. Aliás, a sede de Teresópolis é a que oferece melhor estrutura para os visitantes.

O circuito de trilhas da parte baixa do parque – que é a área mais visitada pelos turistas – é composto pelos seguintes percursos: Trilha da Primavera, Trilha Mozart Catão, Trilha 360 e Trilha Cartão Postal. Apesar de parecer muitos caminhos, eles são interligados, formando assim uma única trilha circular onde todas elas estão conectadas.

Meu passeio começou pela Trilha da Primavera. Ao final dela já se iniciava o caminho para Mozart Catão. Depois de terminar esta parte e chegar ao mirante que tem vista para a cidade de Teresópolis continuei pela Trilha 360, que basicamente é o trecho que conecta a Mozart Catão com a Trilha do Cartão.

Por fim, cheguei ao mirante final da Trilha do Cartão Postal, que tem vista para o Pico Dedo de Deus, e é o grande atrativo do parque.

Para terminar o passeio, se refresque com um banho de cachoeira no Poço Dois Irmãos ou na piscina artificial do parque.

No geral, espere gastar pelo menos sete horas do seu dia com este bate-volta, sendo 1h30 para ir a Teresópolis + entre 4 e 5 horas no parque + 1h30 para voltar a Petrópolis.

travessia Petrópolis x Teresópolis
É perfeitamente possível fazer um bate-volta de Petrópolis a Teresópolis

O que fazer em Petrópolis à noite?

Apesar de não ser uma cidade conhecida pela vida noturna intensa, há bons programas para fazer em Petrópolis à noite. E, no caso, a melhor pedida é aproveitar os botecos, pubs e restaurantes que há pela região.

Na área central, a Petiscaria Imperial, a Casa D’Angelo e a Casa Pellegrini são três boas opções para quem está em busca de um ambiente sem firulas e descontraído.

Outra opção que segue essa mesma linha “venha como se sentir mais à vontade” é o Brewgarden Petrópolis, que fica pertinho da Praça da Liberdade.

Se quiser botar a sua roupa nova para sair à noite em Petrópolis e até passar um perfuminho, aposte no bar ou restaurante da Cervejaria Bohemia, ou no Duas Torres Taverna Medieval BrewPub.

Se acaso você quiser bater-perna em outras vizinhanças, o bairro Valparaíso, ao lado do centro, é conhecido por ser um dos polos gastronômicos da cidade. Por lá, o Trattoria S´a Carola, o El Sombrero e o Japa Temaki, são três restaurantes bem avaliados.

o que fazer em Petrópolis à noite
O Brewgarden Petrópolis é um dos lugares para você ir no final da tarde ou à noite em Petrópolis

O que fazer em Petrópolis com chuva?

Embora alguns pontos turísticos da cidade sejam ao ar livre, também há muita coisa para fazer em Petrópolis com chuva. Afinal, como você deve ter percebido, este é um destino histórico com dezenas de museus.

Portanto, a melhor dica para aproveitar o passeio quando o clima em Petrópolis não colaborar é focar a sua programação nas atrações de ambiente fechado. Como, por exemplo: Museu Imperial, Casa da Ipiranga, Museu de Cera, Museu de Porcelana, Casa Santos Dumont, Cervejaria Bohemia, Palácio Quitandinha, Museu do Artesanato, Museu Casa do Colono e Casa Stefan Zweig.

Além disso, aproveite para investir mais tempo e $$$ nas atrações gastronômicas da cidade. Seja em um restaurante mais ajeitado, em um barzinho mais charmoso ou em uma cafeteria mais adocicada.

Por fim, se você quiser minimizar a chance de enfrentar aguaceiros durante os seus passeios em Petrópolis, evite viajar entre os meses de novembro a março. Isso porque, este é o período de chuvas intensas na região Serrana do Rio de Janeiro.

O que fazer em Petrópolis em 3 dias?

Deixarei a seguir uma sugestão de passeios para fazer em Petrópolis em 3 dias inteiros. Ou seja, considerando os dias de ida e volta, o ideal é que a sua viagem tenha um total de cinco dias.

Para este roteiro em Petrópolis vou considerar o primeiro e o último dia parcialmente livres. Porém, caso isso não se aplique à sua realidade, tente encaixar as atrações destes dias em outros momentos do itinerário.

No mais, sinta-se à vontade para adaptar a programação de acordo com o seu perfil de viajante.

» Primeiro dia: Chegada e tarde no Palácio Quitandinha. Noite no Brewgarden Petrópolis.

» Segundo dia: Atrações históricas e culturais do centro de Petrópolis, finalizando o dia com o tour + bar ou restaurante da Cervejaria Bohemia.

» Terceiro dia: Bate-volta para o Parque Nacional Serra dos Órgãos (sede Petrópolis ou Teresópolis). Noite no Duas Torres Taverna Medieval BrewPub.

» Quarto dia: Bate-volta para Itaipava (preferencialmente de final de semana).

» Quinto dia: Manhã livre para visitar os pontos turísticos de Petrópolis que ficaram faltando. Retorno depois do almoço.

3 lugares para se hospedar em Petrópolis

($) Para os viajantes que prezam por economia, o Hostel Vin Imperial é um dos lugares mais em conta da cidade.

($$) Para uma estada clássica com excelente custo-benefício, aposte no  Hotel Casablanca Imperial.

($$$) Querendo investir em uma acomodação mais especial, consulte as suítes Hotel Solar do Império.

» Se acaso preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Petrópolis.

 

Avatar para Anônimo
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here