COMPARTILHAR
11 dicas valiosas para sua viagem a Buenos Aires. Quando ir, documentos necessários, câmbio, como se locomover, onde ficar, o que comer, principais pontos turísticos, shows de tango e muitas outras dicas para os seus dias de turismo.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Quando voltei do meu primeiro mochilão na Argentina, em 2013, prometi para mim mesmo que um dia faria outra viagem para Buenos Aires. Como naquela época o foco das minhas férias era a Patagônia, acabei pecando na hora de planejar os meus dias na capital do país e reservei pouquíssimo tempo para ela.

Quatro primaveras se passaram até que em maio deste ano consegui voltar ao destino onde fiz minha primeira viagem solo. E, obviamente, desta vez eu fiz o dever de casa e montei um belo roteiro para aproveitar o máximo que pudesse. Foram duas semanas intensas visitando novos lugares, e também matando a saudade de outros velhos conhecidos. Mesmo assim, voltei pra casa com a sensação de que meus dias de turismo em Buenos Aires ainda não se esgotaram.

Assim é a cidade que você esta prestes a conhecer, um lugar que encanta e que vicia boa parte dos viajantes. Uma cidade inesgotável, do tipo que não importa quanto tempo você ficar, sempre terá alguma novidade para a próxima viagem. Uma cidade para você viajar o quanto antes, e voltar quantas vezes achar necessário.

1- O que esperar de uma viagem a Buenos Aires?

Já ouvi algumas pessoas falarem que Buenos Aires é um lugar que não tem o que fazer e que é turisticamente superestimada. E, quando isso acontece, quase sempre é por dois motivos: ou a pessoa não se planejou direito, ou ela é do tipo de viajante que não curte metrópoles, e nem das atrações que uma grande cidade costuma oferecer. É claro que há outras razões para que uma pessoa não goste do destino que visitar, mas, neste caso, normalmente é por isso.

Portanto, antes de te dar qualquer dica de Buenos Aires, quero te contar o que você pode encontrar por lá.

Quem gosta de museus e centros culturais dificilmente se decepcionará. É possível passar dois ou três dias inteiros apenas visitando lugares assim. Além disso, o teatro faz parte da cultura portenha. De espetáculos comerciais na Avenida Corrientes a pequenos grupos de produções independentes, você certamente encontrará boas peças.

Bons restaurantes também não faltam. Mas não vá com a expectativa de comer arroz, feijão, ou um belo rodizio de carne. Sim, as carnes argentinas são excelentes, mas o sistema de rodízio não existe. Ou, se existe, pode apostar que é pra satisfazer necessidade turística.

Espere encontrar parques agradáveis e bem cuidados, feiras de antiguidade e de artesanato, e uma vida noturna animada. Você também verá construções imponentes que transbordam beleza e história, os admiradores de arquitetura costumam ficar sem saber para onde olhar primeiro.

Enfim, é um destino para famílias, casais e solteiros. Se você gosta de cidades cosmopolitas e com todas as características que já mencionei, basta se planejar que você encontrará uma Buenos Aires que te agrade.

Dicas de Buenos Aires, na Argentina

2- Quando ir

Quando você quiser e puder, simples assim. Buenos Aires é aquele destino coringa que você pode acioná-lo sempre que preciso.

Quer viajar no verão? Vá, mas vá preparado para enfrentar um baita calor – muitas vezes insuportável por causa da umidade. Minha primeira viagem a capital da Argentina foi durante um mês de janeiro e fui surpreendido pelo clima quente.

Outono e primavera são estações com temperaturas amenas, ideais para aproveitar os parque e as caminhadas ao ar livre. A manhã e a noite podem ser frias, por isso, é importante levar ao menos um agasalho.

O inverno é gelado e seco. Espere pegar temperaturas abaixo dos 10 °C. Se você gosta do clima assim, capriche na roupa de frio e boa viagem.

Sobre as chuvas, embora elas sejam bem distribuídas ao longo do ano, os meses de março, outubro e novembro costumam ser os mais úmidos.

viagem aos parques de Buenos Aires
Outono e primavera são estações perfeitas para conhecer os parques de Buenos Aires

3- Documentação

Brasileiros não precisam de passaporte para viajar para a Argentina. Você pode entrar em território hermano utilizando apenas o seu RG, desde que ele tenha sido emitido a menos de dez anos, esteja em bom estado de conservação, e que você possa ser reconhecido na foto. Ou seja, não vale ter 21 anos e viajar com um RG que foi emitido quando você tinha 12.

