Viagem a Santiago, no Chile: Guia prático para você organizar as suas férias. Descubra quando ir, quantos dias ficar, documentos necessários, como se locomover, lugares para se hospedar, principais atrações e passeios, vinícolas, atividades na neve, câmbio, principais gastos, dica de roteiro e muitas outras informações.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Organizar uma viagem a Santiago não é um bicho de sete cabeças. Ainda assim, quem pretende visitar a capital chilena precisa tomar certos cuidados para conseguir aproveitar ao máximo as tão sonhadas férias.

Assim como toda boa metrópole, a maior cidade do Chile oferece dezenas de possibilidades de roteiros. Como o tempo disponível nem sempre é longo, entender a dinâmica da cidade, e o que cada atração tem a oferecer, nos ajuda a organizar o nosso itinerário de uma maneira mais conveniente.

Além disso, o fato do Chile ser um dos países mais caros para viajar na América Latina, exige um olhar mais atencioso ao nosso orçamento. Ainda assim, fique tranquilo, pois dá pra fazer uma viagem a Santiago sem ir à falência.

E, para que você consiga se planejar da melhor maneira possível para os seus dias de turismo, neste post eu vou revelar tudo o que você precisa saber antes de viajar para este destino que é um dos queridinhos entre os brasileiros.

# Tudo o que há neste texto:

1- O que esperar de uma viagem a Santiago?
2- Quando ir?
3- Quantos dias ficar?
4- Documentação (Visto, vacina e seguro viagem)
5- É seguro viajar para Santiago?
6- Câmbio em Santiago
7- Como se locomover
8- Onde se hospedar?
9- Princpais passeios e atrações
10- Vinícolas em Santiago
11- Neve em Santiago
12- Onde comer?
13- Preços em Santiago
14- Roteiro de viagem para Santiago
15- Vale a pena contratar um pacote de viagem para Santiago?

1- O que esperar de uma viagem a Santiago?

Embora num primeiro momento uma viagem a Santiago possa parecer apenas mais uma viagem para outra grande cidade qualquer, pesquisando com atenção você irá notar que a capital chilena não é bem assim.

É claro que atrativos típicos de metrópoles, como parques urbanos, museus, mercados, boa vida gastronômica e noturna, sejam facilmente encontrados, Santiago é a porta de entrada para outros cenários chilenos.

Dá pra ver neve (no inverno, claro), conhecer destinos litorâneos e históricos, além de visitar outras paisagens naturais que não costumam estar próximas da urbanização.

Para aproveitar tudo isso, faça as contas bem feitas antes de sair de casa, pois a capital chilena tem fama – não sem motivos – de ser um destino caro. Porém, combinado atrações pagas com outras gratuitas (há várias por lá!), dá pra organizar um belo roteiro por estas bandas da América do Sul.

dicas para viajar a Santiago
Como não esperar vinhos de uma viagem a Santiago?!

2- Quando ir?

Santiago é aquele bom e velho destino coringa que pode ser visitado em qualquer época do ano. No entanto, em cada estação você encontrará a cidade de uma maneira diferente. Se possível, vale marcar a viagem para a época que mais te agrada.

Quem faz questão de ver e incluir atividades na neve durante uma viagem a Santiago, deve se programar para viajar nos meses de julho, agosto e setembro. Saiba, porém, que não neva na cidade, mas sim, nas montanhas que estão pela região.

Outono e primavera são as minhas épocas do ano favoritas, pois as temperaturas estão amenas e não há riscos de ter as férias arruinadas por conta da chuva. Aliás, de um modo geral, chove pouco em Santiago.

Nos meses de verão a cidade continua sendo perfeitamente visitável. Eu, no entanto, prefiro evitar essa estação devido ao forte calor que faz por lá. Por outro lado, quem quiser aproveitar também o mar do Pacífico em destinos como Viña del Mar, vá em frente.

melhor época para viajar a Santiago
Parque Florestal, durante o outono em Santiago

Leia também: Clima no Chile | Quando ir e melhor época para viajar

3- Quantos dias ficar?

