O que fazer no Rio de Janeiro: Principais atrações e pontos turísticos para visitar numa primeira viagem. [Roteiro de 4 dias]
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!
Não tem jeito: querer listar tudo o que há para fazer no Rio de Janeiro numa única lista é insano. Por isso, neste texto, contarei a você quais são os lugares clássicos para se conhecer numa primeira viagem ao Rio.

O tempo mínimo que eu recomendo para visitar estas atrações é de quatro dias inteiros (roteiro dia a dia no final do texto!). Se tiver menos tempo, basta tirar da programação àquelas atrações que não são tão interessantes para você. Ou então, tente encaixar algum passeio no seu dia de chegada ou partida.

Além disso, tenha em mente que este roteiro contempla apenas duas tardes de praia. Ou seja, se quiser realmente se bronzear nas areias cariocas, considere ficar mais alguns dias na cidade. Como aproveitar a vida boa de frente para o mar não tem contra indicação, fique o tempo que achar adequado para o seu gosto.

E claro, talvez nem tudo o que há nesta lista sobre o que fazer no Rio de Janeiro seja um programa legal você. Sinta-se livre para fazer as alterações que achar necessário e, quem sabe, até mesmo deixar um ponto turístico famosão de fora do seu itinerário.

Dicas do que fazer no Rio de Janeiro

1- Free Walking Tour
2- Mural Etnias
3- Museu do Amanhã
4- Museu de Arte do Rio
5- Confeitaria Colombo
6- Real Gabinete Português de Leitura
7- Theatro Municipal
8- Escadaria Selarón
9- Noite na Lapa
10- Santa Teresa + Parque Ruínas
11- Maracanã
12- Cristo Redentor
13- Bondinho do Pão de Açúcar
14- Pobreta ou Mureta da Urca
15- Pôr do sol na Pedra do Arpoador
16- Forte de Copacabana
17- Praias, Praias e Praias
18- Jardim Botânico do Rio de Janeiro
19- Parque Lage
» Roteiro de 4 dias no Rio de Janeiro

1- Free Walking Tour

Para quem curte tours guiados a pé pela cidade, há ótimos passeios deste perfil para fazer no Rio de Janeiro.

Apostei no Free Walking Tour pelo Centro e Lapa, organizado pela turma do Free Walkers, e não me arrependi. Além deste roteiro, eles também oferecem itinerários por Copacabana e Ipanema, e outro percurso pelo Boulevard Olímpico.

O tour pelo Centro e Lapa é o roteiro mais histórico, e nos leva de volta ao passado contando detalhes sobre a formação da cidade do Rio de Janeiro. Algumas paradas deste passeio, são: Santuário e Convento de Santo Antônio,  Confeitaria Colombo, Travessa do Comércio, Praça XV, Paço Imperial, Teatro Municipal, Cinelândia, Lapa e a colorida Escadaria Selarón.

» Tour Centro e Lapa

– Segunda a sexta, às 10h30 e às 15h. (tour em português somente no horário da manhã)

– Sábado, às 10h30

– Duração: Aproximadamente três horas

– Local de encontro: Relógio histórico do Largo da Carioca

» Tour Copacabana e Ipanema

– Quartas e domingos, às 15h30 (passeio somente em inglês)

– Duração: Aproximadamente duas horas e meia

– Local de encontro: Praça Jardim Eugênio (Estação Cantagalo de metrô, saída A)

» Tour Boulevard Olímpico e Pequena África

– Segundas e quintas, às 15h30 (passeio somente em inglês)

– Duração: Aproximadamente duas horas e meia

– Local de encontro: Relógio histórico do Largo da Carioca

*** Todos os tours são no esquema de contribuição ($$$) voluntária e não precisam de agendamento prévio. ***

pontos turísticos no Rio de Janeiro
Arquitetura no centro do Rio de Janeiro

2- Mural Etnias

Situado na revitalizada Região Portuária, na área central do Rio de Janeiro, o Mural Etnias, do renomado artista Eduardo Kobra, foi criado em 2016 e tem nada menos do que três mil metros quadrados.

Com as tintas coloridas que já é uma das marcas do artista, Kobra tentou transmitir a união dos povos através dos Jogos Olímpicos, e estampou um representante de cada continente nas paredes de um antigo armazém.

