COMPARTILHAR

Atenção Viajante!!!

Economize no seu seguro viagem fazendo uma cotação online, que compara as melhores seguradoras do mercado.

»»» Clique aqui e descubra agora quanto você vai precisar investir na sua segurança durante a sua viagem.

PS: Pode apostar que é menos do que você imagina! :)
Dicas de mirantes em Florianópolis para você incluir na sua programação pela cidade. (Lugares para ver a Ilha do alto)
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Eu sei, Floripa já tem dezenas de praias e lugares para conhecer. E, incluir mirantes no roteiro, pode deixar a programação ainda mais apertada. Porém, acredite, observar a Ilha do alto te dará a real noção de sua beleza.

E engana-se quem pensa que as melhores vistas da cidade são aquelas que contemplam apenas o oceano. Apesar do mar se fazer presente na maioria dos cenários, há mirantes que oferecem visuais perfeitamente harmonizados com natureza e urbanização.

No entanto, já aviso de antemão que essa não é uma lista com os melhores mirantes em Florianópolis. Até poderia ser, porém, dois dos lugares que conheci, apesar de terem uma vista legal, não são tão impressionantes quanto os outros indicados. Ainda assim, como estão perto de outras atrações, vale dar aquela conferida e tirar suas próprias conclusões.

Leia também: Onde ficar em Florianópolis | Dicas, praias e hotéis

10 hotéis baratos em Florianópolis [Que valem a pena]

1- Mirante do Morro da Cruz

Localizado a aproximadamente cinco quilômetros do centro de Floripa, o Mirante do Morro da Cruz é um dos mais conhecidos da cidade. Porém, apesar da fama e do belo visual que proporciona, o ambiente não oferece estrutura turística e está até um pouco abandonado.

Mas como o que importa de fato é a vista, pode ir sem medo que você não irá se arrepender. De lá do alto você se dará conta que nem só de natureza se faz a capital catarinense, e que os prédios da cidade ajudam a compor um cenário digno de cartão postal.

Para chegar, se você não estiver motorizado e não quiser gastar com táxi ou Uber, a linha de ônibus 160 sai do terminal do centro (TICEN) e faz o percurso em cerca quarenta minutos. Apenas consulte o horário antes de ir, pois as saídas não são tão frequentes (se não me engano a cada quarenta minutos).

A dica esperta é ir no final da tarde, quando o sol estiver se pondo, e ao sair de lá encerrar o dia no Mercado Púbico de Florianópolis.

Lembrando que o acesso ao mirante, para a alegria geral dos viajantes econômicos, é gratuito.

mirante do morro da cruz, em Florianópolis, dica
Vista do Mirante do Morro da Cruz

Leia também: 10 dicas úteis para sua viagem a Florianópolis

2- Mirante do Morro da Lagoa da Conceição

Este é um dos mirantes de Florianópolis que eu comentei não ser tão impressionante quanto os outros. Porém, se você estiver de carro, provavelmente passará por ele a caminho da Lagoa. Portanto, não custa nada dar aquela parada de dez minutos para tirar suas próprias conclusões.

Situado na Rodovia Admar Gonzaga, a principal que conecta a região central ao bairro da Lagoa da Conceição, o mirante nada mais é do que uma alça na estrada, com algumas vagas para estacionar e um deck ajeitadinho.

A vista é para a Lagoa da Conceição, mais especificamente para as residências e as dunas.

mirantes em Floripa
Vista do Mirante do Morro da Lagoa da Conceição

Leia também: 20 dicas do que fazer em Florianópolis

3- Mirante da Praia Mole

A maior surpresa que tive quando cheguei ao Mirante da Praia Mole é que sua vista é para a… Lagoa da Conceição. Neste caso, ao contrário do indicado anterior, o cenário é da lagoa propriamente dita.

A paisagem é bastante bonita e o local ainda conta com uma cafeteria e lojas de lembrancinhas, porém, não me tirou aquele “uaaaau” como nos outros mirantes em Florianópolis.

Ainda assim, no dia em que estiver pela Praia Mole, vale a pena esticar a pernada até lá para garantir a sua foto.

mirante da praia mole, em florianópolis
Vista do Mirante da Praia Mole

Leia também: 15 praias de Florianópolis | Um guia indispensável

4- Vista durante a Trilha do Gravatá

Logo depois de visitar o Mirante da Praia Mole e passar algumas horas à toa de frente para o mar, decidi fazer a Trilha do Gravatá. E, a surpresa por aqui foi que logo no inicio da trilha me deparei com uma vista incrível da… Praia Mole. Um verdadeiro bônus já que eu não estava esperando por isso.