Com quatro dias inteiros já dá pra fazer uma viagem a Santiago. No entanto, algumas atrações certamente ficarão de fora do seu itinerário.

Para aproveitar tudo o que há pela região sem correria, recomendo reservar entre cinco e sete dias para a capital do Chile.

passeio de Santiago para Valparaíso
Com mais tempo, recomendo ao invés do passeio bate-volta de Santiago para Valparaíso, passar ao menos uma noite na cidade!

4- Documentação (Visto, vacina e seguro viagem)

O único documento que você precisará para viajar a Santiago é um RG em bom estado de conservação e emitido a no máximo dez anos. Ou se preferir e tiver, um passaporte cumpre a mesma função.

Vacinas não são obrigatórias para o Chile. Porém, se na mesma viagem você for passar por destinos como Bolívia e Peru, precisará ter tomado a vacina contra a febre a amarela e ter o certificado internacional emitido pela ANVISA.

Seguro viagem também não é obrigatório por lei. No entanto, eu não recomendo que você saia de casa sem ele. Além de custar pouco – há excelentes planos por menos de R$ 10,00 por dia de viagem – eles podem te auxiliar em dezenas de imprevistos. Não é raro encontrar viajantes que tiveram alguma emergência por praticar atividades na neve e precisaram ser socorridos.

Caso tenha dúvidas sobre qual seguro contratar, recomendo que leia o texto “Seguro viagem para o Chile: Dicas indispensáveis”.

5- É seguro viajar para Santiago?

O Chile é um dos países mais seguros da América Latina, e viajar pela sua capital costuma ser bastante tranquilo. Ainda assim, a internet está cheia de histórias de pessoas que tiveram objetos furtados.

Não acho que seja motivo de preocupação, afinal, casos deste tipo acontecem em toda grande cidade. De Paris a Quito você encontrará relatos semelhantes.

Ficar atento aos seus pertences quando estiver usando o transporte público ou caminhando por locais com grande aglomeração de pessoas (como no Centro), já reduz drasticamente suas chances de ser alvo de algum bate carteira.

dicas de segurança em Santiago
Nos horários de pico o centro de Santiago é bastante movimentado, portanto, fique atento aos seus pertences de valor!

6- Câmbio em Santiago

Uma dúvida comum entre os viajantes é sobre qual moeda levar para Santiago. E, a verdade, é que isso vai depender da época da sua viagem – principalmente com toda essa variação do dólar que estamos tendo.

O ideal é fazer as contas de conversão utilizando as cotações atuais dos meses próximos a sua viagem.

Em todo caso, tanto dólar como real são facilmente trocados nas casas de câmbio da cidade. Para isso, basta ir até a Rua Augustinas, no centro, mais ou menos na altura do Palácio de la Moneda, que você encontrará diversas casas de câmbio uma ao lado da outra.

Eu levei real e também um pouco de dólar para pagar a hospedagem (explicarei no item 8). Quando fui, trocar real por dólar e depois para peso chileno, ou trocar real diretamente por peso chileno, teria o mesmo efeito financeiramente falando.

Comprar pesos chilenos no Brasil não costuma ser vantajoso. Se precisar de pesos para as primeiras despesas, troque o mínimo possível no aeroporto quando chegar a Santiago. Mas só troque o que for realmente precisar, pois a cotação da casa de câmbio do aeroporto é horrível.

Cartão de crédito, de um modo geral, é bem aceito.

Caso opte por levar dólar prefira notas de US$ 50,00 e US$ 100,00. Não sei qual a razão, mas algumas casas de câmbio que fui para trocar meus poucos dólares que sobraram do que levei para hospedagem, pagavam uma cotação inferior para cédulas de US$ 20,00 e US$ 10,00. A única que encontrei que pagava o mesmo valor, independente da cédula, foi a Money Global Cambio.

Durante a minha viagem a Santiago, que foi em abril de 2019, a cotação que encontrei foi R$ 1,00 = 170 pesos chilenos.

*** CLP é o símbolo que representa o peso chileno. Todos os valores que serão apresentados em R$ neste texto, foram convertidos com a cotação de R$ 1,00 = CLP 170,00.

