COMPARTILHAR

Atenção Viajante!!!

Economize no seu seguro viagem fazendo uma cotação online, que compara as melhores seguradoras do mercado. E também, utilize o cupom de desconto VOLTOLOGO5 para garantir 5% de desconto.

»»» Clique aqui e descubra agora quanto você vai precisar investir na sua segurança durante a sua viagem.

PS: Pode apostar que é menos do que você imagina! :)
Curitiba: Dicas práticas para você organizar a sua viagem. Descubra quando ir, quantos dias ficar, como chegar e se locomover, onde se hospedar, quais são as principais atrações e pontos turísticos, onde comer e beber, além dos preços das principais despesas.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Os integrantes da tribo indígena Tinguis foram os primeiros a habitar o território da capital paranaense. Não à toa, o nome Curitiba vem do Tupi-Guarani e significa “terra dos pinheirais”, em referência a afortunada vegetação de araucárias típicas destas bandas. No entanto, uma viagem a Curitiba nos reserva um contato mais próximo com dezenas de outros povos.

Apesar dos portugueses terem sido os primeiros forasteiros desta região, a partir do ano de 1800 a imigração europeia ganhou fôlego e trouxe para estes lados alemães, italianos, poloneses e ucranianos – apenas para citar algumas das nacionalidades que desembarcaram por aqui.

Graças a essa mistura, o turista que decidi viajar a Curitiba encontrará na cidade não apenas parques, museus e outros pontos turísticos que também são corriqueiros em outros destinos, mas também, estará diante da história e aspectos culturais de dezenas de outras nacionalidades, o que torna a viagem ainda mais especial.

Leia também: 7 parques em Curitiba (para visitar ou não!)

# Se preferir, clique e vá direto ao que precisa:

1- O que esperar de uma viagem a Curitiba
2- Quando ir?
3- Quantos dias ficar?
4- Chegando e saindo de Curitiba
5- Onde se hospedar?
6- Como se locomover em Curitiba?
7- Atrações e passeios
8- Onde comer em Curitiba?
9- Principais gastos numa viagem a Curitiba

1- O que esperar de uma viagem a Curitiba

Não é em vão que Curitiba é considerada por muitas pessoas uma cidade modelo, e, uma viagem até lá, deixará isso escancarado para você.

Ruas limpas e organizadas, bom transporte público, verde por todos os lados e preços camaradas (se comparado a destinos mais tradicionais, ou até mesmo a Rio e São Paulo), fazem parte do dia a dia da polução e conquistam os turistas.

No quesito atrações uma viagem a Curitiba também não decepciona. São tantos parques, museus, espaços culturais e construções peculiares, que dá pra passar uma semana inteira por lá e continuar se surpreendendo a cada esquina.

E como saco vazio não para em pé, a cidade ainda está repleta de bons bares, restaurantes e cafeterias que cabem no bolso até mesmo dos viajantes mais econômicos.

Enfim. Curitiba é uma cidade que, como poucas no mundo, soube aliar as comodidades de uma metrópole sem levar sua população a loucura, ou abrir mão de uma qualidade de vida acima da média. 

viajar para Curitiba - dicas
Mirante da Torre Panorâmica (Crédito: Gisele Rocha, do blog Viajei Bonito)

2- Quando ir?

É comum os curitibanos ostentarem com certo orgulho nas redes sociais, o quanto o clima na cidade é imprevisível. Admito que antes da minha viagem a Curitiba achava que essa história era mais lenda do que verdade, porém, tentar encontrar um padrão nas condições climáticas por estes lados é tarefa complicada.

Durante os sete dias que passei por lá o tempo mudava entre um escovar de dentes e o caminho para tomar o café da manhã. Explico: acordava com o sol batendo na janela e ia ao melhor estilo primavera-verão fazer a primeira refeição do dia. Porém, quando terminava de comer e colocava o pé na rua, era preciso voltar para buscar uma blusa ou o guarda-chuva. Aliás, por via das dúvidas ande com todos estes acessórios na mochila!

O que se pode dizer com maior certeza é que os meses mais frios e secos são durante o inverno, e que durante o verão as chuvas são mais intensas. Caso não queira enfrentar estas extremidades, os meses de abril, maio, agosto e setembro tendem a ser mais estáveis e com temperaturas amenas.

