Bariloche dicas de viagemAcredite, San Carlos de Bariloche, ou simplesmente Bariloche, não é um destino tão popular sem motivos. A neve, obviamente, é apenas um deles e o principal por atrair a maioria dos brasileiros. No entanto, uma viagem até lá pode te revelar muitas surpresas. E um detalhe, em qualquer época do ano.

Se durante o inverno as estações de esqui são as grandes atrações, no verão, são as atividades outdoors e o colorido dos seus lagos e montanhas que ganham destaque. Junte a isso a ótima estrutura turística da cidade e você certamente terá uma viagem inesquecível.

Pois bem, se você já se deu conta disso e está planejando a sua trip, nesse post você encontrará muitas dicas que te ajudarão. Irei te contar como é o clima em cada mês, como se locomover, quais as regiões mais indicadas para se hospedar, e claro, quais são as principais atrações turísticas de Bariloche.

Leia também: 10 hotéis baratos em Bariloche

# Quando ir

Famosa por ser um dos destinos de inverno favorito entre os brasileiros, Bariloche se revela completamente diferente em cada estação do ano. Por isso, não tem aquela coisa de época boa ou época ruim, tudo depende do que você quer ver, fazer e de quanto pode gastar.

A minha viagem foi em janeiro e, particularmente, fiquei encantado com a cidade. Os dias claros, longos e ensolarados foram perfeitos para as minhas atividades ao ar livre. Quem vai na primeira quinzena de dezembro, fevereiro ou março, normalmente encontra um clima bem parecido com o primeiro mês do ano, porém, menos turistas.

Abril, maio, outubro e novembro são estações intermediárias e pode ser uma boa ideia para quem quer fugir de multidões e, talvez, encontrar preços mais baixos. As temperaturas nesses meses não são elevadas, portanto, levar roupa de frio é essencial (mesmo não sendo inverno). Quem vai em maio pode pegar um pouco de chuva, nesse mês elas começam a aparecer com mais frequência.

Na segunda quinzena de junho se inicia a alta temporada de inverno. Porém, atente-se, muitas vezes a neve chega com força total somente em julho. Se você faz questão de vê-la, programe sua viagem para o final de julho ou agosto. Como toda alta temporada, em qualquer lugar mundo, essa é a época com mais viajantes e preços mais elevados em Bariloche.

No mês de setembro os dias começam a ficar mais longos e as temperaturas um pouco mais altas. Ainda é possível aproveitar algumas atividade na neve.

Bariloche quando ir

Leia também: Roteiro de viagem pela Patagônia

# Como chegar e se locomover

>>> Chegando de avião

O aeroporto que serve Bariloche está localizado a pouco menos de 15 quilômetros da região central. Um táxi até a cidade custará em torno de US$ 30,00. Há vans compartilhadas que podem te custar metade desse valor. Já para quem quer economizar mais ainda, é possível fazer esse percurso em ônibus comuns. Nesse último caso, apenas certifique-se de que tenha moedas para pagar a passagem.

>>> Chegando de ônibus

Bariloche possui saídas de ônibus para vários destinos na Argentina e até mesmo no Chile. Porém, nem sempre será vantajoso fazer esse percurso pela estrada. Para as viagens mais longas muitas vezes acaba compensando ir de avião. De qualquer forma, vou litar aqui o tempo de percurso entre Bariloche e algumas cidades. Lembrado que o terminal rodoviário de Bariloche está a aproximadamente três quilômetros do centro. Há ônibus regulares que fazem esse percurso, mais uma vez, lembre-se de que para pagar a passagem é necessário ter moedas.

Bariloche ↔ Villa la Angostura: 1h30
Bariloche ↔ El Bolsón: 2h
Bariloche ↔ Esquel: 4h30
Bariloche ↔ Puerto Madryn: 14h
Bariloche ↔ Mendoza: 18h
Bariloche ↔ Buenos Aires: 22h
Bariloche ↔ El Calafate: 25h
Bariloche ↔ Osorno (Chile): 5h
Bariloche ↔ Puerto Montt: 7h

>>> Circulando pela cidade

Se locomover por Bariloche é bem fácil. A região central pode ser percorrida a pé sem grandes dificuldades. Já para ir aos locais mais distantes, os ônibus de linha atendem muito bem a cidade. E claro, os táxis sempre são uma opção. 

Leia também: Roteiro de 5 dias em Bariloche

# Onde se hospedar

A região central e a beira do Lago Nahuel Huapi são as duas áreas mais indicadas para se hospedar em Bariloche. Quem gosta de fazer tudo a pé e ficar perto dos bares, restaurantes, baladas e agências de viagem, a primeira opção é a melhor. Já para quem está em busca de algum lugar mais charmoso e tranquilo, a Avenida Exequiel Bustillo (beirando o lago), possui boas opções.

Fiquei hospedado no Hostel Inn Bariloche, a poucos minutos de caminhada do centro cívico. O dormitório em que fiquei era confortável, a área comum bem agradável e espaçosa, os funcionários atenciosos e, além disso, o hostel possui uma vista privilegiada. Definitivamente é um lugar que recomendo.

Outro hostel que me parece muito bacana e que pode ser uma boa opção é o Periko’s Hostel. Ele também está localizado bem perto do centro cívico e possuí ótimas avaliações no Booking.com.