7- Como se locomover

Consegui fazer tudo o que precisava de ônibus e metrô sem grandes dificuldades. Mas é claro, táxi e Uber também estão a disposição por preços razoáveis.

O Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez está aproximadamente a quinze quilômetros dos principais bairros da cidade. Embora não tenha transporte público convencional, duas empresas de ônibus fazem este percurso por preços acessíveis (CLP 2.000,00 | R$ 12,00), gastando cerca de 45 minutos com o deslocamento.

A Turbus e a Centropuerto – empresas que fazem o percurso desde o Aeroporto de Santiago até os bairros centrais – são responsáveis por linhas diferentes. Ou seja, dependendo de onde você estiver hospedado, usará uma ou outra empresa. O pagamento da passagem é feito no próprio ônibus e em peso chileno, portanto, se ainda não tiver a moeda local será preciso trocar um pouco na casa de câmbio do aeroporto. Foi o que fiz, mas lembre-se, troque o mínimo necessário.

Você pode consultar a frequência de horários e rotas nos próprios sites da Turbus e da Centropuerto. Caso fique em dúvida sobre qual deles é melhor pra você, e em qual parada descer, peça essa informação ao seu hotel.

Para os deslocamentos do dia a dia, me virei super bem com o ônibus e metrô apenas seguindo as instruções do Google Maps.

Para utilizar o transporte público em Santiago você precisará comprar um cartão recarregável em qualquer estação de metrô que custa cerca de R$ 10,00. O preço da passagem do metrô varia de acordo com o horário em que você for utilizá-lo, sendo mais caro nos horários de pico e mais em conta fora deles. O valor é entre CLP 670,00 e CLP 800,00 (entre R$ 3,95 e R$ 4,70).

Para os usuários do metrô evite a todo custo o horário de pico, que é entre às 7hs – 9hs e 18hs – 20hs. Se você já conhece a Linha Vermelha de São Paulo, não espere nada melhor nos horários mais concorridos da Linha Vermelha de Santiago.

Atenção também ao horário de funcionamento do metrô:

– Segunda a sexta das 6hs às 23h25

– Sábado das 6h30 às 23h25

– Domingo e feriado das 8hs às 23h15 (Sim. Abre somente às oito da manhã!)

*** Esse é um horário aproximado geral, pois cada estação e linha têm pequenas variações para o primeiro e último trem.

dicas de transporte em Santiago
Trânsito em Santiago

8- Onde se hospedar?

Na minha opinião, os três melhores bairros para ficar em Santiago, são: Lastarria, Bellavista e Providencia.

Todos eles estão relativamente próximos das principais atrações turísticas, possuem boa rede hoteleira, fácil acesso com o transporte público e bons bares e restaurantes na vizinhança.

Lastarria é uma boa pedida pra quem quer a comodidade de ficar numa região central, mas com ares mais simpáticos do que o centrão propriamente dito.

Bellavista é uma escolha certeira pra quem gosta de ficar perto da vida noturna mais animada do destino que visita, e ainda estar próximo do burburinho central.

Já Providencia seria o meio termo, e, embora esteja mais afastada do centro, não decepciona no quesito facilidades para os viajantes – como vida gastronômica diversificada, comércios a disposição e hospedagem para todos os gostos e bolsos.

Acomodações em Santiago

Em Lastarria, o Hostel Boutique Merced 88 é uma boa opção pra quem quer ficar num albergue, e o Lastarria Santiago Suite Apartments para quem prefere a privacidade de um apartamento.

Em Bellavista o Rado Boutique Hostel é um dos hostels mais bem avaliados da cidade e garante conforto acima da média para este tipo de acomodação. Para um hotel convencional, o Hotel Loreto possui excelente custo benefício.

Minha hospedagem foi no Hostal Providencia que, apesar do nome, não fica no miolo deste bairro. Na verdade, ele fica entre o burburinho de Providencia e Bellavista, o que, para mim, foi ainda mais conveniente.