Quem entrar utilizando a cédula de identidade receberá um papelzinho com um carimbo com a data de quando entrou no país. NÃO PERCA este papel, você precisará apresentá-lo na imigração quando sair da Argentina.

Seguro viagem não é obrigatório, mas não recomendo que ninguém viaje sem ele. Se você ainda tem dúvidas de como ou se deve contratar algum, recomendo que leia o artigo “Seguro Viagem | Tudo o que você deveria saber”.

4- Câmbio e dinheiro

A primeira dica sobre este assunto é: não compre pesos no Brasil. Além de ser um péssimo negócio financeiramente falando, não há a menor necessidade disso. Já sobre levar real ou dólar, aí o que eu recomendo é consultar a cotação de cada um perto da época que você irá viajar, e fazer as contas de qual compensa mais. Normalmente levar real é um bom negócio. Pelo menos as duas vezes que fui para Buenos Aires esta era a melhor opção.

Para trocar o seu dinheiro, seja ele dólares ou reais, a melhor cotação que eu encontrei em maio/2017 foi no Banco de la Nación Argentina, no próprio aeroporto. Inclusive, me arrependi de não ter trocado todo o meu dinheiro lá. As casas de câmbio do centro da cidade estavam com uma cotação pior do que o que encontrei no Aeroparque.

Já o câmbio paralelo da Calle Florida, que desde 2015 deixou de ser a bagunça que era, estava com um valor intermediário. Para mim, não vale o risco que se corre.

Abaixo os valores que encontrei em Buenos Aires em maio/2017

>>> No Banco de la Nación Argentina, nos aeroportos: R$ 1,00 = AR$ 4,80

>>> Câmbio paralelo na Calle Florida: R$ 1,00 =  AR$ 4,60

>>> Casas de câmbio oficiais: R$ 1,00 = AR$ 4,40

*** Dica extra: Se você for viajar para fora de Buenos Aires, normalmente levar dólares costuma ser mais vantajoso. A cotação do real em outras cidades da Argentina não costuma ser boa. Quando fui para Patagônia, meu arrependimento foi não ter trocado todo o meu dinheiro na capital.

Outra dica importante para quem vai viajar para Buenos Aires é não depender 100% de um cartão de crédito. Boa parte dos estabelecimentos não aceita este tipo de pagamento.

5- Como se locomover

Mesmo sendo uma cidade grande e alguns bairros turísticos ficarem afastados uns dos outros, se locomover por Buenos Aires não é difícil e, pra melhorar ainda mais, também não é caro.

O sistema de transporte público da capital da Argentina é bastante eficiente. Você pode rodar boa parte da cidade com o metrô e, quando isso não for possível, os ônibus certamente te levarão para onde quiser. A dica mais importante para você utilizar o transporte público de Buenos Aires, é: faça um cartão SUBE assim que chegar. Este é o cartão utilizado para pagar as passagens de ônibus e metrô.

Quem preferir andar de táxi obviamente gastará mais, porém, as corridas entre os principais bairros não custam nenhuma fortuna. Para você ter uma ideia, do centro de Buenos Aires até o bairro La Boca (seis quilômetros percorridos em mais ou menos vinte minutos), você gastará em torno de R$ 20,00.

O Uber é outra opção para quem quer andar com conforto. Porém, em Buenos Aires, muitas vezes o preço do Uber sai o mesmo ou até mais caro do que os táxis. Lembrando ainda que fora o valor da corrida você também pagará a taxa de IOF já que a cobrança será feita pelo seu cartão crédito. Ou seja, se você quer economizar, antes de chamar seu carro pelo aplicativo verifique se ele realmente custará menos do que o táxi.

Dicas para planejar uma viagem a Buenos Aires - Metrô

Leia também: Transporte em Buenos Aires | Dicas de como se locomover

6 –Onde se hospedar

Centro, San Telmo, Recoleta e Palermo – estes são os bairros mais procurados para se hospedar em Buenos Aires. E, de fato, são eles que possuem a maior oferta de hostels e hotéis.

Antes de decidir em qual região ficar é importante saber quais são os seus planos de viagem, afinal, todos eles têm vantagens e desvantagens a serem consideradas.

Centro e San Telmo são dois bairros vizinhos e, em relação à localização e preço, não há muita diferença entre eles. Ambos estão perto de muitas atrações turísticas e também são os bairros que costumam ter as acomodações mais em conta. O ponto crítico dos dois é que durante a noite muitas ruas ficam desertas e podem causar sensação de insegurança.