O mural está a dez minutos de caminhada do Museu do Amanhã, portanto, aproveite para passar por lá no mesmo dia em que for visitar museu.

arte de rua no Rio de Janeiro
Mural Etnias

3- Museu do Amanhã

Outro ícone que surgiu com a revitalização da zona portuária e rapidamente se tornou um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro é o Museu do Amanhã.

Inaugurado em dezembro de 2015, a exposição principal do museu nos guia para uma reflexão sobre o que somos e para onde caminhamos. Toda essa narrativa é dividida em cinco áreas: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós.

Para ver tudo com razoável atenção se gasta pelo menos duas horas, mas o Museu do Amanhã é aquele tipo de lugar que você poderia passar uma manhã ou uma tarde inteira sem nem ver o tempo passar.

» Informações sobre o Museu do Amanhã

– Terça a domingo, das 10hs às 18hs (com a última entrada às 17hs)

– Preço: R$ 20,00 (compre online aqui, para evitar filas maiores no dia!)

– Gratuito para todos às terças-feiras (retirada de ingresso na bilheteria)

– Veja aqui quem tem direito a meia-entrada

– Endereço: Praça Mauá, 1, Centro. Rio de Janeiro (Uruguaiana é a estação de metrô mais próxima, a doze minutos de caminhada)

Museu do Amanhã - dicas
Museu do amanhã

Leia também: 7 Melhores hostels no Rio de Janeiro (E baratos!)

4- Museu de Arte do Rio (MAR)

Com exposições temporárias que quase sempre estão relacionadas à cidade do Rio de Janeiro, o Museu de Arte do Rio é uma porta de entrada para mergulhar nas artes cariocas – seja ela relatando algum assunto histórico ou contemporâneo.

Além de três andares com exposições, o prédio onde o MAR está instalado tem ainda um terraço com uma bela vista para o seu vizinho Museu do Amanhã.

Dica esperta: além de poder visitar o Museu de Arte do Rio no mesmo dia em que for ao Museu do Amanhã, aproveite para comprar o ingresso do MAR junto com o do seu vizinho.

No site do Museu do Amanhã, selecionando a opção de ingresso Museu do Amanhã + Museu de Arte do Rio (MAR), paga-se R$ 32,00 pelas duas entradas. Caso comprado separadamente, cada ingresso sai por R$ 20,00 e R$ 22,00, respectivamente.

Mas atenção: programe-se para ir primeiro ao Museu do Amanhã, pois é lá que você irá retirar a sua entrada para o MAR.

» Informações sobre o Museu de Arte do Rio

– Terça-feira, das 10hs às 19hs

– Quarta a domingo, das 10hs às 19hs

– Preço: R$ 22,00

– Gratuito para todos às terças-feiras

– Endereço: Praça Mauá, 5, Centro. Rio de Janeiro (Uruguaiana é a estação de metrô mais próxima, a doze minutos de caminhada)

Museu de Arte do Rio de Janeiro - dicas
Museu de Arte do Rio

5- Confeitaria Colombo

Desde a sua fundação, em 1894, a Confeitaria Colombo se tornou um lugar cobiçado para frequentar no Rio de Janeiro. Naquela época, quem dominava o pedaço eram as figuras mais importantes da cidade. Vestir a melhor roupa e ser visto por ali era o programa preferido de muitos artistas, escritores e políticos.

O principal chamariz para o seleto público da época foi, sem dúvida, a bela arquitetura da confeitaria. Com detalhes luxuosos do período Belle Époque, a Colombo era um dos símbolos mais nítidos da replicação das construções parisienses em terras tupiniquins.

Com o passar dos anos o público foi mudando, reformas foram feitas, o cardápio sofreu adaptações, mas, até hoje, a decoração principal do local é a mesmas.

De forma natural, a confeitaria acabou deixando de ser um lugar frequentado pelos cariocas e, atualmente, quem ocupa a maioria das suas mesas são os forasteiros que estão em busca do que fazer no Rio de Janeiro.

Turisticamente falando, no entanto, a atração pode ser considerada por muitos viajantes uma pequena furada. Eu mesmo não morri de amores pelo lugar e não teria feito falta se estivesse de fora da minha programação. Portanto, avalie se inclui-la no seu roteiro faz sentido para você.

A arquitetura preciosa da Confeitaria Colombo é incontestável, e essa é a razão que deve te motivar ir até lá. Os comes e bebes em si, ao menos o que eu provei, são bons, mas nada de especial.

