COMPARTILHAR

Atenção Viajante!!!

Economize no seu seguro viagem fazendo uma cotação online, que compara as melhores seguradoras do mercado. E também, utilize o cupom de desconto VOLTOLOGO5 para garantir 5% de desconto.

»»» Clique aqui e descubra agora quanto você vai precisar investir na sua segurança durante a sua viagem.

PS: Pode apostar que é menos do que você imagina! :)
Viagem a Florianópolis: 10 dicas úteis para organizar suas férias. Descubra quando ir, quantos dias ficar, onde se hospedar, como se locomover, passeios, atrações, pontos turísticos e muito mais.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Finalmente mudei a direção na hora de ver o mar, e tirei do papel minha viagem a Florianópolis. Assim como acontece com muitos brasileiros, não é de hoje que a capital de Santa Catarina se tornou um destino bastante cobiçado por mim. Porém, por estar relativamente próximo das inesgotáveis praias de São Paulo e do Rio de Janeiro, sempre deixava essa trip pra depois.

Hoje, depois de entender porque Floripa é tão exaltada por muitos viajantes, certamente visitarei o sul do país com mais frequência. Acredite: por mais que possa parecer exagero os discursos sobre suas qualidades, a cidade faz por merecer.

Ainda assim, nem tudo são flores em uma viagem a Florianópolis. Para que você realmente se encante e aproveite ao máximo a tal Ilha da Magia, é preciso organizar suas férias com atenção. E, neste post, irei te contar tudo o que você deve saber para que seus dias sejam inesquecíveis.

# Reto e direto ao ponto!

1- O que esperar de uma viagem a Florianópolis?
2- Quando ir?
3- Quantos dias ficar?
4- Onde se hospedar?
5- Como se locomover?
6- Atrações e Pontos Turísticos?
7- Praias
8- Trilhas
9- Restaurantes
10- Principais gastos

1- O que esperar de uma viagem a Florianópolis?

Para mim, a grande surpresa da viagem foi descobrir tantas Floripas diferentes dentro de uma só. E, apesar de cada cantinho da cidade ter suas particularidades, em todos eles somos presenteados com paisagens dignas de um cartão postal.

Além das praias, a natureza também nos recebe com dunas, lagoas e trilhas capazes de preencher uma semana de programação. E, para ver todas essas belezas, a boa noticia é que não faltam mirantes pela cidade.

A região central também tem suas qualidades e uma passada por lá é essencial, seja para se deliciar em um bom restaurante do Mercado Público, ou para uma caminhada na movimentada orla da Avenida Beira Mar Norte.

Se o que você busca é tranquilidade não se preocupe, pois não faltarão bairros e cantinhos pitorescos em Floripa para que você encontre o sossego que está procurando. Alguns, inclusive, nos fazem refletir sobre como é morar em um bairro pacato de uma grande cidade.

No mais, espere se deparar também com noites animadas, comida deliciosa e pessoas pra lá de simpáticas.  

2- Quando ir?

Fui em maio e voltaria outras vezes neste mês. Dias ensolarados, noites frescas, trânsito zero e praias vazias é um combo que me conquista facilmente. Aliás, depois do feriado da Semana Santa até o quinto mês do ano, é assim que você encontrará a cidade.

E por falar em feriado, se desejar conhecer o destino nesta época não se esqueça de por na mala um pacote extra de paciência. Neste caso, para aproveitar seus dias de folga sem stress, o ideal é que você se hospede numa praia bacana, para que não tenha que passar horas no trânsito. Tenha em mente que uma viagem a Florianópolis durante feriados, não é uma viagem pra turistar por dezenas de lugares.

De junho a agosto o tempo frio é um inconveniente de respeito, e as atividades ao ar livre, e obviamente as praias, não serão desfrutadas como merecem.

A partir de setembro o tempo volta a esquentar aos poucos, e junto com o sol chega também a imprevisibilidade do clima. É comum uma chuva ou uma frente fria passar pela cidade sem aviso prévio.