A Recoleta é um dos bairros mais nobres da cidade. A localização é boa, e é considerado por muitos o bairro mais charmoso da capital. Talvez, o único inconveniente de se hospedar lá é o preço. Há pouquíssimos albergues e, de um modo geral, os quartos tendem a custar mais. Além disso, espere pagar mais caro nos restaurantes desta área.

Já Palermo é um bairro descolado, afastado dos principais pontos turísticos, que encanta pela qualidade e quantidade dos restaurantes, além da noite animada. As hospedagens por aqui são mais democráticas do que na Recoleta, há de hostels baratos a hotéis boutiques cinco estrelas.

Para você conhecer melhor cada um destes bairros e decidir onde se hospedar, recomendo que leia o texto “Onde ficar em Buenos Aires: Dicas de bairros, hostels e hotéis”.

dicas de bairros em Buenos Aires
Feira da Recoleta

Leia também: 10 hotéis baratos em Buenos Aires

6- O que comer

Provar a culinária típica de uma cidade faz parte de qualquer viagem, e, em Buenos Aires, seu estômago pode ter dias de alegria.

As carnes argentinas são mundialmente conhecidas e não é em vão. Provar um bife de chorizo ou um ojo de bife devem te fazer entender tal fama. Como você deve ficar perdido na hora de escolher em qual restaurante provar estes pratos, já que as opções são muitas, recomendo que leia o artigo “5 lugares para comer carnes excelentes em Buenos Aires.

Ainda para os carnívoros, a milanesa é um prato bastante consumido por lá. Em praticamente qualquer restaurante é possível encontrar este prato no cardápio. No entanto, há um especializado apenas nisso: El Club de la Milanesa.

As pizzas, as empanadas e o choripán, também estão constantemente nas mesas portenhas. E claro, um bom vinho argentino pode cair bem a qualquer hora.

Sobre os doces, não saia sem provar vários tipos de alfajor, doce de leite e sorvete.

culinária em Buenos Aires - dicas de viagem

Leia também: Onde comer em Buenos Aires?

8- Principais pontos turísticos

A capital da Argentina é aquele tipo de cidade que possui atrações pra mais de um mês, tanto que eu já até escrevi um post com 50 dicas do que fazer em Buenos Aires. Porém, se você quer saber quais são aquelas atrações clássicas para uma primeira viagem, vamos a elas.

Pela região central, San Telmo e Puerto Madero, alguns lugares que considero bacanas para visitar, são: Casa Rosada, Café Tortoni, Congresso Nacional, Teatro Colón, Galerias Pacífico, Mercado e Feira de San Telmo (esta última aos domingos), Museu de Arte Contemporânea (MACBA), Museu de Arte Moderna (MAMBA), Centro Cultural Kirchner e a orla de Puerto Madero, onde você encontrará a Puente de la Mujer.

Seguindo para a zona sul, no bairro La Boca está o Caminito, a La Bombonera e a Fundación Proa, um centro de arte e cultura.

Na Recoleta você poderá visitar o famoso cemitério que leva o nome do bairro, além de conhecer o Centro Cultural Recoleta, a Flor Metálica, o Museu de Bellas Artes e a Livraria Ateneo.

Em Palermo, além de caminhadas agradáveis pelos seus parques, é onde se encontra o Museu Evita e o Museu de Arte Latino-Americana (MALBA).

dicas pontos turísticos para conhecer em Buenos Aires - Flor Metálica
Flor Metálica

9- Show de Tango

Escolher qual show de tango assistir em Buenos Aires é uma tarefa que precisa ser feita com calma. Isso porque, além de ter várias opções, este passeio não costuma ser muito barato. Ou seja, é melhor pesquisar se tal espetáculo atende as suas expectativas, do que se frustrar e gastar o seu dinheiro com alguma coisa que não te deixa satisfeito.

Apenas para te dar uma direção, os shows Esquina Carlos Gardel, Madero Tango VIP e do Café Tortoni não costumam decepcionar. Ainda assim, recomendo que você leia o artigo “Shows de Tango em Buenos Aires: opções para todo tipo”. Além de descobrir como é cada um destes espetáculos, você conhecerá outras opções.

10- Vida noturna

Como boa metrópole que é, Buenos Aires não decepciona quem está a fim de aproveitar a noite. Bares e baladas podem ser frequentados de segunda a segunda caso você queira. Porém, não vá cedo para as casas noturnas. Os portenhos começam a chegar aos boliches por volta das 2hs da madrugada. Se quiser sair antes, comece a noite em algum barzinho e por volta deste horário vá para outro lugar mais animado.