Além disso, faz parte do combo de quem visita a Confeitaria Colombo: filas que podem passar de horas (para mesa, mas é possível comer algo rápido no balcão), atendimento lento e preços nas alturas.

Chegar antes do estabelecimento abrir as portas é a melhor estratégia para fugir da fila. Apenas para você ter uma ideia, eu cheguei às 9h10 e esperei trinta minutos por uma mesa.

Alguns preços da Cafeteria Colombo (outubro/2019):

– Café expresso: R$ 7,50
– Outras bebidas cafeinadas: a partir de R$ 13,00
– Salgados e doces da vitrine: em torno de R$ 12,00
– Waflle: a partir de R$ 30,00
– Bebida quente com 2 torradas: a partir de R$ 25,00
– Sanduíches: em torno de R$ 40,00
– Combos de café da manhã: a partir de R$ 46,00
– Buffet de chá: R$ 73,00

» Informações sobre a Confeitaria Colombo

– Segunda a sexta, das 9hs às 19hs

– Sábado das 9hs às 17hs

– Endereço: Rua Gonçalves Dias, 32, Centro, Rio de Janeiro (Carioca é a estação de metrô mais próxima, a três minutos de caminhada)

Confeitaria Colombo no Rio de Janeiro
Confeitaria Colombo

6- Real Gabinete Português de Leitura

De fachada relativamente discreta se comparada às outras construções históricas do centro do Rio de Janeiro, o Real Gabinete Português de Leitura guarda seus encantos do lado dentro: cerca de 350 mil volumes de literatura nacional e internacional, dentre eles algumas obras raríssimas, como o um exemplar da edição “princeps” de Os Lusíadas de Camões.

Como os visitantes não podem tocar em nenhum objeto do local, o passeio acaba se tornando meramente contemplativa e para fotos. No entanto, é um lugar que vale a pena ser visitado. Até porque, o Real Gabinete está próximo de outras atrações centrais e a entrada é gratuita.

» Informações do Real Gabinete Português de Leitura

– Segunda a sexta, das 9hs às 18hs

– Preço: Gratuito

– Endereço: Rua Luís de Camões, 30, Centro, Rio de Janeiro (Uruguaiana é a estação de metrô mais próxima, a cinco minutos de caminhada)

lugares para conhecer no Rio de Janeiro
Real Gabinete Português de Leitura

7- Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Inaugurado em 1909, visitar o Theatro Municipal é outra dica do que fazer no Rio de Janeiro que vale, principalmente, para os apaixonados por arquitetura.

Inspirado no Ópera de Paris, o prédio foi uma combinação de dois projetos que terminaram empatados na concorrência pública que foi aberta na época.

A polêmica? Um dos projetos vencedores seria do engenheiro Francisco de Oliveira Passos, filho do então Prefeito Pereira Passos. Há quem diga ainda que o projeto teria sido feito pela seção de arquitetura da prefeitura do Rio.

O outro projeto que contribuiu para o resultado final do teatro era do arquiteto francês Albert Guilbert, vice-presidente da Associação dos Arquitetos Franceses.

Para descobrir mais detalhes da história do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e conhecê-lo por dentro é possível fazer visitas guiadas.

» Informações sobre as visitas guiadas no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

– Terça a sexta, às 12hs, 14h30 e 16hs (o último horário é destinado a visitas em português, inglês e espanhol)

– Preço: R$ 20,00

– Duração: aproximadamente 45 minutos

– Endereço: Praça Floriano, s/nº, Cinelândia, Rio de Janeiro (Cinelândia é a estação de metrô mais próxima, a três minutos de caminhada)

atrações no Rio de Janeiro
Theatro Municipal do Rio de Janeiro

8- Escadaria Selarón

Com um trabalho que começou de forma despretensiosa em 1990, o artista plástico chileno Jorge Selarón acabou criando um dos pontos turísticos mais visitados no Rio de Janeiro: a Escadaria Selarón.

Enfeitando os degraus da Rua Joaquim Silva, um dos caminhos que liga os bairros da Lapa e Santa Teresa, e que era a rua onde o próprio artista morava, Selarón dedicou anos da sua vida nesta atividade. E, tragicamente, foi encontrado morto, em janeiro de 2013, na própria escada.

