Valle del Arco Iris, no Deserto do Atacama: Descubra a verdade sobre um dos passeios mais subestimados e surpreendentes do deserto.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Uma máxima sobre o Deserto do Atacama é que raramente você estará sozinho em algum cenário atacamenho. Mesmo durante a baixa temporada, o movimento de viajantes é razoável e dividir as paisagens impressionantes do deserto com outros turistas costuma fazer parte da nossa rotina. Uma das poucas exceções, no entanto, é o passeio ao Valle del Arco Iris.

Embora o combo desse tour inclua parte da história dos povos que viveram no Atacama milhares de anos atrás, e também visuais dignos de estampar um cartão postal, sabe-se lá porque este passeio ainda não se tornou um dos famosinhos do deserto.

O que, na minha opinião, é ótimo. Afinal, o passeio até o Valle del Arco Iris acaba sendo uma escolha certeira para quem quer explorar uma região tranquila, e realmente se sentir isolado de tudo e de todos.  

E, para que você saiba se deve ou não incluir essa aventura no seu roteiro, neste texto eu irei te explicar exatamente o que te espera neste passeio.

Leia também: 10 coisas que você não pode deixar de fazer no Atacama

# Como é o passeio pelo Valle del Arco Iris?

A pouco mais de sessenta quilômetros de San Pedro do Atacama, o passeio ao Valle del Arco Iris é feito numa manhã ou tarde, e não chega a altitudes muito elevadas quanto em outros passeios (cerca de 3.500 metros). Ou seja, é um tour bastante conveniente para os primeiros dias das suas férias, quando ainda estiver em fase de aclimatação.

Minha jornada começou às 8h da matina quando um carro me buscou no hostel em que estava hospedado. Por volta das 9hs chegamos à nossa primeira parada, os Petroglifos de Hierbas Buenas.

Como o passeio que fiz com a agência Fui Gostei Trips (anota essa dica!) incluía café da manhã, foi nesse local – onde há uma estrutura com cobertura, mesas e sanitários – que fizemos nossa primeira refeição do dia.

Embora não seja o protagonista do passeio, a parada nos Petroglifos de Hierbas Buenas é cheia de história e fundamental para entendermos sobre o passado do local que estamos visitando.

Com gravuras rupestres datadas há mais 3.500 anos, através dos desenhos nas rochas conseguimos identificar parte da rotina dos primeiros povos que habitaram a região do Atacama.

Além dos animais que compartilhavam o mesmo espaço com o homem – como llhamas e flamingos – as inscrições antigas também registram a forma como os grupos se organizavam como sociedade. Inclusive, em meio as grandes formações geológicas há até uma área onde se supõem que seja uma antiga sala social/encontros.

Petroglifos de Hierbas Buenas - dicas
Até o melhor amigo do homem está registrado nas gravuras!
Hierbas Buenas no Deserto do Atacama
Paisagem da região de Hierbas Buenas

Depois de aproximadamente uma hora nessa imersão ao passado, o passeio segue para o seu destino final: o coloridíssimo Valle del Arco Iris – que a fica dentro da mesma área de conservação dos Petroglifos de Hierbas Buenas, a quinze minutinhos de carro.

Muitas vezes comparado ao Valle de la Luna e ao Valle de la Muerte, na minha opinião, o Valle del Arco Iris possui particularidades incomparáveis aos outros dois passeios do Atacama.

O primeiro e mais evidente são as rochas coloridas que compõem os cenários por estas bandas. A presença de substâncias como carbonato de cálcio, argila e óxido de cobre, faz com que as formações rochosas ganhem tonalidades branca, vermelha e esverdeada.

Além disso, durante o passeio pelo Valle del Arco Iris o recorrido na área – que dura cerca de uma hora –  é feito por dentro do valle, enquanto no Valle de la Luna e Valle de la Muerte as vistas mais impressionantes são do alto.

Comparações à parte, ainda mais empolgante do que as belezas naturais é o fato das montanhas coloridas do Atacama serem pouco visitadas pela maioria dos viajantes. Ou seja, a sensação de isolamento é ainda maior e nos faz sentir que, de fato, estamos em outro planeta.

passeio para o Valle del Arco Iris no Atacama - dicas
Valle del Arco Iris, no Atacama
Valle del Arco Iris - tour no Atacama
Valle del Arco Iris

Leia também: 11 dicas valiosas para sua viagem ao Deserto do Atacama

# Dicas práticas para não se dar mal!

» A agência com quem eu fiz todos os meus passeios no Atacama, incluindo o tour para o Valle del Arco Iris, foi a Fui Gostei Trips. Recomendo essa galera de olhos fechados.

Além de uma baita atenção quando estava montando o meu roteiro pelo deserto, os serviços prestados na hora do vamos ver superou as expectativas.

Pontualidade, guias divertidos e que de fato conhecem a região, além de comes e bebes deliciosos, fizeram parte do meu dia a dia.

» O passeio começa por volta das 8hs, e o café da manhã foi servido na primeira parada, cerca de 9h30. Ou seja, é bom forrar o estômago antes de sair do seu hotel.

» O tour ao Valle del Arco Iris dura meio período. No caso, por volta das 13hs já estava novamente em San Pedro do Atacama. Ou seja, dá pra fazer outras trips pela tarde caso você queira.

Dois passeios que cabem neste mesmo dia (atenção, ou um ou outro!) é o Valle de la Luna ou Laguna Cejar – ambos com saídas após às 14hs.

» Preço do passeio: CLP 25.000,00 (aproximadamente R$ 147,00). Neste valor está incluído transporte, serviço de guia e café da manhã.

» À parte do preço do passeio, para visitar as os Petroglifos de Hierbas Buenas e o Valle del Arco Irirs  é cobrada uma taxa de CLP 3.000,00 por pessoa (R$ 18,00). Esse valor é pago em dinheiro no próprio local durante o passeio. Se possível, leve trocado.

» CLP é o símbolo utilizado para representar o peso chileno. R$ 1,00 equivale a aproximadamente 170,00 pesos chilenos.

» Embora não faça tanto frio – e ao longo do passeio talvez você sinta calor em certos momentos – não me arrependi de levar minha jaqueta corta vento, principalmente para as primeiras horas do dia.

Outros passeios que fiz com a Fui Gostei Trips

» Tour Astronômico no Atacama: Dicas indispensáveis

» Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas: Um passeio indispensável no Atacama!

» Valle de la Luna e Valle de la Muerte: Um passeio clássico no Atacama!

» Passeio de bicicleta no Atacama: Fugindo do óbvio e das multidões!

» Termas de Puritama, no Atacama: Relaxando no deserto!

» Laguna Cejar: Boiando em águas hiper salgada no Atacama!

» Salar de Tara: Um passeio de tirar o fôlego no Atacama!

» Geysers El Tatio: O passeio mais gelado do Atacama!

» 10 principais passeios no Deserto do Atacama

*** A agência Fui Gostei Trips foi parceira do blog Volto Logo durante os passeios no Atacama, mas as opiniões aqui relatadas são livres e pessoais!

3 lugares para se hospedar em San Pedro do Atacama

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Hostal El Anexo tem jeitinho de pousada e me atendeu perfeitamente.

($$) Quem faz questão de privacidade mas não quer gastar uma fortuna, o Chalé Tehuelaike tem um ótimo custo-benefício e reputação invejável.

($$$) Podendo investir um pouco mais, vale conferir as suítes do Quechua Hotel.

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em San Pedro do Atacama.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here