Além disso, seguindo adiante com o objetivo da trilha – a Praia do Gravatá – o visual compensa todo o esforço da caminhada. Esforço que por sinal, não chega a ser dos mais cansativos.

O acesso à trilha é pela Rodovia Jornalista Manoel de Menezes, na altura do número 344 e não muito longe da Praia Mole. Depois de um começo íngreme que dura entre 10 e 15 minutos, a caminhada fica menos exigente fisicamente. Ainda assim, vale ficar atento já que alguns trechos tem um sobe e desce num terreno acidentado.

Espere gastar entre 30 e 45 minutos para chegar à pequena e rústica Praia do Gravatá.

melhores vistas de Florianópolis
Vista da Praia Mole, durante a Trilha do Gravatá
Vista da Praia do Gravatá, emFlorianópolis
Praia do Gravatá

Leia também: 3 trilhas em Florianópolis [Que eu fiz e recomendo]

5- Vista do Morro da Coroa (Lagoinha do Leste)

Não é um mirante e nem é tão simples chegar lá, mas a vista do Morro da Coroa é, para mim, a mais impressionante de Florianópolis.

Recompensa almejada pelos viajantes que vão a Praia da Lagoinha do Leste, o visual combina a própria praia – que por si só já valeria o esforço da primeira trilha – com uma pequena lagoa. Como se não bastasse, de quebra você também pode se juntar neste cenário e tirar uma foto clichê irresistível.

Mas vamos por partes. Antes de chegar ao topo do Morro da Coroa o primeiro passo é chegar à Praia da Lagoinha do Leste. E, para isso, você precisará encarar uma trilha – que pode ser saindo do Pântano do Sul ou da Praia de Matadeiro. Enquanto na primeira alternativa o caminho é mais curto e cansativo, na segunda você gastará mais tempo numa rota menos exigente.

Uma vez na Lagoinha do Leste, no canto direito da praia – quando se está de frente para o mar – começa a trilha do Morro da Coroa. O caminho, apesar de não ser muito longo, pode ser resumido como uma pirambeira numa subida sem fim.

Ok, talvez eu tenha exagerado um pouco. Mas o percurso – que costuma durar entre 40 minutos e uma hora – é daqueles que te faz parar várias vezes pra descansar, que força o joelho, e que deixa a panturrilha doendo pelos próximos dois dias.

Mas já diz o bom e velho ditado que quanto maior o esforço maior a recompensa. E, uma vez lá em cima, o visual será esse aí da foto.

vista do morro da coroa, lagoinha do leste, Floripa
Vista do Pico do Morro da Coroa

Leia também: Trilha para Lagoinha do Leste, em Florianópolis | Dicas práticas

+ Dicas de mirantes em Florianópolis

Se você acha que estes são os únicos mirantes em Florianópolis, tenho o prazer de te informar que está enganado.

É bem verdade que a maioria dos lugares não são mirantes propriamente dito, mas sim, locais com visuais privilegiados. Porém, como isso não deve fazer muita diferença para você, segue abaixo mais algumas dicas.

Saindo da Barra da Lagoa, a Trilha para as Piscinas Natural e a Trilha da Praia da Galheta rendem paisagens de tirar o fôlego.

Outros dois lugares que te farão pensar que está em outra cidade é as Dunas da Joaquina e as Dunas da Lagoa da Conceição.

A curta caminhada da Praia da Armação rumo a Praia do Matadeiro também oferece um visual pra lá de fotogênico.

Já o Mirante da Praça Hercílio Luz, ao lado do Parque da Luz, tem uma vista sem graça.

E claro, se você tiver outras dicas de mirantes em Florianópolis, me conta aí nos comentários.

3 lugares para se hospedar em Florianópolis

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Vintage Hostel Florianópolis é um dos mais bem avaliados da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, a Pousada da Lagoa é super econômica.

($$$) Podendo investir um pouco mais, no centro de Floripa o Novotel Florianópolis é um cinco estrelas acessível .

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Florianópolis

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here