Além do colorido dos azulejos que decoram a escadaria, outro fato que ajudou a dar fama ao lugar é que existem azulejos de mais de sessenta países. E, encontrar a cerâmica de um lugar que você já tenha visitado, se tornou um passatempo entre os viajantes.

» Informações sobre a Escadaria Selarón

– A Escadaria Selarón está numa via pública, portanto, pode ser visitada a qualquer momento

– Ir cedinho é o melhor horário para encontrar o local menos tumultuado

– Endereço: Rua Joaquim Silva, S/N, Centro, Rio de Janeiro (Cinelândia é a estação de metrô mais próxima, a dez minutos de caminhada)

Escadaria Selarón - dicas
Escadaria Selarón

9- Noite na Lapa

A noite do Rio de Janeiro tem endereço certo: Lapa. Situada na área central do Rio, é aqui o pedaço mais agitado depois que o sol se põem. Seja num barzinho ajeitado, na rua ou numa balada até o raiar do dia, a Lapa é o melhor lugar para curtir a noite carioca.

Como não sou nenhum expert sobre o assunto e curti a noitada por lá somente na minha distante primeira viagem ao Rio, em 2013, recomendo que leia as dicas deste guia da Lapa, da turma do Viaje na Viagem.

Para quem estiver sozinho e quiser companhia para sair, o pessoal do Free Walker Tours oferece um Pub Crawl que leva os viajantes a três bares do bairro: Cachaça Social Club, Improviso e Clube de Samba Sacrilégio. O passeio custa R$ 60,00, inclui entradas e drinks de boas-vindas, e acontece às quintas, sextas e sábados, às 21hs.

o que fazer a noite no Rio de Janeiro
Arcos da Lapa

10- Santa Teresa + Parque das Ruínas

Pertinho da Lapa e do burburinho central do Rio, mas no alto de uma serra que garante uma vibe sossegada, o bairro de Santa Teresa é uma vizinhança com casarios coloniais, ateliês e barzinhos descolados.

Embora eu tenha achado a região superestimada – ou talvez eu não a tenha conhecido do jeito certo – Santa Teresa abriga um lugar que faz valer o deslocamento até lá: o Parque das Ruínas.

Além de um centro cultural, o Parque das Ruínas tem um café pra lá de agradável e a vista mais linda destas bandas – passeio certeiro para fazer no Rio de Janeiro, principalmente, para quem curte fotografia.

Para incrementar a programação, uma possibilidade é chegar ao bairro com os Bondes de Santa Teresa, que saem do centro da cidade, perto da estação de metrô Carioca. O bilhete custa R$ 20,00 e o funcionamento é de segunda a sexta, das 8hs às 17hs; e aos finais de semana e feriados em horários especiais (consulte aqui todas as informações).

roteiro de viagem Rio de Janeiro - dica
Santa Teresa
o que fazer em Santa Teresa
Parque das Ruínas

11- Maracanã

Alguns elementos fazem parte da história do Rio de Janeiro. E, sem nenhuma dúvida, o Estádio do Maracanã é um destes símbolos da cidade tão importante quanto às praias, o Carnaval, o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor.

Embora os frequentadores mais antigos do estádio já não o reconheçam como o bom e velho Maracanã – por causa da reforma para a Copa do Mundo de 2014, que levou embora parte da essência deste templo do futebol – visitar o local da trágica final do Mundial de 50 continua sendo um baita programa para fazer no Rio de Janeiro.

O tour guiado pelo Estádio do Maracanã passa pelos vestiários, gramado (mas sem pisar na grama!), arquibancadas e sala de coletiva de imprensa.

Atenção: antes de comprar seu ingresso é importante consultar a programação de jogos no estádio, pois, nestes dias, os tours podem sofrer alterações nos horário.

» Informações sobre o tour guiado no Maracanã

– Tour guiado: Diariamente, às 9hs, 10hs, 11hs, 12hs, 13hs, 14hs, 15hs e 16hs.

– Em dias de jogos a última visita terminará 3 horas antes da abertura dos portões

– Preço: R$ 65,00 (compre online aqui)

– Duração: aproximadamente 50 minutos

– Avenida Presidente Castelo Branco, Radial Oeste, s/n, Portão A (A estação de metrô mais próxima é a Maracanã)

*** Também é possível fazer a visita NÃO guiada, que custa R$ 55,00 e pode ser realizada das 9hs às 16h30.

tour guiado no Maracanã
Minha visita ao Maracanã foi durante as reformas para a Copa do Mundo de 2014!