Para se hospedar na região mais central do bairro Providencia, vale ficar de olho nas ofertas do Aji Hostel, De Blasis B&B e Hotel Diego de Almagro Providencia – um hostel, uma pousadinha e um hotel quatro estrelas, respectivamente.

lugar para ficar em Santiago durante viagem
Hostal Providencia

Imposto sobre hospedagem no Chile

Uma dica para economizar com o seu hotel em Santiago é conseguir a isenção dos impostos que não costumam estar incluídos no valor da estadia. Em sites como o Booking.com, você notará que abaixo do preço referente à diária há uma indicação sobre uma taxa que ainda será acrescentada. Ou, constará uma mensagem informando que os impostos e taxas podem variar.

Trata-se do ISS que tem um peso de 19%. Estrangeiros conseguem isenção deste imposto pagando a estadia no cartão de crédito ou dólares americanos, e apresentando RG/Passaporte junto com o cartão de migração que recebe na hora que chega ao Chile (e que precisa ser devolvido quando você sair do território chileno).

Em três dos quatro hotéis que fiquei hospedado no Chile consegui essa isenção sem o menor problema. Apenas em um deles precisei pagar o imposto, pois o local só aceitava pesos chilenos como forma de pagamento. No entanto, eu já sabia desta condição no momento em que fiz minha reserva.

» Encontre hotéis com até 40% de desconto em Santiago

9- Principais passeios e atrações

Acredite. Uma viagem a Santiago pode ir muito além de vinícolas, Valle Nevado e Cajon del Maipo. É claro que estas atrações podem e devem entrar no seu roteiro caso elas façam o seu estilo. No entanto, há muito mais o que explorar na cidade.

Dentre os museus e centro culturais, os que eu mais gostei foram o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos, Museo Chileno de Arte Precolombino, Centro Cultural la Moneda, Centro Cultural Gabriela Mistral e Museo de Bellas Artes.

Para conhecer um pouco da história da cidade e se orientar sobre as atrações do centro de Santiago, vale a pena fazer o Free Walking Tour com a turma da Strawberry Tours. O passeio passa por lugares como o bairro Lastarria, Cerro Santa Lucia, Paseo Bandera, Palacio de la Moneda, Plaza de Armas, Bolsa de Comercio, Teatro Municipal e alguns outros.

Para quem gosta de passar um tempo à toa num parque bacana, o Cerro San Cristóbal – que ainda tem uma bela vista da cidade, Parque Bicentenário, Parque Araucano e Parque Quinta Normal, foram os meus favoritos.

Dois dos passeios bate-volta mais famosos da cidade podem te levar até a região de Cajon del Maipo, ou ainda as cidades litorâneas de Valparaíso e Viña del Mar. Reserve um dia inteiro para cada um deles caso te pareçam interessante.

Outros dois pontos turísticos famosíssimos são o mirante do prédio mais alto da América Latina, o SKY Costanera, e a casa do poeta Pablo Neruda, chamada de La Chascona.

Para os boêmios de plantão, o bairro Bellavista – principalmente no eixo da Rua Pío Nono – é animado até altas horas da noite. Por lá não faltam bares, discotecas e restaurantes. Inclusive, é aí que está o estiloso e caro Patio Bellavista – um complexo gastronômico com bons comes e bebes.

Para quem curte arte de rua, no mesmo bairro Bellavista há diversas paredes grafitadas e murais coloridos.

Museo de la Memoria y los Derechos Humanos em Santiago
Museo de la Memoria y los Derechos Humanos
Sky Costanera em Santiago
Vista do mirante do Sky Costanera
arte de rua em Santiago
Paredes coloridas do bairro Bellavista

Leia também: 15 dicas do que fazer em Santiago, no Chile

10- Vinícolas em Santiago

Uma das grandes atrações de uma viagem a Santiago são as vinícolas que podemos visitar pelos arredores da capital chilena. Algumas, inclusive, são bem próximas da região metropolitana.

Visitei a Viña Cousiño Macul, uma das mais antigas da cidade e que fica a doze quilômetros dos bairros centrais de Santiago. Embora seja um mero tomador de vinho que pouco entende da bebida, achei a visita bem bacana.

O passeio tradicional que eles oferecem dura pouco mais de uma hora e inclui a degustação de três tipos de vinhos. Durante todo o passeio o guia conta detalhes da história da vinícola e de como os vinhos são produzidos.

