Argentina: Dicas de viagem, turismo e mochilão. Descubra tudo o que você deve saber ara organizar sua viagem: documentação necessária, quando ir, qual moeda levar, quais são as principais cidades turísticas, como se locomover, quanto custa e sugestões de roteiros.
Salve esta imagem no seu Pinterest!!!

Meu primeiro mochilão sozinho foi na Argentina. Embora Buenos Aires estivesse no meu roteiro de viagem, quem me motivou a viajar pelo país foi a Patagônia. Mais especificamente Ushuaia, El Chaltén e El Calafate. Como me sobrava tempo, aproveitei para esticar até outro destino bastante popular entre os brasileiros: Bariloche. Destas férias a única coisa que lamentei foi não ter tido dois meses para explorar outros cantos do país.

E acredite: depois que começar a conhecer melhor o nosso vizinho, você também vai se encantar pelo território hermano. Vai se dar conta que apenas alguns dias de turismo não são suficientes para descobrir tudo de bom que há por lá.

Mas antes de fazer sua viagem para a Argentina recomendo que leia este post até o final. Neste texto eu irei te contar qual a melhor época para você ir, qual moeda levar, quais são as principais cidades turísticas, como se locomover pelo país, quanto custa viajar por estas bandas da América do Sul, além de muitas outras dicas e informações para a sua trip.

Leia também: 3 roteiros de mochilão pela Argentina

1- O que esperar de uma viagem para Argentina

A Argentina é um país que não tem contra indicação. Não importa qual a sua idade ou estilo de viagem, certamente há algum lugar deste país que saberá te receber como ninguém. E, independente do destino, você encontrará um povo argentino bastante hospitaleiro.

O viajante que gosta de arte e cultura certamente não se decepcionará com Buenos Aires. Já os turistas que preferem conhecer paisagens estonteantes terão opções ainda mais variadas. De norte a sul o território argentino é privilegiado com cenários de tirar o fôlego.

Como saco vazio não dá conta de viajar pra tantos lugares, a culinária argentina sabe tratar bem os estômagos de fora. Mas atenção, eu mesmo acabei não aproveitando essa parte durante minha primeira viagem por um erro de planejamento: não calculei corretamente quais seriam os meus gastos. E, para minha surpresa, foi só quando cheguei ao país que eu percebi que viajar pela Argentina não é tão barato quanto eu imaginava.

Embora o preço de acomodação seja razoável comparado a outros destinos latino americanos, os gastos com restaurantes e passeios, principalmente na Patagônia, podem elevar consideravelmente o seu orçamento.

viagem pela Argentina - dicas
Arquitetura impressionante em Buenos Aires

2- Documentação

Uma das primeiras dúvidas ao começarmos a organizar uma viagem pelo nosso vizinho, é: precisa de passaporte para viajar pela Argentina?

E, para nós, brasileiros, entrarmos em território argentino, precisamos apenas do nosso documento de identidade nacional (RG) ou passaporte.

Apenas atente-se de que o RG precisa estar em bom estado de conservação e com uma foto que você possa ser facilmente identificado. Ao entrar portando apenas o documento de identidade, você receberá um papelzinho carimbado com a data que chegou. Guarde este papel com cuidado, pois você deverá apresenta-lo na imigração quando for sair do país.

Leia também: Seguro viagem para a Argentina | Dicas indispensáveis

3- Qual moeda levar?

De cara já descarte a possibilidade de comprar pesos argentinos no Brasil. Esta é a alternativa onde seu dinheiro renderá menos. Considere levar apenas dólar ou real.

Na minha última viagem à Argentina, como meu destino foi exclusivamente Buenos Aires levei apenas reais. E acredito que fiz um bom negócio. A cotação do nosso dinheiro é boa quando trocado na cidade portenha. Por outro lado, para quem vai trocar dinheiro na Patagônia o dólar costuma ser mais vantajoso.

Independente de onde seja seu destino final na Argentina, caso tenha a oportunidade de fazer seu câmbio em Buenos Aires, não perca esta chance. É lá onde se encontra a melhor a conversão em 99% das vezes.

Já sobre o assunto de onde trocar dinheiro na Argentina, atualmente não existe o mercado paralelo que existia antigamente. No passado, trocar seu dinheiro com os cambistas da movimentada Calle Florida rendia quase o dobro do que o câmbio oficial. Isso já não existe mais. A diferença entre banco, casas de câmbio e os cambistas de rua é muito pequena.