12- Cristo Redentor

No alto do Morro do Corcovado, a 709 metros acima do nível do mar, o Cristo Redentor é outro símbolo incontestável do Rio de Janeiro.

Além de chegar perto da enorme estátua que faz parte da paisagem do Rio, outro atrativo deste passeio é o visual panorâmico que se tem de lá de cima. Para isso, é claro, é importante que o dia esteja claro e sem nuvens.

Ao contrário do Bondinho do Pão de Açúcar, o passeio até o Cristo precisa ter o horário agendando com antecedência. Se deixar para fazer isso no dia, provavelmente precisará esperar algumas horas para conseguir o próximo horário disponível.

Para chegar lá há duas opções: o trenzinho do corcovado e as vans oficiais. Nos dois casos você já compra o ingresso do Cristo junto com o meio de transporte (ida e volta). Não há vendas separadas e não é possível comprar ida de trem e volta de van ou vice-versa.

O trenzinho sai da estação Trem do Corcovado, na Rua Cosme Velho. O deslocamento leva cerca de vinte minutos e é necessário agendar o horário de ida. A volta, porém, é na hora em que o viajante quiser – mas tenha em mente que costuma ter fila para descer. Na alta temporada o ingresso adulto custa R$ 79,00 e na baixa temporada R$ 65,00.

Já as vans oficiais saem de quatro lugares diferentes e o preço varia de acordo com a distância a ser percorrida. Os locais de embarque e desembarque, são: Barra da Tijuca, Largo do Machado, Copacabana e Paineiras. O mesmo local de embarque será o lugar para onde você voltará. Se pegar a van em Copacabana, na volta terá que pegar a van que vai para Copacabana. Para ver os preços de cada opção clique aqui.

Paineiras é o centro de visitantes que está próximo ao Cristo. Quem pretende ir de carro particular, táxi ou Uber, só consegue chegar até este ponto, e lá precisa pegar as vans oficiais (no caso, paga-se pelo trecho Paineiras-Cristo).

No entanto, saiba que quem vai de Uber ou táxi até o Centro de Visitantes Paineiras corre o risco de ter dificuldades para chamar um carro pelo aplicativo na volta. Os motoristas não gostam de fazer essa corrida.

Caso não queira pegar as vans oficiais na Barra da Tijuca, Copacabana ou Largo do Machado, há vans complementares que saem do Cosme Velho (próximo à estação do Trem do Corcovado), que fazem o deslocamento de ida e volta até o Centro de Visitantes Paineiras.   

» Informações sobre o Cristo Redentor

– Diariamente, das 8hs às 18hs

– Preços e compra online com o trenzinho, clique aqui

– Preços e compra online com as vans oficiais, clique aqui

melhores passeios no Rio de Janeiro
Cristo Redentor

13- Bondinho do Pão de Açúcar

De todos os passeios clichês que já fiz na vida, o Bondinho do Pão de Açúcar é o meu favorito. Àquele que, mesmo não sendo baratinho, eu pago sem chorar. Para mim, é até mesmo mais imperdível do que a visita ao Cristo, por motivos de não ter que disputar cada centímetro quadrado do local.

Inaugurado em 1912, o bondinho, que na realidade é um teleférico, possui dois trechos. O primeiro, vai da Praia Vermelha até o Morro da Urca, e o segundo trecho é do Morro da Urca até o Pico do Pão de Açúcar – em ambos deslocamentos não se gasta nem cinco minutos.

De manhã o bondinho recebe menos turistas e há menos fila. Porém, ir no fim do dia é mais especial por conta do entardecer. Mas não se preocupe, pois se estiver viajando num dia comum (que não seja feriado, férias ou durante algum evento), as filas da tarde não demoram muito e tampouco o local está abarrotado de gente no nível insuportável – vale a pena encarar.

Por outro lado, nos períodos mais concorridos a fila para conseguir embarcar pode exigir mais de uma hora de paciência. Neste caso, se programe para esperar ou prefira ir de manhã.

A estação de embarque para o bondinho fica ao lado da Praia Vermelha, no bairro da Urca. Embora não tenha acesso ao metrô, dá pra ir de ônibus e uma corrida de Uber desde Copacabana não sai caro. Se estiver muito longe, vá de metrô até a estação Botafogo e saindo da estação pegue um ônibus ou Uber.