Além disso, o atendimento foi atencioso, o lugar é super bonito e ela não é muito cheia como as outras mais famosas de Santiago.

Ainda assim, há outras vinícolas em Santiago que você pode incluir no seu roteiro. De um modo geral, todas elas oferecem uma dinâmica de tours muito parecida: passeio regular ou premium, sendo que o segundo tipo, além da degustação de vinho, inclui alguns petiscos no final do tour.

Os preços também são semelhantes, sendo em torno de CLP 15.000,00 (R$ 89,00) a visita mais básica e CLP 25.000,00 (R$ 147,00) a com quitutes no final. Normalmente, para fazer o passeio você deve fazer sua reserva através do site da vinícola, mas o pagamento é feito no local no dia agendado.

Se você optar em conhecer as vinícolas mais próximas da capital do Chile, dá pra visitar duas em um único dia, pois os tours dificilmente têm mais de duas horas e meia de duração. No entanto, isso vai depender da distância entre os locais que você escolher.

Outras vinícolas – ou viñas, como são chamadas em espanhol – que você pode incluir na sua viagem a Santiago, são: Undurraga, Emiliana, Santa Rita e Concha y Toro – essa última a mais famosa e também mais cheia.

melhores vinícolas em Santiago
Vinícola Cousiño Macul

11- Neve em Santiago

Se você quer aproveitar sua viagem a Santiago para curtir os passeios de neve, programe sua viagem entre os meses de julho a meados de setembro, e reserve ao menos dois dias para a diversão.

Desde a capital do Chile é possível fazer passeio no esquema bate volta para as estações de esqui mais famosas das redondezas: Valle Nevado e Farellones.

Ambas estão a menos de duas horas de Santiago, possuem excelente estrutura, aulas de esqui, aluguel de equipamentos e tudo o que você precisar para sua aventura na neve.

A principal diferença entre as duas é que em Farellones há mais brincadeiras além do esqui convencional. Ou seja, quem não manja dos paranauês na neve, provavelmente se diverte mais por aqui. Além disso, o preço é mais em conta do que no Valle Nevado.

Leia também: Chile no Inverno | Dicas indispensáveis (no blog Foco no Mundo)

12- Onde comer?

O principal vilão que pode encarecer consideravelmente uma viagem a Santiago é o gasto com alimentação. Porém, admito que pensei que os preços das refeições na cidade seriam mais caros.

Não é que comer em Santiago seja barato. Aliás, para comer em restaurantes famosos e mais arrumadinhos você realmente vai ter que desembolsar algumas centenas de pesos.

No entanto, quem não faz questão de requinte encontra lugares para comer um belo PF investindo cerca de R$ 25,00. Não é a regra, já que o mais comum é ver restaurantes oferecendo os seus menus do dia por valores entre R$ 35,00 e R$ 50,00. Porém, indicarei abaixo os lugares onde comi bem gastando no máximo R$ 35,00 por refeição.

Mas já aviso, não espere cardápios elaborados e nem pratos mirabolantes. É comida básica do dia a dia.

» Lanches na galeria em frente a Plaza de Armas: cachorro quente e sanduíches gastando entre CLP 2.200,00 e CLP 3.100,00 (R$ 13,00 – R$ 18,00)

» Emporio Zunino: empanadas por CLP 1.300,00 (R$ 7,60)

» Patio Comida: galeria com vários restaurantes econômicos que servem almoço a partir de CLP 3.500,00 (R$ 20,50).

» Santiago Restaurante: pequeno restaurante para o almoço com pratos a partir de CLP 3.500,00 (R$ 20,50).

» La Terraza: bar e restaurante com cardápio variado onde dá pra comer muito bem -lanche ou refeições completas – por CLP 5.000,00 (R$ 29,40).

» Bar La Nona: restaurante durante o dia e bar a noite, onde um almoço sai por CLP 3.900,00 (R$ 23,00).

» Fabrica de Pizza: pizzas grandes para dividir que custam entre CLP 5.000,00 (R$ 29,40) e CLP 7.000,00 (R$ 42,00).