Abaixo os valores que encontrei em Buenos Aires, em maio/2017:

>>> Banco de la Nación Argentina, nos aeroportos: R$ 1,00 = AR$ 4,80

>>> Câmbio paralelo na Calle Florida: R$ 1,00 = AR$ 4,60

>>> Casas de câmbio oficiais: R$ 1,00 = AR$ 4,40

4- Quando ir

Assim como no Brasil, decidir qual a melhor época para viajar para a Argentina vai depender das cidades que você pretende visitar. E claro, do que quer encontrar em cada uma delas.

Para mim, Buenos Aires é perfeita durante o outono e primavera. As temperaturas amenas destas estações combinam com os passeios ao ar livre que a capital argentina nos oferece. No inverno o frio pode incomodar quem não está acostumado, e durante o verão o calor é muitas vezes insuportável.

A outra queridinha dos brasileiros tem a alta temporada durante o inverno, já que a neve é sua maior atração. No entanto, saiba que viajar a Bariloche durante o verão pode ser uma agradável surpresa. Suas paisagens mudam e você descobrirá cenários de cair o queixo mesmo sem a presença do gelo.

Mais ao sul, a Patagônia recebe o maior número de turistas durante o verão. Da segunda quinzena de outubro até a primeira metade de abril, o clima menos congelante é ideal para aproveitar as trilhas exuberantes de El Chaltén, além dos encantos de Ushuaia e El Calafate.

Para quem vai a Mendoza duas épocas costumam ser mais interessantes. No inverno para curtir suas montanhas nevadas, ou de fevereiro a abril quando a safra da uva está todo vapor.

Já no pouco conhecido norte argentino, de junho a setembro é a época mais seca, ideal para quem não quer bater de frente com chuva durante a viagem.

Argentina quando ir
Bariloche durante o verão também é uma boa ideia

Leia também: 47 hotéis na Argentina [O Guia definitivo pra sua viagem]

5- Principais destinos para turismo na Argentina

Começando pelo óbvio e pela porta de entrada ao país: Buenos Aires. A capital da Argentina é realmente encantadora e dificilmente desaponta os turistas que curtem grandes cidades. Em quatro dias inteiros é possível conhecer suas principais atrações. No entanto, se tiver uma semana ou até mesmo dez dias, pode apostar que você não ficará sem ter o que fazer.

Caso não queira passar os dez dias em apenas uma cidade, Mendoza é uma boa pedida para incluir neste roteiro. Base para conhecer inúmeras vinícolas e a montanha mais alta das Américas, a Aconcágua, reserva ao menos três dias do seu itinerário para ela.

Se continuar subindo pelo país descobrirá uma Argentina completamente diferente da capital e do sul. Inclua na sua rota lugares como Salta, Quebrada de Humahuaca e Cafayate.

Já no sentido oposto, rumo ao sul, Bariloche é a primeira grande atração e funciona como base para conhecer outros lugares da Região do Lagos. Aliás, não perca a chance de fazer a Ruta de los Siete Lagos, que vai de Villa la Angostura a San Martín de los Andes. Reserve ao menos uma semana para esta parte da sua viagem pela Argentina.

No território conhecido como Patagônia Atlântica o principal ponto de turismo é Puerto Madryn e a Península Valdés. Ideais para quem gosta de observar animais marinhos em seu habitat natural.

No extremo sul encontra-se as cidades que formam um roteiro clássico pela Patagônia Argentina: Ushuaia, El Calafate e El Chaltén. A primeira possui diversas atrações naturais, porém, quase sempre você precisará comprar o passeio com alguma agência. El Calafate é o ponto de partida para visitar o imponente Perito Moreno, no Parque Nacional los Glaciares. Já o pequeno povoado de El Chaltén conquista os corações de todos aqueles que são apaixonados por trilhas e paisagens inesquecíveis.

E claro, bem ao nosso lado está Puerto Iguazú e as impressionantes cataratas.

Argentina mochilão
Glaciar Perito Moreno
argentina turismo
Em algum lugar de Bariloche

Leia também: 12 cidades para conhecer na Argentina

6- Culinária e pratos típicos da Argentina

Pra começar o dia, prepare-se para encontrar doces de lamber os beiços, como media luna, alfajor e doce de leite. As tradicionais facturas, que nada mais são do que massas e pãezinhos doces, também costumam ser uma boa pedida.

As clássicas empanadas são encontradas em qualquer lugar do país e são ótimas para aquele lanche rápido. Se estiver em Buenos Aires, também não faltarão pizzarias que servem fatias no próprio balcão. Outra iguaria é o choripán, que dependendo do quão recheado ele for pode matar a fome de qualquer pessoa.

Para o prato principal as famosas carnes argentinas não poderiam ficar de fora, seja um suculento bife de chorizo ou uma milanesa sequinha, os carnívoros de plantão não irão se decepcionar. Ou ainda, uma massa bem feita pode encher a boca d’água de qualquer mortal.