Para fazer o passeio com calma e curtir todas as vistas e a estrutura do lugar reserve ao menos duas horas e meia do seu dia. Lembrando, mais uma vez, que na alta temporada é preciso separar mais tempo por conta da fila para embarcar.

Além de ótima estrutura de mirantes e banheiros, no local há lugares para sentar, lojinhas, lanchonetes e sorveterias – obviamente, com preços turísticos.

Uma alternativa para quem estiver com o cronograma apertado é comprar o ingresso Bilhete Acesso Rápido – que nada mais é do que um fura-fila. Independente de qual ingresso for comprar, o comum ou o fura-fila, compre online para evitar a fila da bilheteria.

Você pode comprar um dia antes, e mesmo que decida não ir no dia seguinte por causa do tempo ruim, por exemplo, o ingresso tem flexibilidade para ser utilizado até quatro dias depois da data marcada. Não é necessário agendar horário para a visitação.

» Informações sobre o Bondinho do Pão de Açúcar

– Diariamente, das 8hs às 21hs

– Últimos embarques:

— Praia Vermelha x Morro da Urca: 20hs
— Morro da Urca x Pão de Açúcar: 20h20
— Pão de Açúcar x Morro da Urca: 20h40
— Morro da Urca x Praia Vermelha: 21hs

– Preço inteira comum online: R$ 104,40
– Preço inteira comum presencial: R$ 116,00

– Preço inteira fura-fila online: R$ 195,00
– Preço inteira fura-fila presencial: R$ 216,00

– Crianças até 5 anos não pagam
– Crianças de 6 a 12 anos pagam meia-entrada
– Jovens de 13 a 21 anos com apresentação do ID Jovem pagam meia-entrada
– Estudantes pagam meia-entrada
– Pessoas com mais de 60 anos pagam meia-entrada

– Para garantir a meia-entrada deve-se apresentar um documento que comprove a condição para pagamento de apenas 50% do valor

Site oficial para comprar o ingresso do Bondinho

Bondinho do Pão de Açúcar - dicas
Bondinho do Pão de Açúcar

14- Pobreta ou Mureta da Urca

Ao descer do Bondinho do Pão de Açúcar, a melhor parada para acompanhar o fim do dia, ou até mesmo iniciar o esquenta para a noite, é a orla da Urca, que tem início a dez minutos de caminhada do teleférico, e é onde estão as famosas Pobreta e Mureta da Urca.

A Mureta da Urca é o point original, fica em frente ao Bar Urca, está mais afastada, tem preços mais altos, porém, estrutura mais organizada.

Já sua irmã mais jovem e humilde, a Pobreta, fica em frente ao bar Urca Grill, tem preços mais camaradas e está mais perto do bondinho.

Independente de qual delas você escolha para terminar o dia, duas coisas são certas: a cerveja gelada e a vista pra lá de fotogênica.

Ainda na categoria de muretas, outra menos famosa e que também rende um fim de tarde especial é a Mureta do Leme, que tem quiosque ajeitado e belo visual para praias do Leme e Copacabana.

mureta da urca - dicas
A Mureta, em frente ao Bar Urca
pobreta da urca - dicas
A Pobreta, em frente ao Urca Grill

15- Pôr do sol na Pedra do Arpoador

É difícil escolher de onde se tem o pôr do sol mais lindo do Rio, afinal, não faltam lugares para aproveitar o fim de tarde na cidade. Porém, uma coisa é certa: o pôr do sol na Pedra do Arpoador é um dos melhores programas clichês para essa hora do dia.

A pequena Praia do Arpoador são os últimos quinhentos metros de areia na ponta esquerda (olhando de frente para o mar) da Praia de Ipanema. Portanto, mesmo que você não esteja neste pedaço de areia durante o dia, se programe para ir até lá no final da tarde.

Na orla da praia há várias barraquinhas de bebidas que garantem um cerveja gelada ou uma caipirinha.

Esse é, possivelmente um dos meus cenários favoritos no Rio: a Praia de Ipanema com o sol se pondo atrás do Morro dos Dois Irmãos.

A estação de metrô mais próxima é a General Osório, a quinze minutos de caminhada.

melhores lugares para ver o pôr do sol no Rio de Janeiro
Fim de tarde na Pedra do Arpoador

16- Forte de Copacabana

Na ponta direita da Praia de Copacabana, a caminho da Praia de Ipanema, o Forte de Copacabana é de onde se tem a melhor vista desta praia.