De dezembro a fevereiro é a alta temporada, assim como em qualquer destino de praia no Brasil. Além do calor ideal para dias de mar, espere encontrar as tradicionais chuvas de verão e turistas por todos os lados.

Florianópolis quando ir
Praia vazia e céu azul no mês de maio

3- Quantos dias ficar?

No mínimo cinco dias. Em menos tempo você deixará de conhecer dezenas de lugares. Mas é claro, se isso não for um problema pra você, nada te impede de viajar para Florianópolis por três ou quatro dias.

Eu passei dez dias por lá e esse tempo teria sido suficiente para que eu conhecesse todos os cantinhos que gostaria. Porém, a greve dos caminhoneiros começou na metade da viagem e eu precisei abrir mão de algumas atrações.

Para mim, entre uma semana e dez dias é o tempo ideal para uma primeira viagem a Florianópolis.

Com mais dias você pode considerar incluir outros destinos do estado, como Guarda do Embaú, Bombinhas e Praia do Rosa.

Leia também: Roteiro de 7 dias em Florianópolis

4- Onde se hospedar?

Decidir onde se hospedar em uma viagem a Florianópolis vai depender da época da sua trip, dos seus planos, e de quais comodidades você não abre mão. Para entender exatamente qual o melhor local para você, recomendo que leia o texto “Onde ficar em Florianópolis: Melhores praias, bairros e pousadas”

No meu caso, optei por ficar na Lagoa da Conceição e não me arrependi. Por ser geograficamente na área central da ilha, além de fácil acesso com o transporte público, ficar por aí te deixa bem perto – cerca de três quilômetros – da Praia Mole e da Praia da Joaquina. Além disso, bares, restaurantes e baladas também não faltam por estas bandas.

Dividi minha estadia em dois lugares: Geckos Hostel e Pousada da Lagoa.

O albergue é focado nos viajantes estrangeiros. Ou seja, durante os seus dias espere ter contato com muitos europeus e alguns vizinhos latino-americanos. O hostel possui boa estrutura, atendimento simpático e é bem localizado.

Já a Pousada da Lagoa é uma opção pra quem não abre mão de privacidade, mas nem por isso faz questão de uma acomodação sofisticada. Oferece suítes simples e confortáveis, e também quartos privados com banheiro compartilhado. Além do atendimento simpático, destaque para o excelente custo-benefício que ela oferece.

viagem a Florianópolis - dicas de pousadas
Quarto da Pousada da Lagoa

Leia também: 10 hostels em Florianópolis que valem a pena se hospedar

 

5- Como se locomover?

Durante a minha viagem a Florianópolis eu aluguei um carro pela primeira vez na vida. Isso teria sido um ótimo negócio se o combustível dos postos de gasolina não tivesse acabado no dia seguinte por conta da greve dos caminhoneiros.

Não tenha dúvidas: estar de carro em Florianópolis vai facilitar a sua vida. Essa será a melhor maneira de se locomover entre suas dezenas de praias. Porém, caso sua viagem seja em feriados ou na altíssima temporada, ficar perambulando de carro não será nada agradável. Seja por conta dos congestionamentos ou pela falta de vagas para estacionar. Para estas datas, se hospedar perto de uma praia legal e não ter que dirigir é a solução mais adequada.

Se você for depender do transporte público, a minha dica é se hospedar pelo centro ou na Lagoa da Conceição. Apesar dos ônibus te levarem para todos os lados da ilha, como as distâncias a serem percorridas são longas o percurso pode levar bastante tempo.

Além disso, algumas linhas de ônibus tem o horário bastante restrito. Para não ficar à toa esperando o ônibus em algum terminal, sempre que possível consulte o horário de partida antes de sair do seu hotel. As informações do Google Maps funcionaram muito bem comigo, tanto para descobrir os horários, como para saber quais linhas e terminais de ônibus eu utilizaria.

como se locomover em Florianópolis
A caminho da Praia Mole

 Leia também: Dicas de transporte em Florianópolis [O Guia]

6- Atrações e pontos turísticos em Florianópolis

Além das praias e trilhas pra viajante nenhum botar defeito, Florianópolis oferece outros passeios e atrações para você incluir na sua viagem.