Já os principais eventos que movimentam a cidade são o Festival de Teatro (em março) e o Natal Luz (em dezembro).

quando ir a Curitiba
Rua XV num dia típico de chuva em Curitiba

3- Quantos dias ficar?

Três dias inteiros e mais um se quiser fazer o passeio de trem até Morretes, esse é o tempo mínimo que eu recomendo para uma viagem a Curitiba. Em 48 horas você até consegue conhecer os principais pontos turísticos curitibanos, porém, além da programação ficar corrida você deixará de visitar muitos lugares.

4- Chegando e saindo de Curitiba

Chegando de avião, seu local de aterrissagem será o Aeroporto Internacional Afonso Pena, que na realidade fica no município de São José dos Pinhais, a dezoito quilômetros do centro de Curitiba.

Para fazer o deslocamento aeroporto-centro o melhor custo benefício são os ônibus da Aeroporto Executivo. Veículos confortáveis, saída a cada vinte minutos (ou 30 aos finais de semana), trajeto em aproximadamente meia hora pela bagatela de R$ 15,00. Os pontos de parada desta linha são a Rodoferroviária, Teatro Guaíra, Receita Federal, Biblioteca Pública, Rua 24 horas e Shopping Estação. Porém, você pode descer ao longo do caminho entre estes lugares desde que não esteja com a sua bagagem no compartimento inferior.

Quem estiver viajando em grupo ou ao menos com mais uma pessoa, utilizar os aplicativos de transporte pode ser uma boa ideia. Uma corrida entre o Aeroporto e a região central de Curitiba deve custar entre R$ 30,00 e R$ 40,00

Já para economizar o máximo possível dá pra fazer o percurso com o transporte público. No entanto, a antiga linha Ligeirinho Aeroporto que ia direto ao centro-cívico, agora exige que façamos uma baldeação no Terminal Central em São José dos Pinhais, para então tomar outro ônibus até o Terminal Boqueirão – que passa pelo centro de Curitiba.

Já quem pretende chegar ou sair de Curitiba utilizando a Rodoferroviária – assim é chamada a rodoviária da cidade – a boa notícia é que ela possui localização central e fácil acesso com o transporte público. Ou se preferir, uma corrida de Uber até os principais bairros hoteleiros da cidade dificilmente sai por mais de R$ 10,00.

Desde Curitiba é possível viajar a vários destinos estaduais ou até mesmo outras capitais brasileiras. Três rotas populares, são: São Paulo (6 horas), Florianópolis (5 horas) e Foz do Iguaçu (10 horas).

5- Onde se hospedar?

Durante uma viagem a Curitiba você terá basicamente duas regiões para se hospedar: Centro e Batel. Apesar de próximos, estes bairros possuem algumas diferenças que podem agradar ou não certos viajantes. Para entender as vantagens e os inconvenientes de cada área recomendo que leia o texto “Onde ficar em Curitiba?”.

Caso opte pela área central, que engloba o centro propriamente dito e o Centro Cívico, o Roma Hostel é um dos albergues mais bem cotados por lá. Pra gastar pouco sem abrir mão de privacidade, o Hotel Centro Europeu Tourist é um três estrelas econômico e organizado. Podendo investir um pouco mais, o Intercity Curitiba – Centro Cívico é um dos mais disputados e com ótima reputação.

Em Batel, se gasta pouco ficando no Rio Hotel By Bourbon Curitiba. Já na linha intermediária FULL JAZZ by Slaviero Hotéis e o Blue Tree Towers são os grandes destaques e encantam os viajantes.

Minha experiência, porém, não foi em nenhum destes lugares. Minha estadia durante a viagem a Curitiba foi no Motter Home Hostel, um albergue com boa estrutura, localização adequada e atendimento pra lá de simpático. Definitivamente é um lugar que eu me hospedaria outras vezes!

Curitiba hospedagem
Hostel Motter Home

» Confira outras ofertas de hostels e hotéis em Curitiba

6- Como se locomover em Curitiba?

Os ônibus de Curitiba foram minha principal forma de locomoção na cidade. E, de fato, o transporte público da cidade faz jus à boa fama que tem. É bem fácil circular por todos os cantos da capital do Paraná.

Além dos ônibus vermelhos expressos que possuem paradas nas estações tubos, outras linhas convencionais completam o sistema de transporte público curitibano. Mas atenção, pois em alguns ônibus (no caso os amarelos que fazem as “Linhas Alimentadoras) só é aceito o pagamento com o cartão recarregável.