Passeio ideal para um fim de tarde, o local ainda tem uma bela alameda para caminhar, cafeterias – inclusive uma unidade da Confeitaria Colombo – e abriga o Museu Histórico do Exército.

É o tipo de passeio que não ocupa muito tempo na programação, portanto, estando por estas bandas vale a pena a parada. Inclusive, o Forte de Copacabana está a apenas quinze minutos de caminhada da Pedra do Arpoador.

Se programe para passar por aqui antes de ver o pôr do sol, e lembre-se de sair a tempo para não perder o espetáculo.

» Informações sobre o Forte de Copacabana

– De terça a domingo, das 10hs às 20hs, sendo que o museu fecha às 18hs

– Preço: R$ 6,00

– Gratuito às terças-feiras ou após às 18hs

– Endereço: Praça Coronel Eugênio Franco, 1, Posto 6, Copacabana, Rio de Janeiro (General Osório é a estação de metrô mais próxima, a vinte minutos de caminhada)

forte de Copacabana - dicas
Forte de Copacabana

17-Praias, Praias e praias

Não dá pra fazer uma lista sobre o que fazer no Rio de Janeiro sem falar das suas praias. E, embora os pedaços de areia mais famosos estejam na Zona Sul, saiba que há muitos outros locais para curtir o mar na cidade.

As clássicas Leblon, Ipanema e Copacabana se encontram lado a lado, e têm como grande vantagem estarem no eixo turístico do Rio. Em todas elas há quiosques na orla e barracas de bebidas na areia. Ambulantes garantem os comes: de esfiha a hambúrguer, passando pelo queridinho Biscoito Globo.

Nos últimos quinhentos metros do canto esquerdo da Praia de Ipanema ela muda de nome e é chamada de Praia do Arpoador. Embora, na prática, não há nenhuma mudança significativa.

Em Copacabana, se você caminhar para o canto esquerdo, em direção ao Posto 1, chegará na Praia do Leme, onde a areia é mais espaçosa e menos turística.

Na distante Zona Oeste do Rio, as praias mais movimentadas são a Praia da Barra da Tijuca (principalmente no trecho conhecido como Jardim Oceânico), Praia do Recreio e a Praia da Macumba. Com tempo para passar um dia inteiro por estas bandas, vale a pena se programar para visitar estes lados.

A boa notícia é que dá pra ir de metrô desde a Zona Sul, ou até mesmo do Centro, até o começo da Barra (estação Jardim Oceânico).

roteiro de 4 dias no rio de Janeiro
Praia do Leblon
lugares para visitar no Rio
Orla de Copacabana

Leia também: Melhores praias e bairros para ficar no Rio de Janeiro

18- Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Fundado com a chegada da corte portuguesa ao Brasil e com mais de duzentos anos de história, o Jardim Botânico é um dos programas mais surpreendentes para incluir na lista do que fazer no Rio de Janeiro. Eu mesmo fui sem muita expectativa e me arrependi de não ter reservado mais tempo para aproveitar o lugar com a calma que ele merece.

Embora tenha diversos jardins, lagos, esculturas, e até vista para o Cristo, a melhor dica para conhecer o Jardim Botânico, é: vá sem pressa e caminhe sem rumo para descobrir seus encantos. Mas é claro, por via das dúvidas pegue um mapa na bilheteria apenas para ter certeza de que não irá esquecer de passar por nenhum cantinho especial.

» Informações sobre o Jardim Botânico do Rio de Janeiro

– Segundas-feiras, das 12hs às 18hs

– Terça a domingo, das 8hs às 18hs

– Preço: R$ 15,00 (grátis para menores de 5 anos e meia entrada para maiores de 60 anos)

– Endereço: Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, Rio de Janeiro (Não há estação de metrô próxima ao Jardim Botânico)

o que fazer de dia no Rio de Janeiro
Jardim Botânico

19- Parque Lage

Não muito longe do Jardim Botânico, outra área verde que dá para incluir no roteiro pelo Rio de Janeiro é o Parque Lage, que desde 2004 é parte do Parque Nacional da Tijuca.

Situado aos pés do Morro do Corcovado, o Parque Lage rende uma bela caminhada em meio a natureza.