No norte do país surpreenda-se com ensopados pra lá de bem temperados e reforçados, como o Locro e a Cazuela.

Para tomar, um bom vinho argentino pode sair mais barato do que você imagina. Já pra quem vai curtir a noite, a bebida que faz a cabeça dos argentinos é o Fernet, quase sempre misturado com Coca-Cola.

Argentina pratos típicos
Media luna e alfajor

7- Transporte pelo país

Viajar pela Argentina significa vencer grandes distâncias. E, para isso, as opções são basicamente ônibus e avião. E os dois podem levar boa parte do seu orçamento.

Viajar de ônibus pela Argentina é bem fácil e confortável. As estradas são boas, as empresas costumam cumprir os horários estabelecidos e os veículos são novos. Além disso, há ônibus direto entre as principais cidades do país. O maior inconveniente são as intermináveis horas na estrada dependendo do deslocamento.

A exceção fica por conta da Patagônia durante o inverno. Por ser baixa temporada, algumas empresas reduzem consideravelmente o número de saídas. Algumas, inclusive, saem apenas em dias específicos da semana. Neste caso é preciso ficar atento a logística do seu roteiro e não deixar para comprar a passagem na última hora.

Um site bem legal para você procurar por rotas, tempo de deslocamento e preço das passagens de ônibus dentro da Argentina, é o Plataforma 10.

Já se você pretender fazer todos os seus deslocamentos de avião, uma boa maneira para economizar é comprando uma passagem aérea múltiplos-destinos.

8- Quanto custa viajar para a Argentina?

Já foi o tempo em que viajar para a Argentina era uma grande barbada. A bagunça econômica que o país sofreu nas últimas décadas, e a inflação que até hoje assusta, tornou o território argentino um dos mais caros para viajar pela América do Sul.

Mas isso não significa que você gastará uma fortuna. Dependendo das cidades que visitar, dá pra encontrar alguns meios de fazer o seu dinheiro render mais. A exceção fica por conta da Patagônia, onde gastar pouco pode ser uma tarefa complicada. Já nas outras regiões da Argentina os preços são – de um modo geral – bastante parecidos.

»»» Passagem aérea

Uma passagem aérea de ida e volta de São Paulo para Buenos Aires está custando, em média, R$ 900,00. Se incluir algum outro trecho dentro do país o valor pode subir consideravelmente.

Você pode pesquisar o preço dessas passagens separadamente, ou então uma passagem de múltiplos destinos.

Já se sua ideia é viajar de ônibus pela a Argentina, consulte os valore através do site Plataforma 10.

»»» Acomodação

Para quem curte ficar em albergues é possível encontrar quartos compartilhados com diárias em torno de R$ 50,00.  Já quem não abre mão de um hotel, ainda que econômico, há boas acomodações com diárias entre R$150,00 e R$200,00. A partir de R$ 250,00 por dia é possível ficar em lugares mais elegantes.

Se você for viajar pela Patagônia espere pagar ao menos 30% mais caro para os mesmos tipos de hospedagem

# Leia também

» Onde ficar em Buenos Aires?

» Onde ficar em Bariloche?

» Onde ficar em Ushuaia?

» Onde ficar em El Calafate?

» Onde ficar em El Chaltén?

» Hostels para trocar trabalho por hospedagem na Argentina

»»» Alimentação

Se você pretende comer apenas em bons restaurantes pode ter certeza de que precisará reservar uma boa parte do seu orçamento para isso.

As empanadas e fatias de pizza são uma opção conveniente para quem quer economizar, já que custam em média R$ 5,00 cada.

Um café simples acompanhado de duas media lunas dificilmente sairá por menos de R$ 12,00.

Uma refeição executiva econômica deve te custar entre R$ 30,00 e R$ 40,00. Para comer em lugares mais requintados espere gastar ao menos R$ 60,00 pelos pratos mais tradicionais.

Um hambúrguer custará cerca de R$ 25,00 e uma pizza para dividir a partir de R$ 45,00.

Em barzinhos espere gastar cerca de R$ 15,00 por uma cerveja long neck, R$ 25,00 por um litrão, R$ 17,00 por um chope e R$ 30,00 por um coquetel.

Uma garrafa de água de dois litros deve custar aproximadamente R$ 5,00 em um supermercado.

Na Patagônia essa média também sobe.

»»» Passeios

Outro item que você não pode se esquecer de incluir no seu orçamento de viagem para a Argentina são os gastos com passeios. Neste caso, como cada atração possui valores muito diferentes, o ideal é que você faça uma lista com tudo que quer conhecer, e depois pesquisar os preços de cada uma delas.