Para ver mais detalhes sobre cada um destes lugares e ainda descobrir outros, leia o texto “10 lugares baratos para comer em Santiago”.

restaurantes para conhecer em Santiago
Lanche Chacarero, um dos mais tradicionais de Santiago, do restaurante La Terraza

13- Preços em Santiago

A capital do Chile tem a fama de ser um destino caro. Ok, mas caro quanto? Confira a seguir os principais gastos durante uma viagem a Santiago, e tire suas próprias conclusões se estes preços são caros ou razoáveis.

Não se esqueça que o preço de passagem aérea e hospedagem podem variar consideravelmente dependendo da época da sua viagem.

Passagem área

A era de ouro de passagens aéreas baratas para Santiago parece ter chegado ao fim. Fiz diversas pesquisas, para diferentes épocas do ano, para voos saindo de São Paulo, e o preço mais em conta que encontrei foi ida e volta por R$ 1.100,00. Se encontrar por menos que isso, aproveite a oportunidade.

Hospedagem

Quem pretende ficar em albergues consegue encontrar bons lugares gastando cerca de R$ 70,00 por dia num dormitório compartilhado, já com café da manhã incluído no valor da diária.

A suíte de um hotel simples para duas pessoas, ao melhor estilo pousadinha aconchegante, deve custar entre R$ 250,00 e R$ 300,00.

Já para um hotel quatro estrelas, o preço médio das diárias começa em R$ 350,00.

Dica: no site Booking.com sempre dá pra achar promoções relâmpagos.

Alimentação

Pra quem quer economizar com alimentação em Santiago, o que eu fiz foi combinar uma refeição grande por dia – tipo um almoço num PF – com lanches e empanadas nos outros horários. Fazendo isso, gastei em média CLP 7.000,00 (R$ 40,00)/dia com alimentação.

No entanto, quem faz questão de almoços e jantares em lugares mais arrumadinhos – nem diria elegantes pois aí o preço é ainda maior – dificilmente irá gastar menos de CLP 7.000,00 (R$ 40,00) por refeição.

Para bons drinks no final do dia, uma cerveja litrão sai por CLP 3.000,00 (R$ 17,65) e é comum encontrar horas felizes onde dois coquetéis custam CLP 6.000,00 (R$ 35,30).

Lazer

» Lugares com entrada gratuita: Museo de la Memoria y los Derechos Humanos, Museo de Bellas Artes, Centro Cultural la Moneda, Cerro Santa Lucia, Free Walking Tour, Parque Araucano e Parque Bicentenário.

» SKY Costanera: CLP 15.000,00 (R$ 89,00)

» La Chascona (Casa do Pablo Neruda): CLP 7.000,00 (R$ 41,00)

» Museo Chileno de Arte Precolombino: CLP 7.000,00 (R$ 41,00)

» Cerro na Cristóbal (Funicular + Teleférico): CLP 6.000,00 (R$ 35,00) (essa e a combinação mais cara que pode acontecer, pois há diferentes preços que variam de acordo com o dia da semana!)

» Tour tradicional em vinícola: CLP 15.000,00 (R$ 89,00)

» Tour premium em vinícola: CLP 25.000,00 (R$ 147,00)

» Passeio bate-volta para Cajon del Maipo: CLP 35.000,00 (R$ 206,00)

» Passeio bate-volta para Cajon del Maipo com Termas de Colina: CLP 60.000,00 (R$ 353,00)

» Passeio bate-volta para Viña del Mar e Valparaíso: CLP 35.000,00 (R$ 206,00)

» Entrada no centro de esqui Valle Nevado: Digamos que a brincadeira começa em CLP 53.000,00 (R$ 310,00), que é o valor da entrada para adulto. Mas essa é a entrada mais básica, e há muitas outras coisas que você precisará providenciar, como transporte, e outros tipos de entrada que incluem mais benefícios.

Para entender exatamente como funciona a dinâmica do Valle Nevado, recomendo que leia o texto “Guia Valle Nevado”, no blog Matraqueando.