Além disso, o parque também é casa da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Instalada num antigo palacete, o local tem ainda uma charmosa cafeteria. Todo esse conjunto arquitetônico em meio a natureza forma uma paisagem digna de filas para fotos – portanto, paciência caso queira ter o seu registro.

» Informações sobre o Parque Lage

– Diariamente, das 8hs às 17hs

– Preço: Gratuito

– Endereço: Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, Rio de Janeiro (Não há estação de metrô próxima ao Parque Lage)

parques no Rio de Janeiro
Parque Lage

# Roteiro de 4 dias no Rio de Janeiro

Confira a seguir um roteiro de 4 dias no Rio de Janeiro que contempla todas as atrações indicadas no texto.

Lembrando que você pode incluir outras atividades no seu dia de chegada e partida, caso haja tempo disponível.

Dia 1

– Manhã: Free Walking Tour

– Tarde: Santa Teresa + Parque das Ruínas

– Noite: Lapa

*** O Free Walking tour começa às 10h30. Antes disso, dá pra passar no Real Gabinete de Leitura Portuguesa (abre às 9hs) e até mesmo tomar um café da manhã na Confeitaria Colombo, caso você queira (abre às 9hs). Se não fizer questão de se sentar na confeitaria, o walking tour faz uma parada para comer algo rápido no balcão.

Dia 2

– Manhã: Cristo Redentor

– Início da Tarde: Maracanã

– Tarde (por volta das 15h30): Bondinho do Pão de Açúcar

*** Se programe para ir ao Cristo o mais cedo possível, e tente ir ao Maracanã por volta da hora do almoço.

*** Se ainda estiver claro quando descer do teleférico, aproveite e vá até a Pobreta ou Mureta da Urca.

mirantes no Rio de Janeiro - o que fazer
Uma das vistas do alto do Pão de Açúcar

Dia 3

– Manhã: Mural Etnias, Museu do Amanhã e Museu de Arte do Rio de Janeiro

– Tarde: Praia de Copacabana

– Fim da tarde: Forte de Copacabana

Dia 4

– Manhã: Parque Lage, Jardim Botânico e Lagoa Rodrigo de Freitas

– Tarde: Praia do Leblon e/ou Praia de Ipanema

– Fim da tarde: Pôr do sol na Pedra do Arpoador

+ Dicas do que fazer no Rio de Janeiro

Como é de se imaginar, muita coisa bacana para fazer no Rio de Janeiro ficou de fora deste roteiro de 4 dias pela cidade.

Saiba, porém, que com mais tempo não faltarão atrativos para você preencher sua programação sem sair da capital do estado, ou até mesmo incluindo outros destinos que estão relativamente próximos.

Para a turma arquitetônica, vale considerar conhecer o Centro Cultural Banco do Brasil e o Mosteiro de São Bento.

Para os trilheiros de plantão, alguns dos percursos mais famosos no Rio, são: Trilha do Morro dos Dois Irmãos, Trilha da Pedra Bonita e Trilha da Pedra do Telégrafo.

A uma ponte do Rio, Niterói pode render um belo passeio de um dia inteiro, seja para visitar suas praias mais vazias ou o belo Museu de Arte Contemporânea de Niterói.

Com mais tempo, a dupla Petrópolis e Teresópolis garante dias perfeitos para quem curte serra. Já os praieiros podem estender a viagem até a Região dos Lagos, onde estão Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios.

3 lugares para se hospedar no Rio de Janeiro

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o El Misti Hostel é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, a  JM Guesthouse Ipanema tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir um pouco mais, vale conferir as suítes do Hotel Atlântico Rio .

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem no Rio de Janeiro.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

12 COMENTÁRIOS

  1. Ótimas sugestões de o que fazer no Rio de Janeiro. Conseguiu cobrir bem as principais atrações em poucos dias na cidade! Como carioca adoro uma cerveja na mureta da Urca, que é um programa ótimo também para fazer de noite. Um lugar seguro e agradável de curtir o Rio. Um programa carioca fora do circuito tipicamente turístico.

  2. * Para evitar comentários spans (falsos), solicitamos que ao deixar sua mensagem você também preencha um campo com seu nome e e-mail.
    Mas não se preocupe, pois estas informações estão seguras e seu e-mail não será exibido e nem compartilhado com outras pessoas!
    Para mais informações clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here