»»» Vale lembrar que estes valores são apenas uma média e que são referentes ao ano de 2017. É possível encontrar lugares mais barato, e claro, muito mais caro.

argentina roteiro de viagem
Passeio pelo Parque nacional Tierra del Fuego, em Ushuaia

9- Roteiros de viagem pela Argentina

O clássico roteiro de quatro dias em Buenos Aires é uma ótima maneira para começar a conhecer o país. No entanto, é muito pouco perto de tudo que ele pode te oferecer.

Se você tem uma semana disponível pode gastar todos os seus dias na capital da Argentina. Ou se preferir, pode combinar com uma noite na sua vizinha Colonia del Sacramento, no Uruguai.

Com dez dias para viajar pela Argentina pode combinar Buenos Aires com Mendoza, Bariloche ou alguma cidade do norte. Neste caso o ideal é se locomover entre elas de avião.

Com duas semanas inteiras dá pra fazer um roteiro bem legal pela Patagônia Argentina, incluindo as cidades de Ushuaia, El Calafate e El Chaltén. Acrescentando três dias dá pra curtir as principais atrações turísticas de Buenos Aires.

Com vinte e cinco dias é possível juntar muita coisa, como por exemplo: Buenos Aires, Ushuaia, El Calafate El Chaltén e Bariloche. Foi exatamente estas cidades que conheci durante minha primeira viagem pela Argentina. De quebra ainda estiquei até o Parque Nacional Torres del Paine, na Patagônia chilena.

Enfim, há inúmeros roteiros possíveis por terras argentinas. Mas o mais importante é você entender que em uma única viagem será muito difícil conhecer todas as suas facetas. Priorize os lugares que tem mais vontade de conhecer e que não compliquem a logística de deslocamento.

Evite este erro na sua viagem pela Argentina

Não contratar um bom seguro para sua viagem à Argentina é um erro do qual você não gostará de se arrepender. Ainda mais quando descobrir que ele pode custar muito menos do que você imagina.

Clique aqui e faça uma cotação online que compara os planos com melhor custo-benefício do mercado.

E, se sua viagem já estiver com as datas definidas, contrate um plano agora mesmo para não esquecer (e se arrepender) depois.

 

»»» Ficou com alguma dúvida ou tem outras dicas para viajar pela Argentina? Me conta aí nos comentários!!! 🙂 

Desde que comecei a viajar, em 2011, conhecer o mundo se tornou um dos meus objetivos de vida. Em 2014 deixei meu antigo emprego para realizar a minha primeira grande trip: 10 meses viajando e trabalhando pela América Latina. Desde então compartilho minhas experiências de viagem aqui no Volto Logo.

10 COMENTÁRIOS

  1. Acabamos de voltar da Argentina, visitamos El calafate, El Chalten, Ushuaia e Buenos Aires. Vi a foto do Parque nacional Tierra del fuego e posso jurar que vi essa chinesinha lá, com esse mesmo casaco ahahahha

  2. O post ficou super completo! Fui em Bariloche no final do inverno e morro de vontade voltar no verão, as paisagens devem ser mesmo muito lindas!
    E adoro a gastronomia argentina, sempre volto com uns quilos à mais! rs

  3. Adorei seu post! Super explicadinho! Me deu vontade de voltar correndo pra Argentina! Amamos o pouco que conhecemos (Bariloche e San Martin de Los Andes, no verão) e tem tanto que ainda queremos conhecer! Ah! Media luna com dulce de leche no desayuno! Que saudades!!! Rsrsrs

    • Fico feliz em saber que gostou das dicas, Helen!

      É muito lugar lindo pra conhecer e comida boa pra comer, né?!
      hahaha

      Abraço

  4. Argentina é mesmo muito legal!! Por enquanto, conheço Córdoba e bsas, aonde fiz intercâmbio. mas em 15 dias estarei embarcando em lua de mel para Bariloche e realizar o meu sonho de conhecer a região e seus lagos no verão!! Vou inclusive passar uma noite em Vila la Angostura e outra em San Martin de los Andes. se Deus quiser, a próxima programação incluirá Ushuaia!!

    • Heeey Aninha, tudo bem?!

      Que bacana! Eu tô doido pra fazer outra viagem pela região dos lagos!
      E também pelo norte!
      Precisaria passar um três meses lá… hahaha

      Abraço

  5. * Para evitar comentários spans (falsos), solicitamos que ao deixar sua mensagem você também preencha um campo com seu nome e e-mail.
    Mas não se preocupe, pois estas informações estão seguras e seu e-mail não será exibido e nem compartilhado com outras pessoas!
    Para mais informações clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade.

Comments are closed.