Já na linha de pousadas e hotéis pequenos, o Hotel Cottbus e a Hostería La Casita têm ótimo custo beneficio.

Bariloche onde se hospedar
Centro Cívico em Bariloche

>>> Confira outras ofertas de hospedagem em Bariloche

# O que fazer em Bariloche | Passeios e atrações

Antes de começar a falar sobre o que fazer em Bariloche, recomendo que você tenha ao menos quatro dias inteiros para conhecer as principais atrações da cidade. Se tiver mais tempo melhor ainda, assim é possível conhecer muitos outros lugares dessa região em passeios bate e volta.

Uma caminhada pelo Centro Cívico é uma boa maneira de começar a sua trip . Você encontrará muitos bares, restaurantes, cafés, agências de viagem e lojas de chocolate.

O meu primeiro passeio em si foi o Circuito Chico. É um tour que passa por alguns mirantes e outras atrações de Bariloche. Muitas agências oferecem esse programa, normalmente ele é feito em uma van e dura meio dia. Eu, no entanto, preferi fazê-lo por conta própria e de bicicleta. Tomei um ônibus logo cedo em direção onde se começa o circuito, desci no meio do caminho e aluguei uma bike. Junto com a magrela recebi equipamentos de proteção, corrente e cadeado para prendê-la e um mapa da região. Se quiser fazer o passeio desse jeito o ideal é reservar um dia inteiro somente para ele.

Bariloche o que fazer

Para quem vai durante o inverno e não abre mão de praticar atividades na neve, o Cerro Catedral costuma ser o ponto alto da viagem. Reserve ao menos um dia inteiro para ele. Outro local para diversão na neve e que pode ser interessante é o Cerro Otto. Já o Cerro Campanario é, na minha opinião, um dos lugares com a melhor vista da cidade.

Outro tour bastante popular em Bariloche é o passeio de barco pelo Lago Nahuel Huapi. Há vários roteiros diferentes, mas o mais procurado é o que te leva a Isla Victoria e ao Bosque Arrayanes.

Se for durante o verão, reserve um ou dois dias para fazer a Rota dos Sete Lagos. Alugar um carro e fazer esse circuito por conta própria pode ser uma boa ideia, afinal, você terá muito mais flexibilidade para apreciar as belas paisagens do caminho.

Outra day trip que você pode incluir no seu roteiro por Bariloche é conhecer a pequena e charmosa Villa la Angostura. Está localizada a 80 quilômetros e há ônibus comuns que te levam até lá em menos de duas horas.

Bariloche turismo e viagem
Em algum lugar durante o Circuito Chico

Leia também: 12 cidades para você viajar pela Argentina

+ Dicas de Bariloche

>>> Esteja ciente que durante o inverno, as nevascas podem fazer com que o tempo de viagem de ônibus aumente um pouco. Além disso, algumas rotas possuem menos horários do que durante outras épocas do ano.

>>> Em Bariloche há táxis que funcionam sem taxímetro, são conhecidos como remis. Nesse caso, lembre-se de combinar e deixar bem claro o preço da corrida antes de subir no carro.

>>> Bariloche é dominada pelos brasileiros durante o inverno. Por conta disso, as agências de viagens brasileiras têm uma relação muito boa com esse destino. Não é raro elas oferecem pacotes de aéreo + hospedagem por preços que, dificilmente, são batidos quando planejamos a viagem de forma independente. Vale a pena ficar de olho nessas promoções.

>>> Minha colega Adriana Magalhães, do blog Atravessar Fronteiras, é expert em viagens para Bariloche e por toda essa região. Ela, inclusive, possui um guia inteirinho sobre Bariloche e Villa la Angostura. Vale a pena conferir suas dicas.

>>> E você, já conhece Bariloche e tem outras dicas??? Me conta aí nos comentários, tenho certeza de que ajudará outros viajantes!

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

10 COMENTÁRIOS

  1. Oi Murilo.

    Adorei seu post. Seria bacana se vc conseguisse incluir aí valores, para se ter uma ideia.
    Entradas, passagens de bus, remis, taxis, barco, aluguel de bike, etc.
    Ficaria mais completo.

    Obrigada!

    • Oi Michelle, tudo bem?

      Fico feliz em saber que gostou do post! xD
      Obrigado pela sugestão…
      Na verdade nos meu posts atuais eu já incluo valores, mas como essa viagem eu fiz na época em que ainda não tinha o blog, não me atentava em anotar estas informações… heheh

      Abração!

  2. Bom dia! Murilo, estou querendo ir à Bariloche e Buenos Aires agora em julho, com minha família (somos 4), vc teria algum roteiro para me indicar, com passeios para adulto e crianças juntas? Obg!

  3. Oi, Murilo!
    O seu post inspirou e foi selecionado para fazer parte dos destinos inspiração do Devaneios de Biela!
    Uma hora essa viagem sai da minha lista, adorei saber que você foi em temporada sem neve! 😉

  4. * Para evitar comentários spans (falsos), solicitamos que ao deixar sua mensagem você também preencha um campo com seu nome e e-mail.
    Mas não se preocupe, pois estas informações estão seguras e seu e-mail não será exibido e nem compartilhado com outras pessoas!
    Para mais informações clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here