Pela região central, vale reservar um tempinho para conhecer o Mercado Público e suas dezenas de restaurantes, caminhar pela Avenida Beira Mar Norte, e se impressionar com a vista do Mirante do Morro da Cruz.

Na Barra da Lagoa, além de curtir a praia conheça também as piscinas naturais e o Projeto Tamar.

As Dunas da Joaquina é o lugar certo pra quem quer se aventurar num divertido surf na areia, ou se embasbacar com o cenário apaixonante.

A orla da Avenida das Rendeiras, à beira da Lagoa da Conceição, também pode render uma caminhada bastante simpática. Principalmente no final do dia, quando o sol está se pondo e alguns barzinhos dispõem de mesas e cadeiras no gramado em frente à lagoa. (Isso acontece na ponta da avenida oposta ao centrinho da Lagoa.)

E por falar em lagoa, o passeio de barco que vai até a Costa da Lagoa é um programa e tanto. Por ali você terá a chance de observar um ritmo de vida completamente diferente do restante da ilha, e poderá almoçar em algum restaurante bacaninha com vista invejável.

atrações e pontos turísticos de Florianópolis
Letreiro na orla da Avenida Beira Mar Norte

Leia também: 20 dicas do que fazer em Florianópolis

Sugestões de passeios que valem a pena em Floripa!

» Tour Sul da Ilha Floripa
» Praias de Floripa e Muito +
» City Tour Florianópolis

7- Praias

Escolher quais praias conhecer numa viagem a Florianópolis é bastante complicado, afinal, a cidade oferece dezenas de possibilidades.

Com estrutura bacana e fazendo a linha mais urbana, as praias do norte são ideais pra quem gosta de comodidades à beira-mar. Algumas das mais disputadas, são: Jurerê Internacional, Canasvieiras, Lagoinha, Praia dos Ingleses e Praia do Santinho.

As praias do leste possuem a facilidade de estar relativamente próximas da Lagoa da Conceição. Além disso, a oferta de quiosques de frente para o mar também é razoável. Os pedaços de areia mais concorridos são na Barra da Lagoa, Praia Mole e Praia da Joaquina.

Já as praias do sul tendem a ser menos movimentadas. Vale incluir no seu roteiro a Praia da Armação, Praia de Matadeiros (que está grudada na Armação), além da selvagem Lagoinha do Leste.

viajar para Florianópolis
Fim de tarde em Jurerê Internacional

Leia também: 15 praias de Florianópolis | Dicas indispensáveis

8- Trilhas

Quem não dispensa uma caminhada em contato com a natureza estará bem servido durante uma viagem a Florianópolis. De percursos curtos a outros mais exigentes, não faltam opções pra explorar Floripa com as próprias pernas.

Uma rota fácil e curta – cerca de vinte minutos – é da Praia Mole até a Praia da Galheta, uma praia de nudismo opcional. Você também pode chegar a Galheta através de uma trilha que começa na Barra da Lagoa, neste caso, porém, a caminhada exige mais tempo.

Saindo da Barra da Lagoa você também pode fazer uma caminhada pra lá de agradável até as Piscinas Naturais. Em quinze ou vinte minutinhos você já é recompensado pela pernada.

Outra trilha por estas bandas é a que leva até a Praia de Gravatá, que, de quebra, nos proporciona uma vista única da Praia Mole. O começo do caminho é bem íngreme, mas depois de cinco ou dez minutos andando o percurso fica menos ofegante. Espere gastar entre trinta e quarenta minutos para chegar na pequena e singela Praia de Gravatá.

E claro, não menos impressionante é famosa trilha para a Lagoinha do Leste, onde você pode esticar o trajeto até o Morro da Coroa. Para fazer esta trilha o ideal é que você reserve um dia inteiro. Saindo do Pântano do Sul, o caminho até a praia leva pelo menos uma hora. Outra opção é fazer a trilha que sai da Praia de Matadeiros, esta, porém, é mais longa e leva entre duas e três horas para ser percorrida. E, se desejar subir ao Morro da Coroa, gastará pelo menos mais cinquenta minutos.

