Viajar pelo Chile: Dicas práticas para organizar suas férias de inverno ou verão. Descubra quais documentos são necessários, como é o clima, as principais cidades e destinos para incluir no seu roteiro, os pratos típicos da culinária chilena que você não pode deixar de provar, hotéis com bom custo-benefício e muitas outras informações.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Viajar pelo Chile caiu no gosto do brasileiro faz alguns anos. O que é perfeitamente compreensível, afinal, embora o país não faça fronteira com o Brasil, pode-se afirmar sem exagero que ele está bem aqui ao lado.

Além disso, poucos destinos na América do Sul têm tantas atrações quanto Chile. De norte a sul, o território chileno é recheado de paisagens cênicas, cidades pitorescas e, perdoe-me o clichê, vinhos para viajante nenhum botar defeito.

Porém, como nem tudo são flores, organizar um roteiro de viagem pelo Chile pode ser complicado.

Primeiro, porque o dilema de decidir quais lugares deixar de fora do itinerário é injusto. Não, você não conseguirá visitar todas as atrações chilenas numa única férias. Aceitar isso é o primeiro passo para uma viagem mais aproveitável.

E, segundo, porque o Chile não é exatamente o destino mais barato do nosso continente. Ou seja, além de criar uma logística viável para o roteiro, é preciso ficar atento para não estourar o orçamento.

Ainda assim, acredite: com um planejamento cuidadoso é possível fazer uma baita viagem pelo Chile sem declarar falência quando voltar para casa. E, neste texto, você encontrará todas as informações que precisa para se organizar adequadamente.

# Dicas para viajar pelo Chile

1- O que esperar de uma viagem ao Chile?
2- Precisa de passaporte para viajar pelo Chile?
3- Qual moeda levar?
4- Quando ir
5- Principais destinos para turismo no Chile
6- Culinária e pratos típicos no Chile
7- Transporte pelo país
8- Roteiros de viagem pelo Chile
9- Hotéis no Chile
# Vale a pena contratar um pacote de viagem para o Chile?

1- O que esperar de uma viagem ao Chile?

Para mim, as paisagens naturais são as grandes atrações de uma viagem ao Chile. Montanhas nevadas, vulcões que quase alcançam o céu, lagoas coloridas, desertos que parecem ter sido pintados à mão, e, até mesmo as praias do Pacífico, podem entrar no seu roteiro de viagem. No entanto, com um território tão extenso, quem prefere uma programação mais urbana também encontra seu espaço no Chile.

No quesito sabores, porém, talvez venha a sua maior decepção durante as férias. É claro que o país tem pratos típicos que dão água na boca e que conquistam o paladar de boa parte dos turistas. Meu estômago, no entanto, é mais feliz em outros cantos da América do Sul. Nas duas vezes em que estive no Chile fiquei com a impressão de que falta um dendê à mesa chilena.

Sobre os preços, vá preparado para investir mais do que em outros destinos latino-americanos. Diria que os gastos no Chile estão num patamar muito parecido como numa viagem ao Uruguai, em certas regiões da Argentina e à Costa Rica.

vinhos no Chile
Como não esperar bons vinhos de uma viagem pelo Chile?

2- Precisa de passaporte para viajar pelo Chile?

Não, brasileiros não precisam de passaporte para viajar a turismo pelo Chile por até noventa dias. É possível entrar e sair do país apenas com a carteira de identidade (RG), desde que o documento tenha sido emitido a no máximo dez anos e apresente bom estado de conservação.

Esteja você viajando com passaporte ou RG, atente-se ao detalhe de que ao entrar no Chile você receberá um tíquete de imigração (um papelzinho branco), que deverá ser devolvido na hora de cruzar as fronteiras na hora de ir embora. Portanto, guarde-o com cuidado.

Vacina contra a febre amarela também não é uma exigência.

Outro item que não é obrigatório é ter um seguro viagem. No entanto, sair do Brasil sem um bom seguro, para qualquer destino que seja, não costuma ser uma decisão muito esperta. Além de poder te ajudar em diversas situações, o investimento num seguro viagem para o Chile costuma ser inferior a R$ 12,00 por dia de férias. Ou seja, numa viagem de sete dias você vai gastar menos de R$ 100,00 – o que não dá nem uma diária de um hotel razoável.

3- Qual moeda levar?

A moeda que circula no Chile é o peso chileno – indicada pela sigla CLP. Atualmente (agosto/2019), a cotação média do peso chileno trocado nas casas de câmbio em Santiago, é:

– R$ 1,00 = CLP 170,00
– US$ 1,00 = CLP 710,00

No entanto, para saber se é melhor levar real ou dólar durante uma viagem pelo Chile, o ideal é consultar as cotações nas datas próximas das suas férias.