Outros gastos

Não se esqueça de incluir outros gastos no orçamento da sua viagem a Santiago, como por exemplo, deslocamentos de táxi, Uber ou transporte público, compras, vinhos, saídas noturnas e seguro viagem.

Leia também: Quanto custa viajar para Santiago?

14- Roteiro de viagem para Santiago

Confira abaixo uma sugestão de como organizar o seu roteiro de viagem a Santiago. Como não poderia deixar de ser, sinta-se a vontade para adequar às suas preferências, afinal, nem todo mundo gosta de museu, viaja no inverno ou quer ir em vinícola.

A ideia é apenas te dar uma noção dos programas que você pode fazer num mesmo dia.

» Dia 1: Free Walking Tour pelo centro (manhã), Museo Chileno de Arte Precolombino (tarde) e Museo de la Memoria y los Derechos Humanos (tarde).

» Dia 2: Centro Cultural la Moneda, La Chascona (uma das casas do poeta Pablo Neruda), Cerro San Cristóbal e mirante do SKY Costanera.

» Dia 3: Dia para vinícolas (Dá pra conhecer ao menos duas num dia inteiro, ou visitar apenas uma e ter a manhã ou tarde livre).

» Dia 4: Bate volta para Viña del Mar e Valparaíso (sou da opinião que estes destinos são melhores aproveitados com mais tempo, mas se não puder passar duas noites por lá, o bate volta já é melhor que nada!).

» Dia 5: Bate volta para Cajon del Maipo (não faria este passeio novamente se não fosse para pegar a região com neve. É um lugar bonito, mas sem a neve não me pareceu do tipo “uaaaau”, igual eu vi em algumas fotos com neve. Com as montanhas nevadas deve valer muito mais a pena!).

» Dia 6: Bate volta para alguma estação de esqui.

* Se sua viagem for durante o i nverno acrescente mais um dia para brincar na neve.

** Lembre-se que muitas atrações e pontos turísticos não estão indicados neste roteiro. Digamos que esse é um resumo dos lugares mais procurados. No entanto, há muitos outros parques, museus e locais que valem a pena visitar dependendo do seu perfil de viagem.

Cajon del Maipo em Santiago
Represa de Embalse el Yeso

15- Vale a pena contratar um pacote de viagem para Santiago?

Defensor e praticante das viagens independentes, fato é, porém, que há casos em que comprar um pacote de viagem para Santiago pode ser um bom negócio economicamente falando.

Isso porque, como esse é um destino bastante popular entre os brasileiros, algumas agências conseguem bons preços em pacotes que incluem passagem aérea e hospedagem.

A maior desvantagem, no entanto, é que normalmente estes pacotes são para poucos dias e com datas determinada por eles, o que pode atrapalhar o seu roteiro.

De qualquer forma, é uma possibilidade que pode ser estudada!

3 lugares para se hospedar em Santiago

($) Para os viajantes que procuram um albergue, o Hostal Providencia foi onde eu me hospedei e recomendo de olhos fechados.

($$) Quem faz questão de privacidade, mas não quer gastar uma fortuna, o De Blasis B&B tem um ótimo custo-benefício.

($$$) Podendo investir um pouco mais, o quatro estrelas Hotel Diego de Almagro Providencia é um dos queridinhos entre os brasileiros.

» Se preferir, clique aqui e confira outras ofertas de hospedagem em Santiago.

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

11 COMENTÁRIOS

  1. Oi Murilo… já estive um sem par de vezes em Santiago do Chile por motivos muito variados: turistar, levar a família, correr uma meia maratona, ver meu time jogar, visitar a Ilha de Páscoa.. A cada visita uma viagem diferente, com certeza!
    Você deixa aqui, sem sombra de dúvida, um texto excelente para quem nunca foi com dicas precisas e preciosas sobre a cidade! Qualquer viajante ao ler irá se beneficiar, seguramente. Parabéns!

  2. * Para evitar comentários spans (falsos), solicitamos que ao deixar sua mensagem você também preencha um campo com seu nome e e-mail.
    Mas não se preocupe, pois estas informações estão seguras e seu e-mail não será exibido e nem compartilhado com outras pessoas!
    Para mais informações clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here