Leia também: 3 trilhas em Floripa

9- Restaurantes

Como fiquei hospedado pela Lagoa da Conceição, a maioria dos restaurantes que conheci em Florianópolis estão nesta região.

Pra comer bem e gastar pouco, o Delícia da Lagoa é uma espécie de padaria/lanchonete que além de opções rápidas oferece pratos executivos básicos e bem servidos.

Além disso, no centrinho da Lagoa há muitos trailers que vendem hambúrguer, tapioca e até mesmo comida mexicana. Recomendo fortemente o lanche do Marreta Burguer, e a tapioca da Tapioca da Mari. Ambos estão frente a frente na avenida principal do centrinho (Rua Henrique Veras do Nascimento), mais especificamente no estacionamento da Ocean Pacific Concept Store, uma loja de roupas e artigos de surf.

O Café Cultura faz a vez pra quem está em busca de uma cafeteria espaçosa e descolada. Os preços, porém, não são dos mais simpáticos. Em frente a este café está o Mandelas Bar, ideal para uma hora feliz ou para comer petiscos e porções gostosas por um preço justo.

Outro lugar para beber e com ambiente moderninho é o Books & Beers.

Na Avenida das Rendeiras provei o rodízio da Pizzaria das Rendeiras e gostei bastante, apesar do atendimento razoável.

Fora da Lagoa da Conceição, vale a pena conferir as delicias do tradicional Bar do Arante (Pântano do Sul), ou almoçar em algum restaurante da Costa da Lagoa.

restaurantes em Florianópolis
Os dois destaques do Bar do Arante além da ótima comida, obviamente: os bilhetinhos na parede e uma vista conveniente.

Leia também: Onde comer em Florianópolis [Minhas experiências]

10- Principais gastos em Florianópolis

Seus gastos durante uma viagem a Florianópolis podem ir de oito a oitenta quando se trata de hospedagem e alimentação. Já para o lazer, a boa notícia é que os principais passeios e atrações de Floripa são de graça ou não custam muito.

Confira a seguir alguns preços que encontrei em Maio/2018 (Baixa Temporada).

»»» Acomodação

Um quarto de dormitório compartilhado em hostel deve sair por cerca de R$ 45,00. É possível encontrar opções mais em conta sem o café da manhã, e outros mais caros.

Pousadas vai a gosto do viajante. Não é difícil achar suítes para duas pessoas com tarifas entre R$ 120,00 e R$ 180,00. Gastando a partir de R$ 220,00 por dia o conforto e os mimos aumentam na mesma proporção.

Vele lembrar, no entanto, que dependendo da localização, e da época da sua viagem, a média dos preços pode ser mais alta.

Leia também: 10 hotéis baratos em Florianópolis

»»» Alimentação

Quem pretende gastar pouco com alimentação, é possível encontrar restaurantes que servem refeições básicas do dia a dia por um preço camarada. Pela região central e fora dos holofotes turísticos, um prato-feito deve custar em torno de R$ 15,00. A mesma refeição na Praia Mole, por exemplo, sai por R$ 25,00.

Menus mais elaborados em restaurantes a beira-mar, deve custar entre R$ 75,00 e R$ 110,00 para duas pessoas. Uma cerveja de garrafa 600ml, no mesmo local, deve valer entre R$ 10,00 e R$ 13,00, dependendo da marca.

Também na praia, um pastel não muito grande sai por R$ 10,00, e porções de peixe devem custar entre R$ 50,00 e R$ 80,00.

Um hambúrguer daqueles reforçados custa entre R$ 25,00 e R$ 35,00. O rodizio de pizza que comentei acima custou R$ 37,00.

»»» Ficou com alguma dúvida ou tem outras dicas para uma viagem a Florianópolis? Me conta aí nos comentários! 🙂

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here