Ainda assim, deixo algumas observações importantes sobre câmbio no Chile:

» Comprar peso chileno no Brasil raramente será um bom negócio.

» As casas de câmbio nos aeroportos chilenos oferecem uma cotação ruim. Não troque dinheiro nelas ou faça o menor câmbio possível.

» Se sua viagem for apenas para Santiago, levar real costuma ser adequado. As casas de câmbio na capital chilena costumam oferecer uma boa cotação para a moeda brasileira.

» Se sua viagem incluir destinos muito turísticos, como o Deserto do Atacama ou a Patagônia, troque todo seu dinheiro em Santiago, caso seja possível. A cotação nestes lugares costuma ser menos favorável para os turistas.

» Caso você vá do Brasil direto para algum outro destino que não seja Santiago, e não consiga trocar seu dinheiro na capital chilena, prefira levar dólares americanos. Nestes lugares, a moeda brasileira perde valor.

» De um modo geral, cartões de crédito são bem aceitos no Chile. Porém, em estabelecimentos de pequeno porte é sempre bom perguntar antes de consumir.

4- Quando ir

Por ser dono de um território muito extensão, a melhor época para viajar pelo Chile vai depender dos destinos do seu roteiro.

Dezembro a março

De dezembro a março, durante o verão, a Região dos Lagos Andinos e a Patagônia chilena são escolhas certeiras.

Além disso, para quem quer aproveitar as praias de Viña del Mar e Iquique, essa também é a melhor época.

Santiago e Atacama são perfeitamente visitáveis, inclusive, o período também é ótimo para quem quer encontrar as vinícolas no seu esplendor. Vá preparado, porém, para enfrentar um calor de lascar. Além do que, o Atacama deve ser evitado no mês de fevereiro por conta das chuvas que podem inviabilizar diversos passeios.

Abril a maio

Os destinos que tem a alta temporada no verão começam a ficar inconvenientes nestes meses.

Na Patagônia, o frio já começa a dar as caras e quem quer se aventurar pelas trilhas da região precisa de mais cuidado.

O litoral chileno pode ser aproveitado, mas fora d’água.

Já para quem pretende ir a Santiago e Atacama é um dos melhores períodos. Clima estável com temperaturas agradáveis, e menos turistas do que em outras épocas do ano.

melhor época pata viajar pelo Chile
Santiago durante o outono

Junho a agosto

Com a chegada de vez do inverno, o Chile tem durante este período sua alta temporada – principalmente por causa das famosas pistas de esqui do Valle Nevado. Aliás, quem faz questão de ver neve deve se programar para chegar a partir da segunda quinzena de junho.

O Atacama pode ser incluído no roteiro sem grandes complicações. Tenha em mente, porém, que você irá sentir na pele que no deserto também faz bastante frio.

A Região dos Lagos também fica fria pra valer e chuvas são comuns. Dá pra visitar, mas as atividades ao ar livre – como por exemplo, escalar vulcão – podem ser mais complicadas. No entanto, é a única época para quem quer se divertir na neve.

Na Patagônia essa época é pouco aproveitável. Chuva, neve e muitas atrações fechadas prejudicam o itinerário.

Setembro a novembro

Assim como o outono, a primavera é uma estação intermediária e que rende uma bela viagem pelo Chile. De um modo geral, as temperaturas são agradáveis e os principais destinos turísticos recebem pouca chuva e menos turistas.

Quando ir para a Ilha de Páscoa?

No meio do Oceano Pacífico a 3.700 quilômetros de Santiago, a lendária Ilha de Páscoa possui temperaturas agradáveis o ano inteiro. No entanto, deve-se evitar os meses de abril a julho por serem os mais úmidos.

5- Principais destinos para turismo no Chile

Fazer turismo nos principais destinos no Chile pode levar facilmente dois meses seguido de viagem – isso, se você se organizar direitinho e viajar com um cronograma bem feito. Ou seja, conhecer as principais atrações do país significa passar algumas férias por lá. Ao menos para a maioria dos viajantes.

De um modo geral, Santigo costuma ser o primeiro destino dos brasileiros em terras chilenas. O que faz certo sentido: há voos diretos do Brasil, a cidade oferece atrações culturais e belas paisagens, pode ser conhecida em uma semana – incluindo até mesmo a dupla praiana Valparaíso e Viña del Mar – e, como não poderia deixar de ser, é a porta de entrada para o tal sonho de ver neve pela primeira vez.