Quando cheguei a Curitiba não sabia disso e adivinha qual ônibus precisei pegar para ir ao hostel?! Exatamente este. No caso, contei com a gentiliza de outro passageiro que me pagou essa passagem. Porém, você pode comprar um cartão (R$ 3,00) e recarrega-lo. O meu eu comprei depois deste episódio numa banca de jornal no centro, mas você também pode comprar logo que desembarcar na rodoviária.

Para descobrir quais ônibus pegar para chegar aos meus destinos o Google Maps foi o meu guia. As linhas e horários indicados por ele foram 100% precisos.

Se estiver viajando com outras pessoas o Uber também é uma opção conveniente. Além do transito fluir bem, o preço quando dividido com mais alguém muitas vezes terá o mesmo valor do que a passagem de ônibus.

transporte público em Curitiba
Transporte público em Curitiba (Neste ônibus, inclusive, o pagamento é feito apenas com o cartão recarregável)

7- Atrações e passeios

Como boa metrópole que é, uma viagem a Curitiba nos presenteia com dezenas de possibilidade de entretenimento.

Começando pelos seus famosos parques, vale a pena incluir no seu roteiro ao menos o Jardim Botânico e o Parque Tanguá. Querendo visitar outras áreas verdes, considere também conhecer o Bosque do Papa, Bosque Alemão e o Parque Barigui.

Para ver a cidade do alto o lugar certo é o mirante da Torre Panorâmica, que oferece uma vista 360º da cidade.

Dentre os museus, destaque para o icônico Museu Oscar Niemeyer, Museu Paranaense, Memorial de Curitiba, Museu de Arte Contemporânea do Paraná e o Museu Egípcio.

O passatempo clássico-clichê que de fato vale a pena é o passeio de trem até Morretes. Ou, ainda em Curitiba, uma visita à Ópera de Arame rende belos cliques.

Já para fugir do óbvio, três tours que eu recomendo são o Curitidoce – que passa por cinco docerias, Tour Comida de Boteco – que nos leva a quatro bares diferentes numa única noite, e o Kuritbike – para pedalar até os principais pontos turísticos de Curitiba.

Outra parada obrigatória e repleta de atrações é o Centro Cívico, onde você encontra construções históricas, o Largo da Ordem com sua tradicional feirinha de rua aos domingos, e a movimentada Rua XV de Novembro – também conhecida como Rua das Flores.

Dois passeios guiados que você também pode fazer durante sua viagem a Curitiba é o Free Walking Tour (somente aos sábados), e a visita pela Arena da Baixada – o estádio do clube Atlético Paranaense.

atrações em Curitiba
Estufa do Jardim Botânico de Curitiba

Leia também: 21 coisas que você não pode deixar de fazer em Curitiba

3 tours em Curitiba para fugir do óbvio

8- Onde comer em Curitiba?

Comer bem será uma grata tarefa que você terá numa viagem em Curitiba. E o melhor: isso não significa que você gastará uma fortuna. Principalmente se você estiver habituado aos preços de Rio de São Paulo.

Comece pelo Mercado Municipal de Curitiba, um clássico entre viajantes e curitibanos. Por lá, minha paixão foi o pastel da Pastelaria Curitiba, que serve desde sabores tradicionais a outros mais inusitados, como o de pinhão com carne seca. Mas é claro, a praça de alimentação do mercado conta ainda com outras dezenas de restaurantes de variados sabores.

Para comer um hambúrguer gostoso, barato e sem muitas firulas, recomendo o do Mr Hoppy Beer & Burger (Centro Cívico) e o do Big Bear Burger (Batel).

Já a tal Carne de Onça, prato típico de Curitiba que consiste em carne crua bem temperada – não se preocupe, nenhuma onça morrerá pra virar sua refeição – pode ser pedida em praticamente qualquer bar da cidade. Porém, a minha sugestão é que você prove a da Mercearia Fantinato.

Outros dois lugares que já caíram no gosto dos turistas são o Hard Rock Café Curitiba e o Bar do Alemão. Também com um ambiente diferenciado o Ópera Arte, o restaurante do Ópera de Arame, oferece um cardápio delicioso por um preço justo.

Se quiser fazer um almoço bem servido e com comida deliciosa, no melhor estilo buffet, a dica é conhecer o restaurante O Jardineiro, que ficar no bairro Mercê.