Palermo – o Soho, mais especificamente – é tradicionalmente conhecido por possuir uma das noites mais agitadas da capital argentina. Por lá você facilmente começa a noite em um bar moderninho, e parte para alguma balada quando der o horário. A Recoleta pode parecer um pouco desanimada para os mais festeiros, mas há alguns bares bacanas, como o El Álamo. Já em San Telmo espere encontrar bares mais tradicionais que rendem algumas biritas e boa música.

11- Vale a pena contratar um pacote de viagem para Buenos Aires?

Mesmo sendo um incentivador de viagens independentes, comprar um pacote de passagens aéreas + hotel pode ser um bom negócio para quem vai a Buenos Aires – principalmente se você tiver poucos dias disponíveis.

Na minha última viagem me assustei com o preço das passagens aéreas. Por curiosidade fiz uma pesquisa rápida na internet e encontrei algumas promoções de aero + 4 diárias em hotel 4 estrelas que custavam apenas R$ 150,00 a mais do que eu iria pagar apenas nas passagens.

O problema? As datas de ida e volta são pré-determinadas por eles, e, para comprar um voo com um período maior de tempo, eu teria que pagar uma taxa adicional.

Porém, dependendo do seu caso, talvez seja interessante fazer ao menos uma pesquisa.

+ Dicas de viagem para Buenos Aires

>>> O padrão de tomada na argentina são dois pinos achatados, porém, não paralelos – são inclinados em 45. Portanto, leve adaptador.

>>> Se além de visitar os principais pontos turísticos de uma cidade você também gosta de ir a lugares menos convencionais, recomendo que você conheça o Tour Lado B de Buenos Aires, criado pelo Tulio, do blog Aires Buenos. Já faz quase três anos que ele realiza este passeio para brasileiros.

>>> Atualmente, Buenos Aires não é nem de longe aquele paraíso das compras que já foi há alguns anos atrás. Porém, se você gosta de fazer algumas comprinhas enquanto viaja, aposte nos vinhos, alfajor, além de alguns perfumes e produtos de beleza. Esses itens ainda possuem preços atraentes.

>>> Conheço muita gente que já viajou a Buenos Aires e nenhuma delas relatou problemas relacionados à segurança. Eu mesmo já estive duas vezes por lá e nunca me senti inseguro. Porém, vale lembrar que como em toda metrópole, alguns cuidados não fazem mal a ninguém.

Fique atento aos seus pertences quando estiver em lugares com aglomeração de pessoas – como no metrô e na Calle Florida. O centro e o bairro de San Telmo costumam ter muitas ruas desertas durante a noite e, embora eu tenha achado bem tranquilo andar por lá, é bom evitar sair sozinho de madrugada. Duas pessoas me alertaram para não dar bobeira com câmera e celular aos arredores da Plaza Francia, perto do Cemitério da Recoleta, portanto, fica a dica.


QUER AJUDAR O BLOG SEM PRECISAR GASTAR UM ÚNICO CENTAVO POR ISSO? 

Utilizando os serviços dos nossos parceiros através dos links, banners e caixas de pesquisa que estão aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão e VOCÊ NÃO PAGA ABSOLUTAMENTE NADA A MAIS POR ISSO.

 Confira as dicas de como pesquisar e reservar sua hospedagem através do Booking.com

 Compare e contrate seu seguro viagem através da Real Seguros


Tem outras dicas de viagem para Buenos Aires??? Me conta aí nos comentários. Tenho certeza de que ajudará outros viajantes!

COMPARTILHAR
Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

4 COMENTÁRIOS

  1. Olá Murilo, gostei das dicas que você deu. Este ano com minha familia visitamos Buenos Aires e gostaria de recomendar o “Tour dos Cafés Históricos” que pegamos. Visitamos 6 cafés históricos de Buenos Aires. Adoramos a obra de arte fileteado, os incríveis tetos saltados, toda a mobília, e também os garçons que levam gravatas…
    Ao final do roteiro visitamos a livraria “El Ateneo”, que é possível que seja a mais grande em toda América Latina. No interior tem uma cafeteria onde os visitantes podem tomar um livro e lê-lo, tomar um delicioso café, e depois devolver o livro .. grátis ! A agência que organiza é Kangoo Tours. Além disso, essa livraria é muito charmosa e fica dentro de um antigo teatro. Recomendo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here