Sim, apenas Santiago já justifica uma viagem para o Chile. Mas visitar apenas a capital chilena é o mesmo que vir ao Brasil e conhecer apenas o Rio de Janeiro. Ou seja, é só o começo perto de tudo o que país tem pra oferecer.

lugares para conhecer no Chile
Valparaíso
praias no Chile
Viña del Mar

Ao norte do Chile, o destino mais popular é San Pedro de Atacama, que serve como base para explorar o Deserto do Atacama. Porém, um roteiro mais completo pode incluir ainda a cidade a beira-mar de Iquique.

A partir de Santiago, em direção ao sul, a pequena Pucón, ponto de partida para o imponente Vulcão Villarica, é o primeiro destino a roubar o coração dos viajantes. Ainda pela Região dos Lagos, outros lugares que não deveriam ficar de fora de uma viagem pelo Chile, são: Osorno, Puerto Varas e ilha de Chiloé.

Já em território patagônico, cruzando a fotogênica Carretera Austral, a Patagônia Aysén pode ser a primeira parada para explorar cenários impressionantes, como por exemplo, as Capillas de Mármol.

No extremo sul, quem reina soberanamente é o Parque Nacional Torres del Paine, onde você poderá fazer um dos melhores trekkings no mundo. A cidade mais próxima para iniciar essa aventura é Puerto Natales.

Agora é a sua vez: comente no final do texto quais outros destinos valem a pena conhecer no Chile. Tenho certeza que me esqueci de incluir vários deles!

melhores destinos no Chile
Parque Nacional Torres del Paine

6- Culinária e pratos típicos no Chile

Embora eu não seja o maior fã da culinária chilena, é incontestável a variedade de pratos típicos no país. E claro, para saber se ela faz o seu gosto e não deixar se levar apenas pela impressão deste simples blogueiro, o ideal é que você prove todos eles e tire suas próprias conclusões.

Com mais de cinco mil quilômetros de costa, é natural que muitos pratos típicos do Chile levem frutos do mar como ingrediente principal. Côngrio, truta, salmão, além das caríssimas centollas – um tipo de caranguejo gigante – podem fazer parte das suas refeições. Os fãs de ceviche também encontram o prato mais famoso do Peru em qualquer esquina chilena.

Outro prato que rende uma refeição e tanto é o pastel de choclo, uma espécie de escondidinho em que a massa é feita de milho.

Tradicional também em outros países da América do Sul, a cazuela é uma sopa com tudo o que se tem direito e os ingredientes podem variar de região para região. O mais comum é ter carne (ou frango), arroz, batata e farinha de milho.

Para um lanche rápido para enganar a fome, mas que pode valer por uma refeição, delicie-se com empanadas e completos – este último, a versão chilena do bom e velho cachorro-quente, mas que inclui guacamole e outras dezenas (sério!) de ingredientes. Outro lanche que (quase) todo chileno que se preze já comeu algumas vezes na vida é o chacarero, uma bomba atômica com muita carne, muita maionese e muito feijão verde.

Se estiver cansado de novidades, aposte no lomo a lo pobre, que curiosamente sempre é um dos pratos mais caros do cardápio: batata-frita, ovo frito e bife.

Para bons drinques, até mesmo um vinho barato do mercado não costuma decepcionar.

Enquanto Chile e Peru discutem sobre quem é o pai do pisco – espécie de aguardente, só que fabricada com uva – prove o Pisco Sour chileno para dar seu pitaco sobre quem prepara o mais gostoso.

Ainda na linha o Brasil me obriga a beber, um único terremoto é capaz de fazer esquecer todos os problemas. A receita? Vinho branco, sorvete de abacaxi, fernet e granadina. É doce, vá com caso não queira um terremoto dentro da sua cabeça no dia seguinte.

Para curar a ressaca, dois motes con huesillos, por favor. Bebida zero álcool feita através do cozimento de pêssego, uma espécie de trigo e açúcar. Toma-se gelado!

comidas típicas no Chile
O tradicional lanche chacarero

7- Transporte pelo país

Embora tenha boas estradas e um bom sistema de transporte intermunicipal, o melhor custo-benefício para vencer longas distâncias no Chile é de avião, mais especificamente com a companhia área de baixo custo Sky Airlaine. Inclusive, a SKY opera alguns voos entre o Brasil e o Chile.

O site da empresa funciona super bem e você não terá a menor dificuldade em pesquisar e comprar sua passagem através dele.

Já para deslocamentos menores, de até cinco horas, há ônibus entre os principais destinos do país. Ou, no caso de algum local mais afastado, passeios e transfers funcionam muito bem.