Pra finalizar com aquele cafezinho, a pausa no meio da tarde pode ser no Bazar Doce, que além de muitos doces é famoso também pelas empanadas, ou ainda no charmoso e aconchegante Café do Viajante.

onde comer em Curitiba
Café do Viajante

9- Principais gastos numa viagem a Curitiba

De um modo geral, financeiramente falando viajar a Curitiba tem um excelente custo-benefício.

Quem pretende se hospedar em hostel, por exemplo, consegue encontrar camas em quartos compartilhados por R$ 40,00. Já quem não abre mão de um hotel, ainda que simples, consegue ficar numa suíte confortável gastando cerca de R$ 130,00 por dia. Ou, num quatro estrelas mais elegante investindo em torno de R$ 220,00 por uma diária.

Para a hora do almoço, prato-executivo do dia a dia é encontrado por R$ 13,00, ou buffet à vontade por R$ 18,00 ou no quilo por R$ 30,00. Já o preço de um hambúrguer varia de acordo com o local, mas dá pra comer um lanche bem feito gastando entre R$ 12,00 e R$ 20,00.

A passagem de ônibus custa R$ 4,25. E, caso queira se locomover de Uber, uma corrida entre os principais pontos turísticos da cidade dificilmente passa dos R$ 15,00. Mas é claro, vai depender de onde você está e para onde pretende ir.

Sobre as atrações e pontos turísticos, a boa noticia é que os parques não custam nada e já rendem um passeio e tanto.

A maioria dos museus tem entrada gratuita ou um preço acessível, que não costuma ser mais do que R$ 10,00. O mais carinho é o Museu Oscar Niemeyer (R$ 20,00), mas você pode visita-lo gratuitamente na quarta-feira.

Outros tours e passeios indicados no post possuem os seguintes preços:

» Tour Comida de Boteco: R$ 60,00 (Já inclui os petiscos que serão provados nos bares)
» Tour Curitidoce: R$ 55,00 (Já inclui as degustações nas docerias)
» Kuritibike: R$ 85,00
» Visita guiada na Arena da Baixada: R$ 20,00
» Passagem de trem para Morretes: R$ 119,00 (Vagão Turístico, somente ida ou volta)
» Passagem de ônibus entre Curitiba e Morretes: R$ 22,00

Lembrando que os valores são referente a Novembro/2018. Além disso, os preços de acomodação e alimentação são uma média. Durante sua viagem a Curitiba você certamente encontrará locais mais econômicos e, sem nenhuma dúvida, outros mais caros.

***NOTA: Minha viagem a Curitiba foi durante o Encontro da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem. Algumas das atrações e restaurantes que visitei e indiquei neste post contaram com o apoio da Prefeitura de Curitiba, patrocinadores e apoiadores do evento.

3 lugares para se hospedar em Curitiba

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Motter Home é uma das opções mais bem cotadas da cidade.

($$) Quem faz questão de privacidade mas não quer gastar uma fortuna, o Hotel Centro Europeu Tourist é econômico e tem ótima reputação.

($$$) Podendo investir um pouco mais, vale conferir as suítes do Intercity Curitiba – Centro Cívico.

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Curitiba.

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Sou de Curitiba e adorei a matéria, a gente descobre coisas sobre a cidade que com a corredia acabamos não conhecendo. Só uma pequena correção: o Largo da Ordem e a Rua XV ficam no centro e não no Centro Cívico (são regiões próximas mas diferentes).
    Uma dica é aproveitar também as cidades da região metropolitana, como Lapa e Piraquara. Tem coisas bem legais por lá e geralmente o acesso é bem fácil. 😉

    • Oi Amanda, tudo bem?

      Que bom que gostou… Mas é assim mesmo, né?! Com a rotina muitas vezes esquecemos de conhecer nossa própria cidade! hahaha

      Muuuuito obrigado pela correção. Vou atualizar as informações!

      E dicas anotadas! Da próxima vez, como consegui conhecer até que bem as atrações de Curitiba, vou aproveitar para fazer alguns bate-voltas! 🙂

      Abração

  2. * Para evitar comentários spans (falsos), solicitamos que ao deixar sua mensagem você também preencha um campo com seu nome e e-mail.
    Mas não se preocupe, pois estas informações estão seguras e seu e-mail não será exibido e nem compartilhado com outras pessoas!
    Para mais informações clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here