Quem gosta de viajar de carro a boa notícia é que fazer essa aventura pelo Chile é bastante viável. Redobre a atenção, no entanto, em lugares mais afastados onde você corre o risco de ficar sem combustível, como por exemplo, na Carretera Austral. Além disso, durante o inverno o gelo nas estradas requer uma habilidade mais apurada.

8- Roteiros de viagem pelo Chile

Como é impossível listar todas as possibilidades de roteiros de viagem pelo Chile, darei algumas sugestões de como você pode distribuir o seu tempo.

Com cinco dias disponíveis já é possível fazer um roteiro inicial em Santiago. Descontando os dias de ida e volta, nos três dias completos que sobrarem você consegue visitar suas principais atrações. Para quem for durante o inverno e não quiser deixar nenhum passeio bate-volta de fora da programação, reserve ao menos sete dias para as suas férias.

Com 11 dias de viagem já dá pra incluir outra região no seu itinerário, podendo ser Santiago + Deserto do Atacama ou Santiago + Pucón. No caso, dedique quatro dias inteiros em cada cidade.

Para incluir a Ilha de Páscoa na rota, acrescente mais cinco dias na sua viagem pelo Chile (ida + três dias de passeios + volta).

Já a Patagônia Chilena renderia uma viagem somente para esta região. Principalmente quem quiser fazer o trekking em Torres del Paine, que pode durar de cinco a oito dias. Pode parecer exagero, mas eu não iria tão longe para passar menos de duas semanas (e sim, ainda faltará tempo para conhecer todos os lugares). Mas como nem todos viajantes tem essa possibilidade, dedicando uma semana em alguma “micro área” da Patagônia, as férias já terão valido a pena.

roteiro de viagem pelo Chile
Laguna Negra, no Deserto do Atacama

Roteiro de 22 dias pelo Chile

Este roteiro é apenas uma sugestão para viajar por alguns destinos do Chile. Com mais tempo, dá pra incluir a Patagônia, a Ilha de Páscoa, ou, se preferir, passar mais tempo em cada cidade.

E claro, caso tenha menos tempo disponível, faça as adequações que achar conveniente para a sua realidade.

» Dia 1: Voo para Santiago

» Dia 2: Santiago

» Dia 3: Santiago

» Dia 4: Santiago

» Dia 5: Santiago

» Dia 6: Voo para Deserto do Atacama

» Dia 7: Atacama

» Dia 8: Atacama

» Dia 9: Atacama

» Dia 10: Atacama

» Dia 11: Voo para Temuco (serão necessário dois trechos: Calama x Santiago e Santiago x Temuco) + deslocamento terrestre para Pucón.

O aeroporto mais usado para chegar a Pucón é o de cidade de Temuco. No entanto, a cidade de Valdivia também pode servir como local de chegada.

» Dia 12: Pucón

» Dia 13: Pucón

» Dia 14: Pucón

» Dia 15: Deslocamento para Puerto Varas

» Dia 16: Puerto Varas

» Dia 17: Puerto Varas

» Dia 18: Puerto Varas

» Dia 19: Deslocamento para Chiloé

» Dia 20: Chiloé

» Dia 21: Chiloé

» Dia 22: GAME OVER

9- Hotéis no Chile

Abaixo, indicações de hospedagem com boa localização nas principais cidades do Chile que foram mencionadas neste texto. Para ver mais informações sobre cada uma delas, como fotos, avaliações e preço, é só clicar no nome do hotel que está destacado com esta cor.

Hospedagem em Santiago

($) Hostal Providencia
($$) Hotel Diego de Almagro Providencia
($$$) Solace Santiago

dicas de hotéis no Chile
Hostal Providencia, em Santiago

Hospedagem em Valparaíso

($) Hostal Casa Volante
($$) Ibis Valparaíso
($$$) Augusta Hotel

Hospedagem em Viña del Mar

($) NOT FOUND Hostel
($$) La Blanca Hotel
($$$) Sheraton Miramar Hotel

Hospedagem em San Pedro de Atacama

($) Hostal Mamatierra
($$) Quechua Hotel
($$$) Terrantai Lodge

Hospedagem em Pucón

($) Lucky’s Hostel
($$) Maki Hotel
($$$) Enjoy Park Lake

Hospedagem em Chiloé

($) La Minga Hostel
($$) Hotel Esmeralda
($$$) Sizigia

Hospedagem em Puerto Natales

($) Wild Hostel
($$) Lady Florence Dixie
($$$) Hotel Costaustralis

Hospedagem no Parque Nacional Torres de Paine

($$$) Hotel Lago Grey, Río Serrano Hotel + Spa e Hotel Las Torres Patagonia

Hospedagem na Ilha de Páscoa

($$) Hostal Petero Atamu
($$$) La Perouse Rapa Nui

# Bônus: Vale a pena contratar um pacote de viagem para o Chile?

Sabe aquele pacote de viagem para o Chile, ao melhor estilo CVC? Às vezes ele pode ser conveniente. Com o preço das passagens de avião beirando o absurdo, comprar um pacote que inclua os bilhetes aéreos e hospedagem, pode significar alguma economia.

Isso porque, como essas grandes operadoras de turismo trabalham com um alto número de reservas, elas conseguem preços melhores – principalmente para viagens curtas e destinos hiper populares, como Santiago. Se este for o seu caso, não custa nada fazer às contas e verificar se realmente vale a pena, financeiramente falando.

Já uma viagem por diversas cidades do Chile, normalmente é mais vantajoso organizar tudo por conta própria.

viagem pelo Chile - dicas
Em algum lugar no Atacama

+ Dicas sobre o Chile

A seguir, outras informações práticas para você viajar pelo Chile. E claro, se você ficou com alguma dúvida ou tem outras dicas, deixe um comentário no final do texto.

É seguro viajar pelo Chile?

Sim, é seguro viajar pelo Chile. Inclusive, é possivelmente o destino mais seguro na América do Sul. No entanto, isso não te isenta de certos cuidados que você tomaria em qualquer lugar. Principalmente em lugares com muita aglomeração de pessoas, como no centro de Santiago e no transporte público, onde bate carteiras estão a espera de um viajante desatento.

Padrão de tomada no Chile

O padrão da tomada no Chile são três pinos alinhados. A antiga versão brasileira de dois pinos encaixa perfeitamente. Já a nova, com três pinos, precisará de um adaptador.

Consumo de bebida alcoólica

Lembra dos bons drinques que eu recomendei? Não se atreva a toma-los na rua. É proibido o consumo de qualquer bebida alcoólica nas ruas do Chile.

Sujeito a multa, obrigado!

IVA

O IVA, Impuesto al Valor Agregado, que tem peso de 19%, é um imposto que está em qualquer serviço ou produto chileno. No entanto, estrangeiros podem conseguir isenção deste imposto com as despesas de hospedagem.

Para isso, é necessário pagar sua acomodação com dólares americanos ou cartão de crédito internacional, e apresentar seu documento junto com o cartão de imigração que os viajantes recebem quando iniciam sua viagem pelo Chile.

Embora nem todos os hotéis ofereçam esse benefício, dos quatro lugares em que me hospedei no Chile, consegui desconto em três deles. Por vias das dúvidas, o mais adequado é entrar em contato com o local antes de reservar o seu quarto.

Seguro viagem para o Chile

Acredite, querer economizar com seguro viagem costuma fazer valer aquele ditado de que o barato pode sair caro. E, se tratando de viajar pelo Chile, pode apostar que o caro será bem caro mesmo.

Para você ter uma noção de valores, um seguro viagem para o Chile custa, em média, R$ 11,85 por dia de viagem. Isso significa que numa viagem de sete dias, você gastará menos de R$ 100,00, o que não dá o valor de uma diária num hotel econômico.

Além disso, contratando seu seguro através da Seguros Promo, basta aplicar o cupom de desconto VOLTOLOGO5 que você ganha 5% de desconto. E, pagando no boleto bancário, são mais 5% a menos. Ou seja, você economiza 10%.

Caso queira fazer uma cotação online para saber os valores para as suas datas, basta clicar aqui.

12 COMENTÁRIOS

  1. Que post legal, Murilo, parabéns! Concordo com você que viajar pelo Chile é uma das melhores opções aqui na América do Sul. Só tenho uma observação: o pacote pode até sair mais barato, mas você verá tudo muito na correria, vale pra o tipo de turista que não se incomoda com a impessoalidade do roteiro e com a falta de tempo em cada lugar visitado. Mas tá valendo, quando a grana tá curta, claro. Abraços.

  2. Chile encanta mesmo, com tantas lindas regiões diferentes entre si.
    Já pude conhecer Santiago e o Atacama, e a próxima da lista é a Patagônia.
    Mas essa região dos Lagos tb é um encanto, né? E Ilha de Páscoa, então?
    Teu post me deixou com vontade de fazer a mala e ir pro Chile agora! 😀

  3. * Para evitar comentários spans (falsos), solicitamos que ao deixar sua mensagem você também preencha um campo com seu nome e e-mail.
    Mas não se preocupe, pois estas informações estão seguras e seu e-mail não será exibido e nem compartilhado com outras pessoas!
    Para mais informações clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here